• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Cervejas e harmonizações
 

Cervejas e harmonizações

on

  • 1,216 views

Esse é um "Guia Prático" para pessoas que querem aprender mas sobre cervejas artesanais. A proposta é ser divertido, leve e com conteúdo para você aproveitar melhor SUA CERVEJA. Divirtam-se e ...

Esse é um "Guia Prático" para pessoas que querem aprender mas sobre cervejas artesanais. A proposta é ser divertido, leve e com conteúdo para você aproveitar melhor SUA CERVEJA. Divirtam-se e Saúde!

Statistics

Views

Total Views
1,216
Views on SlideShare
1,212
Embed Views
4

Actions

Likes
3
Downloads
70
Comments
1

1 Embed 4

http://www.beernagaia.com 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Muito show.... o trabalho parabéns...... pena que ñ consegui salvar :(
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Cervejas e harmonizações Cervejas e harmonizações Presentation Transcript

    • Comer, pensar, sentir... A sede é mais mortal do que a fome. Sem comida, você poderia sobreviver por algumas semanas, mas sem bebida teria sorte se durasse alguns dias. Somente o ato de respirar é mais importante. Quando experimentamos diferentes alimentos e bebidas – exercitando nossa capacidade de adaptação e apreciação de sabores, cores e texturas – , estimulamos o nosso cérebro. Com isso, nossa experiência sensorial se amplia, renovando nossa capacidade de aprendizagem e de memória. Quando presenteamos nossos sentidos com toda a diversidade de estímulos que há no mundo das cervejas, rompemos padrões estanques na nossa forma de pensar, agir e sentir. Alteramos, portanto, nossa percepção do mundo e de nós mesmos. Afinal, o ato de comer e beber deve oferecer prazer e satisfação tanto para o corpo quanto para a mente!
    • Indice Do campo ao copo: * Ingredientes / * Malteação / * Dentro da cervejaria / O que é cerveja? / Um pouco de história .................................................................................
    • Do Campo ao copo A maioria das pessoas sabem que o pão é feito de grãos, mas nem todo degustador regular percebe que o ponto de partida para um copo de cerveja é um campo de cereal - em geral a cevada.
    • MALTE DE CEVADA LÚPULO Responsável pelo sabor e aroma da cerveja. Também essencial para a fermentação. Importante para o aroma e amargor da cerveja. Além disso, funciona como conservante natural. ÁGUA Influencia no sabor, aroma e na fermentação. Craft Beer LEVEDURAS É o fermento da cerveja, transforma os açúcares em álcool e CO2.
    • Malteação É a transformação bioquímica do cereal (nesse caso a cevada) em malte. Maltaria
    • MACERAÇÃO E GERMINAÇÃO Os grãos são lavados, recebem água e oxigênio e são colocados num ambiente com umidade e temperatura controladas, onde vão germinar. Esse processo dura de quatro a seis dias. Água Grãos de cevada + Grãos Germinando SECAGEM OU TORREFAÇÃO Quando os grãos atingem os teores ideais de enzimas por meio da germinação, é necessário secar para interromper a atividade biológica no grão. Dependendo da intensidade desse processo, o malte pode assumir colorações e aromas característicos de cada tipo de cerveja. Cada tipo de malte produz um tipo de cerveja.
    • A cor da cerveja está fortemente vinculada á cor do malte do qual ela é feita.
