DSTDoenças Sexualmente   Transmissíveis    8º Período de Enfermagem        Faculdade Redentor
Candidíase (Candida Albicans) e     Herpes Genital ( HSV-II )Candida albicans
CandidíaseCONCEITO: É uma infecção provocada pelo fungo  Candida Albicans,   que normalmente existe no  organismo de uma m...
CandidíaseSINTOMAS:       Nos órgãos genitais: Mulheres- coceira, vermelhidão e inchaço da região exterior da vagina, com ...
CandidíaseDIAGNÓSTICO:    História   clínica  do paciente, exame físico dos genitais e laboratorial.TRATAMENTO: Simples e ...
HERPES GENITALCONCEITO E CAUSAS:• Provocado pelo vírus Herpes Simples Tipo II  -atinge a vulva, vagina e pênis.• Uma vez i...
HERPES GENITALSINTOMAS: Coceiras e formigamento local  aparecendo, a seguir, pequenas bolhas  dágua coloridas cheias de fl...
HERPES GENITALDIAGNÓSTICO: Exames nas lesões ou bolhas da pele.TRATAMENTO: Não tem cura. Uso de medicamentos para aliviar ...
HERPES GENITAL• Fatores que desencadeiam as crises :-Fadiga;-irritação genital;-estresse físico ou emocional;-trauma;-outr...
Gardnerella           vaginalis• O que é? - É uma bactéria comum na flora vaginal de mulheres em fase   reprodutiva, estab...
SINAIS E SINTOMAS• Na mulher há presença de corrimento de cor amarelada à  acinzentada, odor desagradável (cheiro de peixe...
• O período de incubação é de 2 a 21 dias.• O tratamento consiste, na maioria das vezes,  no uso de fármacos (METRONIDAZOL...
COMO PREVINIR A DOENÇA• Para evitá-la, faça uso da camisinha em todas asrelações sexuais, limite o número de parceiros eag...
SÍFILIS• O que é?• É uma doença infecciosa crônica causada por  uma bactéria chamada Treponema pallidum,  adquirida, na ma...
•   O que se sente?•   As primeiras manifestações ocorrem após um período de incubação (da    contaminação até apresentar ...
•A fase secundária ocorre após 4 a 8 semanas do surgimentodo cancro, podendo inclusive esta lesão, ainda, estar presente.N...
•Como o que ocorre nesta segunda fase é umadisseminação da bactéria pelo corpo todo, as manifestaçõespodem variar de acord...
•   A fase terciária é a fase de inflamação progressiva e lenta (crônica) com    sintomas relacionados aos órgãos predomin...
Como é feito o diagnóstico?• Como se viu anteriormente, esta doença pode se  assemelhar com muitas outras, por esta razão ...
Como se trata?• O antibiótico mais indicado para a infecção  por Treponema pallidum é justamente o mais antigo e  de preço...
Como se previne?• Não há perspectiva de desenvolvimento de  vacina para breve, por isso, a prevenção recai  sobre a educaç...
Fases da Sífilis
Gonorréia• ConceitoDoença infecto-contagiosa que se caracteriza pelapresença de abundante secreção purulenta(corrimento) p...
• Agente  Neisseria gonorrhoeae• Como é uma DST (doença sexualmente transmissível), a prática sexual desprevenida  - inclu...
TRICOMONÍASE
CONCEITO E AGENTE ETIOLÓGICO• É uma infecção causada pelo Trichomonas  vaginalis (protozoário flagelado), tendo como  rese...
CARACTERÍSTICAS CLÍNICASSinais e sintomas:corrimento abundante, amarelado ouamarelo esverdeado, bolhoso, com mau-cheiro;pr...
Observações:Mais da metade das mulheres portadorasde tricomoníase vaginal são completamenteassintomáticas.O simples achado...
DIAGNÓSTICO LABORATORIALPara o diagnóstico das infecções genitais baixas, utiliza-secomumente o exame direto (a fresco) do...
HPV (Papilomavírus humano)DEFINIÇÃO: O HPV (papilomavírus humano), é um grupo de vírusque engloba mais de cem tipos difere...
Transmissão•Por via sexual;•Transmissão vertical (mãe/feto);•Auto-inoculação;•Inoculação através de objetos que alberguem ...
Sintomas•Assintomática•Aparecimento de verrugas com aspecto parecido ao deuma pequena couve-flor na pele e nas mucosas.•Se...
Tratamento•O    vírus   do   HPV     pode    ser  eliminadoespontaneamente, sem que a pessoa sequersaiba que estava infect...
