Your SlideShare is downloading. ×
Ppra
Ppra
Ppra
Ppra
Ppra
Ppra
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Ppra

8,660

Published on

1 Comment
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
8,660
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
417
Comments
1
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Engenharia de Segurança do TrabalhoProfessora: Maria Alzira de Araujo NunesAluno: Raniere Silva Neves - 10/43277 Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA Brasília-DF, 03 de setembro de 2010.
  • 2. INTRODUÇÃO PPRA é a sigla para Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, esse programa estáestabelecido em uma das Normas Regulamentadoras, na NR-9 da CLT (Consolidação das LeisTrabalhistas), sendo a sua redação inicial dada pela Portaria nº 25, de 29 de dezembro de 1994,da Secretaria de Segurança e Saúde do Trabalho, do Ministério do Trabalho. Ele faz parte de um conjunto de medidas mais amplas, contidas nas demais NormasRegulamentadoras, porém articula-se, principalmente com os Programas de Controle Médico deSaúde Ocupacional (PCMSO) previsto na NR-7 e de Prevenção de Perdas Auditivas (PPPA). O PCMSO monitora por anamnese e exames laboratoriais a saúde dos trabalhadores. Tempor objetivo identificar precocemente qualquer desvio que possa comprometer a saúde dostrabalhadores. Segundo a legislação brasileira, o PPRA e o PCMSO devem coexistir nas empresas einstituições, com as fases de implementação articuladas. No primeiro ano, entretanto, o PPRAdeverá estar na frente para servir de subsídio ao PCMSO.OBJETIVO O PPRA é um instrumento dinâmico que visa proteger a saúde do trabalhador e, portantodeve ser simples pratico objetivo e acima de tudo facilmente compreendido e utilizado. Ele apresenta como objetivo principal o de desenvolver e estabelecer uma metodologia deabordagem e análise das diferentes situações do ambiente do trabalho e treinar e educar ostrabalhadores para a utilização dessa metodologia, com o intuito de garantir a preservação dasaúde e da integridade dos trabalhadores frente aos riscos que o ambiente de trabalho oferece,melhorando o desempenho dos negócios e auxiliando o órgão empregador em geral. Entretanto existem objetivos intermediários que assegurarão o cumprimento do objetivoprincipal do programa, que são que vai desde promover a conscientização em relação a riscos eagentes existentes no ambiente do trabalho, na tentativa de criar uma mentalidade de prevençãotanto nos trabalhadores como nos empregadores, antecipar, reconhecer e avaliar riscos existentese que venham a ser introduzidos no ambiente do trabalho, até inibir e eliminar improvisações proparte dos funcionários, o tal "jeitinho”. O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais deverá incluir as seguintes etapas: Antecipação e reconhecimento dos riscos; Estabelecimento de prioridades e metas de avaliação e controle; Avaliação dos riscos e da exposição dos trabalhadores; Implantação de medidas de controle e avaliação de sua eficácia; Monitoramento da exposição aos riscos; Registro e divulgação dos dados.RESPONSABILIDADE De acordo com a NR-9, a sua elaboração, implementação e garantia do cumprimento doPPRA como atividade permanente é obrigação legal de toda instituição ou empregador queadmita trabalhadores como empregados, não importando o grau de risco do serviço ou aquantidade de empregados. Em outras palavras, isto significa que praticamente toda atividade onde haja vinculoempregatício está obrigada a implementar o programa ou seja: indústrias, fornecedores deserviços, hotéis, condomínios, drogarias, escolas, supermercados, hospitais, clubes,transportadoras, magazines, etc. Evidentemente que o PPRA tem de ser desenvolvido especificamente para cada tipo deatividade, sendo assim, torna-se claro que o programa de uma drogaria deve ser diferente doprograma de uma indústria química. A Legislação é muito ampla em relação ao PPRA, as atividades e o número deestabelecimentos sujeitos a implementação deste programa são tão grandes que torna impossívela ação da fiscalização e em decorrência disto muitas empresas simplesmente ignoram aobrigatoriedade do mesmo.