    • Dentro da cervejaria Com o conhecimento e as tecnologias atuais, é possível produzir um determinado tipo de cerveja em qualquer época do ano e em qualquer lugar do mundo. Craft Beer
    • BRASSAGEM Na cervejaria, o malte é triturado e vai para um tanque de água quente.O processo é feito com diversas temperaturas - (rampa de mostura) transformando o amido em açúcar fermentável. O resultado é um líquido chamado mosto. Malte Água 90% da cerveja FERVURA O mosto é filtrado para eliminar o bagaço do malte. A fervura esteriliza e ajuda a definir a cor e o sabor da cerveja. Aqui é adicionado o lúpulo, que dá sabor amargo e aromas florais, cítricos e herbais à cerveja. Lúpulo
    • FERMENTAÇÃO O mosto é mantido em tanques onde o fermento transforma o açúcar em álcool e gás carbônico. A temperatura vai variar de acordo com o estilo de cerveja. No fim, os sedimentos são separados. Fermento ... . MATURAÇÃO Nessa fase a cerveja é finalizada. Aroma, sabor e corpo são concluídos e substâncias indesejadas são eliminadas. A maturação costuma levar de seis a trinta dias ou de um a três anos, em razão do tipo de fermento e do toque pessoal do cervejeiro. .......
    • ENVASE E PASTEURIZAÇÃO A cerveja é filtrada para ficar transparente e brilhante, e depois envasada. Então o produto é submetido à pasteurização. Nesse processo, a cerveja é aquecida até 60ºC e resfriada até chegar a temperatura ambiente. Esse processo mata alguns microorganismos e aumenta a validade da cerveja. ARMAZENAMENTO Luz, calor e agitação, causam oxidação e alterações no sabor, aroma e estabilidade coloidal da cerveja. As garrafas devem ser armazenadas em pé. Craft Craft Beer Beer
    • O que é cerveja? A cerveja é uma bebida feita de cevada e/ou trigo, geralmente maltada. Quando os grãos maltados são amassados com água quente formando um mingau, as enzimas naturais contidas nesses grãos são ativadas pela água, criando um líquido açucarado chamado “mosto”. O mosto é fervido, geralmente com flores da planta humulus lupulus – o lúpulo que proporciona o amargor e o aroma –, e depois resfriado. Então se introduz a levedura, que fermenta o mosto, transformando-o em cerveja.
    • Um pouco de história Cerveja! O evento que colocou a humanidade em direção a modernidade.
    • O início da atividade agrícola, começando com a produção de cereais, que ocorreu primeiramente no Oriente Próximo há cerca de dez mil anos foi acompanhada pelo aparecimento de uma forma rudimentar de cerveja. As primeiras civilizações surgiram cerca de cinco mil anos depois, na Mesopotâmia e no Egito - duas culturas paralelas fundadas a partir de um excedente de cereais produzidos por uma agricultura organizada em larga escala. Isso liberou uma pequena parcela da população da necessidade de trabalhar nos campos e possibilitou o surgimento de padres, administradores, escribas e artesãos especializados. Não só a cerveja alimentava os habitantes das primeiras cidades e os autores dos primeiros documentos escritos, mas também os salários e gratificações eram pagos com pão e cerveja, já que os cereais eram a base da economia.
    • Indice Escolas Cervejeiras / Sua cerveja / Cervejas Ales / Cervejas Lagers / Fermentação espontânea / (Gueuse e Fruit Lambic )........................................................................
    • Escolas cervejeiras Da receita básica - água, malte de cevada, levedo e lúpulo- é possível criar uma infinidade de tipos ou estilos de cervejas.
    • ALEMANHA A escola cervejeira alemã. Aqui, tradição e regionalismo imperam. Tanto que até hoje as cervejas precisam seguir a lei de pureza de 1516, chamada de Reiheitsgebot. Nas canecas transbordantes, sejam elas de antigas ou jovens cervejarias, sobressaem as cervejas leves e douradas do tipo Helles e as Hefeweizen. Milhares de festas típicas percorrem o país como a Oktoberfest, de Munique. BÉLGICA Nesse país existem mais cervejas do que em qualquer outro lugar do mundo: são mais de 25 tipos, que vão da família das Ales até as raras Lambics, feitas por fermentação espontânea. Ainda se destacam as produções da ordem trapista. As trapistas formam uma categoria que requer de um selo de certificação, cujo privilégio foiconcedido para apenas sete marcas. Achel, Chimay, Orval, Rochefort, Westmalle e Westvleren. E um mosteiro na Holanda - La Trape.
