CGA – Centro de Gerenciamento AeroportuárioIntegrando-se diversos sistemas, foram criados grandescentros de tomada de deci...
CGA – Centro de Gerenciamento Aeroportuário
É recomendado pela ACI, a implementaçãode sistemas que permitam a coleta de dadosde passageiros antes de sua decolagem,de ...
CHECK IN COMPARTILHADOAtravés da implantação do Check in compartilhado, serápossível a obtenção de diversas informações so...
AUTO ATENDIMENTO PARA DESPACHO DE BAGAGENSA disponibilização de terminal de auto atendimento paradespacho       de     bag...
BIOMETRIAO sistema de identificação através de biometria(reconhecimento de impressão digital, dimensõesfaciais ou iris) já...
SISTEMA DE MONITORAMENTO DE PASSAGEIROS VIA                 BLUETOOTHMétodo não invasivo, que rastreia telefones celulares...
AUTOMAÇÃO NO PROCESSAMENTO DE               CARGA AÉREAEm face à proliferação de sistemas informatizados para ogerenciamen...
AUTOMAÇÃO PREDIALOs requisitos de segurança são parte essencial dosprojetos de aeroportos. Os sistemas de segurançadevem s...
SÍTIOS DE INTERNET DOS AEROPORTOS E E-               BUSINESSSítios de internet dos aeroportos proveem umasolução atrativa...
SÍTIOS DE INTERNET DE AEROPORTOS - OSLO
SÍTIOS DE INTERNET DE AEROPORTOS - HEATHROW
SÍTIOS DE INTERNET DE AEROPORTOS – HEATHROW –           RESERVA DE ESTACIONAMENTO
ESTUDOS DE CASO:O Aeroporto de Oslo vivenciou uma grande evolução naavaliação da ACI através de uma melhora na percepçãodo...
ESTUDOS DE CASO:O Aeroporto Stansted (BAA) atingiu uma economia de 20%em planejamento de recursos humanos;O Aeroporto de G...
MEDIÇÃO DE TEMPO EM FILASSituações sendo experimentadas:A percepção dos passageiros em relação às filas era piordo que el...
MEDIÇÃO DE TEMPO EM FILASFuncionalidades as quais o aeroporto desejava:A habilidade de medir com exatidão o tempo em fila...
SUMÁRIO INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS / COMPARTILHAMENTODE INFORMAÇÕES; PROCESSAMENTO DE PASSAGEIROS; AUTOMAÇÃO PREDIAL; AUTO...
OBRIGADOWalter Américo da Costa Souza Superintendente de Planejamento  Aeroportuário e de Operações          INFRAERO
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

2012_2º Seminário_WALTER AMÉRICO DA COSTA SOUZA - Parte 2 - Infraero

415 views
318 views

Published on

Eventos simultâneos organizados pela Sator Eventos, a 2a Airport Infra Expo, feira de infraestrutura aeroportuária, o 1o Workshop de Varejo Aeroportuário Brasileiro e o 2o Seminário Internacional de Infraestrutura Aeroportuária da America Latina, ocorreram entre os dias 24 e 26 no Transamérica Expo Center, em São Paulo, e contaram com a presença de diversas autoridades e empresas do setor.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
415
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

