Categoria de gays/viados
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Categoria de gays/viados

on

  • 9,273 views

 

Statistics

Views

Total Views
9,273
Views on SlideShare
9,260
Embed Views
13

Actions

Likes
3
Downloads
16
Comments
0

1 Embed 13

http://www.slideshare.net 13

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Categoria de gays/viados Categoria de gays/viados Presentation Transcript

  • V i a d o l o g i a (Estudo dos Viados)
  • BICHA não deve ser referida como VEADO (marido da corça), e sim como VIADO, com “I”, encurtamento da palavra DESVIADO, como eram conhecidos os “alegres” rapazes de antigamente. Veja a seguir as variações semânticas para todo tipo de VIADO.
  • Boiola É o viado mais moderno. Pratica surf, musculação, vive com óculos na testa (tipo Salgadinho, sabe?). Finge que namora a coleguinha da turma, freqüenta pagode, mas no final da noite, dá uma passadinha no Bingo pra botar a “cartela” em dia. Exemplo: Thiago Lacerda
  • Viado Esse é o mais antigo e tradicional de todos. Fala com voz desafinada e a língua entre os dentes. Costuma virar os olhos enquanto fala e desmunheca sempre. Tem cinco variações: viadinho, viadão, viado-filho-da-puta e o mais antigo deles: viado-velho “pederasta”. Exemplo: Clodovil e Leão Lobo
  • Bicha É o viado mais rampeiro que existe. Usa calça corsário com tamanco de plástico. Suas duas variações mais conhecidas são: bicha-louca (que é um misto de viado com demente) e bicha-nojenta (que é aquele que infesta as repartições públicas). Exemplo: Vera Verão ( in memorian )
  • Gay É o viado metido a intelectual. É muito alegre, mas dá o cú igualzinho aos demais, só que com mais criatividade. Exemplo: Max Fivelinha e Zeca Camargo
  • Boneca É a mais fêmea dos viados; aquela que gosta de ser chamada de “viada”, por ser no feminino. Na verdade, ela se acha a própria me-ni-na e sonha com casamento. Exemplo: Roberta Close
  • Frutinha É aquele viadinho meigo, frágil, pele branquinha, com gestos graciosos e delicados. Foi criado pela vovó ou, na pior das hipóteses, é aquela “filha” que a mãe não pôde ter. Geralmente casam com uma menina ingênua para enganar a torcida. Só dá o rabo mediante solicitação, pois é muito tímido. Exemplo: Caio Blat
  • Baitola É a bicha nordestina. Normalmente é bem abestado. Nasceu florzinha do agreste e se mudou para o Rio ou São Paulo (onde sempre cabe mais um) para fazer saliência bem longe da família. Exemplo: Edson Cordeiro
  • Pederasta É um viado em desuso e extinção. Teve sua glória na época dos grandes bailes do Municipal. Hoje apareceram as varizes, enfim ... Virou um lixo ! Exemplo: Rogéria e Clóvis Bornay (in memorian)
  • Homossexual É o viado discreto, enrustido. Em geral é rico e se casa pra camuflar suas atividades. Paga bem mas exige discrição. É capaz de trair a mulher com o próprio cunhado garotão em troca de emprestar o carro. Às vezes tem crise existencial e cai em depressão. Mas nunca se arrepende. Aí também, já é demais né, santa ? Exemplo: Victor Fasano e Chiquinho Scarpa
  • Meigo É aquele viado que você nunca tem certeza que ele é viado. Você desconfia pelos seus gestos e trejeitos, porém se você souber que ele não é, não irá ficar decepcionado. Quando você acha que um cara é “meio viado”, mas não tem certeza, chame-o de MEIGO (que é a abreviatura de Meio Gay). Exemplo: Gugu Liberato
  • Enfim, chegamos à mais recente de todas as variações de viados. Devido às alterações genéticas ocorridas neses últimos anos, chegamos ao tipo mais comum, o COLÍRIO .
  • C o l í r i o Esse é aquele que ninguém imagina que é viado. Fala como homem, veste-se como homem, pode ser casado e até ter filhos. Compra as revistas Playboy, Sexy e Penthouse e ainda comenta: “Caralho, que mulher gostosa!”. Costuma ser inflexível quanto a odiar os homossexuais e, se fosse possível, mandaria matar todos sob tortura. Chama-se COLÍRIO porque, se aparecer uma oportunidade de se relacionar com outro homem sem que ninguém saiba, ele dará tanto o rabo que terá que passar colírio (Moura Brasil ou similar) no olho do cú de tão ardido que ficará. Quando você quiser chamar alguém de viado, mas não quer que ninguém desconfie, diga assim: Esse aí tem cara de quem usa COLÍRIO. Exemplo: Reinaldo Gianechini