Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
8,932
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
218
Comments
0
Likes
5

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. DROGAS Lícitas Ilícitas Fernanda Iris Garcia - Enfermeira
  • 2.
    • Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS);
    • “ Droga é toda a substância
    • que introduzida no
    • organismo vivo modifica uma
    • ou mais das suas
    • funções.
  • 3. DROGAS LÍCITAS
    • São aquelas que tem a sua produção e seu uso permitidos por lei, sendo liberadas para comercialização.
  • 4. Drogas Ilícitas “ São aquelas que tem a sua produção, comercialização e uso proibidos por lei.” O uso de drogas ilícitas é considerado crime previsto no Código Penal Brasileiro cujas penalidades variam de seis meses a dois anos de prisão.
  • 5.
    • Os usuários podem ser classificados em:
    • - Usuário experimental
    • - Usuário ocasional
    • - Usuário habitual
    • - Usuário dependente
    • - Usuário de abuso
    • - Usuário crônico
  • 6. Drogas Lícitas
  • 7.
    • Os efeitos do álcool são percebidos em dois períodos, um que estimula e outro que deprime.
  • 8. Cerveja: A droga lícita mais consumida no Brasil
  • 9.  
  • 10. Anfetaminas As anfetaminas são drogas estimulantes, ou seja, estimulam o sistema nervoso central, provocando aumento das capacidades físicas e psíquicas.
  • 11. Codeína A codeína é um alcalóide natural que compõe o ópio. É utilizado no tratamento da dor e para tosses secas sem expectoração.
  • 12. Ansiolíticos Ansiolítico é uma droga sintética utilizada para diminuir a ansiedade e a tensão. Atingem áreas do cérebro que controlam a ansiedade.
  • 13. Barbitúricos
    • Recomendado para o tratamento da ansiedade e agitação de pacientes, principalmente por indivíduos com problemas psiquiátricos.
  • 14. Rebite É uma droga derivada de anfetaminas que estimula o sistema nervoso central fazendo com que ele tenha um ritmo mais acelerado de trabalho.
  • 15. Benflogin Usado como alucinante pelos jovens, na superdosagem, há o aumento da produção e da liberação de dopamina no cérebro, acelerando a atividade no sistema límbico que controla as funções, como memória e emoções. As experiências armazenadas sofrem deformações, causando alteração da percepção da realidade e conseqüentemente alucinações visuais. Entre os efeitos alucinógenos descritos, os principais são raios e luzes coloridas, após a movimentação do globo ocular e o chamado pelos usuários de "Efeito Bruce Lee”, no qual são visualizadas cenas em câmera lenta.
  • 16. Papoula
    • O cultivo da planta é legal, serve de fonte de matéria-prima em laboratórios farmacêuticos. Porém, grande parte das plantações é ilegal, sua produção é destinada ao comércio clandestino de ópio e heroína.
  • 17.
    • Utilizada como analgésico para o tratamento de dores crônicas, principalmente de pacientes terminais.
    Morfina
  • 18.
    • É o uso de substâncias naturais ou sintéticas visando a melhora do desempenho dos atletas em competições. Este objetivo é ilícito e por isso são feitos testes de doping durante competições.
    Doping Marion Jones - "Uma das maiores fraudes do esporte“
  • 19.
    • O boa noite cinderela, também conhecido por “rape drugs” (drogas de estupro),. Algumas destas drogas são o Lorax, Lexotan, GHB (ácido gama-hidroxibutírico), Ketamina (Special K) e Rohypnol (Flunitrazepam): depressoras do sistema nervoso central. Encontradas, geralmente, na forma de comprimidos ou gotas, ao serem ministradas juntamente com bebidas alcoólicas alteram o nível de consciência, por até três dias, e podem causar intoxicação ou morte por desidratação. Por se dissolverem facilmente; e serem incolores e inodoras, identificar um copo que recebeu tais doses é tarefa quase impossível.
    Boa noite cinderela
  • 20.  
  • 21.
    • A cafeína é um composto químico, classificado como alcalóide, além de atuar sobre o sistema nervoso central, aumenta a produção de suco gástrico,
  • 22. Guaraná
  • 23. I-Doser
    • I-doser é um site que disponibiliza várias drogas. Através de arquivos de áudio são provocadas nos ouvintes sensações semelhantes as das drogas. Ainda que pareça estranho, é comum na internet a frase “clique aqui para se drogar”, onde o usuário procura simulação para obter sensação da vida real. Por meio de batidas musicais, os efeitos do ópio, da cocaína e da maconha são simulados causando sensação de alucinação, euforia e sedação no usuário, isto ocorre devido às ondas sonoras que ativam algumas áreas do cérebro.
