Cloud Computing

330
-1

Published on

Palestra de Francisco Isidro Massetto apresentada na VI Semana de Tecnologia da Fatec de Carapicuíba.

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
330
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cloud Computing

  1. 1. CLOUD COMPUTING Prof. Dr. Francisco Isidro Massetto Universidade Federal do ABC francisco.massetto@ufabc.edu.br
  2. 2. AGENDA DA PALESTRA Conceitos e Características Vantagens e Desvantagens Tipos de Cloud Modelos de Negócio Desafios e Oportunidades para provedores de Cloud Next Step - Desenvolvendo aplicações para Cloud
  3. 3. ALUGMAS DEFINIÇÕES Antes de tudo: Não há consenso! Cloud: um antigo sonho agora se tornando realidade Tornar a infra-estrutura de TI um fator utilitário para as companhias  Acabaria a necessidade de constantes investimentos em infra-estrutura e principalmente a capacidade de aumentar ou diminuir a escala conforme demanda Inicialmente Cloud refere-se tanto às aplicações entregues como serviços e também à infra- estrutura (hardware e software básico) nos Datacenters que oferecem tais serviços
  4. 4. ALGUMAS DEFINIÇÕES “Computação em Nuvem refere-se tanto as aplicações entregues como serviços utilizando a Internet quanto a hardware e software em Centro de Dados que provêm esses serviços.” [Armbrust et al., 2009] “Tipo de sistema paralelo e distribuído consistindo em uma coleção de computadores interconectados e virtualizados que são dinamicamente fornecidos e apresentados como um ou mais recursos de computação unificado baseado no contrato de nível de serviço” [Buyya et al., 2008]
  5. 5. CENÁRIO SOBRE CLOUD Doponto de vista Hardware, temos 3 novos aspectos:  A ilusão de um conjunto infinito de recursos disponíveis sob demanda  A eliminação de um acordo formal por parte dos usuários de Cloud  Empresas podem começar “pequenas” e aumentar sua demanda ao longo do tempo  A habilidade de se pagar para usar recursos computacionais em um curto prazo conforme necessidade
  6. 6. TIPOS DE CLOUD Public Cloud  Serviços de Cloud Computing disponíveis na forma “pay-as-you-go”  Público em geral pode pagar para usar serviços. Private Cloud  Em geral usado para referir-se a datacenters internos a uma organização, não sendo disponível para outros usuários
  7. 7. TIPOS DE CLOUD
  8. 8. CARACTERÍSTICAS Paradigma de computação distribuída especializado Massivamente escalável Pode ser encapsulado com uma entidade abstrata que entrega diferentes níveis de serviço ao cliente Focado em economia de larga escala Serviços podem ser dinamicamente configurados (via virtualização ou de outra forma) e entregue sobre demanda Utility Computing
  9. 9. PRÓS E CONTRASPontos a Favor
  10. 10. PRÓS E CONTRAS Computadores pessoais de baixo custo  Usuários finais não precisariam mais de máquinas potentes e robustas  Tablets ganharão (e já ganham) cada vez mais espaço, já que tudo está na CLOUD Desempenho  Alguns aspectos que irritam os usuários finais (como o tempo de boot da máquina, carregamento de software “pesado”) podem ser melhorados, uma vez que estes aplicativos não serão mais instalados  Fator primordial para desempenho  rede
  11. 11. PRÓS E CONTRAS Baixo custo de Infraestrutura de TI  Baixa necessidade de aquisição de servidores, discos, memória Poucas ocorrências de manutenção  Falhas físicas são abstraídas e ficam a cargo do provedor de cloud  Com menor quantidade de servidores na empresa, menor a ocorrência de falhas
  12. 12. PRÓS E CONTRAS Menor custo com Software  Possibilidade de aluguel de aplicativos  cobrar sobre uso  Vendas personalizadas de módulos específicos Atualizações instantâneas  Uma vez que você usa uma aplicação via web, obviamente você sempre estará usando sua versão mais recente
  13. 13. PRÓS E CONTRAS Poder computacional extremamente ampliado  Uma vez que toda a nuvem está a disposição, tarefas que podem ser realizadas nela jamais seriam capazes de serem efetivas em um desktop ou workstation Capacidade de armazenamento ilimitada  Devido à elasticidade é possível agregar cada vez mais elementos de armazenamento Aumento da Segurança dos Dados  Dados na Cloud permanecem na Cloud (em algum lugar)  Perdas, Danos ou Falhas em HDs não são responsabilidade do usuário final  Replicações e redundância
  14. 14. PRÓS E CONTRAS Aumento da interoperabilidade entre Sistemas Operacionais  Independente do SO disponível na Cloud, o acesso pode ser feito por qualquer dispositivo Colaboração de Grupos  Onipresença facilitando comunicação e CSCW Acesso universal a recursos Desvencilhar-se de dispositivos específicos  Tudo na Cloud é acessível via Web, basta uma conexão
