Reunião Temática

Ferramentas de TI para
gestão de inovação




              Data: 20/05/2010
Agenda
Horário         Atividade                                    Apresentado por:
14h00 - 14h10   Abertura da reunião  ...
Apresentação:
Programa P&D AES Brasil

       Daniel Araujo Carneiro
Gerente de P&D e Eficiência Energética
            AE...
Programa P&D
       AES Brasil

Diretoria de Regulação do Serviço
Gerência de P&D e Eficiência Energética
Coordenação de P...
Programação


              • Grupo AES Brasil


              • Programa de P&D


              • Histórico


           ...
Distribuição
                         Faturamento: R$14,92 Bilhões
                         Consumidores: 7,15 Milhões



...
AES Eletropaulo
  A maior distribuidora de energia elétrica da América Latina, em faturamento


                     11% d...
AES Sul




Área de Concessão: 99.512 Km2
Municípios:     118
Número de Clientes: 1.150.514
Colaboradores
   Próprios:    ...
AES Tietê


  EMPRESAS    (GW)    (%)
                                           Rio Grande: 1396 MW
CHESF         10,6   ...
AES Uruguaiana



Perfil


   - Ativo: Usina Termelétrica
   - Início de Operação: 2000
   - Localização: Uruguaiana (RS)
...
• Investimento de 0,20% (D) e 0,40% (G) da Receita
Programa de P&D
                    Operacional Líquida (ROL)


       ...
• 1998 a 2009 – 130 projetos Finalizados:
Histórico
                   •   80% estão em fase de aplicação dos seus resulta...
Metas para 2010
                  • Implantação de software para gestão dos programas de P&D
                    e Eficiên...
Visão de Futuro
                  • Geração de receita através de licenciamento de patentes


                  • Desenvol...
FIM




          Obrigado e sejam bem vindos!!!




      Daniel Araujo Carneiro
      Gerente de P&D e Eficiência Energé...
Apresentação:
Introdução sobre Business Process e
  ferramentas de apoio a inovação

            Francisco Barguil
       ...
Atualizando
        a
Teoria da Ruptura
   Tecnológica

              Maio de 2010
Teoria da Ruptura
Adoção
Análise                            *Sood and Tellis, 2010




• Dimensões de Desempenho
   • Primária X Secundárias
• Lowe...
Análise
• Método Histórico
• 127 anos
• 7 mercados
   • Lâmpadas, Impressoras, Monitores, Memória, Analgésicos,
     Grava...
Resultados
• 55% das tecnologias causaram ruptura
• 63% das rupturas tecnológicas foram causadas por
  empresas já estabel...
Hipótese

Chance de sucesso de uma nova tecnologia é
      maior se entra via lower-attack


             Rejeitada
Hipótese

Empresas menores têm mais chance de
          causar ruptura


          Rejeitada
Hipótese

Desempenho superior da nova tecnologia aumenta
            suas chances de sucesso


                   Aceita
Hipótese

Ordem de entrada aumenta chances de causar
                 ruptura


              Rejeitada
Resultados
• Em muitos casos tecnologias coexistem
• Comum ocorrer ruptura em uma dimensão, mas
  não em outras (tecnológi...
Recursos
Processos
 Valores
http://www.opus-software.com.br
Apresentação:
Overview de ferramentas de apoio à inovação

                  André Araújo
                    Consultor
  ...
Ferramentas de apoio à inovação
                          20 de maio de 2010
               Reunião temática – Open Innova...
Uso de software para Gestão da Inovação

   • Quando um software pode ser útil para Gestão da Inovação?
      – Suporte a ...
Visão do processo de inovação
         Idéias          Avaliação/                Desenvolvimento       Lançamento
        ...
Processos-chave

•   Gestão de idéias
•   Funil de desenvolvimento (fechado/aberto)
•   Métricas de inovação
•   Inteligên...
Plataformas de colaboração corporativas


   • Redes sociais
     corporativas
   • Stakeholders internos e
     externos
...
Gestão de Idéias/Funil de desenvolvimento


    • Workflow configurável: das
      idéias até comercialização
    • Scorec...
Métricas de inovação


• Scorecards em cada
  etapa
• Visão global das
  ideias/projetos no
  pipeline
• Questionários/grá...
Inteligência Tecnológica e Gestão de PI

 • Agregador/categorizador automático de bases:   • Usos:
   científicas, de marc...
Co-R&D


• P&D colaborativo, em
  parceria
                                Exemplo:
• É mais uma função que         Gatek...
Co-criação


• Similar ao processo de P&D
  conjunto – pode também
  ser gerenciado com
                                Ex...
Aquisição/Venda de P&D