    • AS INGLESAS REPÚBLICA TCHECA Inglaterra, Escócia e Irlanda compõem a escola inglesa de fazer cerveja. Esse é o território dos pubs, das cervejas em barris e, por tradição, das bebidas do estilo Ale, maltadas e frutadas. Mas são as Lagers que dominam o mercado consumidor da região. No cenário atual, as artesanais estão no auge e empresas centenárias se adequam às tendências da agricultura orgânica para valorizar pequenos produtores. Em 1842 nasce aqui a pilsner, estilo mais replicado no mundo. Faz parte da tradição o hábito de frequentar os bares onde se bebe chope em copos de meio litro. Metade do consumo é da bebida em barris (chope), 46% em garrafas e somente 4% em latas. É curioso como os checos rejeitam as latinhas, compradas somente por turistas. Existem 80 cervejarias, com boa variedade de estilos e marcas, embora o estilo nativo - Pilsen- seja o preferido.
    • ESTADOS UNIDOS NAÇÕES EM ASCENSÃO O ‘novo mundo’ da cerveja está nos Estados Unidos. Foi-se o tempo em que o país era apenas sinônimo das leves cervejas Lagers Light - tipo que, em escala comercial, ainda lidera as vendas. Em contrapartida, o que se vê é uma nova industria com 1400 microcervejarias, que produzem mais cervejas artesanais do que em qualquer outro lugar do mundo e ainda impressionam os especialistas, reinventando sabores clássicos e abandonando regras e padrões com ingredientes fora do comum, como chicória e açafrão. Nas características exploram o amargor e até grau alcoólico extremo. Itália - Em meio ao terroir dos famosos Barolo e Barbera, testa em suas geladas o uso de leveduras típicas do vinho e às vezes até de uísque. Japão - Ousado, o país produz cervejas excêntricas que usam desde pasta de soja até yuzu - fruta cítrica nativa. Enquanto as novidades não param de pipocar, as marcas populares estão nas prateleiras.
    • Sua cerveja ? O que esperar da sua cerveja diante das inúmeras opções oferecidas atualmente.
    • Em qualquer área temática, é natural que classificações sejam feitas para uma melhor compreensão. Em se tratando de cervejas não poderia ser diferente, e, como em toda classificação, há sempre dúvidas sobre qual seria a melhor maneira de fazê-lo. Há aspectos técnicos nas legislações cujos termos, muitas vezes, não são familiares aos consumidores. Em nosso país, a “classificação” adotada pelo grande público sempre foi a da coloração das cervejas: clara ou escura. Para um universo de poucas ofertas, embora pouco instrutiva esta visão era satisfatória. Entretanto, diante do aumento de opções trazidas atualmente pelo segmento cervejeiro, tornou-se necessário aos consumidores um melhor entendimento sobre o tema, a fim de que possamos saber: o que esperar ao se abrir uma garrafa de cerveja?
    • A classificação mas utilizada por especialistas e grupos de referência, classificam as cervejas basicamente em três grupos: as de fermentação alta, chamadas de Ale, as de fermentação baixa, chamadas de Lagers , e as de fermentação espontânea, chamadas de Gueuze ou Lambic. Aqui, nesse guia prático vão algumas dicas do que esperar da sua cerveja. Mas tenham em mente de que existem muitos outros, e muitos que ainda nem foram classificados. Divirtam-se no universo das cervejas artesanais.
    • Cervejas Ales O termo Ale, lê-se (Ê-il), que quer dizer fermentação alta, devido ao tipo de levedura e a temperatura (entre 14º e 24º). O resultado deste processo são cervejas geralmente frutadas, que se caracterizam por apresentarem aromas e sabores complexos, com notas, em muitos casos, de especiarias. O fato de serem consideradas cervejas de alta fermentação não significa que tenham necessariamente teor alcoólico mais alto que as Lagers e não são necessariamente escuras.