  15. 15. PRÓS E CONTRASPontos Contra
  16. 16. PRÓS E CONTRAS Velocidade e Disponibilidade de conexão são pré- requisitos  De nada adianta ter uma infra-estrutura e aplicativos disponíveis se não forem alcançáveis pelos usuários  Desempenho da Cloud pode ser comprometido, não pela infra-estrutura de hardware ou configuração de software, mas pela conexão do seu usuário com a nuvem Funcionalidades dos aplicativos pode (e é em muitos casos) bastante reduzida  Apesar da Web 2.0, HTML 5, controles ativos, as capacidades de um browser ainda são muito inferiores a um Desktop ou Workstation
  17. 17. PRÓS E CONTRAS Dados armazenados podem não ser seguros  Acesso não autorizado aos dados  Como garantir que o provedor não irá tornar disponível seus dados estratégicos a seus concorrentes?  Como provar que isso foi feito? Se seus dados forem perdidos, você está enrascado  Justamente o contraponto de você armazenar ou não dados localmente. Qual a decisão?
  18. 18. BARREIRAS DA CLOUD(“A NUVEM NEGRA”) Questões Técnicas  Temos capacidade de implantar/migrar para Cloud? Modelo de Negócios  Nosso negócio é compatível com o modelo de Cloud? Internet – Acesso e Velocidade  Vamos oferecer um recurso que vai ser alcançável pelos usuários? Segurança  Quem garante que nossos dados estão seguros, acessíveis com restrições e disponíveis? Compatibilidade  Mudanças são onerosas e muitas vezes traumáticas – você trocaria o Word por um Browser? Aspectos Sociais  As aplicações/dados não estão fisicamente no meu HD. Logo não aceito isso e não uso
  19. 19. O QUE SE BUSCA EM CLOUD? Software as a Service (SaaS)  Aplicações para usuários finais via Web Platform as a Service (PaaS)  APIs, frameworks, linguagens e ferramentas de desenvolvimento para Cloud computing  Implementação pode ser feita via webServices Infrastructure as a Service (IaaS)  Servidores (máquinas reais ou virtuais), armazenamento
  20. 20. ARQUITETURA DE CLOUD
  21. 21. ARQUITETURA DE CLOUD
  22. 22. E GRID COMPUTING? Cloud GridControle dos Recursos Usuário DomínioFornecidosInfra-estrutura Recursos e Serviços Recursos Computacionais e de abstratos.Pode utilizar Grid Armazenamento para gerenciarModelo de Negócios Paga-se pelo que é utilizado Usuário possui um certo número de unidades de serviços (CPU/hora)Arquitetura Conjunto de recursos Integração de Recursos computacionais e de Existentes armazenamento. Controle Recurso – Domínio Central AdministrativoInterfaces/ Proprietárias/Fraca Públicas/AltaInteroperabilidadeBenefícios/Malefícios Elasticidade/Segurança Colaboração/ Complexidade
  23. 23. CARACTERÍSTICA FUNDAMENTAL:ELASTICIDADE
  24. 24. APENAS UM EXEMPLO Animoto.com  Portal para criação de slideshows via web Fato:  Anunciou seu serviços no Facebook.com  Demanda de acesso ao serviço oscilou da necessidade de 50 para 3500 servidores (em momentos de pico) em 3 dias!  Inviável de se implementar em um ambiente real  não necessariamente por causa do custo da infra- estrutura, como também pelo custo operacional de manutenção  E quando opera-se abaixo do pico?
  25. 25. APENAS UM EXEMPLO
  26. 26. TRANSFERÊNCIA DE CUSTO/RISCO Sub-utilização de recursos computacionais  Agora não é mais responsabilidade do operador e sim do provedor do serviço “Green Computing”  Otimização no consumo de energia elétrica nas empresas Perda de usuários  Quem assume o risco de usuários que deixam de utilizar o serviços? Administração dos recursos computacionais  Novamente de responsabilidade do provedor
  27. 27. DESAFIOS E OPORTUNIDADES Ao todo 10 principais obstáculos e oportunidades para Cloud Computing Idéias para criação de soluções tanto comerciais, como voltadas a pesquisa
  28. 28. #1 – DISPONIBILIDADE DO SERVIÇO Único provedor de serviço Integração entre vários provedores  Necessidade de intercâmbio de serviços DDOS  Quick scale-up pode auxiliar na manutenção  Escala de oferta é aumentada, para que o software continue sendo oferecido de forma que os pontos atacados não influenciem sua operação
  29. 29. #2 – APREENSÃO DE DADOS Soluções proprietárias podem custar muito aos usuários  Presos ao provedor, ficam à mercê de suas políticas de preço/acesso Ideal: padronizações Desafios: padronizar API ou criar camadas que realizem interoperabilidade entre diversos provedores
  30. 30. #3 – CONFIDENCIALIDADE DE DADOSE AUDITORIAS Até que ponto deixar dados estratégico sob armazenamento de terceiros? Como fazer para garantir o acesso exclusivo e com garantias? Como auditar dados para confirmar se foram ou não corrompidos? Qual o controle e nível de acesso que temos sobre quem consulta/altera dados?
