Seminário perispírito use piracicaba

5,266 views

Published on

Seminário ministrado por Alan Diniz Souza, em Piracicaba, através da USE, no dia 12 05 12. Baseado na Obras de Allan Kardec, André Luiz e Zalmino Zimmermann

4 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
5,266
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
9
Actions
Shares
0
Downloads
362
Comments
4
Likes
8
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Seminário perispírito use piracicaba

  1. 1. ALAN DINIZ SOUZAalan_diniz@terra.com.br
  2. 2. 1ª PARTE 3 ESPÍRITISMO;S 4 PORQUE ESTUDAR O PERISPÍRITO; 5 NATUREZA DO PERISPÍRITO;U 9 HISTÓRIA DO PERISPÍRITO; 11 PERISPÍRITO;M 13 PROPRIEDADES; 48 FUNÇÕES;Á 64 CENTROS VITAIS; 70 DUPLO ETÉRICO;R 73 CORPO MENTAL; 76 AURA.I INTERVALO 2ª PARTEO CONCLUSÕES PERGUNTAS
  3. 3. ESPIRITISMO “ Sistema de conhecimento que revela a natureza espiritual do ser humano, suarealidade interexistencial e o processo de sua evolução.” Zalmino Zimmermann
  4. 4. PORQUE ESTUDAR O PERISPÍRITO?“...O perispírito é, por excelência, o elointerexistencial. O seu conhecimento, porcerto, contribuirá, mais cedo ou maistarde, para que a ciência, ou melhor, oscientistas, abram-se definitivamente àespiritualidade...” Zalmino Zimmermann
  5. 5. NATUREZA“O perispírito, ou corpo fluídico dosEspíritos, é um dos mais importantesprodutos do fluido cósmico; é umacondensação desse fluido em torno de umfoco de inteligência ou alma. Já vimos quetambém o corpo carnal tem seu princípio deorigem nesse mesmo fluido condensado etransformado em matéria tangível.(continua...)
  6. 6. NATUREZANo perispírito, a transformação molecularse opera diferentemente, porquanto o fluidoconserva a sua imponderabilidade e suasqualidades etéreas. O corpo perispirítico e ocorpo carnal têm, pois, origem no mesmoelemento primitivo; ambos sãomatéria, ainda que em dois estadosdiferentes”. (A Gênese – Cap. XIV – item7).
  7. 7. NATUREZA“Nos mundos e nos Espíritos inferiores, ele éde natureza mais grosseira e se aproximamuito da matéria bruta”.Obras PóstumasNos mundos superiores, esclarecem osEspíritos que “esse envoltório se torna tãoetéreo que para vós é como se não existisse.Tal é o estado dos Espíritos puros.”O Livro dos Espíritos
  8. 8. HISTÓRIA DO PERISPÍRITO Índia Védica – mano-maya-kosha; Zend-Avesta, dos persas – baodhas; Sacerdotes egípcios – kha ou bai; Cabala – rouach; Budismo – kama-rupa; Entre os gregos – eidolon, okhema, ferouer; Na tradição chinesa – khi;
  9. 9. HISTÓRIA DO PERISPÍRITO Teosofistas, esoteristas, alquimistas – corpo astral; Paracelso – corpo sidério; Leibniz – corpo fluídico; Baraduc – somod; Hernani Guimarães Andrade – modelo organizador biológico – MOB; Paulo de Tarso – corpo espiritual; André Luiz – Chico Xavier – psicossoma e corpo espiritual
  10. 10. PERISPÍRITOA palavra PERISPÍRITO foi utilizadapela primeira vez, por ALLAN KARDECno LIVRO DOS ESPÍRITOSCap. 1 – Item IV – PerispíritoPerguntas 93,94, 94 a e 9593 “ O espírito se reveste de umasubstância, o Perispírito...”
  11. 11. Johann Kaspar LAVATER (1740 –1801)Escrevia para a czarina russa :“ A alma aperfeiçoa em sua existênciamaterial as qualidades do corpo espiritual.Veículo este que continua a existir após amorte do corpo material e pelo qualconceberá, sentirá e obrará em sua novaexistência. “
  12. 12. Zalmino ZimmermannO perispírito é o envoltório sutil e perene daalma, que possibilita sua interação com oscorpos espiritual e físico.
