• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Perspectivas das Economias Mundial e Brasileira
 

Perspectivas das Economias Mundial e Brasileira

on

  • 607 views

 

Statistics

Views

Total Views
607
Views on SlideShare
606
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

1 Embed 1

https://twitter.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Perspectivas das Economias Mundial e Brasileira Perspectivas das Economias Mundial e Brasileira Presentation Transcript

    • 1 1 
Guido
Mantega
Ministro da Fazenda Audiência
Conjunta
na
Câmara
dos
Deputados
Brasília,
26
de
junho
de
2013
Perspec2vas
das
economias
mundial
e
brasileira

    • 2 

A
economia
mundial
mostra
sinais
controversos
e
nos
apresenta
novas
dificuldades
EUA:
 Lenta recuperação econômica  Bons indicadores de emprego e do setor imobiliário  Fonte:
Bradesco
e
Bloomberg
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

    • 3 

Europa:
estratégia
de
austeridade
fiscal
impede
recuperação
consistente
 Con<nua recessão  Mercado de trabalho estagnado   Desemprego
na
zona
do
euro
PIB
na
zona
do
euro
Fonte:

Bloomberg
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

    • 4 

China:
novas
dificuldades
 Desaceleração econômica   Desajustes no setor financeiro: créditos não‐bancários  Fonte:
Bradesco
e
Bloomberg
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

    • 5 Crescimento
do
comércio
mundial
(quantum),
em
%
a.a.
Fonte:
FMI Elaboração:
Ministério
da
Fazenda


Ligeira
melhora
do
comércio
mundial
*
Projeção

    • 6   Elevação dos juros dos Treasuries   Valorização do dólar   Saída de capitais e bolsa ‐ desvalorização cambial   Con<nua grande volume de liquidez internacional Desa2vação
dos
esNmulos
monetários
nos
EUA

    • 7 Variação
das
moedas
em
relação
ao
dólar
norte‐americano,
em
índice
(12
de
junho
de
2013
=
100)
Fonte:
Bloomberg

Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
Moedas
se
depreciam
em
relação
ao
dólar
dos
EUA

    • 8 Variação
das
bolsas
de
valores,
em
índice
(12
de
junho
de
2013
=
100)
Fonte:
Bloomberg
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
Forte
recuo
das
bolsas
nos
úl2mos
dias

    • 9   A estratégia
de
desenvolvimento dos úl<mos dez anos gerou as condições para o enfrentamento de uma crise prolongada: •   Crescimento mais forte do PIB: 3,6% ao ano entre 2003 e 2012 •   Crescimento do inves<mento: 6,1% ao ano entre 2003 e 2012 •  Consolidação do mercado interno •   Solidez fiscal e financeira •  Controle da inflação Brasil
está
preparado
para
enfrentar
mais
um
capítulo
da
crise
internacional

    • 10 Estratégia
de
desenvolvimento
fortalece
os
fundamentos
da
economia
Comparação
com
dezembro
de
2002
e
agosto
de
2008
Fonte:
BCB
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

IED
–
Inves2mento
Estrangeiro
Direto

    • 11 Solidez
do
sistema
financeiro
brasileiro
Fonte:
BCB
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

Em
%

    • 12 Aceleração
do
crescimento
Ranking
do
PIB
dos
países,
em
US$
trilhões
(PPP)
Fonte:
FMI

Elaboração:
Ministério
da
Fazenda


    • 13 Novos
postos
de
trabalho,
em
milhões
Fonte:
RAIS
e
CAGED/MTE
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

Geração
recorde
de
empregos
formais
*
Dados
do
Caged,
inclusive
declarações
fora
do
prazo.
**
Dados
do
Caged,
acumulado
em
12
meses
até
maio
de
2013.


    • 14 Taxa
de
desemprego
aberto,
em
%
da
população
economicamente
a2va

Fonte:
PME
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda


Redução
sustentável
do
desemprego

    • 15 Fonte:
IBGE
e
Banco
Central
do
Brasil


Elaboração:
Ministério
da
Fazenda


Inflação
sob
controle
  IPCA,
em
%
a.a.

