úLceras vasculogênicas

7,423 views
6,801 views

Published on

As úlceras de membros inferiores são um
problema mundialmente grave, sendo
responsáveis por morbidade e mortalidade
significativas, além de provocarem
considerável impacto económico.

úLceras vasculogênicas

  1. 1. UNIME – Faculdade De Ciências Agrárias e Saúde Turma – Enfermagem Noturno - A Talita Feitosa
  2. 2. INTRODUÇÃO As úlceras de membros inferiores são um problema mundialmente grave, sendo responsáveis por morbidade e mortalidade significativas, além de provocarem considerável impacto económico.
  3. 3. ÚLCERAS VASCULOGÊNICAS  São as úlceras de origem venosa ou arterial, decorrente das doenças arteriais crônicas e retorno venoso nos membros inferiores:  Úlceras arteriais;  Úlceras venosas;  Pé diabético.
  4. 4. DEFINIÇÕES  ÚLCERA – é a perda de substância dos tecidos ou mucosas por processo endógeno ou exógeno, com desintegração gradual e necrose dos tecidos.
  5. 5.  O termo úlcera quando visto com um olhar angiológico pode englobar duas categorias que incluem:  Úlceras venosas ( por traumas);  Úlceras arterio-venosas.
  6. 6. DEFINIÇÕES  ÚLCERA ARTERIAL – ulceração causada por insuficiência ou oclusão arterial, tendo como resultado a isquemia.
  7. 7. DEFINIÇÕES  ÚLCERA VENOSA – ocorre pela deficiência de drenagem do sangue ou líquidos de um segmento do corpo. Geralmente acomete os membros inferiores, associada a insuficiência venosa crônica – “refluxo”.
  8. 8. DEFINIÇÕES  PÉ DIABÉTICO – é qualquer infecção, ulceração e/ou destruição dos tecidos profundos associadas a anormalidades neurológicas e vários graus de doença vascular periférica nos membros inferiores.
  9. 9. FISIOPATOLOGIA  PLACA DE ÚLCERA ARTERIAL: COLESTEROL, CÉLULAS E TECIDOS DEGRADADOS NOS MMII ESTREITAMENTO DO LUMEN DOVASOINTERRUPÇÃO DO ISQUEMIA FLUXO ARTERIAL
  10. 10. FISIOPATOLOGIA  Fatores que alteram as estruturas dos vasos:  Envelhecimento;  HTA;  Diabetes;  Ateroesclerose;  Idade;  Calcificação.
  11. 11. FISIOPATOLOGIA  VALVA ÚLCERA VENOSA: INCOMPETENTE ESTASE VENOSA EDEMA DERMATITE DE ESTASE ÚLCERA ALTERAÇÃO DE PIGMENTAÇÃO
  12. 12. FISIOPATOLOGIA  BOMBA DE PANTURRILHA:  Quando se contraem forçam o sangue venoso em direção ao coração;  Quando relaxam se expandem e tornam a encher com o sangue das veias superficiais e perfurantes.  90% do sangue venoso flui para o coração dessa maneira;  10% se esvaziam na veia cava originados da veia safena magna.
  13. 13. FISIOPATOLOGIA  O retorno venoso dos membros inferiores é feito através de 3 sistemas:  Sistema venoso profundo;  Sistema venoso superficial;  Sistema venoso perfuro-comunicante.
  14. 14. FISIOPATOLOGIA  PÉ DIABÉTICO:
  15. 15. CLASSIFICAÇÃO FISIOPATOLOGICA DO PÉ DIABÉTICO PÉ NEUROPÁTICO PÉ ISQUÉMICOQuente FrioRosado  Pálido com elevação; cianosado com declivePele seca e fissurada Pele fina e brilhanteDeformações -Insensível à dor Com sensação dolorosaPulsos amplos Pulsos diminuídos ou ausentesVeias ingurgitadas Aumento do tempo de enchimento capilarEdemaciada Sem edemaÚlcera: 1º e 5º metacarpo e calcâne; Úlcera: latero-digital; sem anelredondas com anel querotásico querotásico; dolorosasperiulcerativo; não dolorosa.