  • 24. Drogas Ilícitas
  • 25. Maconha
    • Com o uso contínuo, alguns órgãos, como o pulmão, passam a ser afetados. Devido à contínua exposição com a fumaça tóxica da droga, o sistema respiratório do usuário começa a apresentar problemas como bronquite e perda da capacidade respiratória. Além disso, por absorver uma quantidade considerável de alcatrão presente na fumaça de maconha, os usuários da droga estão mais sujeitos a desenvolver o câncer de pulmão.
    • O consumo da maconha também diminui a produção de testosterona. A testosterona é um hormônio masculino responsável, entre outras coisas, pela produção de espermatozóides. Portanto, com a diminuição da quantidade de testosterona, o homem que consome continuamente maconha apresenta uma capacidade reprodutiva menor.
  • 26.
    • Skank é uma droga mais potente que a maconha,). A diferença é proveniente do cultivo da planta em laboratório.
  • 27.
    • Cloroformio
    • O clorofórmio, conhecido também por triclorometano, é um líquido incolor e volátil que produz efeito anestésico,
  • 28.
    • Cocaína
    • A cocaína é uma droga psicoativa que estimula e vicia, promovendo alterações cerebrais bastante significativas, ocasiona danos cerebrais e diversos outros problemas de saúde.
  • 29.
    • Amanita Muscaria
    • Seus primeiros efeitos são desorientação, sono, falta de coordenação. Posteriormente ocorre euforia intensa, falta de noção de tempo, alucinações visuais e alterações de humor como a fúria, por exemplo. Se usado em grande quantidade pode causar intoxicação e em alguns casos pode ser letal.
  • 30.
    • Cola de Sapateiro
    • A cola de sapateiro é uma droga pertencente ao grupo dos inalantes, uma vez que é utilizada dessa forma, com absorção pulmonar. Composta por diversas substâncias, como o tolueno e n-hexana, proporciona sensações de excitação, além de alucinações auditivas e visuais que, em contrapartida, são acompanhadas de tontura, náuseas, espirros, tosse, salivação e fotofobia. Tais efeitos são bastante rápidos, levando o indivíduo a inalar novamente.
  • 31.
    • Crack
    • O crack deriva da planta de coca, é resultante da mistura de cocaína, bicarbonato de sódio ou amônia e água destilada, resultando em grãos que são fumados em cachimbos. Devido à sua ação sobre o sistema nervoso central, o crack gera aceleração dos batimentos cardíacos, aumento da pressão arterial, dilatação das pupilas, suor intenso, tremores, excitação, maior aptidão física e mental. Os efeitos psicológicos são euforia, sensação de poder e aumento da auto-estima. A dependência se constitui em pouco tempo no organismo. Se inalado junto com o álcool, o crack aumenta o ritmo cardíaco e a pressão arterial o que pode levar a resultados letais.
  • 32.
    • Ecstasy
    • É consumido injetado, inalado, e por via oral. Apresenta-se em forma de pastilhas, comprimidos, barras, cápsulas ou pó. O ecstasy, a nível cerebral, age aumentando a produção e a diminuição da reabsorção da serotonina, dopamina e noradrenalina. Seus efeitos surgem após vinte e setenta minutos, atingindo estabilidade em duas horas, pode agrupar efeitos da cannabis, das anfetaminas e do álcool.
  • 33.
    • Heroína
    • A heroína atua sobre receptores cerebrais específicos, provocando um funcionamento mais brando do sistema nervoso e respiratório. Como esta droga desenvolve dependência e tolerância de forma bastante rápida, o usuário passa a consumi-la com mais frequência com o intuito de buscar o mesmo bem-estar provocado anteriormente, e também de fugir das sensações provocadas pela abstinência. Essa, que surge aproximadamente vinte e quatro horas após seu uso, pode provocar diarreia, náuseas, vômitos, dores musculares, pânico, insônia, inquietação e taquicardia. Além disso, no caso de pessoas que a utilizam na forma injetável, há chances de ocorrer necrose de tecidos e de se adquirir diversas doenças, como AIDS, hepatites e pneumonias, em decorrência da utilização de seringas compartilhadas.
  • 34.
