Semiologia das lesões produzidas por agentes externos mecânicos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Semiologia das lesões produzidas por agentes externos mecânicos

on

  • 1,726 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,726
Views on SlideShare
1,726
Embed Views
0

Actions

Likes
2
Downloads
58
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Semiologia das lesões produzidas por agentes externos mecânicos Semiologia das lesões produzidas por agentes externos mecânicos Presentation Transcript

  • Faça clique para editar o estilo 15-02-2010 Semiologia das Lesões produzidas por Agentes Externos Mecânicos Medicina Legal e Ciências Forenses Regente: Prof. Dr. Jorge Costa Santos 27 Maio 2010 Prof. Doutora Isabel Pinto Alexandre Alvarez Ângela Pinheiro Diana Neto
  • 15-02-2010 Sumário  Semiologia das Lesões produzidas por Agentes Externos Mecânicos § Classificação e Descrição das Lesões § Lesões por Armas Brancas § Lesões por Armas de Fogo 22
  • 15-02-2010 Descrição das Lesões Natureza da Lesão Tempo da Lesão Tamanho e Forma Localização 33
  • 15-02-2010 Características das Lesões 44 ermitem Identificar: Dimensão da arma utilizadaTipo de armaCaracterísticas da lâminamento da arma na feridaProfundidade do golpe Direcção do golpe orça utilizada Pressão leve Força moderada Força considerável
  • 15-02-2010 Classificação das Lesões Natureza da Lesão 55
  • 15-02-2010 Feridas Incisas ou Cortantes § Lineares – direcção do deslizamento do gume § Menor expressão em profundidade do que na superfície § Cauda de escoriação § Bordos regulares - boa coaptação § Sangrantes - secção de vasos Ordem das lesões  Sinal de Chavigni A segunda lesão encontra a primeira já retraída 66 faca, lâmina de barbear, lâmina de bisturí
  • 15-02-2010  As mais frequentes  Normalmente superficiais  Escoriações, equimoses, contusões 77 Feridas Contundentes mão, cabeça, martelo, automóvel Equimoses Acção Escoriações Acção Tangencial Contusões Acção Perpendicular/Obl íqua
  • 15-02-2010  Normalmente punctiformes  Maior expressão em profundidade do que na superfície  Ferida cutânea Visível + Ferida interior mais profunda 88 Feridas Perfurantes alfinetes, agulhas, pregos, picador de gelo
  • 15-02-2010  Alia corte à perfuração  Bordos regulares  Maior expressão em profundidade direcção do longo eixo da lâmina 99 faca, canivete, espada, punhal, estilete Corto-Perfurantes Feridas Mistas Lesão pode ser mais profunda que o instrumento lesão em acordeão de Lacasagne Lesões de
  • 15-02-2010 § Alia corte à contusão  transf. energia cinética de forma mista § Instrumento com dois componentes § Bordos irregulares § Margens não coaptadas §  pontes de tecido no fundo da lesão §  cauda de escoriação 1010 machado, guilhotina, enxada, foice, dentes Corto-Contundentes Feridas Mistas Cortante Contundente
  • 15-02-2010 § Alia perfuração à contusão § Instrumento com dois componentes: § Perfurante (mais ou menos punctiforme) § Contundente (bordos contusos) 1111 Perfuro-Contundentes projéctil de arma de fogo, ponteira de guarda-chuva Feridas Mistas
  • 15-02-2010 Armas Brancas  Semiologia das Lesões produzidas por Agentes Externos Mecânicos
  • 15-02-2010 Armas Brancas Constituição 1313 Lâmina Gume Lesões Cortantes Perfurantes Corto-perfurantes Corto-contundentes
  • 15-02-2010 1414 Armas Brancas Cortantes Corto-ContundentesCorto-PerfurantesPerfurantes facas, navalhas, bisturis Mecanismo de Acção§ Penetração nos tecidos, em Cunha  Divisão  Soluções de Continuidade § Pressão § Pressão + deslizamento § Corte facilitado por obliquidade da lâmina em relação à pele Lineares Em aba Mutilantes
  • 15-02-2010  Penetração na pele  Solução de Continuidade  Elasticidade dos tecidos  Bordos regulares 1515 Cortantes Corto-ContundentesCorto-PerfurantesPerfurantes Armas Brancas Feridas Lineares  mais oval  extremos mais superficiais  prolongamento para outras direcções tendência a abrir quando retraem  aspecto fusiforme, na direcção da realização da ferida depende da Aderência dos tecidos Ataque Terminal
  • 15-02-2010  Instrumento cortante penetra mais, ou menos obliquamente  Um dos bordos fica cortado em bisel obtuso o outro fica com bordo livre mais fino 1616 Cortantes Corto-ContundentesCorto-PerfurantesPerfurantes Armas Brancas Feridas em Aba Feridas Mutilantes Orelhas Extremidades dos dedos Ponta do nariz Mamilos
  • 15-02-2010 desprendimento da epiderme zonas com pregas (pálpebras, escroto) irregularidades da arma 1717 Cortantes Corto-ContundentesCorto-PerfurantesPerfurantes Bordos das feridas incisas sobre pregas cutâneas A - Ferida em “zig-zag” B - Ferida interrompida Armas Brancas Feridas Incisas Atípicas Erosões Em Ponte ou Zig-Zag Irregulares
  • 15-02-2010  Diâmetro variado  Secção variada 1818 Perfurantes Corto-ContundentesCorto-PerfurantesCortantes Armas Brancas tesouras, chave de fendas, garfo, pregos Mecanismo de AcçãoA ponta concentra a força numa superfície de tecido muito reduzida  Dissocia os tecidos se o diâmetro da arma for considerável  vencido o limite de elasticidade
