• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Erosao Departamento de Solos - Prof. Marcelo Lima - Engenharia Agrícola-DSEA Universidade Federal do Paraná - UFPR
 

Erosao Departamento de Solos - Prof. Marcelo Lima - Engenharia Agrícola-DSEA Universidade Federal do Paraná - UFPR

on

  • 1,081 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,081
Views on SlideShare
1,074
Embed Views
7

Actions

Likes
0
Downloads
56
Comments
0

1 Embed 7

http://geosocioambientalehanimal.blogspot.com.br 7

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Erosao Departamento de Solos - Prof. Marcelo Lima - Engenharia Agrícola-DSEA Universidade Federal do Paraná - UFPR Erosao Departamento de Solos - Prof. Marcelo Lima - Engenharia Agrícola-DSEA Universidade Federal do Paraná - UFPR Presentation Transcript

    • Erosão Karina Maria Vieira Cavalieri
    • ErosãoIntrodução EROSÃO DO SOLO É UM PROBLEMA GLOBAL  1/3 das terras aráveis do planeta foram perdidas desde 1950.  Cerca de 80% das terras aráveis sofrem erosão moderada a severa, enquanto 10% sofrem erosão leve a moderada.  Terras cultiváveis convencionalmente são as mais susceptíveis a erosão, devido ao preparo convencional do solo.  A maior parte na Ásia, África e América do Sul (30-40 t/ha/ano) e a menor parte nos Estados Unidos e Europa (17 t/ha/ano).  Taxas de erosão podem exceder 100 t/ha/ano em pastagens severamente degradadas. Pimentel, et al.(1995)
    • A erosão do solo é apontada como a causa principal de comprometimento da sustentabilidade na agricultura. Em maior ou menor grau ela ocorre em todo o planeta.  Somente no Estado do Paraná, com 6 milhões de hectares de área agrícola, a perda de solo chegou a 10 ton ha-1 ano1. O valor dos principais nutrientes perdidos por erosão pode chegar a US$121 milhões por ano. No ano de 1982, aproximadamente 12,5 milhões de toneladas de sedimentos foram arrastados pelo sistema fluvial e depositados no reservatório de Itaipu. Destes, cerca de 4,8 milhões de toneladas são originários do próprio Estado. Derpch, et al.(1990) ErosãoIntrodução
    • Segundo Casagrande (2012), a erosão dos solos URBANA, além de ter sido observada no estabelecimento de antigos assentamentos humanos, representou especialmente no século XX e em algumas recém-fundadas cidades dos países não desenvolvidos, um desafio aos gestores urbanos principalmente no que tange à complexidade de seu entendimento. ErosãoIntrodução
    • FONTE: Goudie (2006). Adaptado por Casagrande (2012)
    • FONTE: World Map of the Status of Human-Induced Soil Degradation. An Explanatory Note. (Global Assessment of Soil Degradation GLASOD), 1991. Adaptado por Casagrande (2012). DEGRADAÇÃO DOS SOLOS NO BRASIL
    • Definição - erosão do solo é um processo natural de desagregação, transporte e deposição de materiais de rochas e solos; ErosãoConceito  O que é erosão?  Empobrecimento do solo  perda do próprio solo (partículas minerais)  perda de nutrientes e matéria orgânica Google imagens, 2013
    • Assoreamento DEGRADAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS  Contaminação das águas  partículas do solo  agrotóxicos  nutrientes do solo (eutrofização N e P) Erosão Google imagens, 2013
    •  Contaminação das águas Erosão Google imagens, 2013
    • - Assoreamento de lagos e rios Foto: cortesia USDA - NRCS
    • DESCRIÇÃO DO PROCESSO DA EROSÃO HÍDRICA DO SOLO Erosão Desprendimento Transporte Deposição
    • Principio: Erosão hídrica resulta da ação: Esse TRABALHO vai ser tanto maior quanto: . Maior for a energia cinética dos agentes erosivos . Menor for a resistência do solo à erosão Portanto, os principios básicos do controle da erosão hídrica são: . Diminuir a energia cinética dos agentes erosivos (agente ativo) . Melhorar a resistência do solo à erosão (agente passivo) 2 mv Ec 2  Solo Agentes Erosivos (água da chuva e enxurrada) TRABALHO