    • BELGIAN WITBIER O QUE ESPERAR Espere uma cerveja refrescante com um corpo leve, lembrando mel e/ou baunilha. Com um frutado cítrico de laranja e acidez agradável com um leve sabor de trigo......................................... Dicas de harmonização: Fica ótima com molho vinagrete, com praticamente todas as saladas, com queijos, presuntos, ovos e anchovas. Busque por pratos e sobremesas com sabores cítricos. g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,5 – 5,5%
    • HEFEWEIZEN O QUE ESPERAR Cremosa, macia e com sabores e aromas de cravo, banana, e ocasionalmente baunilha............................................................. Dicas de harmonização: Saladas verdes, queijo de cabra e algumas especialidades da cozinha asiática. Sobremesas que vão laranja, limão, damasco, uvas passas e com uma banana split. g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,3 – 5,6%
    • AMERICAN WHEAT ALE O QUE ESPERAR Sutil aroma cítrico, refrescante e com sabor ligeiramente ácido. as deste estilo apresentam aroma frutado ou floral..................... Dicas de harmonização: Embutidos e qualquer coisa que acompanhe ovos. Se quiser realçar a comida ainda mais, adicione uma fatia de laranja. Com peixes suaves, com saladas mas robustas, com queijo e com vinagretes................................. g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,0 – 5,5%
    • BLONDE ALE O QUE ESPERAR Traz características de pão, torrada, biscoito e trigo. Com um amargor equilibrado trazendo um gosto final de malte seco....... Dicas de harmonização: Comida indiana, tailandesa, mexicana, risotos, frutos do mar, sushi, massas ao molho pesto. O dulçor do malte vai ajudar a equilibrar os temperos...................................... g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 3,8 – 5,5%
    • BELGIAN PALE ALE O QUE ESPERAR Apresenta um dulçor caramelado e absicoitado com um delicado sabor frutado. Leves notas de alcaçuz, casca de laranja e canela... Dicas de harmonização: Situações em que a presença de lúpulo é bem vinda, normalmente para cortar a gordura de certos pratos (fritos em geral). Carne de vitela, de cabrito, carnes de caça e macarrão com molho de queijo.................................................... g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,0 – 6,0%
    • INDIA PALE ALE (IPA) O QUE ESPERAR Tem um roma de lúpulo intenso, terroso e frutado, e um amargor lupulado extremamente pronunciado e maltes robustos................ Dicas de harmonização: São suficientemente robustas para aceitar condimentos picantes, e seus sabores lupulados se fundem ao coentro, cardamomo e curry normalmente. Não se dão bem com sobremesas. ........................................................................... g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 6,0 - 7,5%
    • AMBER ALE O QUE ESPERAR Sabores de malte de moderados a fortes e normalmente apresenta um dulçor inicial seguido por um toque de caramelo..................... Dicas de harmonização: Contribuem com harmonizações de culinária mexicana, carnes assadas, bife grelhado, cordeiro, kebab de carne, frango a passarinho e até bacalhau. Nesse caso os sabores do malte, vão suavizar os temperos.............................. g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,5 – 6,2%
    • BROWN ALE O QUE ESPERAR Malte doce e rico, que muitas vezes possui qualidades de chocolate, caramelo, nozes e/ou tostado. .................................... Dicas de harmonização: Indicadas para muitos pratos de carne, sejam eles simples hambúrgueres ou mais requintados pratos. Tem exuberância suficiente para combinar com os sabores das carnes de caça............................................................................... g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,3 – 6,2%
    • PORTER O QUE ESPERAR Sabor torrado agradável, complementado por características de caramelo, nozes e/ou toffee.......................................................... Dicas de harmonização: Experimente-as com queijos de caráter forte e algo salgado, como um bom cheddar ou um blue. Sobremesas à base de chocolate, brownies, crème brulèe ou sorvete, são boas opções................................................................ g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,0 – 6,5%
    • STOUT O QUE ESPERAR Sabor de chocolate e café prevalentes. As vezes para dar mais mas cremosidade acrescenta-se aveia crua. Dependendo da variação pode lembrar um cappuccino com final seco................ Dicas de harmonização: São excelentes para acompanhar marisco,ostras e guisados de carne. No lado das sobremesas, torta de frutas, bases de chocolates e até uma musse de café........ g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,5 – 8,0%
    • FAMÍLIA ALE Belgian Ale Brown Ale Dark Ale Stout Chocolate Coffee Dry Stout Imperial Oatmeal Old Ale Pale Ale Wheat Beer Porter __ __ Abadia Amber Blond Dubbel Saison Trappist Kölsch Brown Robust Baltic Altbier Pale Ale English Bitter India Pale Ale (IPA) Berline Weisse Dunkelweissen Hefeweinzen Weizenbock WitBier
    • Cervejas Lagers O termo Lager, lê-se (Lá-guer) quer dizer fermentação baixa devido ao tipo de levedura e a temperatura (entre 9º e 14º) que essas cervejas são fermentadas. São muito pouco ou nada frutadas, com aromas e sabores de cereais (cevada e/ou trigo), pão e lúpulo. No caso das Lagers escuras, predomina o sabor de cereal torrado, parecido com o do café. Assim como acontece com as Ales, existem Lagers de baixo e alto teor alcoólico, assim como escuras e claras.
