Your SlideShare is downloading. ×
0
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Leveza institucional
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Leveza institucional

1,293

Published on

Apresentação sobre leveza e agilidade instituional para CRB

Apresentação sobre leveza e agilidade instituional para CRB

Published in: Spiritual
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
1,293
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
34
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Leveza e agilidade Institucionaiswww.afonsomurad.blogspot.com murad4@hotmail.com
  • 2. Porque este tema?• Tanto os institutos quanto a CRB perceberam a lentidão institucional que freia as mudanças.• Carregamos muitos pesos institucionais e como isso se diminui a capacidade de responder com agilidade e liberdade aos apelos de Deus.
  • 3. Uma tensão constante• Sonhamos com leveza, mas temos pesos e durezas...• Isso vale para cada um(a), para as relações humanas e para as instituições.• Herdamos dos Institutos europeus a cultura do trabalho e da tenacidade, mas com pouca leveza.• As asas para voar também tem peso..
  • 4. Nem doce, nem azedo: agrodoce Leveza: alegria, flexibilidade, liberdade Dureza, Peso
  • 5. Para que leveza?Para responder comdisponibilidade eagilidade aos apelos deDeus no dias de hoje!
  • 6. PosturaEspiritualidade Atitudes Estratégias Estruturas
  • 7. A base pessoal da leveza• Construção contínua da identidade pessoal -> autoconhecimento, acolher seu lado luminoso e sombrio.• Se a identidade mal construída se sente ameaçada, reage com rigidez -> dureza.• O outro não é mais o seu interlocutor, mas sim uma ameaça.
  • 8. Na raiz do fundamentalismo e do dogmatismo...Há uma defesa intempestivae inconsciente da identidadefrágil.Não se trata de um errocognitivo, racional, e sim dereação emocional, com fortedose de narcisismo.
  • 9. A insegurança geradureza.A liberdade interiorgera leveza.
  • 10. Em busca das atitudes de leveza• Leveza não se confunde com “cultura light”, que é ambígua e pode cair em superficialidade.• Leveza sem compromisso e projeto futuro é leviana.• Leveza se constrói e reconstrói.• Institucionalmente: soma de perfil de pessoas em processo de maturação humana e espiritual.
  • 11. Cultivar atitudes de leveza• Alegria e simplicidade.• Olhar e valorizar o positivo das pessoas e dos processos. Falar sobre eles, celebrá-los.• Exercitar o reconhecimento e a gratidão às pessoas (consagrados/as, leigos/as).• Cultivar o coração de criança.• Equilibrar o trabalho com lazer, descanso, exercício físico, gratuidade.• Dar o peso que as situações merecem. Conter o exagero e o pessimismo.• Ter princípios e levá-los em conta nas decisões.
  • 12. Atitudes de leveza• Quais atitudes de leveza e agilidade já desenvolvo pessoalmente e na prática de animação e governo?• Quais atitudes necessito desenvolver, para ser mais feliz e ter energia na missão?
  • 13. Estruturas ágeis• Rever funções e rotinas que sugam o tempo e energia e não produzem os resultados necessários.• Adotar controles necessários em determinadas situações.• Reduzir ou mudar o tipo de controle (do estrito ao amplo).• Profissionalizar a gestão em instituições complexas.• Ter pessoas conectadas com o mundo moderno (tendências, técnicas, arte)
  • 14. Estruturas ágeisAs asas das grandes aeronaves são consistentes e temflexibilidade de 15 graus.Qual o peso das nossas asas? Qual seu grau de flexibilidade?Elas nos ajudam a voar?Profissionalização bem feita não significar aumentar pesosinúteis, mas sim criar processos para alcançar resultadosesperados. Que nossos sonhos e desejos se efetivem.As organizações modernas reduziram os níveis de chefia e oscontroles inúteis, e ampliaram o empoderamento doscolaboradores.
  • 15. Rever a forma de fazer reuniões• Preparação,• Discussão• Decisão• Tarefas,• Acompanhamento das decisões.• Limitar o tempo e a quantidade de reuniões.• Criar formas mais rápidas de tomar decisões
