Curso de escatologia (2) Etapas da consciência escatológica nas Escrituras Judaicas

  • 2,394 views
Uploaded on

 

More in: Spiritual
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,394
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5

Actions

Shares
Downloads
68
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Curso de Escatologia cristã (2) ETAPAS DA CONSCIÊNCIA ESCATOLÓGICA NAS ESCRITURAS JUDAICAS Afonso Murad
  • 2. 1. Fase embrionária: a promessa Gen 12,1-3 e 15,5 (promessa à Abraão) Ex 3,6-10 e 6,7 (romper escravidão e fazer aliança) A promessa tem conteúdo mundano e religioso. Deus oferece bens deste mundo e se oferece através destes bens. Não há perspectiva de vida eterna. Características: iniciativa divina, voltada para o futuro, a partir do já experimentado, desfrute parcial da promessa. A fé bíblica rompe o esquema circular dos ciclos da natureza. Salvação não é volta ao princípio, mas abertura ao futuro. Articulam-se dom de Deus e compromisso humano. Cada realização dilata a esperança.
  • 3. Javé disse a Abrão: Saia desua terra, do meio dos seusparentes e da casa de seu paie vai para a terra que eu lhemostrarei. Eu farei de você umgrande povo, e o abençoarei,tornarei famoso o seu nome,de modo que se torne umabênção (...) Em você, todas asfamílias da terra serãoabençoadas (Gn 12,1-3)...Javé conduziu Abrão para forae disse: Erga os olhos ao céu econte as estrelas, se puder.Assim será a sua descendência(Gn 15,5).
  • 4. Javé disse a Moisés: Eu vi muito bem a miséria do meupovo que está no Egito. Ouvi seu clamor contra seusopressores, e conheço os seus sofrimentos. Por isso,desci para libertá-lo do poder dos egípcios e para fazê-lo subir desta terra para uma terra fértil e espaçosa,terra onde corre leite e mel (...) Por isso, vá. Eu enviovocê ao Faraó, para tirar do Egito o meu povo, os filhosde Israel (Ex 3,7-8a.10).
  • 5. 2. Etapa inicial Jer 31,31-34 (nova aliança no coração) Is 65,17-25 (Nova sociedade) Introdução da escatologia: promessas definitivas e irrevogáveis Profetas: a segurança não está nos bens conquistados, mas no compromisso de vida da aliança. Deus julga salvando os pobres. Ruptura com a situação presente e nova intervenção sobre a história.
  • 6. Todo calçado de guerra e todaroupa empapada de sangueserão queimados edesaparecerão nas chamas. Poisnasceu para nós um menino, umfilho nos foi dado (..) Ele sechama conselheiroadmirável, Deus forte, pai parasempre, príncipe da paz. Grandeserá o seu domínio, e a paz nãoterá fim sobre o trono de Davi eseu reino, firmado e reforçadocom o direito e a justiça, desdeagora e para sempre (Is 9,4-6).
  • 7. Visão do futuro comunitário e pessoal Deut 30,15-20 (O Deus da vida e a solidariedade global na aliança) Sl 88,4-6.11 (Para os mortos, o Sheol) Javé Deus da Vida, comunica sua vida ao povo. Concede, conserva e prolonga a vida. Vida: sobrevivência, fartura, fertilidade, felicidade, plenitude existencial possível. Retribuição pelo bem ou mal cometidos nesta existência, dirigida à comunidade e não a indivíduos isolados. A morte: o mal por excelência. Doença, debilidade precoce e fracasso são formas incipientes de morte. Com a morte, cessa o sopro de vida de Javé. Os mortos descansam no Sheol.
  • 8. Hoje eu coloco diante de você avida e a felicidade, a morte e adesgraça. Se você obedecer aosmandamentos de Javé seuDeus, amando-o, andando emseus caminhos e observandoseus mandamentos (...), vocêviverá e se multiplicará. Javé seuDeus o abençoará na terra ondevocê está entrando para tomarposse. Escolha, pois, a vida, paraque você e seus descendentespossam viver amando a Javé seuDeus, obedecendo-lhe eapegando-se a Ele, porque Ele éa sua vida e o prolongamento deseus dias (Cf. Dt 30,15-20).
  • 9. Senhor meu Deus, chegue a Ti minha oração. Minhavida está saturada de desgraças e já estou perto doSheol. Já me contam como um homem acabado, entreos mortos, dos quais já não lembras mais, pois estãoseparados de Ti. Podem por acaso os defuntos selevantarem para te louvar? (Sl 88,3s.11)