    • AMERICAN LAGER O QUE ESPERAR A sensação gustativa é crocante e seca, com toques adocicados e leve amargor. Esse é o estilo mais popular no mundo................... Dicas de harmonização: Excelentes para refrescar e com receitas de carne ou peixe, marisco, e acompanhar entradas, etc. São excelentes "apaziguadoras" das comidas picantes orientais..... g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,2 – 5,3%
    • O QUE ESPERAR Tipicamente apresenta leves notas de cereais vindas do malte Pilsen (às vezes tipo biscoito Graham cracker) e lúpulos bem característicos com notas florais ou de especiarias......................... Dicas de harmonização: Pratos apimentados e a base de frutos do mar robustos, todas as notas herbais e condimentadas do lúpulo vão combinar perfeitamente com os temperos do peixe. Pratos que combinam doce, azedo e picante................................... PILSNER g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,2 – 5,5%
    • VIENA LAGER O QUE ESPERAR Bronze, adocicada, maltada, sabor de pão, caramelizada, amargor leve.................................................................................................. Dicas de harmonização: De saladas a bifes, pizzas, comida mexicana, hambúrgueres, frango assado, churrasco, peixe frito ou carne de porco, além de pratos chineses................... g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,5 – 5,5%
    • O QUE ESPERAR Sabor de pão, redonda, maltada, caramelizada e suculenta. Frequentemente descrita como suave, complexa e elegante, mas nunca enjoativa............................................................................... Dicas de harmonização: Experimente-as com umas salsichas com mostarda, ou pratos de caça. Carnes de porco, carnes grelhadas, temperadas com mel ou com pimenta e embutidos não muito picantes. Ainda ajuda na digestão........................................ MARZEN / OKTOBERFEST g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,5 – 5,7%
    • BOCK O QUE ESPERAR Rica em caramelos doces e aquecidos, além de um sabor tostado, forte, maltada, sabor de toffee, amargor contido............. Dicas de harmonização: Vão bem com filés, costeletas, presunto, salsichas e churrasco, embutidos como copa, salame e presunto cru. Não vão bem com peixes......................................... g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 6,0 - 7,0%
    • SCHWARZBIER O QUE ESPERAR Seca, caramelizada, sabor de pão e chocolate amargo. Schwarbier que dizer ‘cerveja preta’.............................................. Dicas de harmonização: É uma ótima cerveja para filé grelhado, hambúrguer, frango, chuletas de porco, feijão fradinho e até quiabo. Com sanduíches especialmente com pão preto, que realça a combinação................................................................................... g g g MALTADA g g g g LUPULADA g g g TEOR ALCÓOLICO: entre 4,4 – 5,4%
    • FAMÍLIA LAGERS Bock American Lager Maibock Munich Dunkel Tradicional Bock Schwarzbier Doppelbock Eisbock Hybrid Beer __ __ American Lager German Pilsner Vienna Lager Standard Lager Bohemian Pilsener Märzen Helles Classic Pilsner Oktoberfest Export Dark Lager __ __ Amber Lager __ Pilsner __ Light Lager Cream Ale Blonde Ale Kölsch
    • Fermentação espontânea Hoje as cervejas de fermentação espontânea demoram de um a três anos para ficarem prontas. Trata-se de um tipo muito peculiar de cerveja, dotada de uma gama extremamente numerosa de aromas, os quais vão do frutado (como framboesa, cereja ou banana) ao extremamente cítrico (como vinho branco ou vinagre). É o tipo mais antigo de cerveja feito no mundo. Fato que por si só, exige que você as experimente.