    • Erosão entressulcos - é, às vezes, referida como erosão laminar, consistindo no desprendimento e na remoção de partículas da superfície do solo. FORMAS DA EROSÃO HÍDRICA DO SOLO Laminar Descrição do processo Caracterizada por ocorrer uniformemente distribuída ao longo de uma encosta. Essa forma de erosão ocorre geralmente em terrenos com declividades suaves e pequenos comprimento da encosta Erosão
    • Google imagens, 2013
    • Selamento superficial Definição - é a formação de uma camada na superfície do solo de baixa permeabilidade, devido ao acumulo de materiais de solo nos macroporos abaixo da superfície do solo e à energia de impacto das gotas da chuva. Erosão
    • Mecanismos de formação do selamento superficial - Desintegração e compactação física dos agregados do solo pelo impacto das gotas da chuva - Dispersão química e movimento das partículas de argila a cerca de 0,1-0,5 cm de profundidade, onde elas se alojam e obstruem os poros. Rousseva et al. (2002) Erosão
    • Campo Magro, PR. 2005 Foto cedida por Prof. Glaucio Roloff
    • Erosão em sulcos - é um estágio mais avançado da erosão laminar, resultante da concentração do escoamento superficial formando caminhos preferenciais (pequenos sulcos ou canais). Descrição do processo Caracterizada por formar pequenos canais (<300 mm). Formas Erosão Google imagens, 2013
    • Campo Magro, PR. 2005 Foto cedida por Prof. Glaucio Roloff Erosão em sulco
    • Disposição aleatória de sulcos na encosta Araucaria-PR, Out 2009
    • Campo Magro, PR. 2005 Foto cedida por Prof. Glaucio Roloff
    • Erosão em voçorocas – é um estágio avançado da erosão em sulco, entretanto, ao contrário da erosão em sulcos, forma canais de escoamento concentrado que são muito profundos para serem desfeitos pelas práticas de cultivo. Formas Erosão Voçorocas Descrição do processo Caracterizada por formar canais profundos (>300 mm) Semelhante à erosão no sulco, o aprofundamento do canal é controlada pelas forças coesivas do solo e pelas forças cisalhantes do escoamento superficial exercidas sobre solo.
    • Erosão em voçoroca Foto: Valdinei Linzmeier
    • Campo Magro, PR. 2005 Foto cedida por Prof.
    • Fundo de voçoroca Google imagens, 2013
    • Erosão em voçoroca em Lastossolo profundo Google imagens, 2013
    • Voçoroca em áreas degradadas Google imagens, 2013
    • Voçoroca: cabeceiras secundárias Google imagens, 2013
    • Google imagens, 2013
    • Google imagens, 2013
    • EROSÃO EM ÁREAS URBANAS E PERIURBANAS
    • A urbanização amplia as vazões devido à canalização e à impermeabilização Efeito da Urbanização Sobre o Escoamento Superficial Povinelli, 2010
    • EROSÃO EM VOÇOROCAS EM ÁREAS URBANAS E PERIURBANAS Casagrande, 2012
    • Casagrande, 2012
    • Casagrande, 2012
    • FONTE: SUCEPAR Casagrande, 2012
    • Casagrande, 2012
    • Como era o local no início dos anos 1960. E a erosão ainda continuou crescendo por décadas. JWS, 2013
    • Construção JWS, 2013
    • Estádio pronto nos anos 1990 JWS, 2013
    • Casagrande, 2012
    • Casagrande, 2012
    • Casagrande, 2012
    • Casagrande, 2012
    • Casagrande, 2012 FOTO ANTIGA
    • Google Earth, 2013 FOTO ATUAL
    • UMUARAMA: Centro poliesportivo não tinha nem sido inaugurado e foi engolido por erosão. segunda-feira, julho 23, 2012
    • Tubulação rompida sob o centro poliesportivo abriu uma cratera no local UMUARAMA: Centro poliesportivo.
    • A EROSÃO OCORRE DE FORMA ORQUESTRADA - As três fases do processo erosivo (desagregação, transporte e deposição). - Uma ou mais formas de erosão. - Ocorrem simultaneamente durante um evento de chuva. - Podem causar grandes perdas de solo. Em Resumo: