Your SlideShare is downloading. ×

Shortbrief Mobilidade

413

Published on

Quais são as energias que definiram a mobilidade? Quais os novos gostos e novas necessidades da mobilidade? Como será a indústria automóvel depois da crise? Como afectara á mobilidade a mundialização …

Quais são as energias que definiram a mobilidade? Quais os novos gostos e novas necessidades da mobilidade? Como será a indústria automóvel depois da crise? Como afectara á mobilidade a mundialização dos mercados? Como afectara á mobilidade as mudadas da demografia?

Published in: Business, Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
413
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
  • 2. Advank é uma empresa de consultoria especializada em inovação , inteligência competitiva , planeamento estratégico e competitividade empresarial
    O nosso contributo nas empresas passa por transformar informação em novos produtos, serviços, modelos de negócios e novas oportunidades de negocio
    O ShortBrief Advank é um relatório desenvolvido por um grupo interdisciplinar, e multicultural , especializado na identificação de tendências de consumo, análises de atitudes do mercado e inovação.
    Este relatório foi desenvolvido com o apoio do departamento de vigilância tecnológica da Clarke, Modet & Cº Portugal
  • 3. Combustíveis Mobilidade
  • 4. Duas das principais vantagens dos biocombustíves derivados das algas são que não precisam de terra para serem cultivados e também não precisam de água doce, ao contrário de outras alternativas
    Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Combustíveis Mobilidade
    Poucas áreas tecnológicas têm recebido tanta atenção a nível de inovação como as energias “verdes”. Enquanto os biocombustíves de primeira geração feitos a partir de açúcar, amido, óleos vegetais ou gorduras eram críticos por que removiam fontes de alimento da cadeia alimentar humana, as novas gerações de biocombustíves estão focadas em utilizar materiais mais sustentáveis.
  • 5. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Combustíveis Mobilidade
    A União Europeia está realmente a empenhar-se na causa dos biocombustíves. A produção do biodiesel foi de 8,1 milhões de toneladas em 2007, representando 57% mais do que em 2006. A Alemanha, a França, a Itália e o Reino Unido produzem juntos 80% de toda essa quantidade e importam cerca de 430 000 toneladas (560% mais do que no último ano).
    A oferta de veículos em Europa não tem acompanhado as novas tecnologias. A distribuição dos novos combustíveis acontece de forma desorganizada. Empresas como a Toyota apostam fortemente nos veículos híbridos que utilizam gasolina. A aposta no bioetanol é posta de lado na Europa.
  • 6. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Combustíveis Mobilidade
    A aplicação de biocombustíves é muito mais abrangente do que exclusivamente na mobilidade. No entanto, o preço deste sector empresarial no desenvolvimento da economia é estratégico para as apostas e o investimento no desenvolvimento de energias alternativas.
    Uma das principais vantagens dos biocombustíves derivados de algas é o facto de não concorrerem com os alimentos, na procura de espaço para a sua produção, um dos principais problemas das energias sustentadas na agricultura e que antecipa o aumento drástico no custo dos alimentos.
  • 7. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Combustíveis Mobilidade
    Empresas como a ExxonMobilCorp. um dos principais players no sector energético a nível mundial, acredita que o futuro dos combustíveis tanto para a mobilidade como para uso habitacional está nas algas.
    Prova disso é o maior investimento feito até agora nesta área na ordem dos $600 milhões em parceria com uma empresa especialista em biotecnologia para desenvolver combustível a partir de algas.
    O desenvolvimento e investimento em biocombustíves a partir de algas disparou em 2008, aumentando 550%.
  • 8. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Combustíveis Mobilidade
    A aposta em biocombustíves provenientes de produtos agrícolas pode ser um risco para a economia mundial e destabilizador no sector alimentar.
    Em Portugal dos 2,3 milhões de hectares agrícolas só 1,6 são aráveis e os restantes 0,7 são cultivos permanentes.
    O consumo de combustível em Portugal, só para o sector dos transportes, requer de aproximadamente 5.000 milhões de toneladas anuais de combustivel.
    São necessários 3,5 milhões de hectares aráveis para obter esta quantidade de combustível a partir da colza.
  • 9. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Combustíveis Mobilidade
    Embora o rendimento do óleo de palma seja até 4 vezes superior ao da colza, o nosso clima não ajudaria muito e ainda assim, seriam necessários pelos menos 862 mil hectares, com os quais estaríamos a ocupar 50% da terra disponível.
    Se pensarmos que das nossas importações agrícolas, 12% são constituídas pela soja, pelo trigo e pelo milho, poderemos já ter uma ideia do cenário do sector alimentício num futuro próximo.
  • 10. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Combustíveis Mobilidade
    A concorrência com as matérias-primas para as bio-energias pela pouca terra arável disponível, poderia eventualmente complicar o sucesso destes sectores.
    O maior desafio que enfrentarão os produtos agrícolas no futuro, encontra-se relacionado com a quantidade de terreno disponível para cultivo. E é por este caminho que se pode inovar neste sector.
    Os sistemas de cultivo agrícola deverão explorar novas alternativas, como por exemplo semear no ar aproveitando a humidade do ambiente e multiplicando assim a área cultivável.
    A agricultura do futuro poderia ser aquela que provem de plantações que não precisam de terra.
  • 11. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Combustíveis Mobilidade
    Por outro lado, a Indonésia é o segundo maior produtor de óleo de palma no mundo, facturando aproximadamente US$ 4,43 bilhões no ano 2004, com um preço por barril de US$54, frente aos US$70, aproximados, por barril de petróleo.