    • O QUE ESPERAR Seca, pungente, descontroladamente complexa, bastante ácida. É comum o sabor de frutas variadas e caráter semelhante a mel. Dicas de harmonização: Uma harmonização evidente para a acidez da Gueuze é com frutos do mar. Queijos picantes de cabra, terrines artesanais, embutidos e saladas.Peixes oleosos como salmão, anchova e sardinha. Mesmo defumado o salmão é um bom parceiro................. Gueuze
    • O QUE ESPERAR O aroma da fruta adicionada à cerveja deve ser dominante. O tipo da fruta normalmente determina a cor, O Sabor ácido deve estar presente............................................................................... Dicas de harmonização: Vão bem com aperitivos e sobremesas, especialmente as que levam chocolate, ou cheesecake e sorvetes. Queijos de casca branca, como brie e camembert, e carnes preparadas com molhos à base de frutas........................................ Fruit Lambic
    • Indice Copo Ideal / Como servir sua cerveja / Descrevendo sua cerveja / Aromas / Corpo / Carbonatação / Harmonização / * Com queijos / * Com sobremesas
    • O copo ideal Parece frescura e você pode até não acreditar, mas o tipo do copo influi consideravelmente nos prazeres gustativos que você pode obter da sua cerveja. E por dois motivos: * Apresentação * Aroma
    • WEIZEN Ideal para as cervejas de trigo. Permite admirar o corpo e a cor da cerveja. Tem espaço para todo o conteúdo das garrafas de 500ml e ainda para a espuma. TULIPA Ideal para cervejas que possuem bastante creme, como Strong Ales belgas. O desenho é baixo e elegante, permitindo também observar a evolução do creme. Não confundir com o que chamamos aqui no Brasil de Tulipa, que na verdade é um copo Pilsner. A Tulipa parece mais com uma taça de conhaque, porém com a boca do copo virada para fora.
    • PILSEN E LAGER Além de formar um bom creme, o copo para a cerveja Pilsen direciona o aroma do lúpulo para o nariz. A boca mais larga que o pé influência na formação do colarinho. CALDERETA É versátil e pode ser utilizado para English e American Ales e também para algumas lagers escuras e IPAs. É uma alternativa mais adequada do que outros copos genéricos, portanto uma boa opção para se ter em casa quando não se pode ter os diversos estilos recomendados.
    • PINT Também chamado de becker, abriga grandes quantidades de cerveja. Famoso nos pubs irlandeses, permite que o efeito cascata seja apreciado. O estreitamento abaixo diminui a transferência de calor. FLUTE O nome é uma alusão ao formato longilíneo semelhante a uma flauta Indicado paras cervejas que passam pelo processo de champenoise, pois o formato do copo evita que a carbonatação se dissipe rapidamente
    • Como servir
    • Descreva sua cerveja Aqui vão algumas dicas no que você deve observar para descrever sua cerveja.