• Principal ferramenta: “marketplace da inovação”

   – Aquisição/Venda de Propriedade Intelectual...
Aquisição/Venda de P&D

• Marketplace da inovação: processo usual




                                            43
Corporate Venturing

• Processo de Corporate
  Venturing pode ser apoiado
  em incubadora
  corporativa/externa
• É comum ...
Gestão de falsos negativos

• Processo previsto na prática
  da inovação aberta, já
  utilizado em diversas
  multinaciona...
São Paulo                                  Porto Alegre
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1461 - Cj 124   Av. Iguaçu, 507 - sala ...
Apresentação:
Ferramentas: Inteligência Tecnológica

             Mariana Meyer
            Gerente de Contas
            ...
Mariana Meyer
Maio, 2010
Agenda
  - Editora Elsevier – conteúdo abrangente, relevante e de fácil manipulação.

  - Evolução do cenário de conteúdo ...
Editora Elsevier e processos inovadores
   Como ampliar nossa perspectiva para além do que já
   Sabemos: nossa sociedade,...
Universo digital: 10x maior que há 5 anos atrás
Informação digital: criação, manipulação, distribuição mundial


      Exa...
Reunir e analisar informação
Iconsome mais tempo do que se imagina!

 Pesquisadores gastam mais tempo procurando pela info...
Necessitamos encontrar soluções não exploradas…
                       • Através do acesso à informação
                  ...
Introduzindo illumin8
Encontrando significado na informação.

 Ferramenta de busca e descobertas baseada em indexação
 sem...
Conteúdo relevante

                                                  illumin8 indexa
    5 milhões de artigos de         ...
illumin8 gera lucratividade…

 • Impacto na receita
    • O produto certo vai para o
      mercado e mais rápido
    • Ide...
Resumindo…
• illumin8 lê e reconhece o conteúdo
  extraindo significado real.

• Busca integrada – conteúdo abrangente
  d...
Obrigada!

            www.americalatina.elsevier.com

                  Mariana Meyer
               m.meyer@elsevier.com...
Informações do Centro
Atividades Destaque

13/7 - Reunião Temática
Tema: Normalização em PD&I – Sistemas e Projetos
Local: em definição, São Pau...
Dias 1, 2 e 3 de dezembro | Grand Hyatt São Paulo
O OPEN INNOVATION SEMINAR


Formato:
•   2 dias de evento
•   Palestra exclusiva com Henry Chesbrough
•   4 painéis de dis...
O OPEN INNOVATION SEMINAR


                                                              Resultados
Público Inscrito:
   ...
O OPEN INNOVATION SEMINAR


•   Painelistas: Aumento de 16 para 40, refletindo o maior interesse de especialistas pelo
   ...
O OPEN INNOVATION SEMINAR



                      Matérias na
    Evento traz
       ampla        Época Negócios,
repercu...
O OPEN INNOVATION SEMINAR



                            Publicações
    Evento traz
                             na Agênc...
Apoio Institucional
Patrocínio

                           Instituição
        Platinum   Gold   Participante




 Blue
Nesta edição o

Open Innovation Seminar

  vem a você com um

 NOVO FORMATO
Proposta OIS 2010

Para 2010, a proposta da organização do
evento é, além de manter o formato de 2009,
oferecer aos patroc...
Proposta OIS 2010
Objetivos
• Reunir praticantes de open innovation do país, com formuladores de políticas
publicas, acade...
Proposta OIS 2010

Curso intensivo de open innovation
oferecido aos gestores de inovação.                                 ...
Proposta OIS 2010
Seminário
Painéis de Debate                                              SEMINÁRIO |
                   ...
Proposta OIS 2010

             CURSO INTENSIVO PARA PROFISSIONAIS DE INOVAÇÃO

                     Gerindo a Inovação Ab...
Proposta OIS 2010

             CURSO INTENSIVO PARA PROFISSIONAIS DE INOVAÇÃO



Objetivo do curso
Prover aos participant...
Proposta OIS 2010

             CURSO INTENSIVO PARA PROFISSIONAIS DE INOVAÇÃO
                                           ...
Informações Gerais

Open Innovation Seminar 2010 | 1 a 3 de dezembro

   Seminário:
      Dia 1/12
      Horário: Das 8h30...
Realização
Patrocínio Oficial e
Colaboração
Obrigado!
www.openinnovationbrasil.ning.com



Contato:
Natasha Canuto
Marketing e Comunicação
natasha.canuto@openinnovati...
Reunião Temática: Ferramentas de TI para Gestão da Inovação - OIC
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Reunião Temática: Ferramentas de TI para Gestão da Inovação - OIC

