13 30 Lorenzo Bandeira   Cuidado Farmac%E Autico A Pacientes Hipertensos E Diab%E9ticos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

13 30 Lorenzo Bandeira Cuidado Farmac%E Autico A Pacientes Hipertensos E Diab%E9ticos

on

  • 3,072 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,072
Views on SlideShare
3,072
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
71
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

13 30 Lorenzo Bandeira Cuidado Farmac%E Autico A Pacientes Hipertensos E Diab%E9ticos Presentation Transcript

  • 1. Cuidado Farmacêutico a Pacientes Hipertensos e Diabéticos Lorenzo Cera Bandeira Especialista em Atenção Farmacêutica Setembro/2007
  • 2. Cuidado Farmacêutico a Pacientes Hipertensos e Diabéticos A Atenção Farmacêutica tem sido introduzida no Brasil com diferentes vertentes e compreensões, sem diretrizes técnicas sistematizadas ( IVAMA et al, 2002).
  • 3. Realidade da Profissão Farmacêutica
    • Crise de identidade profissional
    • Deficiências na formação
    • Conflito de interesses
    • Prática profissional desconectada das políticas de saúde e de medicamentos,com priorização das atividades administrativas
  • 4. Conceituando Cuidado Farmacêutico
    • Prática profissional na qual ocorre interação direta do farmacêutico com o paciente
    • Visa uma farmacoterapia racional
    • Busca a obtenção de resultados definidos e mensuráveis, voltados para a melhoria da qualidade de vida
    (IVAMA et al, 2002)
  • 5. Macro-componentes da prática
    • Educação em saúde (incluindo promoção do uso racional de medicamentos)
    • Orientação farmacêutica
    • Dispensação
    (IVAMA et al, 2002)
  • 6. Macro-componentes da prática
    • Atendimento Farmacêutico
    • Acompanhamento/Seguimento farmacoterapêutico
    • Registro sistemático das atividades, mensuração e avaliação dos resultados
    (IVAMA et al, 2002)
  • 7. Acompanhamento Farmacoterapêutico
    • Componente do cuidado farmacêutico em que o farmacêutico se responsabiliza pelas necessidades do paciente relacionadas com os medicamentos mediante a detecção, prevenção e resolução dos problemas relacionados com os medicamentos, de forma continuada, sistematizada e documentada em colaboração com o próprio paciente e com os demais profissionais de saúde com objetivo de alcançar resultados concretos que melhorem a qualidade de vida do paciente
    (CONSENSO..., 2001; IVAMA et al, 2002)
  • 8. Acompanhamento Farmacoterapêutico
    • Métodos:
    • Pharmacists Work-up of Drug Therapy - PWDT ( STRAND, CIPOLLE, MORLEY,1998)
    • Método Dáder (MACHUCA; FERNÁNDEZ-LLIMÓS; FAUS, 2003)
  • 9. MÉTODO DÁDER
    • Obtenção da ficha farmacoterapêutica (problemas de saúde e medicamentos que utiliza)
    • Avaliação do estado de situação obtido numa determinada data
    • Intervenção farmacêutica para prevenir ou resolver PRMs
    • Avaliação dos resultados obtidos
    (MACHUCA; FERNÁNDEZ-LLIMÓS; FAUS, 2003)
  • 10. Cuidado Farmacêutico a Pacientes Hipertensos
  • 11.
    • Prevalência PA ≥ 140x90mmHg
    Situando o problema FONTE: V DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO Araraquara 1990 S.Paulo 1990 Piracicaba 1991 P.Alegre 1994 Cotia 1997 Catanduva 2001 44 33 26 44 32 22 Cavenge 2003 RGSul 2004 36 33
  • 12. Situando o problema FONTE: V DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO
    • 50,8% sabiam ser hipertensos
    • 40,5% estavam em tratamento
    • 10,4% tinham PA controlada
    • Idade avançada, obesidade e baixo nível educacional mostraram-se associados a menores taxas de controle.