    • É um dos atributos mais importantes de uma cerveja, é o cartão de visita e sinaliza o que aguarda ao palato. As possibilidades aromáticas da boa cerveja são infinitas. O leque de aromas é vasto e inclui: floral (as Pilsner), frutado maduro (Pale Ale inglesas), cítricos (Pale Ale americanas e cervejas belgas de trigo), lupulado (India Pale Ale), de banana ou de cravo (as Weissbier alemãs), defumado (Rauchibier alemãs), maltados (as Doppelbock e Barley Wine) de Jerez (Brown Ale flamengas e Barley Wine), hebáceos (Tripel belgas e as Bière de Garden francesas), de uva-passa (as Dubbel belgas), achocolatado (cervejas Brown Ale e Porter), de café (as Stout), de toffee (cervejas Amber Ale e Bock), terroso (as Lambic) e vários outros. Aromas
    • Corpo Está diretamente relacionado com a viscosidade da bebida. Do mesmo modo que afirmamos que um copo de água é muito leve e um copo de chocolate denso é bem encorpado, dizemos que uma American Lager é muito leve e uma Imperial Stout é bastante encorpada.
    • Carbonatação Esta característica é facilmente percebida pela sensação frisante da bebida. A presença de espuma é efeito da carbonatação e a sensação gustativa provocada pode ser ‘crocante’, como um gole de água gasosa. Graças à carbonatação, cerveja vai bem com alimentos que envolvem a boca inteira, como ovos, queijo e chocolate.
    • Drinkability Diferente das outras características, para as quais já se estabeleceram critérios e até padrões de medida, drinkability, é um conceito quase subjetivo. Esta características mede o quanto a bebida é agradável, ‘bebível’, palatável. Chamado também de bebabilidade. Ou seja, quanto maior o grau de drinkability, maior é a sensação de prazer provocada pela bebida, que induz ao próximo gole.
    • Descrevendo Cerveja, sem dúvida, pode ser muito mas que somente refrescar: pode ser também desafiar e surpreender. (trecho tirado do livro Larousse da Cerveja - Ronaldo Morado).....................................
    • Degustador:________________________________________________________ Cerveja:___________________________________________________________ Tipo / Estilo:_______________________________________________________ Cervejaria:_________________________________________________________ Embalagem:________________________________________________________ Degustada em:____/____/____ Teor alcoólico:_______ Obs:
    • EXAME VISUAL - APARÊNCIA Cor: Tranparência: O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O
    • Brilho ou turbidez: Esses atributos se devem ao fato de a cerveja ser ou não filtrada, dependendo das características do estilo................................................................................................................................ Formação, estabilidade e aderência da espuma: A espuma é composta por pequenas bolhinhas de gás carbônico envoltas por um filme de proteínas presentes na cerveja. Quando menores forem essas bolhas, mais bonita a formação de espuma. Além da formação, avaliamos também sua estabilidade, ou seja, quanto tempo ela dura no copo. Boas espumas deixam ‘marcas’ no copo conforme bebemos a cerveja e o nível do líquido baixa. formando uma ‘renda’ nas paredes do copo............................................................................... BREVE O O PERSITENTE O O O O O O O COLARINHO CLARO O O ESCURO O O O O O O O
    • EXAME OLFATIVO - AROMA MALTES: [ [ [ [ [ [ [ [ [ ]MALTE/CEREAL ]BISCOITO ]DEFUMADO ]CARAMELO ]TOFFEE ]CAFÉ ]CHOCOLATE ]NOZES ]AMÊNDOAS LÚPULOS: [ [ [ [ [ [ ]FLORAL ]HERBAL ]PICANTE ]CÍTRICO ]RESINADO ]QUEIJO LEVEDURAS: [ [ [ [ [ [ [ ]BANANA ]ABACAXI ]CRAVO ]CHICLETE ]COURO ]UVAS PASSAS ]BANANA PASSAS DIVERSOS: [ [ [ [ [ [ [ [ [ ]METAL ]LEGUMES COZIDOS ]FRUTAS VERMELHAS ]AÇÚCAR MASCAVO ]COURO ]MADEIRA ]PAPELÃO ]VINAGRE ]LEITE [ [ [ [ [ [ [ [ [ ]BAUNILHA ]MANTEIGA ]MEL ]COENTRO ]FRUTAS SECAS ]ANIZ ]GENGIBRE ]CANELA ]REMÉDIO
    • EXAME GUSTATIVO - SABOR OU FLAVOUR Descreva o Sabor:_________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ O Sabor ou Flavour é o efeito produzido pelo resultado da combinação de 3 sentidos: SABOR = GOSTO + AROMA + SENSAÇÕES
    • Harmonização A harmonização entre o alimento e a cerveja, deve transformar cada refeição decente que você faz em uma experiência gustativa interessante e memorável. Fazendo com que o sabor oferecido pela combinação dos dois, seja ainda melhor do que cada um consumido individualmente.
