Enfisa 2014 - O Futuro do Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura Brasileira

  • 308 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
308
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4

Actions

Shares
Downloads
21
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Enfisa 2014 Belo Horizonte, MG – 08 de maio de 2014 Sistema Embrapa de Inteligência Estratégica O Futuro do Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura Brasileira Geraldo B. Martha Jr. Coordenador-Geral, Sistema Agropensa Chefe-Adjunto de Estudos Estratégicos, Embrapa Estudos e Capacitação
  • 2. 1950 1975 1985 1996 2006 2013 Milho 100 106 118 195 288 397 Soja 100 206 236 311 347 392 Trigo 100 96 215 241 246 405 Arroz 100 104 135 211 305 430 Feijão 100 78 72 97 137 153 Cana-de- açúcar 100 160 225 231 256 258 Pecuária* 100 107 123 227 431 - Produtividade na agricultura brasileira Dados do IBGE,cálculos e elaboração Martha et al. (2012), Martha (2013). “A produtividade explicou a maior parte do crescimento da agricultura brasileira. O efeito poupa-terra resultante desses ganhos de produtividade, nas lavouras e na pecuária, superaram 600 milhões de ha!”
  • 3. Evolução dos preços da cesta básica, São Paulo, Brasil (1975=100, preços reais, Set.2013) Dados do DIEESE, deflacionados pelo IGP-DI (FGV), cálculos e elaboração G.B. Martha (2013).
  • 4. PSE na agricultura de países selecionados Dados da OECD, elaboração G.B. Martha Jr.. 1995-2000 2001-2006 2007-2012 Coréia do Sul 64,9 59,0 50,0 Japão 58,7 55,4 51,0 União Européia 34,5 31,8 21,1 Estados Unidos 17,9 16,4 8,7 Rússia 10,4 13,5 17,7 China 1,2 7,7 11,6 Austrália 4,9 3,8 3,5 Brasil -6,7 5,3 4,8
  • 5. Agropecuária brasileira do futuro Competitividade e sustentabilidade das cadeias produtivas agropecuárias, contribuindo para ciclos virtuosos de desenvolvimento » Garantir o abastecimento do mercado interno e a ampliação das exportações; » Promover a geração de emprego e renda e de efeitos positivos para frente e para trás na cadeia produtiva; e, » Perseguir efeitos sustentados no tempo e concordes preceitos de sustentabilidade.
  • 6. Agricultura com elevada dependência de conhecimento e tecnologia » Rupturas ocorrendo em prazos cada vez mais curtos; » Alvos móveis e difusos; » Ampliar capacidade de antecipação de riscos, de oportunidades e de desafios; » Fortalecer processos coordenados de decisão e ação; O Mundo em rápida mudança Nenhuma organização detém todos os conhecimentos
  • 7. Agropensa: Objetivos e operacionalização ✓ Produzir e difundir conhecimentos e informações em apoio: à formulação de estratégias de pesquisa, desenvolvimento e inovação para a Embrapa e instituições parceiras; e à tomada de decisão dos setores público e privado; ✓ Mapear e apoiar a organização, integração e disseminação de base de dados e de informações agropecuárias. ✓O Sistema Agropensa é operacionalizado na forma de uma rede, interagindo com atores e agentes internos e externos à Embrapa.
  • 8. Embrapa: Rede com 47 Unidades Centros Nacionais Temáticos Centros Nacionais de Produtos Centros Ecorregionais e Agroflorestais Serviços 15 unidades administrativas; Plataforma de cooperação científica – Labex (US, Europa, Ásia); Plataforma de cooperação técnica – África e América Latina A força do Agropensa reside na colaboração; Rede composta por colaboradores da Embrapa e parceiros externos, nacionais e internacionais; Agropensa: Rede de conhecimentos
  • 9. MAPA/CS&T A força das parcerias internas e externas na prospecção de mercado e de tendências tecnológicas (exemplos); Agropensa: Rede de conhecimentos
  • 10. Sinais Organizar os sinais, para ganhar eficiência nos processos de inteligência. Os macrotemas funcionam com filtros para orientar a captação de sinais. Agropensa: Estrutura e Funcionamento Embrapa/Agropensa (2012).