    • Essa substância é absorvida pela mucosa pulmonar, sendo seus componentes levados, via corrente sanguínea, aos rins, fígado e sistema nervoso. Liberando adrenalina no organismo, acelera a frequência cardíaca, proporcionando sensação de euforia e desinibição ao mesmo tempo em que confere perturbações auditivas e visuais, perda de autocontrole e visão confusa. Como seus efeitos são rápidos, os usuários tendem a inalá-lo diversas vezes, potencializando a ação de seus compostos sobre o organismo. Assim, seu uso pode desencadear em quadros mais sérios, como falta de ar, desmaios, alucinações, convulsões, paradas cardíacas e morte. Além disso, por alterar a consciência do indivíduo, permite com que este esteja mais vulnerável a acidentes.
  • 35.
    • LSD
    • O LSD, acrônimo de dietilamida ácido lisérgico, produz grandes alterações no cérebro, atuando diretamente sobre o sistema nervoso e provocando fenômenos psíquicos, como alucinações, delírios e ilusões. É uma substância sintética, produzida em laboratório, que adquiriu popularidade na década de 60, quando não era vista como algo prejudicial à saúde. Pode ser consumida por via oral, injeção ou inalação, e se apresenta em forma de barras, cápsulas, tiras de gelatina e líquida; seus efeitos duram de oito a doze horas.
  • 36. MERLA
    • É absorvida pela mucosa pulmonar rapidamente e assim como a cocaína é excitante ao sistema nervoso. Causa euforia, diminuição de fadiga, aumento de energia, diminuição do sono, do apetite e consequentemente causa perda de peso bastante expressiva e psicose tóxica como alucinações, delírios e confusões mentais.
    • Durante o uso da merla, o usuário pode ter convulsões e perda de consciência. As convulsões podem levar o usuário a ter uma parada respiratória, coma, parada cardíaca e a morte. O usuário da merla normalmente apresenta a ponta dos dedos amarelada, olhos avermelhados, lacrimejados e irritados, respiração difícil, tremores nas mãos, irritação e inquietação.
  • 37. As drogas circulam pelo corpo e entram na corrente sanguínea causando dependência, problemas circulatórios, cerebrais e respiratórios, compulsão e vários outros fatores que, iguais a estes citados, podem levar à morte.
  • 38.
    • OVERDOSE
    • Heroína, crack e cocaína são as drogas ilícitas que mais causam esse tipo de intoxicação; embora se saiba que o abuso de medicamentos - inclusive mediante receita médica - superam tais valores, sendo um sério problema de saúde pública. Por ser uma droga legal e de fácil acesso, o álcool também é um grande vilão, principalmente se associado a determinados fármacos, como tranquilizantes. Alterações no ritmo cardíaco e respiratório, mudanças no nível de consciência, dor no peito, falta de ar, vômito com sangue, dentre outros, são alguns de seus sintomas. Em caso de overdose, o indivíduo necessitará de atendimento médico o mais rápido possível; sendo importante procurar informações relativas à qual substância foi usada, sua quantidade e quando foi consumida. Exceto água, nada deve ser dado à pessoa, e vômitos não devem ser provocados. De acordo com a droga em questão, o tratamento será feito. Em casos de ingestão, por exemplo, lavagens estomacais e a ingestão de carvão ativado, a fim de impedir a absorção da substância pelo estômago e/ou intestino, podem ser necessários. Em muitos casos, o paciente passa por avaliação psiquiátrica, podendo ser encaminhado para este tipo de tratamento.