  16. 16. CARACTERÍSTICAS  ÚLCERA ARTERIAL – é caracterizada por claudicação intermitente, sintoma característico da insuficiência de circulação arterial nos MMII. Sensação dolorosa nas pernas que se tornam presente durante os exercícios ou caminhar e ocorre como um resultado do déficit de suprimento do oxigênio. A extremidade aparece fria e pálida por falta de aporte sanguíneo no tecidos periféricos.
  17. 17. CARACTERÍSTICAS  ÚLCERA VENOSA:  Bordas irregulares e escavados;  Além da infecção que quando presente, poderá acarretar a necrose da pele
  18. 18. SINTOMA VENOSA ARTERIALLocal Próximo ao maléolo medial. Terço Dedos do pé, calcanhar, região inferior da perna lateral da perna.Evolução Lenta RápidaAparência (lesão)Tamanho  Margem irregular e elevadas. Esfacelos amarelos aderentes. Grande Margem bem definida. Leito pálido com escaras ou esfacelos. Circular Normalmente pequenoExsudato Normalmente elevado MínimoAparência (perna) Quente, varizes, eczema, garrafa Brilhante, fria, descorada. Anexos invertida, hiperpigmentação, cutâneos: ausência de pêlos e unhas lipodermatosclerose espessas. Elevado: Descorado / Abaixado: azuladoEdema Presente ao final do dia Ausente. Pode apresentar devido à imobilidade.Dor Edema e infecção. Melhora com Altamente dolorosa. Claudicação repouso. intermitente. Piora com elevação. Certo alívio com extremidade pendente.Pulsos Presentes Diminuído ou ausentes.História Médica Trombose Venosa Profunda, Flebite, Diabetes, Hipertensão Arterial, Varizes. Doença Cardiovascular.
  19. 19. ANAMNESE É necessário uma investigação da história patológica pregressa do paciente em relação as úlceras venosas, arteriais.A realização do diagnóstico diferencial assume uma importância impar e é determinante no tratamento das úlceras vasculogênicas.
  20. 20. EXAME FÍSICO  O exame físico tem como foco, características da úlcera que são:  Borda da lesão;  Coloração do fundo da úlcera;  Dor;  Presença de secreção;  Granguena – especificando o seu tipo:  Seca;  Úmida;  Gasosa.
  21. 21. PÉ DIABÉTICO  90% dos casos de amputação, devido a grangrenas, são de diabéticos; A cada 30 segundos um membro inferior é amputado ao redor do mundo; Aproximadamente 70% das amputações realizadas estão relacionadas ao diabetes.
  22. 22. CLASSIFICAÇÃO DO PÉ DIABÉTICO  São classificados em: pé neuropático, isquêmico, e neuroisquêmico.  ÚLCERA NEUROPÁTICA – é a perda da função do nervo devido ao diabetes.  ÚLCERA ISQUÊMICA – é causada pela suspensão ou deficiência de irrigação sanguínea dos MMII secundária a uma doença arterial, geralmente crônica;  ÚLCERA NEUROISQUÊMICA – é a combinação da neuropatia com a isquêmia.
  23. 23. CARACTERÍSTICAS DO PÉ DIABÉTICO  Perda de sensibilidade nos pés; Diminuição ou ausência de sudorese na região plantar dos pés; Alterações motoras como atrofia dos músculos interósseos; Surgimento de dedos em garra.
  24. 24. CUIDADOS COM OS PÉS  Ter cuidados especiais com os pés; Níveis elevados de glicose podem levar à perda da sensibilidade e dificuldades de circulação; Procurar calos, cortes, rachaduras, bolhas e mudanças na cor da pele; Examinar cuidadosamente entre os dedos; Lavar os pés com água e sabão neutro; Não deixar os pés de molho e não usar bolsas de água quante. Secar os pés, principalmente entre os dedos;
  25. 25. CUIDADOS COM OS PÉS  Aplicar creme hidratante nas pernas e nos pés; Não usar talco, spray ou esparadrapo nos pés; Não cortar os calos; Não andar descalço na rua e em casa.

×