Reforma protestante em

619 views

Published on

Reforma Protestante, Calvinismo, Contra Reforma

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
619
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Reforma protestante em

  1. 1. DISCIPLINA HISTÓRIA – EM A REFORMA PROTESTANTE 02 AULASNº de Aulas paradesenvolver o Tema 05/2012Data de início EMSérie ADRIANA GOMESProfessor MESSIAS
  2. 2. OBJETIVO•Contextualizar a Reforma Protestante.•Refletir sobre o processo de rupturadesencadeado pelas 96 teses de Lutero•Debater as possíveis relações sobre a éticaprotestante e o espírito capitalista;•Narrrar de forma breve a Reforma Católica,destacando o papel dos Jesuítas;•Discutir a intolerância religiosa a partir dosmembros da inquisição.
  3. 3. REFERÊNCIAS PARA APROFUNDAMENTO,ESTUDO E PESQUISA•Resumo da aula: Telecursohttp://www.youtube.com/watch?v=upAzTy4B0sY&feature=player_embedded http://www.youtube.com/watch?v=AHZrdASNxTo&feature=related•BasílicadeSãoPedro:http://www.vatican.va/various/basiliche/san_pietro/vr_tour/index-en.html •As 95 teses de Lutero: http://www.culturabrasil.pro.br/zip/95teses.pdf Filme Indicado: Lutero ( A Reforma) A Outra (Anglicanismo)
  4. 4. A REFORMA PROTESTANTE
  5. 5. Olhem e Pensem!
  6. 6. E essa notícia?
  7. 7. E sobre esse assunto, já ouviu falar?
  8. 8. Pensando!!!!!• Porque podemos associar essas imagens como conseqüências da Reforma Protestante?• Não seria a reforma um acontecimento religioso? Por que está ligado à economia e à ciência?
  9. 9. FATORES DA REFORMA Desenvolvimento do Capitalismo: • o catolicismo condenava os lucros, a usura (empréstimo de dinheiro à juros) e acumulo de bens.
  10. 10. • A Criação da Imprensa possibilitou a divulgação das ideias, por exemplo:« Vemos os padres apresentarem-se vestidos de finíssimo pano inglês, gorro na cabeça, os dedos cheios de anéis preciosos…constroem magníficos palácios, regalam-se em faustosos banquetes»• J. Butzbach, meados do século XV
  11. 11. Notícias sobre o Papa Alexandre VI• No dia 20 de Setembro de 1492, o papa Alexandre VI nomeou vinte cardeais, (…) entre eles o seu próprio filho, César Bórgia; e também o filho de Gabriel de Cesarini, irmão do seu genro; e ainda um elemento da família Farnese, parente da bela Júlia, sua amante; e muitos outros. Graças a estas nomeações, segundo se diz, Alexandre VI recebeu mais de cem mil ducados. • Stefano Infessura, Diário da Cidade de Roma, Séc. XVI
  12. 12. • A Bíblia Impressa passou a ser lida por mais pessoas, que passaram questionar as relíquias vendidas e as indulgências.
  13. 13. Indulgências: relacionada ao perdão dos pecados, no tempo daInquisição, por volta do séc XVIII existia o pagamento(em dinheiromais comum; troca de favores, serviços prestados) em troca doperdão dos pecados cometidos.
  14. 14. O VENDEDOR O padre dominicano Johann Tetzel foi autorizadopelo papa Leão X a vender indulgências destinadas a arrecadarrecursos para a construção da Basílica de São Pedro, em Roma VENDA DE RELÍQUIAS (FRAGMENTOS SUPOSTAMENTE SAGRADOS – PEDAÇOS DA CRUZ DE CRISTO, PEDAÇOS DE ROUPAS DE SANTOS, ETC);
  15. 15. Conhecendo a Basílica de São Pedro e sua riqueza.• http://www.vatican.va/various/basiliche/san_ pietro/vr_tour/index-en.html
  16. 16. 1520 – LUTERO É EXCOMUNGADO – TRADUZ A BÍBLIA PARA O ALEMÃO – CRIA UMA NOVA IGREJA: IGREJA PROTESTANTE; Quarto em Wartburg, ondeCastelo de Wartburg onde Lutero fez a tradução da bíbliaLuther traduziu a Bíblia para por 2 anos.lingua alemã
  17. 17. PRINCIPAIS REFORMADORESLUTERO CALVINOALEMANHA GENEBRA, SUIÇATRADUZIU A BÍBLIA TEORIA DA PREDESTINAÇÃOESCREVEU AS 95 TESES O TRABALHO DIGNIFICA OSALVAÇÃO PELA FÉ HOMEMFIM DO CELIBATO DEFENDIA A RIQUEZALUTERANISMO: CONDENAVA O ÓCIO
  18. 18. HENRIQUE VIII THOMAS MÜNTZERINGLATERRA ALEMANHAROMPE COM O PAPA: MOTIVO LIDER DOS CAMPONESESFOI A ANULAÇÃO DO SIMPATIZANTE DO LUTERANISMOCASAMENTO IDEIAS RADICAIS; INVASÃO DE PROPRIEDADE PRIVADAFUNDA A IGREJA ANGLICANA TORTURADO E MORTOCONFISCA TERRAS DA IGREJA
  19. 19. Mapa Europeu após a Reforma
  20. 20. A CONTRAREFORMA• O papado instituiu, em 1564,o Index Libro rumProhibitorum, uma lista de livroselaborada pelo Santo Ofício, cujaleitura era proibida aos fiéiscatólicos.•Companhia de Jesus, fundada porIgnácio de Loyola em 1534. Osjesuítas se organizaram emmoldes quase militares efortaleceram a posição da Igrejadentro dos países europeus quepermaneciam católicos. Criaramescolas
  21. 21. Principais decisões tomadas durante a Contra- Reforma:• Retorno da Inquisição: tinha como objetivo vigiar, perseguir, prender e punir aqueles que não estavam seguindo a doutrina católica. Milhares de protestantes, judeus e integrantes de outras religiões foram perseguidos e punidos pelo Tribunal do Santo Ofício. · Criação do Índice de Livros Proibidos (Index Librorium Proibitorium): relação de livros contrários aos dogmas e idéias defendidas pela Igreja Católica. Os livros apreendidos eram queimados. Quem fosse pego com materiais deste tipo receberia punições severas. Vários escritores, muitos deles cientistas, foram presos e condenados por escreverem livros com idéias não aceitas pelos católicos. Era uma forma de barrar o avanço de outras doutrinas e manter o controle cultural nas mãos da Igreja Católica.
  22. 22. • Criação da Companhia de Jesus: os integrantes desta companhia eram os jesuítas. Estes foram encaminhados aos continentes africano, americano e asiático. Tinham como objetivo principal transformar os nativos em novos católicos, através da catequização (ensino da língua portuguesa, doutrina católica e hábitos europeus). Os índios brasileiros foram catequizados por jesuítas como, por exemplo, Padre Manoel da Nobre e José de Anchieta
  23. 23. ConcluindoA Reforma protestante resultou:• Divisão dos cristãos (Católicos e protestante)• Na tradução da Bíblia em vários idiomas e não mais em latim.• Avanço da ciência, já que países protestantes incentivaram a pesquisa e esses avanços.• Fortalecimento do capitalismo
  24. 24. Transformações na Europa Moderna

×