ForçAs Intermoleculares - ProfºPyt

13,681 views
13,237 views

Published on

Breve resumo sobre Forças Intermoleculares, feito pelo ProfºPyterson.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
13,681
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
45
Actions
Shares
0
Downloads
253
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

ForçAs Intermoleculares - ProfºPyt

  1. 1. QUÍMICA PRODUÇÕES APRESENTA: Prof. Pyterson Kazaer
  2. 2. INTERAÇÕES INTERMOLECULARES Prof. Pyterson Kazaer A FORÇA ESTÁ COM VOCÊ!!!
  3. 3. INTERAÇÕES INTERMOLECULARES Prof. Pyterson Kazaer <ul><li>A matéria apresenta três estados físicos fundamentais. Os estados gasoso, líquido e sólido. </li></ul><ul><li>Os dois últimos são considerados fases condensadas da matéria e suas propriedades estão relacionadas com as forças de atração entre as moléculas. </li></ul><ul><li>Essas forças que definem estes estados são chamadas de forças ou ligações ou interações intermoleculares. </li></ul>INTRODUÇÂO
  4. 4. INTERAÇÕES INTERMOLECULARES Prof. Pyterson Kazaer TIPOS DE INTERAÇÔES INTERMOLECULARES
  5. 5. INTERAÇÕES ÍON-DIPOLO <ul><li>A Ligação de moléculas de água a partículas solúveis, especialmente íons, é chamada de hidratação. </li></ul><ul><li>A hidratação é devida ao caráter polar da molécula de água. </li></ul><ul><li>Como a hidratação é o resultado da interação entre o íon e as cargas parciais da molécula polar de água, este é um exemplo de uma interação íon-dipolo. </li></ul>Prof. Pyterson Kazaer
  6. 6. INTERAÇÕES ÍON-DIPOLO Prof. Pyterson Kazaer <ul><li>A carga parcial negativa do átomo O é atraída pelo cátion e as cargas parciais positivas dos átomos H são repelidas. </li></ul><ul><li>Já a carga parcial positiva do átomo de H é atraída pelo ânion e as cargas parciais negativas dos átomos de O são repelidas. </li></ul>
  7. 7. INTERAÇÕES DIPOLO-DIPOLO Prof. Pyterson Kazaer
  8. 8. LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO Prof. Pyterson Kazaer Um tipo especial de interação dipolo-dipolo H FON
  9. 9. LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO Prof. Pyterson Kazaer <ul><li>Quando, em uma molécula, tivermos o hidrogênio ligado a um átomo pequeno e muito eletronegativo (F,O,N), haverá uma grande polarização dessa ligação o que produzirá no hidrogênio um intenso pólo positivo. </li></ul><ul><li>Essa polarização leva o hidrogênio a interagir com o par de elétrons de outra molécula vizinha, resultando numa interação extraordinariamente forte entre as moléculas, chamada ligação de hidrogênio. </li></ul>
  10. 10. LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO Prof. Pyterson Kazaer A temperatura de ebulição do hidreto de oxigênio é muito diferente de todos os outros hidretos dos elementos da família do oxigênio . Exceto a água, todos parecem seguir uma regra de que quanto menor a massa molecular, menor é a temperatura de ebulição. Por esta regra (que parece ser obedecida na família do carbono), a água deveria ser, à temperatura ambiente, um gás, com uma temperatura de ebulição bem abaixo de 0 o C. Todos sabemos que, na verdade, a água é um líquido com ponto de ebulição de +100 o C!
  11. 11. LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO Prof. Pyterson Kazaer A água apresenta tensão superficial: um propriedade que faz com que o líquido se comporte como se tivesse uma membrana elástica na sua superfície. Este fenômeno pode ser observado em quase todos os líquidos, e é o responsável pela forma esférica de gotas ou bolhas do líquido. A razão é que as moléculas de água interagem muito mais fortemente com suas vizinhas do que com as moléculas do ar, na interface. As moléculas que estão no interior da gota, por exemplo, interagem com outras moléculas em todas as direções; as moléculas da superfície, por outro lado, interagem somente com moléculas que estão nas suas laterais ou logo abaixo. Este desbalanço de forças intermoleculares faz com que estas moléculas, da superfície, sejam atraídas para o interior do líquido.
  12. 12. FORÇAS DE VAN DER WAALS Prof. Pyterson Kazaer Ou forças de London ou Força de dispersão <ul><li>Uma explicação mais precisa da natureza das forças de Van Der Waals requer o uso da mecânica quântica. Entretanto, podemos visualizar a origem dessas forças da seguinte maneira. </li></ul><ul><li>A distribuição média de carga em uma molécula apolar ( como o metano) em um determinado espaço de tempo é uniforme. </li></ul><ul><li>Entretanto, a qualquer dado instante, uma vez que os elétrons se movem, os elétrons e conseqüentemente podem não estar uniformemente distribuídos. </li></ul><ul><li>Os elétrons podem, em um instante, estar ligeiramente acumulados em uma parte da molécula, e como conseqüência, o correrá um pequeno dipolo temporário. </li></ul>
  13. 13. FORÇAS DE VAN DER WAALS Prof. Pyterson Kazaer
  14. 14. QUÍMICA PRODUÇÕES Prof. Pyterson Kazaer Fim

×