2,485 views
2,365 views

Published on

Apresentações utilizadas na primeira Reunião Temática de 2010, com o Tema "Ferramentas de TI para Gestão da Inovação"

Published in: Business, Technology, Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,485
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
86
Actions
Shares
0
Downloads
208
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • And this trend is increasing at an alarming rate.With illumin8 you can cut this time significantly and spend more time applying knowledge and adding value to your organization. Truly do MORE with less!!
  • And time savings is really only half the story- the ability to get on the right track is even more important. Find the right approach and discover a new way that never would have revealed itself before. No other tool can sift through the enormous array of content and still focus precisely on relevant solutions, benefits and relationships.
  • ilumin8 creates a semantically indexed database of information that delivers meaning instead of just records. See relationships and benefits quickly, rather than sorting through thousands or records.
  • Reunião Temática: Ferramentas de TI para Gestão da Inovação - OIC

    1. 1. Reunião Temática Ferramentas de TI para gestão de inovação Data: 20/05/2010
    2. 2. Agenda Horário Atividade Apresentado por: 14h00 - 14h10 Abertura da reunião AES |Eletropaulo 14h10 - 14h40 Introdução sobre Business Process e Francisco Barguil - Opus ferramentas de apoio a inovação Software 14h40 - 15h10 Overview de ferramentas de apoio à André Araujo – Allagi inovação 15h10 - 15h40 Ferramentas : Gestão de idéias e processos David Burns - Induct Software (videoconferência) 15h40 - 16h00 Discussão (com coffee-break) 16h00 - 16h30 Ferramentas: Inteligência Tecnológica Mariana Meyer - Illumin8/Elsevier 16h30 - 17h00 Ferramentas: Análise de Propriedade Tyron Stading - Innography Intelectual (videoconferência) 17h00 - 17h30 Painel de encerramento: discussão de necessidades e experiências com as instituições presentes
    3. 3. Apresentação: Programa P&D AES Brasil Daniel Araujo Carneiro Gerente de P&D e Eficiência Energética AES São Paulo
    4. 4. Programa P&D AES Brasil Diretoria de Regulação do Serviço Gerência de P&D e Eficiência Energética Coordenação de P&D e Eficiência Energética maio de 2010
    5. 5. Programação • Grupo AES Brasil • Programa de P&D • Histórico • Metas 2010 • Visão de Futuro
    6. 6. Distribuição Faturamento: R$14,92 Bilhões Consumidores: 7,15 Milhões Geração Faturamento: R$1,95 Bilhões Usinas: 10 UHE’s + 2 PCH’s + 1 UTE Capacidade: 3,3 GW Telecom Faturamento: R$ 228,88 Milhões Operação: SP e RJ
    7. 7. AES Eletropaulo A maior distribuidora de energia elétrica da América Latina, em faturamento 11% do consumo 40% do consumo do do Brasil Estado de São Paulo  16,1 milhões de habitantes  5,8 milhões de Clientes  24 municípios, incluindo a capital  4.336 colaboradores  4.526 km² de área de concessão  14% do PIB brasileiro
    8. 8. AES Sul Área de Concessão: 99.512 Km2 Municípios: 118 Número de Clientes: 1.150.514 Colaboradores Próprios: 1.200 Contratados: 2.039 EVOLUÇÃO DE DADOS FÍSICOS 1997 2009 % Subestações 41 50 21 Transformadores de Potência (=> 69KV) 59 74 25 Potência Instalada (MVA) 877 1.787 103 Km Redes de Distribuição 48.782 61.675 26 Transformadores de Distribuição 30.632 52.111 70
    9. 9. AES Tietê EMPRESAS (GW) (%) Rio Grande: 1396 MW CHESF 10,6 11,61% FURNAS 9,6 10,51% Rio Pardo : 228 MW CESP 7,4 8,11% ELETRONORTE 7,2 7,89% TRACTEBEL 6,5 7,12% PCH Minas: 6,3 ITAIPU 6,3 6,90% MW CEMIG 6,1 6,68% COPEL 4,5 4,93% Rio Tietê: 1027 MW AES TIETE 2,7 2,96% DUKE 2,3 2,52% AES URUG. 0,6 0,66% OTHERS 27,5 30,12% Total 91,3 100%
    10. 10. AES Uruguaiana Perfil - Ativo: Usina Termelétrica - Início de Operação: 2000 - Localização: Uruguaiana (RS) Uruguaiana - Capacidade instalada: 639 MW Santa Catarina • 2 turbinas a gás – 189MW Brasil • 1 turbina a vapor – 261MW Argentina - Produção: 17% da energia gerada no RS - Consumo gás: 3milhões metros cúbicos/dia 630 km Ciclo Combinado: 55% de rendimento Uruguai Obs.: Para termelétrica de ciclo aberto Oceano Atlântico convencional, o rendimento é de 34% a 37%