  • 10. 3. Crise e recriação da esperança O exílio: perda dos bens prometidos. A crise amadurece a esperança. Explicita a fé no Deus criador. O futuro será nova criação de Javé. Profecias sobre a vinda do messias. Is 41,8-20; 43,1-7 (Deus consola seu povo) Ez 18,1-5.9.20-22.27-32 (responsabilidade individual na resposta a Deus) Como explicar que o justo seja perseguido e o perverso tenha sucesso? (Sl 10; 13; 14)
  • 11. Vocês não vão mais repetir este ditado: “os pais comeram uvaverde, e os dentes dos filhos ficaram cariados”. Todas as vidas sãominhas, tanto a vida do pai quanto a vida do filho. Aquele quepecar, morrerá. Se um homem justo pratica o direito e a justiça(..), age de acordo com os meus mandamentos, praticandocorretamente a verdade, certamente permanecerá vivo. Ora, seessa pessoa tiver um filho violento, ou assassino, que faz o mal (..)ele certamente morrerá e será responsável por seus crimes.Imagine ainda que este segundo tenha um filho, que vê tudo deerrado que o pai faz, mas age de maneira oposta. Este viverá (..)Assim, o justo receberá a justiça que merece e o injusto pagarápor sua injustiça. E, se o injusto se arrepende do mal que cometeu,se converte, e passa a viver os mandamentos e praticar a justiça,ele permanecerá vivo, por causa da justiça que praticou (..) Assim,casa de Israel, eu vou julgar cada um de vocês de acordo com aprópria maneira de viver (..) Libertem-se de todas as injustiçascometidas e formem em vocês um coração novo e um espíritonovo. Eu não sinto prazer com a morte de ninguém. Convertam-see terão a vida ( Cf. Ez 18,1-5.9.20.22.27-32).
  • 12. O que acontecerá depois da morte? Busca de solução:- A justiça de Deus vai além deste mundo.- A vida com Deus exige eternidade.- A esperança não cede à morte.Deus resgatará minha vida e me tomará dasgarras do Sheol (Sl 49,16).Tu não abandonarás a minha vida no Sheol (Sl 16,10).Tu me agarraste pela mão e ao fim me tomarás naglória (Sl 73,23s).
  • 13. 4. Etapa apocalípticaApocalíptica: esquema interpretativo e vestição literária.Contexto: influência de outras religiões, resistência cultural e religiosa.Objetivo: consolar e ampliar a resistênciaCaracterísticas:- Transcendência absoluta de Deus. Necessidade de seres intermediários.- Distinção entre o éon atual e o futuro.- A novidade vem com a destruição da ordem atual e suas estruturas.- Atrás do palco da História está a luta entre Deus e as força do mal.- O futuro será inesperado dom de Deus. Resta confiar e se lançar.
  • 14. Início da crença na ressurreição Dan 12,2s.13 (anuncia a ressurreição dos mortos) 2 Mac 7 (martírio da família. Fé na ressurreição). Fé na ressurreição: não escapatória desta vida, mas continuidade, extensão e plenificação da fidelidade amorosa de Deus para conosco. Mentalidade sapiencial tem outra compreensão: incorruptibilidade e imortalidade (Sab 3,1-4 e 4,7-14), frutos da justiça e do bem-viver.
  • 15. AT Embrionária: Promessa da terra, da liberdade, da continuidade da nação. Ser feliz neste mundo, fiel à aliança com Deus. Os mortos descansam no Sheol. Horizonte coletivo. Inicial: Profetas. Ruptura com a situação presente. Promesas definitivas e irrevogáveis Crise e recriação da Esperança: Exílio. O futuro, nova criação de Deus. Esperança do messias. Responsabilidade comunitária e pessoal. Pergunta pela vitória do bem neste mundo. Apocalíptica: o futuro vem como intervenção radical de Deus sobre a história. Nasce a crença na ressurreição final dos mortos.
  • 16. Características da escatologia nas escrituras judaicas 1. Escatologia histórica 2. Dialética promessa- realização 3. A "outra vida": extensão da fidelidade de Javé
  • 17. Versão em elaboração, para alunos do curso deEscatologia Cristã (2012)Disponível em:www.slideshare.net/AfonsoMuradwww.afonsomurad.blogspot.comTexto de referência: A. Murad, Etapas da consciênciaescatológica na Bíblia, mimeo, 2012.