  • 16. Distintas formas de reuniões• Reflexão (ampliar horizontes)• Resolver assuntos de rotina• Tomar decisões estratégicas• Resolver questões ligadas a pessoas• Oração• Convivência
  • 17. CRB: um rosto de muitas feições• Rede da Vida Consagrada (Institutos + pessoas), em vista da fidelidade criativa ao Evangelho -> feição comunitária e profética.• Prestadora de Serviços à Vida Religiosa -> organização de prestação de serviços.• Associação de Institutos religiosos, constituida por seus “superiores maiores” -> feição jurídica e representativa.
  • 18. CARACTERÍSTICAS DA CRBRede efetiva de pessoas e grupos dereligiosos(as)Prestação de serviços à Vida ReligiosaAssociação de Institutos Religiosos
  • 19. CRB: aumentar a qualidade da Rede• Sentido de rede: adesão livre, a partir de interesses comuns, estrutura horizontal ou matricial, une indivíduos e grupos, circula informação.• CRB articula a VR em vista da mudança, desenvolve talentos, dá visibilidade à experiências positivas.• Desenvolve um senso de pertença à “Vida Religiosa”, não somente a uma congregação.• Facilita o discipulado de iguais e o profetismo
  • 20. Leveza e agilidade na prestação de serviços à Vida Religiosa• Que serviços são bons e devem ser mantidos?• Que serviços foram importantes, mas já hoje não são significativos?• A quais grupos podemos servir hoje? De que forma?• Que novos serviços ofereceremos?
  • 21. Religiosos(as) e leigos(as): parcerias Parceria na Pastoral Partilha da Cooperação Espiritualidade nas obras e missão
  • 22. Partilha da Espiritualidade e missãoChamar leigos(as) para conhecer a vida e o carisma.Constituir grupos de leigos que se reúnemperiodicamente, para rezar e partilhar a vida.Acompanhar estes grupos, de forma a promover oprotagonismo dos leigos, desde o início.Apoiar “comunidades de vida”.Criar formas novas de participação no carisma e na vidado instituto (com reconhecimento).Formação inicial e permanente com alguns momentosjuntos.Comunidades mistas ou próximas.Estruturas de animação e governo com leigos.
  • 23. Estratégias da leveza• Pensar a longo prazo e tomar decisões que reduzam o peso que carregamos.• Investir na formação das pessoas (leigos e consagrados).• Promover iniciativas com outros Institutos, para somar e multiplicar.• Parcerias bem sucedidas: cada um(a) oferece o melhor de si e recebe dos outros(as) também.
  • 24. Espiritualidade da Leveza e agilidade• Núcleo: Jesus nos chama para caminhar com Ele -> encantamento, renúncia, aprendizagem, missão.• Nossa caminhada refaz o itinerário do Povo de Deus no deserto. (Dt 8,2-5)• Sair em missão com Jesus (Mt 10,5-39).• A misericórdia, o segredo de leveza de Jesus: “Venham a mim todos vocês que estão cansados e sobrecarregados. Assumam as minhas exigências e aprendam de mim. E encontrarão repouso. Minha carga é suave e meu fardo é leve” (Mt 11,28s).• A liberdade que brota da comunhão com Deus: espigas arrancadas no sábado. Obedecer e transgredir, com sabedoria e ousadia profética (Mt 12,1-8).• Não colocar exigências além do necessário (At 15,28)
  • 25. Espiritualidade da leveza/agilidadeAos gentios convertidos: não colocar exigências além donecessário (At 15,28)A misericórdia, o segredo de leveza de Jesus: “Venham a mimtodos vocês que estão cansados e sobrecarregados. Assumamas minhas exigências e aprendam de mim. E encontrarãorepouso. Minha carga é suave e meu fardo é leve” (Mt 11,28s).A liberdade que brota da comunhão com Deus: espigasarrancadas no sábado. Obedecer e transgredir, com sabedoriae ousadia profética (Mt 12,1-8).Magnificat: O Senhor fez em mim maravilhas, Santo é seunome (Lc 1,48).
  • 26. AtitudesEspiritualidade Estruturas Estratégias
  • 27. Imagens do livro “Coco depassarinho”, de Eva Furnari,Paulinas, 2006 (detalhes),Companhia das Letras.

×