  • 3. Aqueles que não cumprirem as exigências desta norma estarão sujeitos a penalidades quevariam de multas e até interdições. Apesar de o PPRA ser de inteira responsabilidade dos empregadores, os trabalhadorestambém têm algumas responsabilidades junto ao programa, como por exemplo: Colaborar e participar na implantação e execução do PPRA; Seguir as orientações recebidas nos treinamentos oferecidos dentro do PPRA; Informar ao seu superior hierárquico direto ocorrências que, a seu julgamento, possam implicar riscos à saúde dos trabalhadores.ELABORAÇÃO Para o desenvolvimento do PPRA deve ser feito uma abordagem com a finalidade deaplicar técnicas de higiene e segurança ocupacional com recursos disponíveis definindo, assim,uma política com a direção da empresa, atribuindo responsabilidades e integrando o Serviço deSegurança e Saúde do Trabalhado (SESMT) em toda organização procurando envolver ecomprometer os trabalhadores através de documentações, realizando treinamento em serviçosespecializados. Existem duas opções para elaboração, desenvolvimento e implementação do PPRA, sãoelas: Empresas com SESMT: Neste caso o pessoal especializado do SESMT será responsável pelas diversas etapas do programa em conjunto com a direção da empresa; Empresas que não possuem SESMT: Nesta situação a empresa deverá contratar uma firma especializada ou um Engenheiro de Segurança do Trabalho para desenvolvimento das diversas etapas do programa em conjunto com a direção da empresa. O PPRA deverá estar descrito num documento-base contendo todos os aspectosestruturais e um cronograma, que deverá indicar claramente os prazos para o desenvolvimentodas etapas e cumprimento das metas do PPRA. A CIPA (Comissão Interna de Previsão de Acidentes) e seus participantes devem participarda elaboração do PPRA, auxiliando na sua implementação, discutindo-o em suas reuniões epropondo idéias.FUNCIONAMENTO Deverá ser efetuada, sempre que necessário e pelo menos uma vez ao ano, uma análiseglobal do PPRA para avaliação do seu desenvolvimento e realização dos ajustes necessários eestabelecimento de novas metas, prioridades e de um cronograma. O documento-base e suas alterações e complementações deverão ser apresentados ediscutidos na CIPA (Comissão Interna de Previsão de Acidentes), quando existente na empresa,de acordo com a NR-5, sendo sua cópia anexada ao livro de atas da comissão. Esse documento e suas alterações deverão estar disponíveis de modo a proporcionar oimediato acesso às autoridades competentes no caso de uma fiscalização. É importante ressaltar que o PPRA é um programa de ação contínua, não é apenas umdocumento, logo se houver um excelente documento-base, mas as medidas não estiverem sendoimplementadas e avaliadas, o PPRA não existirá.VANTAGENS Com a implantação de um PPRA gera para a empresa algumas vantagens: Previne os acidentes de trabalho, diminuindo as perdas decorrentes por afastamento por acidente de trabalho ou doença ocupacional; Redução da perda de material e de pessoal; Ganho na otimização dos custos; Diminui os gastos com saúde; Aumento da qualidade, produtividade e competitividade.RISCOS AMBIENTAIS
  • 4. Os riscos estão presentes nos locais de trabalho e em todas as demais atividadeshumanas, comprometendo a segurança e a saúde das pessoas e a produtividade da empresa.Esses riscos podem afetar o trabalhador a curto, médio e longos prazos, provocando acidentescom lesões imediatas e ou doenças. De acordo com a natureza, concentração, intensidade, suscetibilidade e tempo deexposição os agentes de risco podem ser divididos em cinco grupos principais: RISCOS FÍSICOS: São efeitos gerados por máquinas, equipamentos e condições físicas características do local de trabalho, que podem causar prejuízos á saúde do trabalhador. RISCOS QUÍMICOS: São representados pelas substâncias químicas que se encontram nas formas líquida, sólida e gasosa. Quando absorvidos pelo organismo, podem