    11. 11. • Investimento de 0,20% (D) e 0,40% (G) da Receita Programa de P&D Operacional Líquida (ROL) • Projetos de processos técnicos, comerciais e operacionais; • Desenvolvimento de tecnologias mais eficazes; • Redução de impactos ambientais; • Segurança de colaboradores e empregados terceirizados; • Promoção de iniciativas sustentáveis para as comunidades. • Abrangência de todo o ciclo de inovação desde a pesquisa básica até as fases de Lote Pioneiro e Inserção de Mercado
    12. 12. • 1998 a 2009 – 130 projetos Finalizados: Histórico • 80% estão em fase de aplicação dos seus resultados; • melhoria dos procedimentos e processos da empresa. • 2009 - 54 projetos em andamento: R$ 30,4 milhões em recursos • Parceria com 70 Entidades de Pesquisa • Destaque: temas em meio ambiente, perdas de energia, segurança e excelência operacional. • Investimentos até 2009: R$ 170 Milhões • Investimentos para 2010: R$115 Milhões
    13. 13. Metas para 2010 • Implantação de software para gestão dos programas de P&D e Eficiência Energética. • Busca por novos parceiros para projetos de pesquisa com resultados aplicáveis, com a possibilidade de realizar projetos com fabricantes • Maximizar os resultados dos programas, com auxílio de metodologias para avaliação (antes, durante e após a finalização) • Implantar projetos de P&D utilizando outras fontes de financiamento além da obrigação regulatória (ANEEL)
    14. 14. Visão de Futuro • Geração de receita através de licenciamento de patentes • Desenvolvimento de novos negócios através de Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) • Desenvolvimento de plataforma para a gestão do conhecimento • Fomentar a cultura de intra-empreendedores no Grupo AES através do programa de P&D • A liderança de mercado e excelência operacional das empresas do grupo, apoiada na gestão de Pesquisa & Desenvolvimento & Inovação
    15. 15. FIM Obrigado e sejam bem vindos!!! Daniel Araujo Carneiro Gerente de P&D e Eficiência Energética daniel.carneiro@aes.com (11) 2195-2454
    16. 16. Apresentação: Introdução sobre Business Process e ferramentas de apoio a inovação Francisco Barguil CEO Opus Software
    17. 17. Atualizando a Teoria da Ruptura Tecnológica Maio de 2010
    18. 18. Teoria da Ruptura
    19. 19. Adoção
    20. 20. Análise *Sood and Tellis, 2010 • Dimensões de Desempenho • Primária X Secundárias • Lower Attack X Upper Attack • Tipos de Ruptura • Tecnologia (desempenho superior) • Firma • Demanda (market-share)
    21. 21. Análise • Método Histórico • 127 anos • 7 mercados • Lâmpadas, Impressoras, Monitores, Memória, Analgésicos, Gravação musical, Transferência de dados • 36 plataformas tecnológicas
    22. 22. Resultados • 55% das tecnologias causaram ruptura • 63% das rupturas tecnológicas foram causadas por empresas já estabelecidas • Entrantes: apenas 16% das rupturas de firma • Apenas 43% dos lower-attacks era de entrantes • Apenas 12% das novas tecnologias custava menos do que a tecnologia vigente
    23. 23. Hipótese Chance de sucesso de uma nova tecnologia é maior se entra via lower-attack Rejeitada
    24. 24. Hipótese Empresas menores têm mais chance de causar ruptura Rejeitada
    25. 25. Hipótese Desempenho superior da nova tecnologia aumenta suas chances de sucesso Aceita
    26. 26. Hipótese Ordem de entrada aumenta chances de causar ruptura Rejeitada
    27. 27. Resultados • Em muitos casos tecnologias coexistem • Comum ocorrer ruptura em uma dimensão, mas não em outras (tecnológica X de demanda) • Curva S nem sempre se aplica • Novas dimensões emergem constantemente • A ruptura não é necessariamente permanente
    28. 28. Recursos Processos Valores
    29. 29. http://www.opus-software.com.br
    30. 30. Apresentação: Overview de ferramentas de apoio à inovação André Araújo Consultor Allagi Consultoria
    31. 31. Ferramentas de apoio à inovação 20 de maio de 2010 Reunião temática – Open Innovation Center “Ferramentas de TI para Gestão da Inovação”