  • 11. Recursos Naturais (terra, água) & Clima Produção (oferta) agrícola Agroindústria Mercados Doméstico e Internacional Infra-estrutura e Logística Insumos para a Produção Os estudos prospectivos do Sistema Agropensa seguem a lógica de cadeia produtiva, com o objetivo de conectar o processo de inteligência ao “mundo real”. Agropensa: Estrutura e Funcionamento Ambiente macroeconômico Embrapa/Agropensa (2012).
  • 12. Elaboração: Embrapa/Agropensa (2012). Ambiente macroeconômico e político Oferta agrícola Tecnologias poupa-terra Recursos naturais e clima Consumidores Agroindústria Capital humano Tecnologias mecânicas Infraestrutura e logística Recursos naturais e Mudanças Climáticas Sistemas de produção Segurança dos alimentos, nutrição e saúde Novas ciências: biotecnologia, nanotecnologia, geotecnologia Automação, ag. de precisão e TIC Segurança zoofitosanitária na cadeia produtiva Tecnologia agroindustrial, da biomassa e Química verde Mercados, políticas e desenvolvimento rural Desdobramentos tecnológicos prospectados na lógica de cadeia produtiva
  • 13. “Visão 2014-2034: o futuro do desenvolvimento tecnológico da agricultura brasileira” • Síntese: abril de 2014 • Documento completo: maio de 2014
  • 14. “Visão 2014-2034: o futuro do desenvolvimento tecnológico da agricultura brasileira” • Organizações de PD&I, cujos produtos são de tempo de maturação longo, precisam continuamente mapear o espectro de possibilidades futuras na sua área de atuação; • Tal abordagem é essencial para dar suporte às agendas de P&D, subsidiar ações de TT, apoiar o desenho e formulação de políticas, e prover informações-chaves para apoiar ciclos virtuosos de desenvolvimento, por meio de fortes encadeamentos nas cadeias de valor agropecuárias. Principais objetivos
  • 15. Atualizar o Plano Diretor da Embrapa Revisar as Agendas de Prioridades das Unidades Orientar o Programa de Capacitação da Empresa Alinhar Esforços com Parceiros e Colaboradores Orientar o Programa de Cooperação Internacional Visão 2014-2034
  • 16. O processo de construção de conteúdo + 200 profissionais envolvidos; 37 UDs Embrapa; 7 UCs Embrapa; + 30 instituições parceiras. Visão 2014-2034: processo
  • 17. Documento de Apoio-1 • Macrotemas-chaves para o futuro tecnológico da agricultura brasileira • Estudos de futuro na agropecuária mundial: convergências e divergências • Capturar sinais do Mundo relevantes para o desenvolvimento tecnológico da agricultura nos trópicos; • Fomentar a discussão (interna à Embrapa nesse primeiro momento) sobre esses grandes sinais, colaborando para a construção do “Visão 2013-2033”.
  • 18. Estudos de Futuro da Agropecuária Mundial (“benchmarking”) 50 estudos pré- selecionados 14 estudos selecionados + 50 análises geradas; + 30 profissionais de UDs e UCs envolvidos Análises organizadas por macrotemas
  • 19. “Highlights” do Estudo de Benchmarking Mercados, políticas e desenvolvimento rural Sistemas de produção Novas ciências: biotecnologia, nanotecnologia, geotecnologia Recursos naturais e Mudanças Climáticas Segurança dos alimentos, nutrição e saúde Tecnologia agroindustrial, da biomassa e Química verde Segurança zoofitosanitária na cadeia produtiva Automação, ag. de precisão e TIC -Escassez de recursos; -Produtividade, eficiência de uso; -Emissões de GEE na cadeia; -P&D: foco em adaptação às MC; -> Aproveitamento da biodiversidade; -Novos produtos (ex.: N&S); -Nanocomp. /nanomat.; -Aplicação p/ proc., embalagens; -Agric.precisão; -Novos arranjos prod.; -TIC: consumidor (influência + / -); -Toler./resist. herbicidas, pragas, doenças; -Inovação: estresses abióticos / qual. produtos; -Saúde humana (zoonoses); -Globalização e risco de inseg. zoofitosanitária; - > Efic. uso recursos /ganhos de produtividade; -Multifuncionalidade / < impacto ambiental; -Redução de GEE; -Redução de perdas; -Uso mais eficiente de recursos; -Consumidor participa na estrat. desenvolv; -Promover encadeamentos (serviços, insumos); -Inovações multidisciplinares e multi- institucionais; -Proteína animal, produtos processados e com foco em N&S; -Usos não alimentares; -Inovação com foco na cadeia produtiva; -Investimentos em infraestrutura e logística; -Inovações em governança, pol.públ., Organiz.; -Qualidade e sanidade dos alimentos; -Hábitos alimentares, preferências; -Diversidade e praticidade da alim.; -Redução de perdas (recicl., reuso); Elaboração: Embrapa/Agropensa (2013).