  • 39. aracterização das drogas segundo o perigo de provocar dependência física, psíquica e tolerância Caracterização das drogas segundo o perigo de causar dependência física, psíquica e torerância Legenda: inexistente (-), Ligeira (+), Média (++), Forte (+++), Muito Forte (++++) Nota: algumas drogas, quando consumidas de forma abusiva, embora levem o utilizador a fazer crescer os seus consumos, deixam progressivamente de fazer efeito mesmo com o aumento da dose: é o caso da cocaína, do ecstasy e, sobretudo, do LSD. No caso específico da cocaína é comum os seus utilizadores lembrarem-se saudosamente dos efeitos sentidos nas primeiras tomas, convertendo-se a sua dependência, de alguma forma, numa procura inglória da mesma "euforia" sentida no início. +++ +++ +++ Metadona + ++ + Cafeina ++++ ++++ ++++ Heroína _ ++++ _ Cocaína _ + _ Ecstasy ++++ +++ ++ Anfetaminas + ++ + Benzodiazepinas ++ +++ ++++ Álcool +++ ++ + Inalantes _ + - LSD + ++ - Canabinóides + ++ + Tabaco Tolerância Dependência Psíquica Dependência Física Droga
  • 40. Caracterização das drogas segundo a sintomatologia do síndrome de abstinência Nota: os canabinóides, o LSD e o ecstasy têm sintomas de abstinência muitíssimo ligeiros, e apenas em casos raros e extremos.     Irritabilidade e ansiedade, cefaleias (dor de cabeça), secura da boca, obstipação. Nicotina Irritabilidade, nervosismo, entorpecimento intelectual. Cafeína Depressão (por vezes grave, com risco de suicídio), apatia, sonolência, dores musculares. Anfetaminas Cocaína Nos  casos ligeiros : tremores. Nos  casos graves : delirium tremens (delírios e alucinações, geralmente "visualização" de insectos nas paredes, tecto, etc.). Álcool Insónia, desmaios, tremores e, em casos raros e extremos, febre, convulsões, delírios e coma. Benzodiazepinas Ansiedade e dispneia, mídriase (dilatação das pupilas), lacrimejo, rinorreia, calafrios, "pele de galinha", tremores e convulsões, hipertensão, diarreia e vómitos com consequente desidratação que em casos raros e extremos poderá levar à morte. Opiáceos (ex.: heroína) Sintomas de abstinência Droga
  • 41. Caracterização das drogas segundo os efeitos imediatos (positivos e negativos) e efeitos tardios do consumo contínuo Emagrecimento, ansiedade, irritabilidade e agressividade, grande labilidade emocional, depressão com risco de suicídio Diminuição da coordenação motora, do equilíbrio, hipotensão, bradicárdia, paragem respiratória e morte Elimina a ansiedade e a tensão muscular. Promove a desinibição psicológica e o sono "para dormir e esquecer" Benzodiazepinas Anorexia, emagrecimento e desnutrição, obstipação, impotência ou frigidez sexual, esterilidade, demência, confusão e infecções várias (hepatites, Sida, endocardites quando a administração é endovenosa) Cólicas abdominais, confusão mental, convulsões, paragem respiratória por inibição dos Centros Respiratórios e, se não houver assistência terapêutica rápida, a morte Elimina a ansiedade e depressão, promove a confiança, euforia e extremo bem-estar Opiáceos (ex.: heroína) Negativos mais frequentes na sobredosagem e em fases tardias do consumo continuado Positivos são os que o toxicodependente procura Efeitos tardios do consumo contínuo Efeitos imediatos   Droga
  • 42. Doenças graves do fígado, rim e sangue (leucemias), e demência irreversível Embriaguez, alucinações, diplopia (visão dupla), paragem respiratória, coma e morte Igual às benzodiazepinas Inalantes (tintas, lacas, colas, gasolina, solventes, aerossóis, etc.) Polineurite, impotência ou frigidez sexual, amnésia, diplopia (visão dupla), cirrose hepática, labilidade emocional, agressividade extrema e demência irreversível (devido à destruição irreversível de células cerebrais) Igual às benzodiazepinas Igual às benzodiazepinas Álcool Negativos mais frequentes na sobredosagem e em fases tardias do consumo continuado Positivos são os que o toxicodependente procura Efeitos tardios do consumo contínuo Efeitos imediatos   Droga