    32. 32. Uso de software para Gestão da Inovação • Quando um software pode ser útil para Gestão da Inovação? – Suporte a um processo de inovação já existente: otimização • Exemplos: – Funil de desenvolvimento: facilitar comunicação, colaboração – Roadmap tecnológico: facilitar levantamento de informações – Criação de um novo processo de inovação • Exemplos: – Envolver todos os colaboradores da empresa em um Prog. de Ideias – Levantamento de soluções técnicas possíveis em âmbito mundial 33
    33. 33. Visão do processo de inovação Idéias Avaliação/ Desenvolvimento Lançamento Viabilidade Spin-in Spin-out Rotas Tecnológicas Projeto Projeto Projeto Idéias Mercado Aquisição Licenciamento Co-Desenvolvimento in/out 34
    34. 34. Processos-chave • Gestão de idéias • Funil de desenvolvimento (fechado/aberto) • Métricas de inovação • Inteligência Tecnológica • Gestão de Propriedade Intelectual • Co-R&D • Co-criação • Aquisição/Venda de P&D • Corporate Venturing • Gestão de falsos negativos 35
    35. 35. Plataformas de colaboração corporativas • Redes sociais corporativas • Stakeholders internos e externos • Contato entre diferentes áreas da empresa (com diferentes conhecimentos) • Compartilhamento de notícias/impulsos/ atualizações/blog/vídeo • Discussões/comentários • Criação de desafios • Configurações de acessibilidades 36
    36. 36. Gestão de Idéias/Funil de desenvolvimento • Workflow configurável: das idéias até comercialização • Scorecards para classificação/avaliação de idéias conforme critérios configuráveis • Visão global do pipeline de idéias/projetos • Votação das idéias/projetos pelos usuários • Notificações configuráveis • Geração de relatórios para administração 37
    37. 37. Métricas de inovação • Scorecards em cada etapa • Visão global das ideias/projetos no pipeline • Questionários/gráficos configuráveis para avaliação • Reports para direção configuráveis 38
    38. 38. Inteligência Tecnológica e Gestão de PI • Agregador/categorizador automático de bases: • Usos: científicas, de marcas, de patentes, web e – Licenciamento outras – Defesa contra litigação • Múltiplos filtros: produto, organização, – Identificação de abordagem, pessoas parcerias • Bases em inglês apenas – Inteligência • Geração de gráficos competitiva/tecnológica – Liberdade para operar – IP Clearance – Gestão de portfólio 39
    39. 39. Co-R&D • P&D colaborativo, em parceria Exemplo: • É mais uma função que Gatekeepers de todas pode ser suportada em organizações envolvidas ferramentas de mercado de Stages com tarefas obrigatórias gestão de idéias e projetos para todas organizações (ou estágios para cada organização) • Possibilidade de acordar processo com parceiros, e depois organizá-lo no SW 40
    40. 40. Co-criação • Similar ao processo de P&D conjunto – pode também ser gerenciado com Exemplo: ferramentas de ideias e 1a fase aberta a usuários, e projetos stage-gates seguintes com aprovação da empresa e • Possibilidade de permitir possibilidade de interação do acesso livre de usuários criador da idéia para geração de idéias – sugestões de melhorias, novos produtos – e suportar facilmente processos para gerenciamento 41
    41. 41. Aquisição/Venda de P&D • Principal ferramenta: “marketplace da inovação” – Aquisição/Venda de Propriedade Intelectual – Acesso a redes mundiais de seekers e solvers – Redução de custos, riscos e tempo de desenvolvimento – Possibilidade de auxílio de profissionais para buscar melhores soluções – Diferentes focos possíveis para aquisição: • Idéias (ex: nova linha de produtos, nova aplicação para produto) • Desafio teórico/design (ainda sem prova de conceito) • Protótipo (com prova de conceito) • eRFP (parceiros ou fornecedores para materiais ou expertise) 42
    42. 42. Aquisição/Venda de P&D • Marketplace da inovação: processo usual 43
    43. 43. Corporate Venturing • Processo de Corporate Venturing pode ser apoiado em incubadora corporativa/externa • É comum a criação de fundos de investimento para este fim Exemplo: (possível participação de Suporte de processo de seleção capital de terceiros) pela utilização combinada de dois • Processo básico: seleção de tipos de ferramentas: oportunidades Mapeamento de PI para busca internas/externas, evoluindo de oportunidades (e.g., filtro para o aporte de investimento MPEs) (compreendendo também Stage-gates de projetos para suporte de gestão, suporte a processo completo infraestrutura, etc) 44