  • 20. Presente Futuro Workshop-2 (nov/2013) & Documento de apoio-2 • Capturar dos sinais das diferentes cadeias produtivas brasileiras relevantes para o desenvolvimento tecnológico da agricultura nos trópicos; • Fomentar a discussão sobre esses grandes sinais nacionais, colaborando para a construção do “Visão 2014-2034”. • Capturar da visão das Unidades sobre os principais desafios tecnológicos do futuro;
  • 21. I - Forças motrizes para os sistemas agroalimentar e agroindustrial Dimensão demográfica • População e urbanização • Escassez do trabalho no campo • O nexo alimentos-nutrição-saúde: do paradigma da cura para o da prevenção Conquista de novos mercados Expansão da renda per capita, escalada da demanda e sofisticação das dietas Visão 2014-2034
  • 22. Data from UNPD (2012 revision) and IBGE (2013 revision), calculations and elaboration by Embrapa / Agropensa (2014). No futuro, parcela crescente da segurança alimentar será provida via comércio. Interação com outros "drivers": renda per capita mudanças climáticas; preocupações com o meio ambiente e o processo de produção (métricas); … A distribuição da população não estará sincronizada com a capacidade regional de produção de alimentos. Brasil Drivers pelo lado da demanda (rápido exemplo)
  • 23. Outros Lazer Transporte e comunicação Educação Saúde Imóveis Combustíveis e energia Vestuário Alimentos Países de baixa renda Países de renda média Países de renda alta Tanzânia Estados Unidos Dólares Regmi & Seale (2010). Distribuição de gastos para o incremento de US$ 1 na renda (114 países) Drivers pelo lado da demanda (rápido exemplo)
  • 24. ✓ a redução da demanda, pós-2030, prejudica o comércio de produtos agropecuários pouco elaborados e de baixa elasticidade- renda; ✓ a expansão na classe média mundial, com maior renda per capita, sinaliza para a necessidade de novos produtos e novos processos: a pesquisa e a inovação no país não pode parar! Drivers pelo lado da demanda - implicações ✓ oportunidades para a expansão da participação no mercado mundial: produtos alimentares e não-alimentares;
  • 25. I - Forças motrizes para os sistemas agroalimentar e agroindustrial Dimensão tecnológica • Agricultura pressionada na direção da multifuncionalidade • Agricultura e a emergência da bioeconomia • Inserção brasileira nos ambientes globais de pesquisa e inovação • Nexo água-energia-alimentos • Dependência de insumos importados e/ou derivados de fontes não renováveis • Rupturas nos processos de fabricação, ampliação da automação, era “big data” Visão 2014-2034
  • 26. I - Forças motrizes para os sistemas agroalimentar e agroindustrial Dimensão política e social • Agricultura e produção de alimentos em um mundo multipolar • Políticas públicas para a agricultura e a alimentação • Ordenamento territorial e planejamento da expansão sustentável da produção • Fortalecendo o papel da agricultura no processo de desenvolvimento • As redes sociais e a era da transparência radical Visão 2014-2034
  • 27. ✓ampliar as possibilidades de geração de efeitos para frente e para trás (encadementos), com foco em estratégias regionais de desenvolvimento; ✓ promover o desenvolvimento e uso, em larga escala, de tecnologias “poupa-terra”/maior eficiência no uso de recursos, possibilitando a manutenção da trajetória de redução do desmatamento e expansão da produção, e tecnologias mecatrônicas; Dimensão política ✓ maiores produtividades aumentam a demanda por insumos modernos e bens de capital;