  • 13. Classificação FONTE: V DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO Classificação Ótima Normal Limítrofe Hipertensão Estágio I Hipertensão Estágio II Hipertensão Estágio III Hipertensão Sistólica isolada PAS (mmHg) < 120 < 130 130-139 140-159 160-179 ≥ 180 ≥ 140 PAD (mmHg) < 80 < 85 85-89 90-99 100-109 ≥ 110 < 90 O valor mais alto de sistólica ou diastólica estabelece o estágio do quadro hipertensivo. Quando as pressões sistólica e diastólica situam-se em categorias diferentes, a maior deve ser utilizada para classificação do estágio.
  • 14. QUAL SERIA O PAPEL DO FARMACEUTICO? FONTE: V DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO
    • Promoção da atenção farmacêutica ao paciente (orientação individual ou em grupo e acompanhamento individual do uso de medicamentos)
    • Participação em comitês para a seleção de medicamentos
    • Gerenciamento de estoque, armazenamento correto e dispensação de medicamentos
    • Orientação quanto ao uso racional de medicamentos à população
  • 15. Acompanhamento Farmacoterapêutico
  • 16.
    • Influência da HAS na saúde do paciente
    • Utilização dos valores pressóricos para a avaliação da farmacoterapia
    • Influência de outros medicamentos na HAS
    Para a realização do Acompanhamento Farmacoterapêutico (MACHUCA,PARRAS,2003)
  • 17. Avaliação da farmacoterapia
  • 18.
    • Valores de pressão arterial tomados em diferentes horas do dia
    • Freqüência cardíaca
    • IMC
    • Hábitos de Vida
    • Indicadores de risco cardiovascular: tabagismo,diabetes, colesterol, ácido úrico
    Plano de atuação (MACHUCA,PARRAS,2003)
  • 19.
    • Pressão arterial < 140x90mmHg
    • Se paciente diabético PA < 130x80 mmHg e
    • PA < 125x75 mmHg, se proteinúria > 1 g/24 h
    • Minimizar risco cardiovascular
    Metas a serem alcançadas no acompanhamento de pacientes hipertensos (MACHUCA,PARRAS,2003)
  • 20.
    • M.C.L , mulher, 70 anos,do lar, hipertensa desde última gestação
    Cuidado Farmacêutico a Pacientes Hipertensos
    • Na sua alimentação faz uso de: café, pão doce, bolo. Arroz, feijão, angu, carne de boi ou frango, verduras.Não fuma e também não consome bebida alcoólica. Não faz nenhuma atividade física
    • Não estava seguindo tratamento prescrito
    • Tratamento Farmacológico: Aldomet 500mg 2/0/2, Propranolol 40mg 2/0/2, Furosemida 40mg 1/0/0
    • Paciente apresentando PA descontrolada: 160x100 mmHg
  • 21. Cuidado Farmacêutico a Pacientes Hipertensos
    • Avaliação da Farmacoterapia
    • Tratamento Farmacológico: Aldomet 500mg 2/0/2, Propranolol 40mg 2/0/2, Furosemida 40mg 1/0/0
    • Suspeitou-se de uma inefetividade quantitativa e/ou não quantitativa
    • Carta informe ao médico
    • Alteração do tratamento: Captopril 25 mg(2/0/2) Propranolol 40 mg(2/0/2) Furosemida 40 mg(1/0/0)
  • 22. Cuidado farmacêutico a pacientes diabéticos
    • Grande problema de saúde pública
    • 10 milhões de pessoas
    • Acomete pessoas de todas as idades e níveis sócio - econômicos
    • Estima-se que metade das pessoas com diabetes no Brasil desconhece que tem a doença, uma vez que ela geralmente evolui silenciosamente ( Witzel, Rev. Racine, 2002, 26)
  • 23. Cuidado farmacêutico a pacientes diabéticos
    • Altos custos
      • controle metabólico
      • tratamento das complicações
    • Incapacitações e encurtamento de vida útil
      • cegueira, amputações
    • Morte prematura (cardiopatias)
  • 24. Critérios de diagnóstico
    • Normal : glicemia de jejum entre 70 mg/dl e 99mg/dl
    • inferior a 140mg/dl 2 horas após sobrecarga de glicose Intolerância à glicose: glicemia de jejum entre 100 a 125mg/dl
    • Diabetes:
    • 2 amostras colhidas em dias diferentes ≥ 126mg/dl
    • glicemia aleatória ≥ 200mg/dl na presença de sintomas
    • Teste de tolerância à glicose aos 120 minutos igual ou acima de 200mg/dl
    FONTE: ATUALIZAÇÃO BRASILEIRA SOBRE DIABETE,2006
  • 25. Acompanhamento Farmacoterapêutico
  • 26.
    • Para a realização do acompanhamento farmacoterapêutico