  31. 31. #4 – GARGALOS NA TRANSFERÊNCIADE DADOS Certamente um dos principais desafios é como vencer gargalos de transferência de dados  Serviços podem ser oferecidos na mesma infra- estrutura de hardware Múltiplosservidores virtualizados em uma única infra-estrutura de hardware  Discos exclusivos?  Canais de comunicação exclusivos?  Otimização de solicitações de I/O?
  32. 32. #5 – DESEMPENHO IMPREVISÍVEL Tipos distintos de sistemas de armazenamento  Quantidade de servidores virtualizados HPC  Necessidade de garantir que as threads em uma aplicação de alto desempenho executam simultaneamente  Como escalonar essas aplicações para obterem o máximo de desempenho?
  33. 33. #6 – ARMAZENAMENTO ESCALÁVEL Como gerenciar a ocupação altamente dinâmica de HDs em um sistema de Cloud Computing?  À medida que o sistema aumenta a demanda, a necessidade de maior quantidade de HDs E quando a escalabilidade diminui rapidamente?  Como gerenciar esses espaços disponíveis em um curto periodo de tempo?
  34. 34. #7 – BUGS EM LARGA ESCALA Identificação de bugs em um sistema em que o usuário não tem controle sobre sua infra-estrutura Muitos erros em geral não ocorrem em ambientes de menor escala e são comprovados apenas em larga escala
  35. 35. #8 – ESCALABILIDADE RÁPIDA Pay-as-you-go Reconfigurações muito rápidas de uso de recursos Como gerenciar essas oscilações sem alterar contratos de níveis de serviços? Escalonamento de novos serviços em infra- estruturas que tornam-se ociosas rapidamente
  36. 36. #9 – COMPARTILHAR REPUTAÇÃO Como prever que uma mensagem vinda de um serviço de cloud é confiável ou não  Exemplo: EC2 – Amazon  Inserir um IP da Amazon como sendo lista de SPAM pode generalizar de forma negativa a oferta e uso de serviços da Cloud  Que podem ser essenciais para a empresa Uma empresa que envia SPAMs usando infra-estrutura de cloud  De quem é a responsabilidade? Quem é o Spammer?
  37. 37. #10 - LICENCIAMENTO DE SOFTWARE Muito problemático em relação à escalabilidade Softwares que operam por licenças limitam a escalabilidade Desafios: criação de modelos de negócios que quantifiquem o uso do software e não o número de licenças Métricas para uso de Cloud
  38. 38. ALGUNS USOS DE CLOUD Uso doméstico  Contas domésticas, orçamento familiar, listas de compras, atividades da família, planejamento de férias/feriados, álbuns de fotos (Picasa, Flickr) Uso comunitário  Serviços e noticiário do bairro, agendas de eventos, trabalhos colaborativos (envolvendo departamentos de uma empresa ou mesmo associações), TODO-Lists, Marketing
  39. 39. ALGUNS USOS DE CLOUD Corporativo  Listas de contatos, ramais e emails da intranet  Agendamentos de reuniões (Doodle)  Compartilhamento de agendas (Google Calendar)  Gerenciamento de Projetos  Aplicativo Spreadsheet do GoogleDocs tem sido amplamente usados para definir tarefas, prazos e cumprimentos  Workflow  Orçamento compartilhado  Vários departamentos inserem numa planilha única suas necessidades para que todos tenham visão de todo planejamento de custos  Integração com ferramentas mobile – Android, IOs
  40. 40. ALGUNS USOS DE CLOUD CRM  Salesforce.com  Automação da força de vendas  Call centers  Canais com parceiros – uma área global de colaboração entre parceiros  Marketing – ferramentas de análise de resultados para decisões estratégicas de marketing  Conteúdos – ferramentas de armazenamento colaborativo de documentos  Análises – ferramentas de dashboards, BSC, decisão, alocação de recursos
  41. 41. USOS DE CLOUD Gerenciamento de Projetos  @task  Ferramenta “estilo” Project  Definição de diagramas de Gantt, dependências, paralelismo, sincronizações  Integração com API iPhone  Copper Project  Facilidade de uso na própria nuvem ou instalação dentro da empresa
  42. 42. CLOUD-BASED OPERATING SYSTEMS ajaxWindows  www.ajaxwindows.com  Interface muito próxima ao MS-Windows eyeOS  Acompanha suíte de aplicativos de escritórios compatível com Office Nilvio  “Windows 2000 nas nuvens”
  43. 43. INFRAESTRUTURA DE CLOUD Virtualização  Open Nebula  Nimbus  Amazon EC-2  Google App Engine  Windows Azure Desenvolvimento  Hadoop  Windows Azure SDK
  44. 44. POR QUE ISSO? De qual lado estarei?  Usuário de cloud?  Provedor de cloud para clientes?  Implantador de private cloud?  Alternativa bastante interessante para oferecer a solução “on demand” de software para departamentos internos à empresa  Fábrica de software oferecendo sistemas on demand para clientes dos outros departamentos
  1. ¿Le ha llamado la atención una diapositiva en particular?

    Recortar diapositivas es una manera útil de recopilar información importante para consultarla más tarde.

×