• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
A natureza e os palhaços. =iso 8859-1 qdoc
 

A natureza e os palhaços. =iso 8859-1 qdoc

on

  • 1,008 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,008
Views on SlideShare
1,008
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    A natureza e os palhaços. =iso 8859-1 qdoc A natureza e os palhaços. =iso 8859-1 qdoc Document Transcript

    • A Natureza e os Palhaços Entra o palhaço Pintarolas a chamar pelo pirulito. Pintarolas: Ó Pirulito… Pirulito? (olha para o público), olá minhas senhoras e meus senhores, meninos e meninas, passaram bem? Ó Pirulito, Pirulito? Vocês viram o Pirulito? Pirulito: (sem entrar) Já vou, já vou… (entra) Olá o que me queres? Pintarolas: Já viste estes meninos e meninas? Não os cumprimentas? És sempre a mesma coisa! Pirulito: Desculpa não foi por mal… estou mesmo distraído! Olá minhas senhoras e meus senhoras, meninos e meninas, passaram bem? Pintarolas: Ora bolas… tas-me sempre a imitar… não sabes ser original? Vê lá se és capaz. Pirulito: Ai ai ai ai (abana o pé) Queres ver? Olha só as minhas qualidades! Música: Eu sou o Pirulito e sou mesmo bonito Gosto de dançar de abanar Pirulito bonito, bonito pirulito… Pirulito bonito, ou ié! (bate palmas) Pintarolas: Ba-lá deixa-te lá de cantorias… diz-me lá onde é que tu estavas? Pirulito: Eu? Eu estava á tua espera? Pintarolas: Á minha espera (ri), essa é boa!, quem estava á tua espera era eu! Não é verdade (virando-se para o público). Pirulito: esta bem esta bem! Mas o que queres afinal? Pintarolas: eu não digo que andas mesmo distraído? Hoje vamos fazer um teatro com meninos! Não vês esta gente toda? Estão aqui para nos ver! Pirulito: Vamos fazer um teatro? Ai que bom! Uipi! Entao vamos chamar os meninos para o talto! Pintarolas: Para o talco? Aiaiaia, para o palco! Sim vamos lá chama-los. Meninos… oh meninos. (Entram meninos para o coro)
    • Pintarolas: Há também precisamos de meninos para o cenário. Precisamos de um cenário? Pirulito: De um canário? Ele está doido! Para que queres um canário? Pintarolas: Um cenário olha, olha para eles, tão bonitos! (entra cravo, jarro, rosa, e 3 árvores) Pintarolas: E agora querido público… muita atenção, vamos fechar os olhos e sonhar… 1,2,3, podem abrir… Agora aqui é o Jardim Celeste, o Jardim mais mágico do mundo! (sentam-se os 2 no fundo) (entram as borboletas a cantar em coro) Borboletas: Eu fui aos jardim Celeste Giroflé giroflá Eu fui aos jardim Celeste (entram Joaninhas) Giroflé giroflá Joaninhas: O que foste lá fazer Girroflé, giroflá O que foste lá fazer Girroflé, giroflá Todos: Fui lá ver o jardineiro Giroflé, giroflá Fui lá ver o jardineiro Giroflé, giroflá Jardineiro: Quem me chamou? Duende 1: quem é o senhor? Jardineiro. Eu sou o Jardineiro. Princesa: Jardineiro? Jardineiro: Sim, o que cuida das flores, do jardim.
    • Vou arranjar aquela flor, que está quase seca. Duende: Vá, vá, senhor Jardineiro. Fada: (para o cravo) Ai que cheirinho, como te chamas? Cravo: Eu sou o cravo. Jarro: Eu sou o jarro. Rosa: E eu sou a rosa. Fada: Como és lindo, e que cheirinho tens… Musica: Todos dançam nos seus lugares. (Pirulito levanta-se e vai directo ao cravo (abelha levanta-se e anda á volta das flores) Abelha: O que vais fazer? Pirulito: Eu vou arrancar uma flor! Abelha: Arrancar uma flor? Não é possível! Pirulito: Claro que é possível, olha só para mim… pego nas minhas mãos, preparar, partida, e já cá está! Abelha: pára, para já, tu não sabes que não se pode tirar flores dos canteiros? Pirulito: Nos galinheiros?... Pintarolas: Aqui estás tu… e sempre a fazer das tuas! Não sabes que não se pode cortar as flores ou pisar os canteiros? Pirulito: óh mas eu não sabia! Só queria uma… (Neste momento entra o caçador correndo atrás das borboletas e estas fogem, as flores ficam tristes.) Joaninha: Alto aí, quem é o senhor? Coleccionador: Eu sou o coleccionador de borboletas… E vou apanha-las todas. Pirulito: ora muito bem… todos calados e muito atentos que eu já aprendi a lição! Senhor coleccionador não pode apanhar as borboletas o máximo que podemos fazer é deixá-lo tirar umas trografias…
    • Pintarolas: nem fotografias, sabes dizer? Mas é mesmos assim… aprendes-te a lição, nunca devemos matar as borboletas porque elas são nossas amigas, e nunca devemos arrancar as flores não é pirulito? Pirulito: Sim Sim, é mesmo isso, Adeus meninos e meninas, senhoras e senhores, e não se esqueçam que a Natureza é de todos nós. Todos: Adeus e até qualquer dia. MUSICA Caixinha de Cores Tenho uma caixinha com lápis de cor. Vou pintar o mar o sol e as flores. REFRÃO O sol é vermelho azul é o mar, verdinha é a folha ao vento a dançar. Com amarelo vou pintar a lua, com o preto e branco as pedras da rua. REFRÃO Vou pintar com roxo um baguinho d`uva. Com azul clarinho vou pintar a chuva. REFRÃO Se eu quiser eu pinto a noite e o vento. Sete são as cores e outras mais invento.
    • REFRÃO