  13. 13. “ A alma é, pois, um ser simples; o Espíritoum ser duplo e o homem um ser triplo.” AK
  14. 14. PROPRIEDADESPOROSIDADE DENSIDADE PLASTICIDADE PONDERABILIDADELUMINOSIDADE PENETRABILIDADE VISIBILIDADE CORPOREIDADETANGIBILIDADE SENSIBILIDADE SENSIBILIDADE EXPANSIBILIDADE GLOBAL MAGNÉTICABICORPOREIDADE UNICIDADE PERENIDADE MUTABILIDADECAPACIDADE ODOR TEMPERATURAREFLETORA
  15. 15. 1 - POROSIDADE“ ...O perispírito dos encarnados é de natureza idêntica á dos fluidos espirituais, e por isso os assimila com facilidade, como a esponja se embebe de líquido. ... A Gênese – AK – Cap. XIV – Item 18
  16. 16. POROSIDADE...Os ambientes nos quais abundam os maus Espíritos são, pois, impregnados de maus fluidos que as pessoas absorvem por todos os poros perispirituais, tal como se absorvem pelos poros do corpo, os miasmas pestilênciais.” A Gênese – AK – Cap. XIV – Item 18
  17. 17. POROSIDADE“assim como o corpo físico pode ingeriralimentos venenosos que lhe intoxicamos tecidos, também o organismoperispiritual absorve elementos que lhedegradam, com reflexos sobre as célulasmateriais”.Nos Domínios da Mediunidade, AndréLuiz
  18. 18. 2 - PLASTICIDADE“Extremo poder plástico” –Emmanuel, adaptando-seautomaticamente às ordens mentais quebrotam continuamente da alma.
  19. 19. PLASTICIDADE“A forma que assume, pode, às vezes, e emcertos limites, dizer muito com a capacidadeintelectual, com o desenvolvimento davontade, com treinomental, enfim, independentemente doaperfeiçoamento moral.” EmmanuelLibertação – André Luiz – “você é umaloba, uma loba,...”
  20. 20. 3 - DENSIDADEO perispírito, agente da alma, não deixa deser matéria, ainda que de naturezaquintessenciada.Lamennais, Livro dos Médiuns;
  21. 21. DENSIDADEA densidade perispíritica varia de indivíduopara indivíduo. “Nos espíritos moralmenteadiantados, é mais sutil e se aproxima da dosEspíritos elevados; nos Espíritos inferiores,ao contrário, aproxima-se da matéria e é oque faz os Espíritos inferiores de baixacondição conservarem por muito tempo asilusões da vida terrestre” AK – O Livro dosMédiuns – Cap IV, it 74
  22. 22. 4 - PONDERABILIDADE“Nossa posição mental determina o pesoespecífico do nosso envoltório espirituale, consequentemente, o habitat que lhecompete. Mero problema de padrãovibratório.” André Luiz – Entre a Terra e oCéu – Cap XX
  23. 23. 5 - LUMINOSIDADE“Por sua natureza, possui o Espírito uma propriedade luminosa que se desenvolve sob o influxo da atividade e das qualidades da alma. (...) A intensidade da luz está na razão da pureza do Espírito: as menores imperfeições morais atenuam-na e enfraquecem-na.”
  24. 24. LUMINOSIDADE“Assim, sendo o Espírito, de alguma sorte, oseu próprio farol, verá proporcionalmente àintensidade da luz que produz, do queresulta que os Espíritos que não a produzemacham-se na obscuridade.” O Céu e oInferno – AK 2ª parte, Cap IV
  25. 25. 6 - PENETRABILIDADE“ Daí vem que não há como impedir que os Espíritos entrem num recinto inteiramente fechado.” – Obras Póstumas – AK –pp 47 e 48
  26. 26. 7 - VISIBILIDADE“O perispírito, em si, é completamenteinvisível aos olhos físicos. Não o é para osEspíritos. Os menos adiantados percebem ocorpo espiritual de seus pares, captando-lhe oaspecto geral. Já os EspíritosSuperiores, podem perscrutar a intimidadeperispíritica de desencarnados de menor graude elevação, bem como a dosencarnados, observando-lhes as desarmonias eas necessidades. “ Zalmino Zimmermann
  27. 27. 8 - CORPOREIDADE. O corpo perispirítico, resultante de um campo que a alma projeta, aglutinador de recursos da natureza terrestre, surge como uma estrutura, por assim dizer, quase material, a instrumentá-lo
  28. 28. CORPOREIDADEPode, adensando-se perispiritualmente,aparecer aos que ainda estagiam em planosevolutivos inferiores.Processos de materialização, em que oEspírito aglutina em seu perispírito osrecursos ectoplásmicos disponíveis,assumindo aparência material.