    44. 44. Gestão de falsos negativos • Processo previsto na prática da inovação aberta, já utilizado em diversas multinacionais (casos Philips e Xerox) • Aproveitamento de oportunidades não condizentes com mercado da empresa • Softwares existentes já prevêem esta possibilidade, ao fazer com que projeto troque de processo (de um visando ao mercado atual para um visando a outro mercado) 45
    45. 45. São Paulo Porto Alegre Av. Brigadeiro Faria Lima, 1461 - Cj 124 Av. Iguaçu, 507 - sala 202 Jardins – São Paulo – SP Bairro Petrópolis CEP 01452-002 90470-490 - Porto Alegre - RS Tel: +55 11 4508-2755 Tel.: +55 51 3381-0118 Fax: +55 11 4508-2758 Fax: +55 51 3381-0118 Campinas New York USA Av. José Rocha Bomfim, 214 - Cj. 215 410, Park Avenue Cond. Praça Capital - Ed. Roma 15th floor, Suite 1530 Center Santa Genebra 10022 - New York - NY - USA 13080-650 - Campinas - SP Phone.: +1 (212) 231-8271 Tel: +55 19 3119-6342 Fax: +1 (212) 231-8121 www.allagi.com.br http://blog.allagi.com.br
    46. 46. Apresentação: Ferramentas: Inteligência Tecnológica Mariana Meyer Gerente de Contas Editora Elsevier
    47. 47. Mariana Meyer Maio, 2010
    48. 48. Agenda - Editora Elsevier – conteúdo abrangente, relevante e de fácil manipulação. - Evolução do cenário de conteúdo digital e de ferramentas de informação em P&D. - Illumin8 – ferramenta inovadora voltada para processos de inovação. - Demonstração.
    49. 49. Editora Elsevier e processos inovadores Como ampliar nossa perspectiva para além do que já Sabemos: nossa sociedade, nossa cultura, nossa indústria? - Como criar cenários tecnológicos que possam gerar novas oportunidades de mercado antes que outros possam explorá-las? - Podemos identificar e tirar proveito das tecnologias de fora da nossa empresa? - Como encontrar soluções para difíceis problemas de tecnologia ou achar o caminho certo? - Como fazemos tudo isso de forma proativa, eficiente evitando o desperdício de tempo que leva a falsas hipóteses?
    50. 50. Universo digital: 10x maior que há 5 anos atrás Informação digital: criação, manipulação, distribuição mundial Exabytes 1,800 Cresceu 10 vezes nos “Procurar por últimos 5 anos! significado dentro do conteúdo dos bancos e bases de dados será o grande passo do universo digital”. 0 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Source: IDC Whitepaper, The Diverse and Exploding Digital Universe, March 2008
    51. 51. Reunir e analisar informação Iconsome mais tempo do que se imagina! Pesquisadores gastam mais tempo procurando pela informação do que analizando e aplicando. 2009 Procurando e 9.5 hours/ reunindo week Organizando, 9.2 hours/ week analisando, aplicando. * Source: 2008 survey of 6,300 knowledge workers, Outsell, Inc.
    52. 52. Necessitamos encontrar soluções não exploradas… • Através do acesso à informação certa • Pela análise de soluções de áreas/campos ainda não explorados • Cortar caminho para descobertas que dificilmente teriam sido pensadas em pesquisas mais tradicionais Encontre a agulha no palheiro…
    53. 53. Introduzindo illumin8 Encontrando significado na informação. Ferramenta de busca e descobertas baseada em indexação semântica: • Desenhado para profissionais de P&D em empresas para que encontrem novas abordagens para seus problemas. • Encontre organizações, produtos, especialistas, abordagens e benefícios. • Uma única busca que perpassa bilhões de páginas da web, atigos científicos de ponta e patentes em apenas segundos. • Tudo em uma interface simples e intuitiva.
    54. 54. Conteúdo relevante illumin8 indexa 5 milhões de artigos de bilhões de extratos Busca por relações, 1,800 revistas da Elsevier Full Text semânticos tais como: • x vende y • x é especialista em y Bilhões de • x cria y páginas selecionadas Internet • x usa y da web • x desenvolve y • x aumenta y • x reduz y 40 milhões de arquivos de • x melhora y Abstracts mais de 5 mil editoras e 18 mil revistas Search • Etc.. Extrai e organiza os 23 milhões de patentes Patents resultados 5 escritórios internacionais illumin8 encontra e extrai Significado de fontes bibliográficas.