Recomendações* Uso do preservativo – previne o HPV e outras doençassexualmente transmissíveis;* Saiba que o HPV pode ser t...
Hepatites
Definição e Causa• Doença infecciosa que provoca inflamação no  fígado.• Podem ser do tipo A, B,C,D e E• Podem ser causada...
Hepatite B e C• Transmitida pelo contato sanguíneo,  exemplos: contato sexual, agulha , materiais  de manicure, tatuagens ...
Sintomas•   Icterícia•   Acolia fecal ( fezes quase branca)•   Fraqueza•   Náuseas•   Dor no fígado•   Febre•   Perda de a...
Portadores da doença
AIDSMuitos pensam que a AIDS acontece apenas em drogados,homossexuais e prostitutas, que eram os chamados “grupos derisco”...
AIDS CONCEITO                                                                  Vírus HIVA AIDS é o resultado da contaminaç...
AIDS COMO SE PEGA?A pessoa pode estar sujeita ao contágio do HIV através dasseguintes maneiras:Nas relações sexuais: qualq...
AIDS COMO NÃO SE PEGA?Na convivência do dia-a-dia com a família, amigos, na escola ou noambiente do trabalho, não existe a...
Quais os sintomas da AIDS ?   A AIDS propriamente dita não possui sintomas,    porém, as doenças chamadas “oportunistas”  ...
Como saber se você foi contaminado                  pelo HIV?    A única maneira de afirmar se a pessoa está ou não infect...
Quem deve fazer o teste?• Homens e mulheres que têm ou tiveram vários               parceiros sexuais.• Pessoas que não us...
Prevenção é o melhor remédio!
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Dst pronto mesmo2

12,605

Published on

0 Comments
9 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
12,605
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
613
Comments
0
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Como é uma DST (doença sexualmente transmissível), a prática sexual desprevenida - inclusive anal e oral
  • Dst pronto mesmo2

    1. 1. DSTDoenças Sexualmente Transmissíveis 8º Período de Enfermagem Faculdade Redentor
    2. 2. Candidíase (Candida Albicans) e Herpes Genital ( HSV-II )Candida albicans
    3. 3. CandidíaseCONCEITO: É uma infecção provocada pelo fungo Candida Albicans, que normalmente existe no organismo de uma mulher saudável. O problema aparece quando ela se multiplica mais do que deveria.CAUSAS: Pode ser manifestada por baixa imunidade(baixa defesa do organismo); podendo estar relacionada ao estresse, a doenças como diabetes e Lúpus eritematoso sistêmico; uso contínuo de antibióticos, hormônios e corticóides; hábitos de higiene inadequados; outros.
    4. 4. CandidíaseSINTOMAS: Nos órgãos genitais: Mulheres- coceira, vermelhidão e inchaço da região exterior da vagina, com secreção branca e espessa (semelhante a leite talhado) Homens- inchaço, vermelhidão do pênis e prepúcio.
    5. 5. CandidíaseDIAGNÓSTICO: História clínica do paciente, exame físico dos genitais e laboratorial.TRATAMENTO: Simples e eficaz com uso de medicamentos e com mudança de hábitos.
    6. 6. HERPES GENITALCONCEITO E CAUSAS:• Provocado pelo vírus Herpes Simples Tipo II -atinge a vulva, vagina e pênis.• Uma vez infectado o vírus permanece no organismo por toda a vida, manifestando-se de tempos em tempos, devido a diversos tipos de estresses.• Transmissão : de uma pessoa para outra durante contato físico(sexual).
    7. 7. HERPES GENITALSINTOMAS: Coceiras e formigamento local aparecendo, a seguir, pequenas bolhas dágua coloridas cheias de fluido transparente ou cor de palha, que estouram podendo deixar uma ferida no local.
    8. 8. HERPES GENITALDIAGNÓSTICO: Exames nas lesões ou bolhas da pele.TRATAMENTO: Não tem cura. Uso de medicamentos para aliviar a dor e desconforto durante as crises, curando as lesões mais rapidamente.
    9. 9. HERPES GENITAL• Fatores que desencadeiam as crises :-Fadiga;-irritação genital;-estresse físico ou emocional;-trauma;-outros.
    10. 10. Gardnerella vaginalis• O que é? - É uma bactéria comum na flora vaginal de mulheres em fase reprodutiva, estabelecendo, normalmente, um equilíbrio harmônico com o organismo. Entretanto, em casos em que ocorre alguma alteração nessa região, como situações de stress, infecções, gravidez e uso de DIU, essas bactérias podem sofrer uma superpopulação, resultando no que chamamos de vaginose bacteriana.
