Serras e rios

  • 10,356 views
Uploaded on

 

More in: Education , Travel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
10,356
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6

Actions

Shares
Downloads
118
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. O RELEVO
  • 2. SERRA Um conjunto de montanhas, montes ou colinas ligadas entre si chama-se...
  • 3. Tipo de elevações planalto planície colina Montanha
  • 4. Constituição de uma montanha Base ou sopé vale encosta Cume ou cimo
  • 5. É uma elevação de terreno pequena com menos de 400 m Montanha É uma elevação de terreno com mais de 400 m Colina
  • 6.
    • Estrela
    • Marão
    • Gerês
    • Peneda
    • Caldeirão
    Serras de Portugal Continental
    • Arrábida
    • Monchique
    • S. Mamede
    Parque da Serra da Estrela                                                                        O maciço da Serra da Estrela com uma altura maxima de 1993 metros é composto por um planalto com altitudes que rondam os 1800m. No maximo da glaciação, há cerca de 18000 anos, uma calote de gelo cobrindo o planalto da Torre até ao Vale do Conde, de onde divergiam 7 linguas glaciares que escoavam pelos profundos vales periféricos. O glaciar do Zezere pelos amplos circos da Candeeira, Covão da Ametade, Covão Cimeiro, originou a mais extensa lingua de gelo da Serra da Estrela, atingindo, segundo os estudos de Suzanne Daveau (1971), 13 km de comprimento e a altitude mínima de 680m próximo a S.Gabriel. Zonas aplanadas, superficies polidas,vales Glaciaricos, moreias, circos, lagoas, relvados húmidos, são marcas evidemtes da glaciação wurmiana.
  • 7. altitude Distância medida na vertical, entre o nível médio das águas do mar, ao lugar
  • 8. AS SERRAS PRINCIPAIS SERRAS DE PORTUGAL
  • 9. Gráfico da altitude das serras de Portugal
  • 10. Serra da Peneda Serra do Gerês Serra do Marão Serra de S. Mamede
  • 11. Serra do Caldeirão Serra de Monchique Serra da Arrábida Serra da Estrela
  • 12. Elevações da Madeira
    • Pico Ruivo
    • Pico do Areeiro
  • 13. Elevações do Arquipélago Açores PICO Situado na ilha do Pico
  • 14. OS RIOS
  • 15. mar Constituição de um rio afluente margem direita margem esquerda foz nascente leito
  • 16. PORTUGAL CONTINENTAL E OS SEUS PRINCIPAIS RIOS
  • 17. Gráfico do comprimento dos rios de Portugal
  • 18. Nasce em Espanha na serra de Meira. Desagua junto de Caminha Rio Minho
  • 19. Rio Douro Nasce na Espanha na serra Urbion. Desagua no Porto
  • 20. Nasce em Portugal, na Serra da Estrela. Desagua na Figueira da Foz Rio Mondego
  • 21. Rio Tejo Nasce em Espanha na serra Albarracim. É o maior rio que passa em Portugal.
  • 22. Rio Sado Nasce em Portugal na serra do Caldeirão Desagua junto de Setúbal
  • 23. Rio Guadiana Nasce em Espanha na lagoa de Regedoura Desagua em Vila Real de S. António
  • 24. LENDA DOS TRÊS RIOS Era uma vez três rios que nasceram em Espanha. Chamavam-se Douro , Tejo e Guadiana . Estavam um dia a contemplar as nuvens e perguntaram-lhes donde vinham.
  • 25.
    • - Do mar - responderam elas. - Ele é o nosso pai e o vosso avô.
    • - Onde fica o mar? - perguntaram os rios.
    • - Lá longe, em Portugal. - responderam as nuvens.
    • - É grande?
    • - É, é muito grande.
    • Havemos de ir ver o mar.
    • E combinaram que no dia seguinte iriam os três ver o mar. Assim fizeram ...
  • 26. O Guadiana acordou primeiro e lá foi calmamente, contemplando os montes e as belezas que o espreitavam, e, escolhendo os caminhos por onde passava. Ao chegar a Vila Real de Santo António parou maravilhado.
  • 27. O segundo foi o Tejo. Quando acordou, já o sol ia alto. Começou a andar depressa, quase não escolhendo caminho mas, quando entrou em Portugal, pensou lá consigo que já deveria ter muito avanço e lembrou-se de gozar as campinas e os montes, espreguiçando-se nas margens planas, antes de se lançar nos braços do avô.
  • 28. O Douro , quando acordou e se viu só, nem esfregou os olhos, partiu à pressa por desfiladeiros e precipícios, não escolhendo caminho, nem pensando em gozar a Natureza. Assim foi ele que, muito sujo e enlameado, chegou em primeiro lugar.
  • 29. Assim é que os nossos três rios mais importantes – Douro Tejo e Guadiana - têm características diferentes
  • 30. FIM Trabalho elaborado no Apoio ao Estudo pelos alunos do 4º ano da escola EB1 de Lameiras – Agrupamento de Escolas de Pinhel Diogo Inês Roberto Micael Cátia