  • 28. Impactos da “Inteligência Coletiva” nos Modelos Formais de Organização e Governança… Mudança nas Relações das Organizações com a Sociedade Dimensão social
  • 29. I - Forças motrizes para os sistemas agroalimentar e agroindustrial Uso racional da base de recursos naturais e a realidade de mudança climática Segurança biológica e defesa agropecuária Do paradigma “Ciência para a Sociedade” para o paradigma “Ciência com a Sociedade” Visão 2014-2034
  • 30. II – Desdobramentos tecnológicos Visão 2014-2034 O documento sintetiza esses potenciais desdobramentos tecnológicos para a agropecuária brasileira, nas próximas duas décadas, concorde a lógica dos macrotemas: Extraordinários avanços científicos estão em andamento em diferentes campos do conhecimento
  • 31. Bio Nano Geo Avanços rápidos em novas fronteiras - Convergência Dados Ex.: Novas Ciências + MT Automação, Agricultura de Precisão e TIC
  • 32. Ex.: Segurança Zoofitossanitária na Cadeia Produtiva Britoet al. (2012) Embrapa (2012) Embrapa (2012) Fonte: Consorcio antiferrugem Monitoramento
  • 33. Ex.: Segurança Zoofitossanitária na Cadeia Produtiva Susceptibilidade (clima) à ferrugem do caule (trigo) Susceptível Persistente Pardey et al. (2012) Ferrugem do trigo Inteligência territorial antecipatória; Melhoramento preventivo; etc.
  • 34. Sousa et al., 1997 Ex.: Mitigação de carbono em pastagens produtivas; Redução da perda/maior armazenamento de água; Ex.: Sistemas de Produção: recuperação de pastagens / iLP
  • 35. Ampliação da oferta agropecuária 2013 (kg/ha) Rend. (kg/ha) ∆ (%/ano) Rend. (kg/ha) ∆ (%/ano) Milho 4.972 6.700 3,03% 9.750 3,42% Soja 2.941 3.800 2,60% 5.400 3,08% Arroz 5.529 6.750 2,01% 9.125 2,54% Feijão 802 1.228 4,35% 2.160 5,08% Trigo 2.861 3.900 3,15% 5.800 3,60% Cana-de-açúcar 69,4 95,0 3,18% 140 3,57% M+S+A+F+T (M t) 180,7 238,0 342,7 Cana (M t) 589,1 806,1 1.187,9 Produtores "top" (10 anos) Pesquisa (20 anos) Martha Jr.(2013). Limites de expansão da oferta mantendo-se fixa a área com a cultura de 2013
  • 36. Intensificação da pecuária e uso da terra Martha Jr.(2013). Taxa de lotação Ganho de peso vivo Produtividade cab/ha (kg/cab) (kg PV/ha/ano) 0,4 100 40 0,7 120 84 1,1 135 149 1,4 160 224 Ef. poupa-terra (ha poup./ha recup.) - 1,1 2,7 4,6
  • 37. Ex.: Mercados, Políticas e Desenvolvimento Rural: políticas, capacitação, TT, “entorno”
  • 38. III – Visão 2014 (eixos de grande impacto) Eixo I: avançar na busca pela sustentabilidade, em todas as suas dimensões (técnico-econômica, social, ambiental); Eixo II: promover a pesquisa e a inovação para a inserção estratégica e competitiva do Brasil na nascente bioeconomia; Eixo III: contribuir com o arcabouço de políticas públicas nacionais e internacionais de impacto para o “Rural Brasileiro”; Eixo IV: fomentar ações integradas para a inclusão produtiva e a redução da pobreza rural. Visão 2014-2034
  • 39. Para saber saber mais sobre o Agropensa e o documento de Visão 2014 – 2034 www.embrapa.br/agropensa agropensa@embrapa.br (61) 3448-2020
  • 40. Sistema Embrapa de Inteligência Estratégica " Explorando e analisando possíveis futuros, seus desafios e oportunidades para o desenvolvimento tecnológico da agricultura brasileira " Obrigado ! www.embrapa.br/agropensa