    55. 55. illumin8 gera lucratividade… • Impacto na receita • O produto certo vai para o mercado e mais rápido • Identicação de parceiros, concorrentes, aquisições etc • Identificação do caminho certo • Identificando novos clientes e mercados. • Diminuição de custos • Ganha-se tempo em pesquisas • Reduz-se gastos em projetos falhos
    56. 56. Resumindo… • illumin8 lê e reconhece o conteúdo extraindo significado real. • Busca integrada – conteúdo abrangente de páginas da web, patentes e artigos científicos em uma única busca. • Descoberta de soluções • Gera cenários tecnológicos • Poupa tempo • É facilmente implementado e utilizado
    57. 57. Obrigada! www.americalatina.elsevier.com Mariana Meyer m.meyer@elsevier.com 55 21 3970-9209
    58. 58. Informações do Centro
    59. 59. Atividades Destaque 13/7 - Reunião Temática Tema: Normalização em PD&I – Sistemas e Projetos Local: em definição, São Paulo 14/10 - Primeira Reunião Temática no Rio de Janeiro Tema: Inteligência Tecnológica Local: CENPES 1, 2 e 3 de dezembro – Open Innovation Seminar 2010 | 3ª edição
    60. 60. Dias 1, 2 e 3 de dezembro | Grand Hyatt São Paulo
    61. 61. O OPEN INNOVATION SEMINAR Formato: • 2 dias de evento • Palestra exclusiva com Henry Chesbrough • 4 painéis de discussão e 6 seções técnicas discutiram os principais temas relacionados a inovação aberta, com a participação de 40 painelistas Patrocinadores Reunião exclusiva com Henry Chesbrough
    62. 62. O OPEN INNOVATION SEMINAR Resultados Público Inscrito: • 358 inscritos • 158 entidades presentes • 10 estados do Brasil Governo Terceiro Setor Academia Imprensa • Cobertura da mídia: 11% 6% 11% 4% 176 veiculações em 106 veículos como Agência Fapesp, Portal Editora Abril, Harvard Business Review, Época Negócios, etc Privado 68% • 28 instituições apoiadoras • 11 instituições patrocinadoras www.openinnovationseminar.com.br
    63. 63. O OPEN INNOVATION SEMINAR • Painelistas: Aumento de 16 para 40, refletindo o maior interesse de especialistas pelo tema e possibilitando a exposição de diversificadas experiências e ampliação dos aspectos abordados. • 156 Instituições presentes em 2009: público de segmentos diversificados, com representantes de instituições privadas, órgãos públicos, academia e terceiro setor. • Presença de mais empreendedores, fruto da parceria com o PIPE-Fapesp. • Mais membros do governo presentes, com participação de mais agências, instituições e secretarias do governo: FINEP, FAPESP, BNDES, MCT, IPT, MDIC, SEBRAE, entre outras. • Presença de representantes de Fundos de Investimento. • Evento com alcance nacional: 70% do público de fora da cidade de São Paulo, com representantes de praticamente todas as regiões do Brasil. • Apoio institucional e patrocínio de instituições relevantes no cenário de inovação brasileiro: 15 novas instituições se envolveram em 2009, totalizando 40.
    64. 64. O OPEN INNOVATION SEMINAR Matérias na Evento traz ampla Época Negócios, repercussão para Harvard as instituições Business Review patrocinadoras Portal Abril
    65. 65. O OPEN INNOVATION SEMINAR Publicações Evento traz na Agência ampla FAPESP repercussão para e Portal FINEP as instituições patrocinadoras Divulgação em INOVAÇÃO UNICAMP BLOGs mais de 100 UNIVERSIA HSM TECNISA veículos de INSTITUTO CLARO C.E.S.A.R comunicação REVISTA SUSTENTABILIDADE BAGUETE .... ...
    66. 66. Apoio Institucional
    67. 67. Patrocínio Instituição Platinum Gold Participante Blue
    68. 68. Nesta edição o Open Innovation Seminar vem a você com um NOVO FORMATO
    69. 69. Proposta OIS 2010 Para 2010, a proposta da organização do evento é, além de manter o formato de 2009, oferecer aos patrocinadores praticantes de inovação aberta, um curso intensivo de 16 horas com a participação do Prof. Chesbrough no qual possam aprimorar seus conhecimentos sobre as melhores práticas e desafios da inovação aberta. Desta forma, formar um esperamos grupo de líderes em open innovation capazes de formar outros líderes e de conduzirem programas de inovação aberta cada vez mais bem sucedidos e impactantes.
    70. 70. Proposta OIS 2010 Objetivos • Reunir praticantes de open innovation do país, com formuladores de políticas publicas, academia e prestadores de serviço. • Oferecer um curso intensivo para a formação de líderes em open innovation. SEMINÁRIO | Henry Chesbrough PAINÉIS DE ESPECIALISTAS | RELATO DE CASOS | SESSÕES TÉCNICAS CURSO INTENSIVO para gestores de inovação INÉDITO E EXCLUSIVO
