Your SlideShare is downloading. ×
0
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Curso de redação para concursos

2,387

Published on

Técnicas de redação para concursos.

Técnicas de redação para concursos.

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,387
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
120
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Profª Cláudia Oliveira [email_address]
  • 2.  
  • 3.
    • É a conexão, ligação, harmonia entre os elementos de um texto. Pode ser percebida quando lê-se um texto e verifica-se que as palavras, as frases e os parágrafos estão entrelaçados, um dando continuidade ao outro. Os elementos de coesão determinam a transição de ideias entre as frases e os parágrafos. Observe a coesão presente no texto a seguir: “Os sem-terra fizeram um protesto em Brasília contra a política agrária do país, porque consideram injusta a atual distribuição de terras. Porém, o ministro da Agricultura considerou a manifestação um ato de rebeldia, uma vez que o projeto de Reforma Agrária pretende assentar milhares de sem-terra.”
    • JORDÃO, R., BELLEZI C. Linguagens. São Paulo: Escala Educacional, 2007, 566 p.
  • 4.
    • É a apresentação bem concatenada das partes do texto.
    • O lide da secretária
    • Uma das grandes dificuldades que tem-se, ao tentar o contato com um executivo por telefone, é passar pela secretária/telefonista . Invariavelmente elas fazem ao interlocutor três perguntas , que funcionam como uma espécie de lide : “quem deseja?”, “de onde?”, “pode adiantar o assunto?” , com freqüência completadas pelo fatal “ não se encontra ”, que até hoje não descobri de que língua é.
    • (NASSAR, Silvio Júlio. O lide da secretária. In: Revista de comunicação, ano 13, nº 47, março/1997, p. 26)
  • 5.
    • Correlação de Tempos e modos verbais
    • Embora não tivessem medo, receavam a reação.
    • O subjuntivo expressa possibilidade, enquanto o indicativo aponta para algo factual. É a chamada correlação verbal.
    Pretérito imperfeito subjuntivo Pretérito imperfeito indicativo Tempos e modos verbais precisam estar harmoniosamente dispostos para dar entendimento ao texto.
  • 6.
    • Dá-se o nome de correlação verbal à articulação temporal entre duas ou mais formas verbais. Assim, ao construir períodos, os verbos que eles possam apresentar estabelecem, entre si, uma relação, uma correspondência, ajustando-se, convenientemente, um ao outro.
    • Se eu tivesse dinheiro, faria o curso de remo.
    • Tivesse : tempo que indica hipótese.
    • Faria : tempo que expressa uma possibilidade (fazer o curso) que depende da realização ou não, do fato contido em “tivesse”.
  • 7.
    • Veja exemplo de correlação inadequada :
    • Se no lugar da forma verbal faria empregássemos outra forma, fazia , teríamos uma correlação verbal inadequada.
    • *Se eu tivesse dinheiro, fazia o curso de remo.
    •         Tivesse : tempo que indica hipótese
    •         Fazia : tempo que transmite uma ideia de processo não concluído. Indica algo que, no passado, era frequente ou contínuo.
  • 8.
    •  
    •     
    •      
    •    
    Fonte: Português sem Segredos , Miriam Margarida Grisolia e Renata Carone Sborgia. Editora Madras 1º verbo 2º verbo Presente indicativo Presente subjuntivo Peço -lhe que me diga a verdade. Pretérito perfeito indicativo Pretérito imperfeito subjuntivo Pedi -lhe que me dissesse a verdade.    Presente indicativo Pretérito perfeito composto subjuntivo Desejo que ele tenha feito boa viagem. Pretérito imperfeito do indicativo Mais-que-perfeito composto do subjuntivo Queria que ele tivesse feito boa viagem. Futuro do subjuntivo Futuro do presente do indicativo Se você me trouxer o livro, eu o lerei . Pretérito imperfeito do subjuntivo Futuro do pretérito do indicativo Se você me trouxesse o livro, eu o leria .