    11. 11. SINAIS E SINTOMAS• Na mulher há presença de corrimento de cor amarelada à acinzentada, odor desagradável (cheiro de peixe em decomposição) e, em algumas pessoas, coceira. É a causa mais frequente de infecção nessa região (vaginal), ocorrendo em aproximadamente 35% dos casos.• No homem pode ser causa de inflamações do prepúcio, glande e/ou uretra, apresentando dor ao urinar, coceira e, mais raramente, secreção.• Há pacientes que não apresentam sintomas.
    12. 12. • O período de incubação é de 2 a 21 dias.• O tratamento consiste, na maioria das vezes, no uso de fármacos (METRONIDAZOL) e deve ser estendido ao parceiro.
    13. 13. COMO PREVINIR A DOENÇA• Para evitá-la, faça uso da camisinha em todas asrelações sexuais, limite o número de parceiros eagende visitas periódicas ao médico especializado, essassão medidas essenciais.
    14. 14. SÍFILIS• O que é?• É uma doença infecciosa crônica causada por uma bactéria chamada Treponema pallidum, adquirida, na maior parte das vezes, por contato sexual com outra pessoa contaminada. Se não tratada, progride tornando-se crônica e com manifestações sistêmicas, isto é, comprometendo várias partes do corpo. Sua progressão, de acordo com o grau de comprometimento do corpo, ao longo do tempo, foi dividida em estágios (primária, secundária e terciária).
    15. 15. • O que se sente?• As primeiras manifestações ocorrem após um período de incubação (da contaminação até apresentar o primeiro sintoma) de duração média de 21 dias, podendo variar de 3 até 90 dias.• A doença apresenta, como foi dito anteriormente, três fases distintas, com manifestações características em cada uma e um período de latência (sem sintomas) entre a segunda e a terceira fase.• Na fase primária, ocorre a lesão clássica nos genitais, porta de entrada do Treponema, chamada de cancro. É uma ferida com bordas endurecidas e profundas com o fundo macio e pouco dolorida. Esta lesão pode não estar presente ou oculta no caso das mulheres. Pode, ainda, ocorrer de maneira múltipla, mais freqüente naqueles indivíduos com a imunidade comprometida, como nos portadores de AIDS. Tais lesões são muito variáveis e freqüentemente atípicas, por esta razão, toda lesão nos genitais deve sofrer avaliação médica. Pode ocorrer o que os médicos chamam de linfoadenomegalias (ínguas) na região inguinal, concomitante, com a lesão primária. O cancro leva em média 3 a 6 semanas para se curar, podendo não deixar marca alguma.
    16. 16. •A fase secundária ocorre após 4 a 8 semanas do surgimentodo cancro, podendo inclusive esta lesão, ainda, estar presente.Nesta fase, ocorre a maior quantidadede Treponemas circulantes. O indivíduo contaminadoapresenta sintomas genéricos como mal-estar, febre, dor-de-cabeça, dor-de-garganta, perda de apetite e peso e, em muitoscasos, ínguas (linfoadenomegalias) pelo corpo todo. Em 80%dos casos, ocorrem lesões na pele do corpo todo, “poupando”o rosto, embora possam ocorrer nos lábios e comprometer aplanta dos pés e palma das mãos (característico desta fase).São manchas pequenas com 3-10mm de diâmetro, róseas ouvioláceas e planas, que não coçam ou doem.
    17. 17. •Como o que ocorre nesta segunda fase é umadisseminação da bactéria pelo corpo todo, as manifestaçõespodem variar de acordo com o grau de comprometimento deum ou outro órgão. Podem estar comprometidos cérebro,rins, fígado, tubo digestivo, olhos, ossos, tendões, cartilagense articulações. Apesar de nesta fase os sintomas seremconfundíveis com um grande número de doenças,felizmente, o principal teste diagnóstico é positivo em 99%dos casos. Desta fase, o indivíduo pode ir para sífilis latente,onde não há evolução para a fase terciária e fica livre desintomas, embora possa recair tendo sintomas da fasesecundária e seja potencialmente contaminante, sobretudomulheres no caso de transmissão intra-útero para o feto. Oindivíduo pode permanecer por tempo indeterminado nestafase, podendo durar a vida toda.