2012_2º Seminário_WALTER AMÉRICO DA COSTA SOUZA - Parte 2 - Infraero

  1. 1. CGA – Centro de Gerenciamento AeroportuárioIntegrando-se diversos sistemas, foram criados grandescentros de tomada de decisão, os CGA, onde uma equipemultidisciplinar, formada por representantes de váriosórgãos da comunidade aeroportuária pode agirintegradamente visando a eficiência das atividadesaeroportuárias e a solução de problemas de forma ágil.
  2. 2. CGA – Centro de Gerenciamento Aeroportuário
  3. 3. É recomendado pela ACI, a implementaçãode sistemas que permitam a coleta de dadosde passageiros antes de sua decolagem,de acordo com padrões de aplicativosinternacionais recomendados pela OACI –Organização de Aviação CivilInternacional, para a transmissão aautoridades governamentais do destino,visando agilizar o fluxo de passageirospela imigração e alfândega.
  4. 4. CHECK IN COMPARTILHADOAtravés da implantação do Check in compartilhado, serápossível a obtenção de diversas informações sobre ospassageiros, diminuindo-se a necessidade de pesquisas deseu perfil. Esta modalidade não engloba o controle de fluxo etempo em filas dentro dos terminais.
  5. 5. AUTO ATENDIMENTO PARA DESPACHO DE BAGAGENSA disponibilização de terminal de auto atendimento paradespacho de bagagens proporciona maioragilidade, através de um processo totalmente interativo efacilitado.
  6. 6. BIOMETRIAO sistema de identificação através de biometria(reconhecimento de impressão digital, dimensõesfaciais ou iris) já é utilizado em muitos aeroportosno mundo, principalmente para segurança econtroles de entrada nos países/imigração.
  7. 7. SISTEMA DE MONITORAMENTO DE PASSAGEIROS VIA BLUETOOTHMétodo não invasivo, que rastreia telefones celulares depassageiros que deixam a opção de bluetooth ativada.Estima-se que 15% dos passageiros amostrados quecirculam em um terminal de passageiros mantêm obluetooth ativado.A grande vantagem deste método consiste na possibilidadede monitoramento de todas as áreas de um Terminal dePassageiros (filas de check in, esteiras de bagagem, salasde embarque, filas de alfândega, filas de imigração, etc).Alguns aeroportos que já implantaram este recurso: Oslo, Manchester, Bruxelas e Copenhagen.
  8. 8. AUTOMAÇÃO NO PROCESSAMENTO DE CARGA AÉREAEm face à proliferação de sistemas informatizados para ogerenciamento de carga aérea, o objetivo dos aeroportosdeve ser no sentido de promover e implementar soluçõescompartilhadas padronizadas, como por exemplo:1) Identificação por código de barras de dupla dimensão;2) Uso de dispositivos de rádio frequencia para facilitar oenvio e rastreamento; e3) Compartilhamento de dados com a Receita Federal.
  9. 9. AUTOMAÇÃO PREDIALOs requisitos de segurança são parte essencial dosprojetos de aeroportos. Os sistemas de segurançadevem ser implementados em colaboração com asentidades responsáveis pela segurança dos aeroportos.Exemplo de tecnologias utilizadas: Circuito Fechado deTV, controle de acesso, detecção de fogo e sistemas degerenciamento predial.
  10. 10. SÍTIOS DE INTERNET DOS AEROPORTOS E E- BUSINESSSítios de internet dos aeroportos proveem umasolução atrativa e prática para a difusão deinformações sobre os aeroportos. A atração naturalda informação de voo gera uma grande quantidadede visitas de usuários locais e internacionais.E-Business – Negócios eletrônicos englobam todasas formas de negócio que possam ser facilitadaspor tecnologia da informação eletrônica. Isto incluicomércio eletrônico e o comércio colaborativo,aumentando-se a receita aeroportuária.
  11. 11. SÍTIOS DE INTERNET DE AEROPORTOS - OSLO
  12. 12. SÍTIOS DE INTERNET DE AEROPORTOS - HEATHROW
  13. 13. SÍTIOS DE INTERNET DE AEROPORTOS – HEATHROW – RESERVA DE ESTACIONAMENTO
  14. 14. ESTUDOS DE CASO:O Aeroporto de Oslo vivenciou uma grande evolução naavaliação da ACI através de uma melhora na percepçãodos passageiros sobre o tempo nas filas. Agora o Aeroportode Oslo é reconhecido como um dos mais eficientes naEuropa;O Aeroporto de Heathrow (Londres) atingiu uma economiade 10% em recursos, através da redução de equipes desegurança em função de uma melhoria no entendimento doperfil e da movimentação dos passageiros em pontoschaves para a segurança aeroportuária;Fonte: Amour Group
  15. 15. ESTUDOS DE CASO:O Aeroporto Stansted (BAA) atingiu uma economia de 20%em planejamento de recursos humanos;O Aeroporto de Gatwick (Londres) atingiu uma economia decustos de £110,000 ao ano em gerencimaento de carrinhosde bagagem.Fonte: Amour Group
  16. 16. MEDIÇÃO DE TEMPO EM FILASSituações sendo experimentadas:A percepção dos passageiros em relação às filas era piordo que elas realmente eram.Razões:A medição dos tempo em filas era baseada em métodosmanuais que não eram precisos e consumiam muito tempo. O sistema não era apto a gerar informações confiáveisaos passageiros.
  17. 17. MEDIÇÃO DE TEMPO EM FILASFuncionalidades as quais o aeroporto desejava:A habilidade de medir com exatidão o tempo em filas com segurança em tempo integral sem intervenção manual; A capacidade de facilmente divulgar informação sobre tempo nas filas aos passageiros no saguão de check ins e na internet.Resultados atingidos: Informação disponível em displays no aeroporto e on-linewww.osl.no; Pontuação da ACI melhorou no mesmo ano daimplantação (Q3 e Q4 2010).
  18. 18. SUMÁRIO INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS / COMPARTILHAMENTODE INFORMAÇÕES; PROCESSAMENTO DE PASSAGEIROS; AUTOMAÇÃO PREDIAL; AUTOMAÇÃO DE CARGA AÉREA; SÍTIOS DE INTERNET DOS AEROPORTOS / E-BUSINESS.
  19. 19. OBRIGADOWalter Américo da Costa Souza Superintendente de Planejamento Aeroportuário e de Operações INFRAERO

×