  29. 29. 9 - TANGIBILIDADEO perispírito, com o suporte ectoplásmicoque lhe dê expressão física, pode tornar-sematerialmente tangível, no todo ou emparte, pois tocando no corpoectoplásmico, obviamente, toca-se noperispírito que o sustenta.
  30. 30. TANGIBILIDADE“Sob a influência de certos médiuns, tem-sevisto aparecerem mãos com todas aspropriedades de mãos vivas, que comoestas, denotam calor, podem serapalpadas, oferecem a resistência de umcorpo sólido, agarram os circunstantes e, desúbito, se dissipam, quais sombras. (...)” – OLivro dos Médiuns Cap. I 2ª Parte, nº 57
  31. 31. 10 - SENSIBILIDADE GLOBALQuando encarnados , recolhemos asimpressões por meio de vias especializadasque compõem os órgãos dos sentidos, sem ocorpo físico, sua capacidade de perceberamplia-se extraordinariamente:Não depende dos canais nervosos materiais;Acontece um registro global doperispírito, com todo seu ser.
  32. 32. 11 - SENSIBILIDADE MAGNÉTICAO perispírito é um campo de força a sustentaruma estrutura semimaterial e éparticularmente sensível à ação magnética.
  33. 33. SENSIBILIDADE MAGNÉTICA“O Espírito é suscetível às influências daenergia ambiental que o envolve (psicosfera)e é essa propriedade que lhe permiteabsorver, assimilar – e, também, transmitir –a energia espiritual que capta ou recebe.( O Passe é um exemplo precioso)”
  34. 34. 12 - EXPANSIBILIDADEExpandindo-se, o perispírito pode chegar aum estado inicial de desprendimento emque a percepção se torna acentuadamentemais aguda, podendo, a partir daí, se for ocaso, evoluir para o desdobramento(...) ZZ
  35. 35. EXPANSIBILIDADEEla está na base dos principais processosmediúnicos; é a exteriorização dopsicossoma que permite ao vidente acaptação da realidade espiritual,..., marca ofenômeno da incorporação.
  36. 36. 13 - BICORPORIEDADEGraças a essa propriedade, pode operispírito apresentar-se bicorpóreo, ouseja, com um outro corpo, de forma igual aofísico, fluídico, com maior ou menordensidade, mas suscetível de ser vistoe, até, tocado, o que só pode acontecer emalguns casos.
  37. 37. BICORPORIEDADE“Por muito extraordinário que seja, talfenômeno, como todos os outros, secompreende na ordem dos fenômenosnaturais, pois que decorre das propriedadesdo perispírito e de uma lei natural.” OP pp56 e 57
  38. 38. 14 - UNICIDADENão há perispíritos iguais, como, arigor, inexistem almas idênticas.“A alma sempre conserva suaindividualidade, a refletir-se em seuperispírito.” AK LE itens 149 a 152
  39. 39. 15 - PERENIDADEA alma se encontra unida à substânciaperispíritica, que coisa nenhuma podedestruir...(...)Nem os milhões de graus decalor dos sóis ardentes, nem os frios doespaço infinito têm ação sobre esse corpoincorruptível e espiritual. Somente avontade o podemodificar, não, porém, mudando-lhe asubstância, mas expurgando-a dos fluidosgrosseiros de que se satura no começo de suaevolução.” Gabriel Delanne “A Alma éImortal”
  40. 40. 16 - MUTABILIDADENão muda em substância, mas em relação asua estrutura e forma.“ o envoltório perispirítico de um Espírito semodifica com o progresso moral que esterealiza em cada encarnação.” A Gênese –AK Cap. XIV, it 10
  41. 41. MUTABILIDADE“Quanto mais elevado é o Espírito, tantomais sutil, leve e brilhante é operispírito, tanto mais isento de paixões emoderado em seus apetites ou desejos é ocorpo.(...) Léon Denis – Depois da Mortepp 175 e 176
  42. 42. 17 - CAPACIDADE REFLETORA“O perispírito é suscetível de refletir, “ emvirtude dos tecidos rarefeitos de que seconstitui”, a glória ou a viciação da mente.Por isso, a atividade mental “nos marca operispírito, identificando nossa real posiçãoevolutiva.” Libertação – André Luiz Cap IV
  43. 43. 18 - ODORO perispírito, a refletir-se na aura, caracteriza-se também por odor particular, facilmenteperceptível pelos Espíritos.“Todas as criaturas vivem cercadas pelo halovital das energias que lhe vibram no âmago doser ... Impressionando-nos o olfato, de modoagradável ou desagradável, segundo a naturezado indivíduo que as irradia..., cada entidadeaqui se caracteriza por exalação peculiar.” Açãoe Reação – André Luiz
  44. 44. 19 - TEMPERATURA...certos médiuns registram, porexemplo, uma espécie de gélido torpor, coma avizinhação de alguma almasofredora, ou, ao contrário, uma cálidasensação de bem estar, quando daaproximação de um Espírito superior...estatemperatura própria, deve estarrelacionada, naturalmente, com o grau deevolução do Espírito” ZalminoZimmermann
  45. 45. FUNÇÕES1 - INSTRUMENTAL;2 - INDIVIDUALIZADORA;3 - ORGANIZADORA;4 - SUSTENTADORA.