    18. 18. • A fase terciária é a fase de inflamação progressiva e lenta (crônica) com sintomas relacionados aos órgãos predominantemente comprometidos, é destrutiva e incapacitante. Assim, no caso do cérebro, teremos a neurosífilis, com sintomas de meningite e paralisia de nervos ou o comprometimento de vasos cerebrais causando obstruções de artérias, com sintomas de trombose ou derrames cerebrais. Quando compromete a medula, leva à perda de reflexos e sensibilidade dos membros com progressiva deterioração do controle dos esfíncteres e da capacidade de andar. O espectro de sintomas neurológicos é muito grande, podendo ocorrer quadros mais relacionados à sensibilidade: dores abdominais e/ou em membros até cegueira. Outra apresentação dominante é a cardiovascular, onde ocorre comprometimento de válvulas cardíacas (insuficiência e estenose) e dos grandes vasos principalmente do maior deles: a Aorta, levando à dilatação da mesma (aneurisma). Os sintomas são falta-de-ar e fadiga aos esforços cada vez menores. As conseqüências da fase terciária da sífilis ainda constituem em graves problemas médicos na atualidade, embora o surgimento de casos novos venha apresentando constante diminuição nas sociedades ocidentais desenvolvidas.
    19. 19. Como é feito o diagnóstico?• Como se viu anteriormente, esta doença pode se assemelhar com muitas outras, por esta razão o diagnóstico deve primeiro passar pela suspeita clínica. Na maioria das vezes, esta suspeita é levantada pelo médico através da avaliação da exposição às formas de contaminação, principalmente, sexo desprotegido e dos sintomas lesões genitais e manifestações na pele. O diagnóstico de outras doenças sexualmente transmissíveis, como AIDS e gonorréia praticamente obriga a se fazer testes para sífilis.• Após a suspeita clínica, o médico dispõe de duas vias para a confirmação do diagnóstico. Ou detecta a bactéria na lesão (menos frequente), ou, mais frequentemente, testa a presença de anticorpos anti-Treponema no sangue.
    20. 20. Como se trata?• O antibiótico mais indicado para a infecção por Treponema pallidum é justamente o mais antigo e de preço mais acessível dentre todos: a penicilina. Esta é uma das principais razões para a observação do decréscimo de novos casos de complicações mais tardias da doença (fase terciária) nos países desenvolvidos. Além, é claro, de eficiente controle de saúde pública.• Tratar sífilis parece ser muito fácil pelo custo e acesso ao tratamento. O maior problema continua sendo o diagnóstico, visto que pode ser confundida com muitas outras doenças.
    21. 21. Como se previne?• Não há perspectiva de desenvolvimento de vacina para breve, por isso, a prevenção recai sobre a educação em saúde para suspeita e diagnóstico precoce e tratamento, além da promoção da prática de sexo seguro com o uso de preservativos.
    22. 22. Fases da Sífilis
    23. 23. Gonorréia• ConceitoDoença infecto-contagiosa que se caracteriza pelapresença de abundante secreção purulenta(corrimento) pela uretra no homem e vagina e/ouuretra na mulher. Este quadro frequentemente éprecedido por prurido (coceira) na uretra e disúria(ardência miccional).
    24. 24. • Agente Neisseria gonorrhoeae• Como é uma DST (doença sexualmente transmissível), a prática sexual desprevenida - inclusive anal e oral. A probabilidade de contaminação após o relacionamento com um parceiro doente é de 90%. Bebês correm o risco de serem infectados por suas mães, no momento do parto, apresentando danos oculares.• Período de Incubação 2 a 10 dias• Diagnóstico Exame das secreções coradas pelo Gram e/ou cultura do mesmo material.• Tratamento Antibióticos.• Prevenção O uso da camisinha (ou abstinência sexual) e o pré-natal são as únicas formas de evitar a gonorreia.
    25. 25. TRICOMONÍASE
    26. 26. CONCEITO E AGENTE ETIOLÓGICO• É uma infecção causada pelo Trichomonas vaginalis (protozoário flagelado), tendo como reservatório o órgão genital feminino e a uretra. Sua principal forma de transmissão é a sexual. Pode permanecer assintomática no homem e, na mulher, principalmente após a menopausa. Na mulher, pode acometer a vulva, a uretra e a cérvice uterina, causando cervicovaginite.
    27. 27. CARACTERÍSTICAS CLÍNICASSinais e sintomas:corrimento abundante, amarelado ouamarelo esverdeado, bolhoso, com mau-cheiro;prurido e/ou irritação vulvar;dor pélvica (ocasionalmente);sintomas urinários (disúria, polaciúria); ehiperemia da mucosa, com placas avermelhadas (colpitedifusa e/ou focal, com aspecto de framboesa; teste deSchiller "onçóide").