    • 16 Fonte:
IBGE


Elaboração:
Ministério
da
Fazenda


Comportamento
do
IPCA
mensal
  IPCA,
em
%
a.m.

    • 17 Resultado
do
setor
público
consolidado*,
em
%
do
PIB
Fonte:
Banco
Central
do
Brasil
e

Ministério
da
Fazenda
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
*
Para
valores
anteriores
a
2002,
a
série
histórica
do
Setor
Público
Consolidado
inclui
Petrobrás
e
Eletrobrás.
**
Projeções

Polí2ca
fiscal
sólida:
compromisso
de
todos
PACTO
PELA
RESPONSABILIDADE
FISCAL

    • 18 Fonte:
Ministério
da
Fazenda
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
Bom
resultado
fiscal
em
maio
No
mês
de
maio,
o
superávit
primário
do
Governo
Central
foi
de
R$
6,0
bilhões.
É
o
maior
resultado
para
o
mês
de
maio
da
série.

    • 19 Receitas
e
benekcios
da
previdência,
em
R$
bilhões
e
%
do
PIB
Três
maiores
despesas
do
Governo

Central
sob
controle:
previdência
Fonte:
Ministério
da
Fazenda Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
*
Projeção

    • 20 Despesas
com
pessoal
e
encargos
sociais,
em
%
do
PIB
Despesas
com
pessoal
estáveis
Fonte:
Ministério
da
Fazenda
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
*
Projeção

    • 21 Em
%
do
PIB
Despesas
com
juros
da
dívida
pública
declinantes
Fonte:
Ministério
da
Fazenda
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
*
Projeção

    • 22 Em
%
do
PIB

Fonte:
FMI
(Fiscal Monitor)
e
Banco
Central
do
Brasil

Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
Brasil
tem
resultado
primário
elevado
na
comparação
internacional
*
Projeções
FMI

    • 23 Dívida
líquida
do
setor
público,
em
%
do
PIB
Fonte:

Banco
Central
do
Brasil
e

Ministério
da
Fazenda
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda


Dívida
do
setor
público
em
declínio
*
Projeção

    • 24   Nova matriz macroeconômica, sem alterar fundamentos: o  Juros e spreads mais baixos (não é a SELIC) o  Taxa de câmbio compe<<va o  Redução de tributos e custos o Grande programa de inves<mentos   Aumentar compe<<vidade   Vai garan<r crescimento nos próximos anos  Nos
úl2mos
dois
anos,
o
Governo
reforçou
a
estratégia
de
desenvolvimento

    • 25 Fonte:

EPL,
EPE
e
MME
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
Programa
de
Infraestrutura

    • 26 Fonte:
IBGE
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda


Resultados
já
estão
aparecendo
PIB,
1º
tri
de
2013
contra
4º
tri
de
2012,
com
ajuste
sazonal,
em
%

    • 27 Fonte:
Bloomberg
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

Desempenho
do
Brasil
no
início
de
2013
PIB,
1º
tri
de
2013
contra
4º
tri
de
2012,
com
ajuste
sazonal,
em
%

    • 28 ‐1,3
1,5
‐1,3
0,2
‐0,5
‐1,9
‐0,9
0,6
 0,6
‐2,1
1,6
‐0,9
‐0,7
‐0,8
0,4
 0,5
1,7
‐0,7
0,8
‐1,3
0,0
2,7
‐2,4
0,8
1,8
‐3,0
‐2,0
‐1,0
0,0
1,0
2,0
3,0
abr/11
mai/11
jun/11
jul/11
ago/11
set/11
out/11
nov/11
dez/11
jan/12
fev/12
mar/12
abr/12
mai/12
jun/12
jul/12
ago/12
set/12
out/12
nov/12
dez/12
jan/13
fev/13
mar/13
abr/13
Segundo
trimestre
começa
bem:
Indústria
Fonte:
IBGE Elaboração:
Ministério
da
Fazenda