produzir reações tóxicas e danos á saúde. Há três vias de penetração no organismo: - Via respiratória: inalação pelas vias aéreas - Via cutânea: absorção pela pele - Via digestiva: ingestão. RISCOS BIOLÓGICOS: São causados por microrganismos invisíveis a olho nu, como bactérias, fungos, vírus, bacilos e outros, São capazes de desencadear doenças devido à contaminação e pela própria natureza do trabalho. RISCOS ERGONÔMICOS: São contrários às técnicas de ergonomia, que propõem que os ambientes de trabalho se adaptem ao homem, propiciando bem estar físico e psicológico. Os riscos ergonômicos estão ligados também a fatores externos – do ambiente – e a fatores internos – do plano emocional. Em síntese: ocorrem quando há disfunção entre o indivíduo, seu posto de trabalho e seus equipamentos. RISCOS DE ACIDENTES: Ocorrem em função das condições físicas – de ambiente físico e do processo de trabalho – e tecnológicas impróprias capazes de provocar lesões à integridade física do trabalhador. Abaixo segui uma tabela com alguns exemplos de cada tipo de risco:
  • 5. MODELO DE DOCUMENTO-BASE NOME DA EMPRESA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - PPRA - DOCUMENTO BASENOME DA EMPRESA MÊS ANOAspectos Gerais Caracterização da Empresa Nome da empresa Endereço Inscrição Estadual Ramo de Atividade Grau de Risco Número de Empregados Filosofia da Empresa Política de Segurança Higiene Medicina do Trabalho A Obra Atividade que serão realizadas Escopo Geral da Obra Responsabilidades Da Diretoria Do Gerente de Obras Dos Engenheiros Da Coordenação Dos Encarregados Da CIPAPlanejamento Anual Metas Geral Específica Prioridades Cronograma de Implantação do PPRAEstratégia e Metodologia de Ação Identificação dos Riscos Ambientais Avaliação dos Riscos Controle dos Riscos Fluxo de Informações Monitoramento e Avaliações AmbientaisRegistro e manutenção de dados Registro Manutenção DivulgaçãoAvaliação do DesenvolvimentoDesenvolvimento do PPRA Introdução Desenvolvimento Atividades Específicas do PPRA Cronograma – Síntese das Atividades Específicas do PPRA Reunião de segurança: Inspeções Identificação dos riscos Controle dos riscos Instalação dos Canteiros de Obras Manual de EPIs por FunçãoDisposição FinalClientes
  • 6. REFERENCIAS BIBLIOGRAFICASAUTOR DESCONHECIDO. Funcionários - Questões Trabalhistas - O que é PPRA ePCMSO???.Disponível em: <http://www.sindiconet.com.br/3758/informese/guias-sindiconet/funcionarios_questoes-trabalhistas/o-que-e-ppra-e-pcmso>. Acessado em: 01 desetembro 2010.AUTOR DESCONHECIDO. PPRA - Programa de Prevenção de riscos Ambientais. Disponível em:<http://www.bauru.unesp.br/curso_cipa/artigos/ppra.htm>. Acessado em: 01 de setembro 2010.FALANDO SÉRIO-NR-10, (Santos). Mapa de riscos. Disponível em:<http://santosde.blogspot.com/2009/10/mapa-de-riscos_16.html>. Acessado em: 01 de setembro2010.FILOSOFOLIONESSANTOS, (Santos). Disponível em: <http://pt.shvoong.com/medicine-and-health/epidemiology-public-health/1821378-defini%C3%A7%C3%A3o-riscos-ambientais-trabalho/>. Acessado em: 01 de setembro 2010.GRUPO MEN-NET. PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Disponível em:<http://www.grupomednet.com.br/medicina-trabalho/ppra-pcmso-ltcat-aso-ppp/ppra.html>.Acessado em: 01 de setembro 2010.MANOEL TRAJANO. Dica de modelo de PPRA. Disponível em:<http://trajanoengseg.blogspot.com/2010/03/dica-de-modelo-de-ppra.html>. Acessado em: 02 desetembro de 2010.NPB QUALITY CONSULTORIA. Disponível em: <http://www.qualityconsulta.com.br/>. Acessadoem: 02 de setembro 2010.RICARDO P. DE MATTOS. Segurança e Saúde no Trabalho - FAQ* do PPRA (As perguntas maisfreqüentes e as respostas mais adequadas). Disponível em:<http://www.ricardomattos.com/faq_ppra.htm>. Acessado em: 01 de setembro 2010.SESI. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Disponível em:<http://www.sesipr.org.br/saude/FreeComponent85content294.shtml>. Acessado em: 01 desetembro 2010.

×