    28. 28. Observações:Mais da metade das mulheres portadorasde tricomoníase vaginal são completamenteassintomáticas.O simples achado de Trichomonas vaginalis em umacitologia oncótica de rotina impõe o tratamento da mulher etambém do seu parceiro sexual, já que se trata de umaDST.A tricomoníase vaginal pode alterar a classe da citologiaoncótica. Por isso, nos casos em que houver alteraçõesmorfológicas celulares, estas podem estar associadas àtricomoníase. Nesses casos, deve-se realizar o tratamentoe repetir a citologia após 2 a 3 meses, para avaliar se hápersistência dessas alterações.
    29. 29. DIAGNÓSTICO LABORATORIALPara o diagnóstico das infecções genitais baixas, utiliza-secomumente o exame direto (a fresco) do conteúdo vaginal.Colhe-se uma gota do corrimento, coloca-se sobre a lâminacom uma gota de solução fisiológica, e observa-se aomicroscópio, com o condensador baixo.Exame do conteúdo vaginal a fresco: observam-se osparasitas flagelados movimentando-se ativamente entre ascélulas epiteliais e os leucócitos.Esfregaço do conteúdo vaginal corado pelos métodos deGram, ou Giemsa, ou Papanicolaou.Cultura: valiosa apenas em crianças, em casos suspeitos ecom exame a fresco e esfregaço repetidamente negativos. Émuito difícil de ser realizada pois requer meio específico econdições de anaerobiose (meio de Diamond).
    30. 30. HPV (Papilomavírus humano)DEFINIÇÃO: O HPV (papilomavírus humano), é um grupo de vírusque engloba mais de cem tipos diferentes, pode provocar a formaçãode verrugas na pele, e nas regiões oral (lábios, boca, cordas vocais,etc.), anal, genital e da uretra.•As lesões genitais podem ser: •De alto risco, porque podem causar tumores malignos, especialmente do câncer do colo do útero e do pênis; •De baixo risco não relacionadas ao aparecimento de câncer.
    31. 31. Transmissão•Por via sexual;•Transmissão vertical (mãe/feto);•Auto-inoculação;•Inoculação através de objetos que alberguem oHPV. (fazer penetrar)DiagnósticoHomens: permitem que as lesões sejam maisfacilmente reconhecíveis.Nas mulheres: Papanicolaou; a colposcopia.(exames mais comuns)
    32. 32. Sintomas•Assintomática•Aparecimento de verrugas com aspecto parecido ao deuma pequena couve-flor na pele e nas mucosas.•Se a alteração nos genitais for discreta, será percebidaapenas através de exames específicos. Se forem maisgraves, as células infectadas pelo vírus podem perder oscontroles naturais sobre o processo de multiplicação,invadir os tecidos vizinhos e formar um tumor malignocomo o câncer do colo do útero e do pênis.
    33. 33. Tratamento•O vírus do HPV pode ser eliminadoespontaneamente, sem que a pessoa sequersaiba que estava infectada.•Uma vez feito o diagnóstico, porém, otratamento pode ser clínico (com medicamentos)•Cirúrgico: cauterização química,eletrocauterização, crioterapia, laser ou cirurgiaconvencional em casos de câncer instalado.
    34. 34. Recomendações* Uso do preservativo – previne o HPV e outras doençassexualmente transmissíveis;* Saiba que o HPV pode ser transmitido na prática desexo oral;* Multiplicidade de parceiros - exigem maiores cuidadospreventivos;* Informe seu parceiro/a se o resultado de seu examepara HPV for positivo. Ambos precisam de tratamento;* Parto normal não é indicado para gestantes portadorasdo HPV com lesões genitais em atividade;* Consulte regularmente o ginecologista e faça os examesprescritos a partir do início da vida sexual. Não sedescuide. Diagnóstico e tratamento precoce semprecontam pontos a favor do paciente.
    35. 35. Hepatites
    36. 36. Definição e Causa• Doença infecciosa que provoca inflamação no fígado.• Podem ser do tipo A, B,C,D e E• Podem ser causadas por vírus, infecções, drogas, álcool, medicamentos, doenças auto-imunes, entre outros. .
    37. 37. Hepatite B e C• Transmitida pelo contato sanguíneo, exemplos: contato sexual, agulha , materiais de manicure, tatuagens e piercings.• Podem apresentar sintomas, ou NÃO.