    • Queijos & Cheddar - Light Lager, Pilsner, European Amber Lager, Bock, Amber Hybrid Beer, English Pale Ale, Stout, India Pale Ale. Prato - Bock, Amber Hybrid Beer, English Pale Ale, Belgian & French Ale, Belgian Strong Ale. Gruyère - Bock, Amber Hybrid Beer, English Pale Ale, Belgian & French Ale, Belgian Strong Ale, Strong Ale.
    • Queijos & Parmesão - Bock, English Pale Ale, Porter, Belgian & French Ale, Smoke-Flavored & Wood-Aged Beer. Roquefort - Bock, English Pale Ale, American Ale, English Brown Ale, Porter, India Pale Ale, Belgian & French Ale, Belgian Strong Ale, Strong Ale, Sour Ale. Gorgonzola - Bock, English Pale Ale, American Ale, English Brown Ale, Porter, India Pale Ale, Belgian & French Ale, Belgian Strong Ale, Strong Ale, Sour Ale.
    • Queijos & Frescal - Light Lager, Pilsner, European Amber Lager, Amber Hybrid Ale, English Pale Ale. Minas Padrão - Pilsner, Bock, Amber Hybrid Beer, English Pale Ale, American Ale, Porter, Stout, India Pale Ale, Belgian & French Ale, Belgian Strong Ale, Strong Ale. Gouda - Bock, Amber Hybrid Beer, English Pale Ale, American Ale, Porter, Stout, India Pale Ale, Belgian & French Ales, Belgian Strong Ale, Strong Ale.
    • Harmonização de doces Pense na harmonização de cervejas e doces como um único alimento!
    • Cheesecake - Bock, Porter, Fruit Lambic, Strong Ale Torta de Chocolate - Bock, Porter, Stout, Belgian Strong Ale Crème Brûlée - Stout, Fruit Lambic, Strong Ale Petit gâteau - Bock, Porter, Stout, Belgian Strong Ale, Strong Ale
    • Torta de limão - Fruit Lambic, Weissbier, Wit Bier, Strong Ale, Fruit Beer Torta de Maçã (apfeistrudel) - Bock, Stout, Fruit Lambic, Strong Ale Frutas Cítricas - Stout, Geuze, Fruit Lambic, Strong Ale, Fruit Beer, Wit Beer Frutas Vermelhas - Stout, Fruit Lambic, Strong Ale, Fruit Beer
    • Beba menos A cerveja têm sido usada para celebrar nascimentos, homenagear mortos e estabelecer e fortalecer relacionamentos sociais; para fechar transações comerciais e tratados; para aguçar os sentidos ou entorpecer a mente. Em alguns casos, a cerveja veio mesmo a influenciar o curso da história de forma inesperada. A cerveja tem uma conexão com o fluxo da história bem maior do que geralmente se reconhece – e também uma influência maior no seu destino. Para compreender as ramificações tais como quem bebia o quê e por quê, e de onde vem a cerveja, é necessário fazer um cruzamento
    • Beba melhor de muitos campos diferentes e aparentemente não relacionados: agricultura, filosofia, religião, medicina, tecnologia e negócios. Descubra suas origens, e você talvez nunca mais olhe para sua cerveja favorita da mesma maneira....................................................................................................... Saúde! Sempre! Nagaia
    • Craft Beer- guia prático R (21) 97566-3617 contato@beernagaia.com www.beernagaia.com