    Fazendo bem as contas, o sector dos alimentos, assim como o energético, precisa de encontrar alternativas inovadoras que lhe permita, com a mesma quantidade de terra, fazer muito mais.
    No caso dos biocombustíves, a utilização de algas constitui apenas uma alternativa que deverá ser seguida e explorada.
    O maior numero de empresas a trabalhar nesta área estão sediadas em EUA.
  • 12. Industria AutomóvelMobilidade
  • 13. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Industria AutomóvelMobilidade
    Que industria automóvel depois da crise?
    Qual a mundialização dos mercados?
    A mundialização é cada vez menos custosa: a queda de todos os gastos de comunicação e de transporte combinada com a revolução high-tech fazem com que os benefícios da mundialização sejam hoje em dia superiores aos gastos.
    Uma certeza: está a iniciar-se uma terceira mundialização, diferente da que conhecemos anteriormente. Será mais politica (terrorismo, falhas na privatização ...), mais conflictuosa (salários não qualificados ...) e menos dominada pelo ocidente.
    As grandes empresas Fabricantes de veículos europeus e americanas enfrentaram nos seus próprios mercados as novas grandes empresas dos países emergentes.
    O mito da baixa qualidade dos produtos provenientes deste mercado ficou de fora com as quatro estrelas do EUROCAP obtidas pelo Nano da TATA, o que complica o cenário.
  • 14. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    DemografiaMobilidade
    Para onde vai a demografia?
    Este é um dado importante já que é um grande motor da procura: assistimos ao boom dos jovens nos países pobres. Os países em desenvolvimento representarão no próximo meio-século aproximadamente 90% do aumento da população mundial. Conclusões a reter:
    • os países onde as perspectivas demográficas deverão ter efeitos desfavoráveis são a Alemanha e o Japão (o que já é um caso), a Espanha e a Itália (paragem provável da imigração, fracos ganhos de produtividade ...)
    - uma penúria de mão de obra um pouco por todo o lado (32 a 39 milhões em 2020)
    Em Europa as marcas lowcost são a alternativa para um mercado com poucos rendimentos, como a geração dos 700 (g700€) e são a alternativa para concorrer com os novos players na indústria e participar nos mercados emergentes
  • 15. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Novos GostosMobilidade
    Quais os novos gostos e novas necessidades?
    • Mais pessoas idosas não significa menos crescimento, pelo contrario os 60-75 anos estão no seio de um triangulo magico: têm mais tempo, dinheiro e saúde. Representam já 60% das viagens organizadas, 1/4 dos trajectos em avião, 80% das vendas de automóveis de gama alta.
    - Os mais jovens encontram-se numa outra lógica: já não querem modelos super equipados fora do seu alcance em termos de manutenção. Assistimos então à passagem de uma lógica de proprietário para uma lógica de usuário.
    • Aparticipação dos países emergentes com, dentro de 10 anos, 80% dos consumidores fora do mundo industrializado.
    - Ter em conta as comunidades dentro de cada país.
  • 16. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    AmbienteMobilidade
    Novos dados ambientais?
    O novo dado orienta-se cada vez mais para um cenário sem revolução mas com uma sucessão de progressos evolutivos. Os peritos parecem estar de acordo sobre algumas tendências até 2030:
    - os hábitos de consumo irão alterar-se relativamente muito pouco já que a oferta continuará a ser dominada pelas grandes energias disponíveis em quantidade suficiente: o petróleo continuará a satisfazer 40% das necessidades, o carvão 25% e o gás deverá aumentar de 23% para 30%, já que produz menos gases com efeito de estufa.
  • 17. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Combustíveis Mobilidade
    • As energias renováveis desenvolver-se-ão ainda lentamente. O que é prometedor para o futuro é a caça ao desperdício: será possível consumir menos 20% de energia sem perder em termos de qualidade de vida. Factor quase certo entre 2010-2015: o desenvolvimento de veículos híbridos e redução do consumo e das emissões de carbono de 30%.
    Para 2015-2020: o desenvolvimento do veiculo híbrido recarregável, motor térmico a hidrogénio
    Para 2015-2020: desenvolvimento do veiculo a pilha combustível
    Para 2025-2040 : produção massiva de hidrogénio
  • 18. Tendências para a Mobilidade, Inovação , atitudes de consumo, sustentabilidade , combustíveis alternativos
    Novos Lobbies
    Mobilidade
    O regresso do estado e das regulamentações.
    Terrorismo, privatização e desregulamentação falhadas, escândalos financeiros: tantos disfuncionamentos que empurram os estados a intervir e a tomar uma atitude pró-activa depois de deixar rédeas soltas ao mercado. Em 1994 só 20% dos americanos faziam confiança no estado, hoje este número aumentou para 60% segundo o NationalElectionStudies.
    As empresas vão ter de afrontar novos lobbies nomeadamente com a pressão dos opositores cada vez mais determinados em lutar contra os abusos das multinacionais. As empresas têm consciência de que os clientes analistas não olham só para as performances financeiras mas também para a forma como elas gerem os problemas sociais e meio ambientais.
  • 19. CaliforniaAirResourcesBoard (CARB) (www.arb.ca.gov)
    EarthPolicyInstitute (www.earth-policy.org)
    EuropeanAutomotiveManufacturersAssociation: (www.acea.be)
    FO Licht'sWorldEthanol & BiofuelsReport: (www.agra-net.com)
    InstituteFrancais de Petrol (IFP) – Panorama 2007 Conference, Paris and Lyon, 1 and 8 February 2007. www.ifp.fr
    InternationalEnergyAgency/OECD (www.iea.org)
    InternationalFuel QualityCenter (www.ifqc.org)
    MethanolInstitute (www.methanol.org)
    NationalBiodieselBoard: (www.nbb.org)
    Organizationfor EconomicCooperationandDevelopment (OECD) (www.oecd.org)
    WorldEnergyCouncil (www.worldenergy.org)

×