    71. 71. Proposta OIS 2010 Curso intensivo de open innovation oferecido aos gestores de inovação. SEMINÁRIO | PAINÉIS | RELATO DE CASOS | SESSÕES TÉCNICAS Gestores de inovação terão a oportunidade de CURSO INTENSIVO para gestores de realizar um curso intensivo de 16 horas de inovação duração especialmente desenvolvido para o Brasil pelo próprio Prof. Chesbrough e seus colaboradores do Centro de Open Innovation - Brasil. Seminário Como nas edições anteriores, Henry Chesbrough oferecerá novamente uma palestra inédita e exclusiva ao Seminário, permitindo iniciantes serem introduzidos no tema e praticantes se atualizarem com o que há de mais recente nas práticas e desafios da inovação aberta no mundo. Nos últimos anos Henry Chesbrough tem dedicado suas pesquisas para inovação aberta em serviços, cada vez mais presente inclusive em tradicionais industrias de produtos, na relação universidade-empresa e na aplicação de open innovation em indústrias menos intensivas em tecnologia.
    72. 72. Proposta OIS 2010 Seminário Painéis de Debate SEMINÁRIO | Henry Chesbrough Painéis com mediador, em formato de entrevista, contarão com a participação de representantes de grandes empresas no Brasil para discutir temas relacionados a inovação aberta. Participação de Chesbrough, trazendo contribuições de sua experiência internacional. Sessão Técnica As sessões técnicas abordarão os principais temas associados a inovação aberta. Relato de Casos Representantes de instituições brasileiras apresentam seus casos de inovação aberta, expondo sua experiência e aprendizados.
    73. 73. Proposta OIS 2010 CURSO INTENSIVO PARA PROFISSIONAIS DE INOVAÇÃO Gerindo a Inovação Aberta: viabilizando a inovação a partir de colaborações externas Um curso de excelência em práticas de open innovation voltado para executivos relacionados a atividades de inovação no Brasil. O foco do curso é o desenvolvimento de novos produtos, novos mercados e novos negócios incluindo aspectos tecnológicos, financeiros, marketing, recursos humanos e do sistema brasileiro de inovação. Coordenador Henry Chesbrough Organizador Centro de Open Innovation – Brasil
    74. 74. Proposta OIS 2010 CURSO INTENSIVO PARA PROFISSIONAIS DE INOVAÇÃO Objetivo do curso Prover aos participantes uma visão ampla sobre o framework gerencial de inovação aberta, onde colaborações com diferentes parceiros permitem uma extensão da capacidade de inovação das empresas. Relacionar este framework com as características e oportunidades oferecidas pelo sistema brasileiro de inovação. Durante o curso serão abordados aspectos de como a inovação aberta vem sendo praticada internacionalmente, focando aspectos práticos como: os desafios de sua implementação, os principais processos gerenciais, ferramentas de TI e suas limitações. Metodologia O curso será ministrado combinando técnicas de ensino por meio de desenvolvimento de casos, participação de especialistas externos e intensiva interação entre participantes.
    75. 75. Proposta OIS 2010 CURSO INTENSIVO PARA PROFISSIONAIS DE INOVAÇÃO VAGAS LIMITADAS Público-Alvo • Executivos relacionados às áreas de estratégia, criação de novos negócios, tecnologia e marketing, propriedade intelectual e recursos humanos; • Formuladores de políticas públicas, gestores de escritórios de transferência de tecnologia; • Profissionais relacionados às áreas de inovação: consultores, advogados, gestores de fundo de investimento, professores. Carga horária: 16h A inscrição inclui: • Material de apoio (impresso e online) • Tradução simultânea: Inglês/Português/Inglês • Almoço • Jantar de integração do 1º dia • Certificado de participação
    76. 76. Informações Gerais Open Innovation Seminar 2010 | 1 a 3 de dezembro Seminário: Dia 1/12 Horário: Das 8h30 às 18h00 Local: Grand Hyatt São Paulo Avenida das Nações Unidas, 13.301 Curso Intensivo: Dias 2 e 3/12 Horário: Das 8h30 às 18h00
    77. 77. Realização
    78. 78. Patrocínio Oficial e Colaboração
    79. 79. Obrigado! www.openinnovationbrasil.ning.com Contato: Natasha Canuto Marketing e Comunicação natasha.canuto@openinnovation.wiki.br

    ×