  • 43. Negativos mais frequentes na sobredosagem e em fases tardias do consumo continuado Positivos são os que o toxicodependente procura Efeitos tardios do consumo contínuo Efeitos imediatos   Droga Pode desencadear uma doença mental (psicose) nos raros indivíduos predispostos Síndrome "amotivacional" (provavelmente apenas em grandes consumidores predispostos) Secura da boca, reacções de ansiedade e pânico (paradoxalmente mais comuns em fumadores experientes), agressividade e, excepcionalmente, alucinações Elimina a ansiedade e promove sensação de bem-estar, desinibição, maior capacidade de fantasiação, visualização da realidade com mais intensidade (cores e sons mais distintos) Canabinóides Emagrecimento, irritabilidade, delírios paranóides (sensação de ser perseguido por organizações secretas, etc.) A perfuração do septo nasal é uma complicação típica do consumo inalado de cocaína O ecstasy está raramente associado a crises de flashback Secura da boca, suores, febre, hipertensão e arritmias cardíacas, irritabilidade, agressividade, tremores e convulsões, delírios paranóides A exaustão contínua pode provocar desidratação, problemas cardíacos, renais e morte A cocaína está frequentemente associada à perfuração do septo nasal Estado de grande auto-confiança, euforia e energia. Aumento efémero da capacidade de concentração, memorização, rapidez de associação de ideias, maior força muscular e diminuição da fadiga, sono, fome, sede ou frio Anfetaminas Ecstasy Cocaína
  • 44. Negativos mais frequentes na sobredosagem e em fases tardias do consumo continuado Positivos são os que o toxicodependente procura Efeitos tardios do consumo contínuo Efeitos imediatos   Droga Doenças pulmonares e cancros Doenças vasculares (enfarte do miocárdio, acidentes vasculares cerebrais, gangrena dos membros e impotência sexual Aumento do ritmo cardíaco e hipertensão, tosse e problemas cardíacos e vasculares graves em indivíduos predispostos Relaxamento psicológico, facilitador da concentração Tabaco Crises psicóticas com delírios e alucinações Flash-backs ou períodos efémeros nos quais o ex-consumidor volta a sentir os efeitos do consumo até um ano depois de deixar de consumir Má viagem ou "bad trip" em que o consumidor tem sensação intensa de pânico e delírios paranóides que podem durar até cerca de 2 dias Estas reacções descontrolados provocam ocasionalmente acidentes mortais Forte exaltação das percepções sensoriais (cores e sons mais intensos), sinestesias (transferências das impressões de um sentido para outro: ouve-se cores e vê-se sons). Sensação de levitação, despersonalização mística em que o indivíduo se sente unido ao Universo deixando de ser uma unidade individualizada Alucinogénios (ex.: LSD)
  • 45.
    • Em dezembro último, o Ministério da Saúde lançou A Campanha Nacional de Alerta e Prevenção do Uso de Crack, iniciativa inédita para prevenir o consumo da droga. Com o slogan “Nunca experimente o crack. Ele causa dependência e mata”, ela esteve até o dia 7 de fevereiro nas principais emissoras de televisão e rádio do país, na internet, em jornais, revistas, nos cinemas e nas ruas.
  • 46.
    • AVANÇOS
    • Entre as metas estabelecidas no ano passado por meio do Plano Emergencial de Ampliação do Acesso ao Tratamento de usuários de Álcool e Drogas (PEAD), até abril deste ano o Ministério da Saúde implantou: - 25 CAPS-AD
    • 11 CAPS Infanto Juvenil
    • 5 CAPS III
    • 14 projetos de Consultórios de Rua
    • Aprovou 10 projetos de escolas de redutores de danos, para formar profissionais para atender usuários de drogas em contexto de vulnerabilidade
    • aprovou 24 projetos de redução de danos
    • Reajuste de diárias para leitos psiquiátricos especializados em tratamento de álcool e drogas em hospitais gerais
    • Pesquisa do perfil do usuário de crack nos municípios do Rio de Janeiro, Macaé e Salvador, com previsão de resultados para o segundo semestre de 2010
    • Edital conjunto do Ministério da Saúde e do Ministério da Ciência e Tecnologia a ser lançado em junho deste ano, para investigar o perfil do consumo de crack e riscos associados, e intervenções eficazes em saúde pública
  • 47. Bibliografia
    • Prevenção ao uso indevido de drogas – Capacitação para conselheiros e lideranças comunitárias
    • PRONASCI (Programa Nascional de Segurança Pública com Cidadania)
    • http://www.brasilescola.com/drogas/
    • http://www.saudepublica.web.pt/05-promocaosaude/055toxicodependencia/Dependencias/Efeitosdroga.htm
    • http:// blogdafabianasoler . blogspot . com/2010/05/governo-lula-cria-plano-nacional-contra . html
    • http://pt. wikipedia . org/wiki/Droga
  • 48.  
  • 49.  
  • 50.  
  • 51.  
  • 52.  
  • 53.  
  • 54.  
  • 55.  
  • 56.  
  • 57.  
  • 58.  
  • 59.  
  • 60.  
  • 61.  
  • 62.  
  • 63.  
  • 64.  
  • 65.  
  • 66.  
  • 67.  
  • 68.  
  • 69.  
  • 70.  
  • 71.  
  • 72.  
  • 73.  
  • 74.  
  • 75.  
  • 76.  
  • 77.  
  • 78.  
  • 79.  
  • 80. Música: Drogas Autoria: Banda Catedral Disco: Catedral III - 1990