    38. 38. Sintomas• Icterícia• Acolia fecal ( fezes quase branca)• Fraqueza• Náuseas• Dor no fígado• Febre• Perda de apetite• Colúria (urina cor de mate)
    39. 39. Portadores da doença
    40. 40. AIDSMuitos pensam que a AIDS acontece apenas em drogados,homossexuais e prostitutas, que eram os chamados “grupos derisco”.Não se engane; isso ocorreu apenas no início da descoberta dadoença.Portanto, podemos fazer parte de um comportamento derisco, pois não existe mais grupo de risco.
    41. 41. AIDS CONCEITO Vírus HIVA AIDS é o resultado da contaminação causada pelo vírusHIV que ataca e destrói as defesas naturais do corpo,deixando as pessoas sem condições imunológicas paraprotegerem-se contra outras doenças.Enfraquecida, a pessoa começa a apresentar váriasdoenças chamadas de Infecções oportunistas.Após contrair o HIV, o vírus pode permanecer no corpopor meses ou anos sem nenhum sinal aparente dedoença, mesmo assim a pessoa já está contaminada, sóque a doença ainda não se manifestou.Nesse caso, a pessoa é portadora do vírus HIV. Vírus HIV atacando células de defesas
    42. 42. AIDS COMO SE PEGA?A pessoa pode estar sujeita ao contágio do HIV através dasseguintes maneiras:Nas relações sexuais: qualquer tipo de relação sexual(oral, vaginalou anal) entre heterossexuais e homossexuais, feitas “SEM O USODE CAMISINHA”.Transmissão vertical: que significa a transmissão do HIV da mãegrávida para o seu bebê, durante a gravidez, na hora do parto ouna amamentação.Através de sangue contaminado: através do uso de seringas eagulhas contaminadas pelo HIV(drogas injetáveis). Em acidentes de trabalho com materiais cortantes.CONCLUSÃO: o vírus do HIV pode ser transmitido através docontato direto com sangue,esperma,secreção vaginal,leitematerno que já estejam contaminados e na hora do parto.
    43. 43. AIDS COMO NÃO SE PEGA?Na convivência do dia-a-dia com a família, amigos, na escola ou noambiente do trabalho, não existe a possibilidade de transmissãodo HIV.Não se pega o HIV visitando uma pessoa contaminada.Não se pega HIV através do contato com saliva, suor, lágrimas,espirros ou urina de outra pessoa.Você pode beijar no rosto, na boca, fazer carinhos, usar copos,talheres e pratos usados por outras pessoas, apertar a mão, sentarem banco de ônibus e assim por diante.Pode usar o mesmo vaso sanitário, piscina, toalhas e lençóis.Não se pega HIV sendo picado por qualquer inseto ou doandosangue.
    44. 44. Quais os sintomas da AIDS ? A AIDS propriamente dita não possui sintomas, porém, as doenças chamadas “oportunistas” aproveitam as condições de debilidade do corpo para se desenvolver. As doenças mais comuns são:infecção pulmonar, infecção no cérebro (meningites e encefalites), infecções intestinais, câncer, pneumonia, tuberculose, toxoplasmose, etc.
    45. 45. Como saber se você foi contaminado pelo HIV? A única maneira de afirmar se a pessoa está ou não infectada pelo HIV é realizando o teste anti-HIV, que é realizado gratuitamente e o resultado é totalmente sigiloso. Quanto tempo leva para o vírus aparecer no exame e para uma pessoa soropositiva apresentar, sinais da AIDS? Para saber se está infectado ou não, o indivíduo deve esperar, em média, trêsmeses após a exposição a uma situação de risco, para só depois submeter-se aoteste anti-HIV. Este período é chamado pelos médicos de “janela imunológica”, tempo necessário para que o organismo produza quantidade suficiente de anticorpos contra o vírus, a ponto de ser detectada pelos exames de sangue. Para os sintomas, não existe qualquer prazo definido. O teste não detecta o vírus, ele identifica os anticorpos para este vírus e deverá ser repetido seis meses após a exposição.
    46. 46. Quem deve fazer o teste?• Homens e mulheres que têm ou tiveram vários parceiros sexuais.• Pessoas que não usam camisinha nas relações sexuais. • Pessoas que pelo menos uma vez compartilharam seringas ou agulhas em uso de drogas injetáveis. • Pessoas que têm ou tiveram alguma DST. • Todas as mulheres grávidas.
    47. 47. Prevenção é o melhor remédio!
    1. Gostou de algum slide específico?

      Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

    ×