Pesquisa
Industrial
Mensal
(PIM),
variação
mensal
contra
mês
anterior,
com
ajuste
sazonal,
em
%


    • 29 ‐4,4
2,3
‐1,0
1,4
 0,9
‐4,9
‐2,7
2,0
3,1
‐17,9
5,0
1,3
 0,5
‐1,4
1,2
 1,3
0,2
‐0,4
1,0
‐0,1
‐1,9
9,3
1,7
 0,7
3,2
‐20,0
‐15,0
‐10,0
‐5,0
0,0
5,0
10,0
15,0
abr/11
mai/11
jun/11
jul/11
ago/11
set/11
out/11
nov/11
dez/11
jan/12
fev/12
mar/12
abr/12
mai/12
jun/12
jul/12
ago/12
set/12
out/12
nov/12
dez/12
jan/13
fev/13
mar/13
abr/13
Produção
Industrial
de
Bens
de
Capital
Fonte:
IBGE Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

PIM‐BK,
variação
mensal
contra
mês
anterior,
com
ajuste
sazonal,
em
%


    • 30 Fonte:
PIMES‐IBGE Elaboração:
Ministério
da
Fazenda


Recuperação
da
produ2vidade
do
trabalho
Índice
de
produ2vidade
do
trabalho
na
indústria
geral
(Produção
/
Horas
Totais
Pagas),
variação
acumulada
em
doze
meses,
em
%

    • 31 Pesquisa
Mensal
do
Comércio,
vendas
no
comércio
varejista
restrito
e
ampliado,
com
ajuste
sazonal,
em
%
a.
m.

Fonte:
PMC‐IBGE
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

Comércio
varejista
cresce
moderadamente

    • 32 Pesquisa
Mensal
do
Comércio,
vendas
no
comércio
varejista
restrito
e
ampliado,
em
%,
acumulado
em
doze
meses

Fonte:
IBGE
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

Comércio
varejista
cresce
moderadamente

    • 33 Crédito
em
desaceleração



Fonte:
Banco
Central
do
Brasil
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda

Variação
nominal
do
saldo
em
%
–
acumulado
em
12
meses 
    • 34  


Maior
IPO
do
mundo
em
2013:
BB
Seguridade
o 


Oferta no valor total de R$ 11,4 bilhões o      Demanda total: 3 vezes o tamanho da oferta o      Par<cipação de 240 inves<dores ins<tucionais, incluindo principais inves<dores globais  


11ª
rodada
de
licitação
de
petróleo
e
gás
o  



Valor recorde de bônus de assinatura pelas concessões: R$ 2,8 bilhões  


Captação
da
Petrobras
o  



Emissão de US$ 11 bilhões o      Maior captação já realizada por empresa de mercado emergente  
Inves2mento
direto
estrangeiro
o  Ingressos líquidos de US$ 22,9 bilhões (jan‐maio de 2013) 
Eventos
recentes
reforçam
a
confiança
na
economia

    • 35 Brasil
atrai
interesse
de
inves2dores
dos
EUA
Pesquisa
realizada
pela
Câmara
Americana
do
Comércio
com
92
companhias
dos
EUA
mostra
inves2dores
o2mistas
com
o
Brasil

Fonte:
Câmara
Americana
de
Comércio
‐
AMCHAM
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda


    • 36 Fonte:
Ministério
da
Fazenda
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
Governo
realiza
captação
com
menor
spread
da
história
Taxa
de
emissão
(%
a.a.)
dos
Ntulos
globais
de
10
anos

    • 37 “De
agora
até
o
fim
de
2014,
sua
vida
vai
melhorar?”,
Pesquisa
Vox Populi/Carta Capital
realizada
entre
7
e
11
de
junho. Fonte:
Revista
Carta
Capital
de
26/6/2013,
p.
40.
Elaboração:
Ministério
da
Fazenda
Maioria
da
população
mantém
confiança
no
futuro

    • 38 38