  • 9.
    • (Cesgranrio-2008) Das frases a seguir, retiradas de correspondências oficiais, só uma está corretamente pontuada. Qual?
    • a) Comunico que a funcionária, teve de suspender as férias.
    • b) Agradecendo a pronta resposta, enviamos cordiais saudações.
    • c) Nesta oportunidade; encaminhamos o material solicitado.
    • d) Vimos solicitar, que nos informe, a data da reunião.
    • e) O documento em anexo, deve ser analisado pelo Sr. Gerente.
  • 10.
    • (Cesgranrio-2008) Das frases a seguir, retiradas de correspondências oficiais, só uma está corretamente pontuada. Qual?
    • a) Comunico que a funcionária, teve de suspender as férias.
    • b) Agradecendo a pronta resposta, enviamos cordiais saudações.
    • c) Nesta oportunidade; encaminhamos o material solicitado.
    • d) Vimos solicitar , que nos informe, a data da reunião.
    • e) O documento em anexo, deve ser analisado pelo Sr. Gerente.
  • 11.
    • O papa Bento XVI visitou os EUA . Na capital norte-americana , Sua Santidade beijou o chão. As pessoas tinham a certeza de que o papa lhes guardava respeito e as amava.
    • Note: o uso dos designativos do papa, dos EUA e das pessoas do discurso são substituíveis por pronomes ou expressões sinônimas.
  • 12.
    • “ Nos Estados Unidos a vitória do capitalismo permite que a vida seja de um nível extraordinário. O triunfo desse gigante do Norte é a força de sua moeda. Tudo na terra de tio Sam se avalia pelo peso em dólar. Talvez por isso, no país de George Washington , seus filhos guardem na fisionomia, certo ar de superioridade, já repararam?”
    • Paulo Francis, Cabeça de Papel, p. 45
  • 13.
    • “ Amanhece. Poucos barulhos se ouvem. Logo mais a cidade vai ferver. Um ônibus. Duas motos Alguém buzina duas vezes, depois três vezes, mais uma buzinada insistente . A mocinha de uniforme grita pela janela que já vai. O pai na direção (deve ser o pai, porque está impaciente, de terno e gravata...) tamborila os dedos na direção do carro do ano, logo se vê pela cor meio baça da lataria...”
    • (Paulo Mendes Campos)
  • 14.
    • Preliminar. Embargos à decisão cameral unânime, interpostos sem comprovação de divergência. Inadmissibilidade. Decisão unânime. Devem ser liminarmente inadmitidos pelo Conselho Pleno os embargos à decisão cameral unânime, quando não for comprovada a divergência desta com decisão de outra Câmara, ou do próprio Conselho Pleno, que tenha tratado de matéria idêntica. 
    • (2922/00 DO CONP, autor José Paixão de Oliveira Gomes, embargos - inadmissibilidade)
  • 15.
    • Palavras que têm a função de fazer referência, são elas:
    • - pronomes pessoais: eu, tu, ele, me, te, os... - pronomes possessivos: meu, teu, seu, nosso... - pronomes demonstrativos: este, esse, aquele... - pronomes indefinidos: algum, nenhum, todo... - pronomes relativos: que, o qual, onde... - advérbios de lugar: aqui, aí, lá...
    Localizam o leitor, referenciando algo que já foi dito ou introduzindo uma nova informação.
  • 16.
    • Marianne tentou desvendar as emoções da irmã e fazer a irmã confessar seus sentimentos por Edward.
    • - É uma pena que Edward não aprecie muito as aquarelas – disse ela a Elinor , pois sabia da paixão de Elinor por pintura e o quanto gostava de desenhar e, para Marianne , pessoas enamoradas devem apreciar as mesmas coisas na vida.
    • - Como pode dizer isso, Marianne ? Edward não pinta ou desenha, mas sabe muito bem avaliar o que os outros produzem.
    Marianne tentou desvendar as emoções da irmã e fazê-la confessar seus sentimentos por Edward. - É uma pena que nosso amigo não aprecie muito as aquarelas – disse ela à irmã , pois sabia de sua paixão por pintura e o quanto gostava de desenhar e, para Marianne , pessoas enamoradas devem apreciar as mesmas coisas na vida. - Como pode dizer isso? Ele não pinta ou desenha, mas sabe muito bem avaliar o que os outros produzem.
  • 17.
    • A China é mesmo um país fascinante, onde tudo é dimensionado em termos gigantescos. O país amarelo é uma civilização milenar. O grande dragão oriental abriga, na terceira maior extensão territorial planetária, cerca de 1 bilhão e 100 mil habitantes."
    • (ABREU, A. S. Curso de redação . São Paulo, Ática, 1991. p.21 -adaptado)
    • "Eu sou um jogador onde que sempre sei que vou fazer muito. Fazem cinco anos que estou na seleção brasileira. Eu sou um jogador e aí é o problema , todos os jogos que joguei lutei muito para marcar. Numa copa do mundo falta pouquíssimo tempo. Acho que estou dentro desse grupo , não sei se vou entrar lá, essa copa é para o meu pai. Eu sou uma pessoa que, desde cedo, eu sabia que eu ia lá estar jogando, defendendo o meu país, onde que se nós todos quiséssemos nenhuma vez a copa estaria perdida... (depoimento de um atleta)"
    • ( Campedelli e Souza, 1998:41)
  • 18.  
  • 19.
    • “ as primeiras imagens que invadem nossa mente são as de cartazes de liquidação...”
    • CERTO OU ERRADO?
  • 20.
    • “ as primeiras imagens que invadem nossa mente são as de cartazes de liquidação...”
    • CERTO: o as expresso na oração retoma imagens como pronome, bem como o próprio artigo já expresso anteriormente, criando um fenômeno de paralelismo.
  • 21.
    • “ a ideia de preço é sempre ligada à noção de objeto de valor”
    • Certo ou errado?
  • 22.
    • “ a ideia de preço é sempre ligada à noção de objeto de valor”
    • Certo: note que o que é ligado é ligado a alguma coisa, bem como a palavra noção é definida pelo artigo a , portanto:
    • ligada a a noção = ligada à noção
  • 23.
    • “ Porém, diferentemente do que a mídia informa, nem tudo pode ser comprado...”
    • Certo ou Errado?
  • 24.
    • “ Porém, diferentemente do que a mídia informa, nem tudo pode ser comprado...”
    • Errado: A palavra diferente rege a preposição de, por consequência o advérbio também tem tal regência. O “o” que completa a contração da preposição “de” trata-se de demonstrativo de “o que é informado pela mídia”
    • Diferentemente daquilo que a mídia informa
    • de+aquilo = de + o
  • 25.
    • “ As coisas realmente importantes da vida têm seu preço, isso é o certo, (...)”
    • Certo ou Errado?
  • 26.
    • “ As coisas realmente importantes da vida têm seu preço, isso é o certo, (...)”
    • Errado: a oração “isso é o certo” nada mais faz que retomar a oração anterior para enfatizá-la.
  • 27.
    • Assinale a frase correta quanto ao uso da crase.
    • (A) A discussão trata da transferência da corte portuguesa à
    • esta cidade.
    • (B) Alguns historiadores são avessos à qualquer comemoração
    • do evento.
    • (C) O Rio de Janeiro deveria dedicar-se ao combate à violência
    • urbana.
    • (D) A violência urbana deve ser motivo de vergonha à toda
    • a nação brasileira.
    • (E) Dom João VI recusou-se a ficar cara à cara com as tropas
    • napoleônicas.
  • 28.
    • Assinale a frase correta quanto ao uso da crase.
    • (A) A discussão trata da transferência da corte portuguesa à
    • esta cidade . (Não utiliza-se crase diante de pronome demonstrativo)
    • (B) Alguns historiadores são avessos à qualquer comemoração
    • do evento . (Não utiliza-se crase diante de pronome indefinido)
    • (C) O Rio de Janeiro deveria dedicar-se ao combate à violência
    • urbana.
    • (D) A violência urbana deve ser motivo de vergonha à toda
    • a nação brasileira. (Não utiliza-se crase diante de pronome indefinido)
    • (E) Dom João VI recusou-se a ficar cara à cara com as tropas
    • napoleônicas . (Não utiliza-se crase em expressões com palavras repetidas)
  • 29.
    • (CESPE-2007) O conceito de responsabilidade social das empresas é relativamente novo no Brasil, mas vem sendo assimilado por um expressivo número de corporações. Algumas organizações vêm atuando para que o investimento social seja incorporado a essa visão responsável. Não é correto, sobretudo em um país com tamanha desigualdade social, uma 7 empresa trabalhar apenas para desenvolver o patrimônio de seus sócios. A responsabilidade pelo desenvolvimento social deve ser compartilhada, e, quando se pretende contribuir para 10 o desenvolvimento comunitário, o investimento em redes sociais é uma forma eficiente de tornar os recursos privados destinados a fins públicos mais eficazes. ( Célia Schlither e Laura Giannecchini)
    • O teor subjetivo, a seleção lexical e a estrutura do texto tornam-no inadequado para integrar correspondências oficiais.
    • CERTO OU ERRADO?
  • 30.
    • (CESPE-2007) O conceito de responsabilidade social das empresas é relativamente novo no Brasil, mas vem sendo assimilado por um expressivo número de corporações. Algumas organizações vêm atuando para que o investimento social seja incorporado a essa visão responsável. Não é correto, sobretudo em um país com tamanha desigualdade social, uma 7 empresa trabalhar apenas para desenvolver o patrimônio de seus sócios. A responsabilidade pelo desenvolvimento social deve ser compartilhada, e, quando se pretende contribuir para 10 o desenvolvimento comunitário, o investimento em redes sociais é uma forma eficiente de tornar os recursos privados destinados a fins públicos mais eficazes. ( Célia Schlither e Laura Giannecchini)
    • O teor subjetivo, a seleção lexical e a estrutura do texto tornam-no inadequado para integrar correspondências oficiais.
    • ERRADO: o texto não tem caráter subjetivo
  • 31.  
  • 32.
    • Obedeça rigorosamente ao tema proposto e às normas para fazê-lo.
    • Manuscreva na folha apropriada que está na área do aluno.
    • Escreva com caneta azul ou preta.
    • Envie para o endereço abaixo:
    • GETUSSP – CURSOS LIVRES
    • LABORATÓRIO DE REDAÇÃO
    • Alameda Jaú, 1177 – 8o andar
    • 01420-903 – São Paulo – S.P
  • 33.
    • “ A sociedade não é o retrato apenas de seus governantes, é o retrato de seus cidadãos, em destaque, de suas elites. É o nosso retrato, do Brasil todo, de todos nós”
    • (Sérgio Abranches)
    •   Proposta: Tomando como motivador o trecho acima, redija um texto dissertativo, posicionando-se acerca das fragmentação da sociedade e de seus atores sociais, embora partes de um corpo único.
    • Escreva de 30 a 60 linhas
    • Dê um título ao seu texto.
  • 34.
    • Outros casos de coesão
    • Problemas de coesão nas dissertações de candidatos a concursos públicos.
    • Referências bibliográficas:
    • BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. RJ: Lucerna.
    • KOCH & TRAVAGLIA, A coerência textual. São Paulo: Contexto, 2002
    • PLATÃO & FIORIN. Para Entender o Texto-Redação e Leitura. SP: Ed. Ática
    • Dicionário Houaiss da língua portuguesa – Versão CD-ROM, 2010
    • Aulete Digital, Caldas Aulete, Dicionário de Língua Portuguesa, versão digital, atualizada.

×