A tuberculose continua a ser um grave problema de saude publica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A tuberculose continua a ser um grave problema de saude publica

on

  • 892 views

 

Statistics

Views

Total Views
892
Slideshare-icon Views on SlideShare
892
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
8
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    A tuberculose continua a ser um grave problema de saude publica A tuberculose continua a ser um grave problema de saude publica Document Transcript

    • 1 1 Tuberculose A Tuberculose continua a ser um grave problema de saúde pública. Mantém altas taxas de incidência em Portugal, especialmente nas Sub Regiões de Saúde de Lisboa, Porto, Setúbal e Faro, onde a incidência é superior à Nacional. 2 Tuberculose • A tuberculose (TB) é uma doença transmissível por via aérea que resulta do contacto com doentes com Tuberculose Pulmonar (TP) e que eliminam bacilos para a atmosfera – doente bacilífero. • Estima-se que cada um destes doentes infectem 10 a 12 pessoas em cada ano. • Destes - tuberculose infecção – cerca de 10% desenvolverão doença tuberculosa em qualquer altura das suas vidas. • Portugal é dos países da União Europeia com maior taxa de casos notificados. 3 Tuberculose • Em 1999 foram notificados 4552 casos novos de TB, o que corresponde a uma incidência de 46 casos/100.000 habitantes 4 Tuberculose • O principal obstáculo à descida da incidência no nosso país, resulta do facto de cerca de 25% dos casos de TB nunca serem detectados e consequentemente não serem tratados, mantendo-se como fontes de infecção. • Rastreio de massa (rastreio activo indiscriminado) • Rastreio passivo pessoas que se apresentem nos serviços de saúde com tosse arrastada • Rastreio activo nos conviventes de doentes infecciosos, reclusos à entrada do sistema prisional, trabalhadores da saúde e outros grupos de risco (sem abrigo, infectados por VIH e toxicodependentes) 5 Tuberculose • A TB é uma doença infecto contagiosa transmitida por exposição repetida a um meio ambiente contaminado com Mycobacterium Tuberculosis • A maioria da população infectada pelo Mycobacterium Tuberculosis tem uma TB latente (tuberculose infecção) sem nunca desenvolverem uma Tuberculose Doença. 6 Tuberculose • Devido ás características do Mycobacterium Tuberculosis o tratamento deverá ser sempre de pelo menos 6 meses e com uma associação de 4 medicamentos nos primeiros 2 meses (H+R+Z+E) e de 2 nos restantes 4 meses (I+R).
    • 2 7 Tuberculose • Izoniazida (H) • Rifampicina (R) • Pirazinamida (Z) • Etambutol (E) • Estreptomicina (S) • 5mg/Kg ( 300mg) • 10 mg/Kg (600mg) • 30 mg/Kg (2000mg) • 20 mg/Kg • 15 mg/Kg 8 Tuberculose • O aumento de resistência que se tem verificado nos últimos anos a alguns dos medicamentos utilizados nos esquemas convencionais resulta da má adesão ao tratamento prescrito. • É preocupante quando esta resistência se manifesta a mais do que um antibacilar e se o for em relação à Izoniazida e Rifampicina classifica-se de estirpe multiresistente 9 Diagnóstico da Tuberculose Infecção • Devem ser rastreados todos os trabalhadores dos serviços de saúde e os outros grupos de risco • O teste de Mantoux – Prova de tuberculina a 2 U pode identificar a população infectada 6 a 8 semanas após a exposição ao bacilo • Os seropositivos para VIH podem não reagir ao teste de Mantoux (anergia). Assim devem ser submetidos a pelo menos mais 2 testes cutâneos com outros 2 antigénios. 10 Diagnóstico da Tuberculose Activa-Doença • Tosse há mais de 2 semanas • Quebra do estado geral • Febre inexplicada • Seropositivo VIH exposto a um caso de TB • Sempre que há depressão do sistema imunológico a TB infecção é mais fácil de reactivar 11 Diagnóstico daTuberculose Activa-Doença • Exame bacteriológico de expectoração, com pesquisa do BK em exame directo e cultural, em 3 amostras • Radiografia do tórax • Pedir sempre antibiograma para as culturas positivas 12 SINTOMAS DE TUBERCULOSE EM ACTIVIDADE • GERAIS • Astenia • Mal estar • Perda de peso • PULMONARES • Tosse • Expectoração • Toracalgia • Expectoração hemoptóica
    • 3 13 Aspectos Radiográficos da Tuberculose • Lesões em diferentes fases de evolução • Predomínio apical • Dessiminação contra lateral 14 Tuberculose Pulmonar cavitada 15 Tuberculose Pulmonar 16 Tuberculose Pulmonar cavitada 17 TAC de Tuberculose Pulmonar cavitada 18 Tuberculose Pulmonar Miliar com derrame pleural Tuberculose Pulmonar Miliar
    • 4 19 Passos no diagnóstico em Grupos de Risco Negativo para VIH: Sintomas sim Rx sugestivo e sim tratar como doença baciloscopias + Mantoux >15 mm não não Revalidar após nova exposição Tratar como TB infecção 20 Passos no diagnóstico em Grupos de Risco Positivo para VIH: Sintomas sim não Rx sugestivo e Tratar como Mantoux > 5mm sim baciloscopias + doença não não Não sim Multiteste + Tratar Tratar como não TB infecção 21 Como tratar um caso de Tuberculose • Infecção • S a H/R/Z c/ cultura – aos 2 meses • Forma cavitada • S/ antibiograma ou cavitada s/ TOD • Pleural • Ganglionar / Meníngea / Renal / Osteoarticular • Intestinal / Peritonial • Pericardica • 2HRZ • 2HRZE 4HR • 2HRZES 1HRE 6HR • 2HRES 1HREZ 5HRE • 2HRZE 4HR cinesiter. • 2HRZE 7HR corticost. • 2HRZE 7HR • 2HRZE 7HR corticost. 22 Tuberculose Pulmonar cavitada 23 Toracoplastia