  46. 46. 1 - INSTRUMENTAL• O perispírito representa uminstrumento ou elemento de ligaçãoentre o Espírito e o corpo físico.• A função instrumental permite ainteração do Espírito com os mundosespiritual e físico.
  47. 47. INSTRUMENTALPode-se dizer que o corpo recebe aimpressão, o perispírito a transmite, e oEspírito que é o ser sensível e inteligente, arecebe. Quando o ato é de iniciativa doEspírito, pode-se dizer que o Espírito quer, operispírito transmite e o corpo executa.Obras Póstumas, primeira parte, Item10, p45
  48. 48. INSTRUMENTAL NA PRÁTICA MEDIÚNICA O perispírito é como o fio elétrico condutor que serve para a recepção e a transmissão do pensamento; desempenha grande papel na economia orgânica nos fenômenos fisiológicos e patológicos. O Livro dos Médiuns: cap.1, item 54.
  49. 49. INSTRUMENTALDURANTE O PASSEA ação fluídica setransmite de perispírito aperispírito, e deste aocorpo material. (Rev.Espírita - Setembro1865 - AK Volume 9 -Pag. 258).
  50. 50. 2 - INDIVIDUALIZADORAO perispírito apresenta característicaspeculiares à identificação de cada indivíduo.A função individualizadora está relacionadaà história e às conquistas evolutivas dapessoa.
  51. 51. INDIVIDUALIZADORA
  52. 52. INDIVIDUALIZADORACom efeito, situações cármicas podemimpor que a estrutura somática mostreaparência ou condiçõespsicológicas, sinalizando uma presençatemporária no plano físico, que não expressaa identidade profunda doreencarnante, parcialmente apagada, masque após a desencarnação, emergiráinteira, enriquecida pelas experiênciasvividas.
  53. 53. 3 - ORGANIZADORAAparece especialmente notável no processode reencarnação, em que o ritmomorfogenético, obedecendo aosimpulsos psicossômicos de crescimento,leva à formação de um novo corpo físico, quese estrutura rigorosamente de acordo com ascaracterísticas que marcam o corpoespiritual. ZZ
  54. 54. ORGANIZADORAUma única célula, para funcionar, necessita de2.000 enzimas específicas.”“A reunião de 1.000 dessas enzimas, de formaordenada e perfeita, no decorrer de bilhões deanos, representa, na verdade, umaimpossibilidade, estatística: uma em dez, elevadoao expoente 1.000”“Não podemos senão constatar a existência de umfenômeno de ordem subjacente que conduzinelutavelmente ao surgimento da vida Folha Espírita . SP dez 1997.
  55. 55. ORGANIZADORA
  56. 56. ORGANIZADORA Na ausência do perispírito, pode acontecer queum organismo se desenvolva sem que chegue a setornar viável, como é o caso dos natimortos. Podemesmo haver um início de reencarnação, com umprincípio de moldagem perispiritual do novocorpo que, entretanto, se interrompe com acessação do processo e o afastamento doperispírito.
  57. 57. ORGANIZADORADevido a isso, interrompe-se naturalmente agravidez ou, se for o caso, acontece o partode corpo sem vida. A função organizadorado perispírito não diz apenas com a forma,mas, principalmente, com os diversossistemas de sustentação psicofisiológica queregerão sua vida.
  58. 58. 4 - SUSTENTADORAImpregnando-se de energiavital (“neuropsíquica”) e transferindo-apaulatinamente, ao impulso da alma, parao veículo físico, sustenta-o desde a formação atéo completo crescimento, conservando-o, depois, na vida adulta, durante o temponecessário.
  59. 59. SUSTENTADORAA ação sustentadora (conservadora) surgebem patente no delicado e complexoprocesso da renovação celular. Todas ascélulas físicas são substituídas a cada ciclode 7 a 8 anos, sem que, entretanto, sejaalterado qualquer parte docorpo, conservando a pessoa.