  • 15-02-2010 1919 Perfurantes Corto-ContundentesCorto-PerfurantesCortantes Armas Brancas Lei de Filhos Instrumento Retirado  Solução de Continuidade assemelha-se à produzida por instrumentos de dois gumes  “casa de botão” Ferida em região onde as linhas de força tenham um só Primeira Lei de Filhos Segunda Lei de Filhos
  • 15-02-2010 2020 Perfurantes Corto-ContundentesCorto-PerfurantesCortantes Armas Brancas Lei de Langer § Ferida produzida na direcção paralela às linhas de divisão  estreita, fina, em forma de fenda § Ferida perpendicular ás linhas  as fibras da pele tendem a separar os bordos da ferida  ferida aberta § Ferida no sentido diagonal através das linhas  forma curva ou semilunar.
  • 15-02-2010 2121 Formas de lesões associada instrumentos A – Elíptica B Oval com contusão Corto-Perfurantes Corto-ContundentesPerfurantesCortantes Armas Brancas navalhas, facas, punhais, estiletes, chave- de-fendas, limasMecanismo de Acção§ cortante e perfurante  a ponta actua simultaneamente com a lâmina § Acção Única / Múltipla  uma ou mais penetrações § Perpendicular à pele ou oblíquo Monocortantes Bicortantes Pluricortantes Lâmina Irregular
  • 15-02-2010 2222 Corto-Perfurantes Corto-ContundentesPerfurantesCortantes Armas Brancas Feridas Por Tesouras diferem consoante a forma da tesoura e dependem se a tesoura estava aberta ou fechada no momento da perfuração apenas uma lâmina perfura os tecidos  lesões idênticas às de uma ferida por faca ambos ramos abertos mais comum
  • 15-02-2010  características das lesões incisas mas produzidas pelo mecanismo das contusas  as mais devastadoras Corto-ContundentesCorto-PerfurantesPerfurantesCortantes Armas Brancas machado, guilhotina, enxada, foice gume afiado lesões assemelham-se às incisas mas mais profundas podendo mesmo atingir o osso gume rombo bordos irregulares áreas de contusão ≠ feridas incisas  marcas regulares no osso
  • 15-02-2010 Rapidamente mortais | Cicatrização rápida 2424 Armas Brancas Prognóstico das Lesões por Armas Brancas Hemorragia Embolias Gasosas Morte Imediata Morte Tardia Cortantes Perfurantes Corto- Perfurantes Corto- Contundentes Depende de  diâmetro, zona da ferida, profundidade, limpeza da arma Variável, consoante estruturas afectadas > extensão e profundidade  tecido ósseo e órgãos internos Rapidamente mortais  lesão Grandes Vasos
  • 15-02-2010 Armas de Fogo  Semiologia das Lesões produzidas por Agentes Externos Mecânicos
  • 15-02-2010 Lesões por Arma de Fogo Projéctil único – bala Projécteis múltiplos - chumbos 2626 § Contacto § Curta distância § Média distância § Longa distância 4 Grandes Categorias de Lesões
  • 15-02-2010 Lesões por Arma de Fogo § aspecto rasgado, em estrela § orifício de tamanho semelhante ao da bala § orifício maior que o calibre da bala § orifício rodeado por halo de pele enegrecida e chamuscada 2727 Tiro em Contacto Tiro a Curta Distância Tiro em Média Distância Ferida de Entrada
  • 15-02-2010 Lesões por Arma de Fogo Contacto firme 2828 Tiro em contacto
  • 15-02-2010 § limitado, < 1mm § coloração escura e por vezes enegrecida. 2929 Lesões por Arma de Fogo Tatuagem Halo de Contusão Tatuagem propriamente Dita
  • 15-02-2010 Lesões por Arma de Fogo 3030 Tiro a Longa Distância Ferida de Entrada § Orifício mais oval § Orifício mais estreito que bala § Forma de fenda mimetiza ferida por arma corto-perfurante § Anel de Abrasão (a) Regulares (b) Irregulares impacto oblíquo irregularidades da pele desestabilização do projéctil durante o trajecto
  • 15-02-2010 Lesões por Arma de Fogo 3131 Trajecto § rodeado de uma zona de necrose ou esfacelo § infiltração hemorrágica § sentido marca a direcção do disparo § único / múltiplo  bala fragmentada § rectilíneo / desviado
  • 15-02-2010 3232 Orifício de Saída Inconstante § dimensões maiores e mais irregulares que o OE  projécteis ósseos secundários esta relação pode inverter-se  o projéctil só atravessou partes moles § bordos invertidos com Herniação e Tecido celular sub-cutâneo Lesões por Arma de Fogo
  • 15-02-2010 Bibliografia  Semiologia das Lesões produzidas por Agentes Externos Mecânicos 3333 1. McLay, W.D.S.; Clinical Forensic Medicine; 3rd edition, Cambridge Medicine, 2009. 2. Olshaker, J. et al.; Forensic Emergency Medicine; 2nd edition, Lippincott Williams & Wilkins, 2007. 3. Saukko, P. & Knight, B.; Knight’s Forensic Pathology; 3rd edition, Arnold, 2004. 4. di Maio, V. & Dana, S.; Manual de Patología Forense; 2ª edición, Ediciones Díaz de Santos, S.A., 2003. 5. Gisbert Calabuig, J.A.; Medicina Legal y Toxicología, 3ª edición, Masson, 2001. 6. Spitz, W. U.; Medicolegal Investigation of Death, 4th edition, Charles C. Thomas Publishers, Ltd., 2004. 7. Vales da Silva, L.S.B.; Lesões por Armas Brancas: Relevância Médico-Legal, Dissertação de Mestrado em Medicina Legal; ICBAS – Universidade do Porto, 2009. 8. Coordenação de Pós-Graduação da Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília; http://www.malthus.com.br/