    • Explicar ao Diabético a importância da automonitorização e manutenção da glicemia próxima aos níveis normais
    • Educar as pessoas envolvidas nos cuidados ao paciente diabético
    • Importância do uso correto dos medicamentos
    • Fazer com que o paciente saiba reconhecer os sintomas associados a hipoglicemia ou hiperglicemia
  • 27.
    • Dieta ( ser realista)
    • Exercício físico
    • Tratamento medicamentoso
    (MURILLO,FERNÁNDEZ-LLIMÓS, VALLS, 2004.) Elementos principais no tratamento do paciente diabético
  • 28. Avaliação da farmacoterapia
  • 29.
    • Manutenção dos níveis glicêmicos próximos a normalidade
    • Controle do tabaco, peso, colesterol e hipertensão
    • Prevenir o risco das complicações ( consultas oftálmicas e neurológicas, cuidado com os pés)
    • Integração a equipe de saúde
    Objetivos a serem alcançados (MURILLO,FERNÁNDEZ-LLIMÓS, VALLS, 2004.)
  • 30.
    • M.P.B, mulher, 51 anos, do lar. Diabetes e Hipertensão Arterial
    Cuidado farmacêutico a pacientes diabéticos
    • Hábitos Gerais: café com adoçante,biscoito água/sal, pão. Não segue dieta. Não fuma e também não consome bebida alcoólica. Não faz nenhuma atividade física
    • Tratamento Farmacológico: Captopril 25mg 2/0/2. Adalat 20mg 1/0/1. Atensina 0,1mg 0/0/1. Diabinese 250mg 1/1/0
    • Glicose jejum: 213 mg/dl. Pressão arterial: 170X90 mmHg
  • 31. CUIDADO FARMACÊUTICO NA FARMÁCIA CENTRAL
  • 32. Campanha do Colesterol e Hipertensão
  • 33. Campanha do Colesterol e Hipertensão
  • 34. Campanha do Diabetes
  • 35. 3º Prêmio Racine
  • 36.
    • Recursos Disponíveis
    • Espaço para atendimento ao paciente
    • Computador com Internet
    • Consultora em MarKeting e Propaganda
    • Telemarketing
    CUIDADO FARMACÊUTICO NA FARMÁCIA CENTRAL
  • 37. COMO ESTE SERVIÇO É REALIZADO Agendamento Entrevista Preenchimento da Ficha Farmacoterapêutica Estudo de Caso Intervenção farmacêutica Acompanhamento
  • 38. Serviço de Atenção Farmacêutica
  • 39. Serviço de Atenção Farmacêutica
  • 40. Serviço de Atenção Farmacêutica
  • 41. Serviço de Atenção Farmacêutica
  • 42. OUTRAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Palestras em Grupos da 3ª Idade / Empresas / Escolas
    • Divulgar a Atenção Farmacêutica
    • Importância do profissional Farmacêutico
    • Serviços oferecidos pela Farmácia
  • 43. OUTRAS ATIVIDADES
  • 44. OUTRAS ATIVIDADES
  • 45. Serviço de Atenção Farmacêutica
    • DIFICULDADES
    • FALTA DE LOCAL APROPRIADO
    • FUNCIONÁRIOS NÃO DIVULGAM O SERVIÇO
    • RESISTÊNCIA DOS CLIENTES E MÉDICOS
  • 46. Desafios da profissão Farmacêutica a serem vencidos
    • Convencimento das pessoas
    • Procedimentos padronizados para a realização da Atenção Farmacêutica
    • Inclusão social da profissão Farmacêutica
  • 47. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
    • IVAMA, A. M. et al. Consenso Brasileiro de Atenção Farmacêutica. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2002. 24p
    • Strand LM, Cipolle RJ, Morley PC. Documenting the clinical pharmacist's activities: back to the basis. Drug IntellClin Pharm 1988; 22: 63-66.
    • MACHUCA, M.; FERNÁNDEZ-LLIMÓS, F.; FAUS, M.J. Método Dáder. Guía de seguimiento Fármacoterapéutico. Grupo de Investigación en Atención Famacêutica Universidade de Granada, 2003.
    • Oportunidades y responsabilidades en la Atención Farmacéutica Pharm Care Esp 1999; 1: 35-47 u 47
    • MACHUCA, M. ; PARRAS, M.Guía de Seguimiento Farmacoterapéutico sobre HIPERTENSIÓN. Granada: Grupo de Investigación en Atención Farmacéutica, 2003.
    • MURILLO,M.D.; FERNÁNDEZ-LLIMÓS, F.; VALLS,L.T.Guía de Seguimiento Farmacoterapéutico sobre DIABETES. Granada: Grupo de Investigación en Atención Farmacéutica, 2004.
  • 48. LORENZO CERA BANDEIRA ESPECIALISTA EM ATENÇÃO FARMACÊUTICA EMAIL: lorenzobandeira@yahoo.com.br OBRIGADO PELA ATENÇÃO!