  60. 60. SUSTENTADORAEstudos deCélulas-troncos
  61. 61. CENTROS VITAIS (...)o nosso corpo de matéria rarefeita estáintimamente regido por sete centros deforça, que se conjugam nas ramificações dosplexos e que, vibrando em sintonia uns comos outros, ao influxo do poder diretriz damente, estabelecem, para nosso uso, umveículos de células elétricas, que podemosdefinir como sendo um campoeletromagnético, no qual o pensamentovibra em circuito fechado. (...)
  62. 62. CENTROS VITAIS(...) Nossa posição mental determina o pesoespecífico do nosso envoltório espirituale, consequentemente, o “habitat” que lhecompete. Mero problema de padrãovibratório. André Luiz – Entre a Terra e oCéu
  63. 63. CENTROS VITAIS
  64. 64. FUNÇÕES CENTROS VITAISSão os centros vitais fulcros energéticos que,sob a direção automática da alma,imprimem às células a especializaçãoextrema, pela qual o homem possui nocorpo denso, e detemos todos no corpoespiritual em recursos equivalentes, ascélulas que produzem fosfato e carbonato decálcio para a construção dos ossos,
  65. 65. FUNÇÕES CENTROS VITAISas que se distendem para a recobertura dointestino, as que desempenham complexasfunções químicas no fígado, as quetransformam em filtros do sangue naintimidade dos rins e outras tantas que seocupam do fabrico de substânciasindispensáveis à conservação e defesa da vidanas glândulas, nos tecidos e nos órgãos que nosconstituem o cosmo vivo de manifestação.ANDRÉ LUIZ – EVOLUÇÃO EM DOISMUNDOS
  66. 66. CENTROS VITAIS
  67. 67. O DUPLO ETÉRICOCampo vital; Corpovital; Campo elétrico;Corpo etéreo; Duploetéreo; Biossoma;Corpo ódico; Corpobioplásmico
  68. 68. O DUPLO ETÉRICO“Com o auxílio do supervisor, o médium foiconvenientemente exteriorizado. Aprincípio, seu perispírito ou "corpo astral"estava revestido com os eflúvios vitais queasseguram o equilíbrio entre a alma e ocorpo de carne, conhecidos em seu conjuntocomo sendo o "duplo etérico", formado poremanações neuropsíquicas que pertencemao campo fisiológico e que,
  69. 69. O DUPLO ETÉRICOpor isso mesmo, não conseguem maiorafastamento da organizaçãoterrestre, destinando-se à desintegraçãotanto quanto ocorre ao instrumento carnalpor ocasião da morte renovadora. Para seajustar melhor ao nosso ambiente, Castrodevolveu essas energias ao corpoinerme, garantindo o calor indispensável àcolméia celular. (...) André Luiz – NosDomínios da Mediunidade
  70. 70. CORPO MENTALO corpo mental, assinalado experimentalmentepor diversos estudiosos, é o envoltório sutil damente, e que, por agora, não podemos definircom mais amplitude de conceituação, alémdaquela em que tem sido apresentado pelospesquisadores encarnados, e isto por falta determinologia adequada no dicionário terrestre.
  71. 71. CORPO MENTALPara definirmos de alguma sorte, o corpoespiritual, é preciso considerar, antes detudo, que ele não é reflexo do corpo físico,porque, na realidade, é o corpo físico que oreflete, tanto quanto ele próprio, o corpoespiritual, retrata em si o corpo mental(...)
  72. 72. AURAFotosfera psíquica ou psicosfera – André LuizFotosfera humana – Léon Denis
  73. 73. AURAÉ um nome genérico para as irradiaçõesenergéticas que ocorrem a partir do espírito.O perispírito irradia, o duplo etérico irradiae o corpo físico também irradia. Esteconjunto de irradiações é geralmentedenominado aura.
  74. 74. AURAAlguns autores acreditam que a aura captadapelas fotos Kirlian se referem as irradiações doduplo etéreo+corpo físico e não do perispírito.Os clarividentes geralmente conseguemperceber a aura dos indivíduos, que aparecemna forma de irradiações coloridas variáveis e emmovimento incessante (como uma chamaacesa, numa analogia).
  75. 75. AURAArticulando ao redor de si mesma, asradiações das sinergias funcionais dasagregações celulares do campo físico ou dopsicossomático, a alma encarnada oudesencarnada está envolvida na própria auraou túnica de forças eletromagnéticas, emcuja tessitura circulam as irradiações que lhesão peculiares. André Luiz – Mecanismosda Mediunidade
  76. 76. AURA
  77. 77. SEMINÁRIOPERISPÍRITOALAN DINIZ SOUZAalan_diniz@terra.com.br

×