Jardim dos afectos

4,695 views
4,452 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
4,695
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
136
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Jardim dos afectos

  1. 1. SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIRECÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO EBS DA MADALENA DO PICO Departamento Curricular do Pré-EscolarProjecto de Educação Sexual Ano Lectivo 2008/09
  2. 2. Introdução O Objectivo básico da educação sexual é favorecer a aceitação positiva da própriaidentidade sexual e das vivências das relações interpessoais equilibradas e satisfatórias. É no ingresso ao Jardim-de-infância que se dá o tempo certo para o começo da formaçãosexual na escola, uma vez que até aos três anos essa aprendizagem "é essencialmente dependentedas figuras de apego da criança" (Vaz p 89), em especial dos pais. Daí que o contacto entre afamília e a escola adquira um aspecto fundamental para que o desenvolvimento da sexualidade dascrianças possa ser integrado de forma harmoniosa. A sexualidade é sobretudo um facto cultural que põe em jogo as relações entre as pessoas,tocando o mundo das emoções e dos conhecimentos, estando indissociavelmente ligada àafectividade. Cortesão et al (1989:16), afirma que “A educação sexualizada é sobretudo educaçãoda afectividade”. Assim sendo, elaborou-se o presente projecto intitulado, “O Jardim dosAfectos”, direccionado para uma faixa etária compreendida entre os três e os seis anos de idade. Omesmo pretende contribuir para que a criança conheça melhor o seu corpo, compreenda a suaorigem, valorize os afectos e faça uma reflexão crítica acerca dos papéis sociais de ambos os sexos. O supra mencionado projecto foi resultado da reflexão que os membros do DepartamentoCurricular de Educação Pré-Escolar fizeram relativamente ao projecto anterior. As educadorasmanifestaram necessidade de reformular e adequar objectivos, estratégias e actividades de modo ainovar as suas práticas pedagógicas no âmbito da educação sexual. Partindo destes pressupostos, este projecto abarcará quatro áreas fundamentais a trabalharem educação sexual no Jardim-de-infância: • O conhecimento e valorização do corpo, dando importância a todas as diferentes partes do corpo, sem excepção, realçando os aspectos positivos de cada pessoa e a promoção da auto-estima; • A identidade sexual, onde se inscrevem as questões relacionadas com o género e papel sexual confrontando os modelos sócio culturais do masculino e do feminino; • As relações interpessoais, a valorização dos afectos e expressões de sentimentos que os ligam aos outros, procurando desenvolver competências sociais de integração e relacionamento positivo com os outros; • A reprodução humana, a compreensão dos mecanismos de reprodução humana, nomeadamente a concepção, a gravidez e o parto. Forreta (2002:50) O projecto aqui apresentado será desenvolvido em cada sala de actividades de forma flexívele adaptada à metodologia de cada educadora, bem como às necessidades e interesses das crianças decada grupo de Jardim-de-infância. O mesmo terá a duração de três anos, sendo reformulado sempreque necessário.
  3. 3. Área: Conhecimento e valorização do corpoObjectivo Geral: Conhecer as diferentes partes do corpo sem excepção, realçando os aspectos positivos de cada pessoa e promover a auto estima. Objectivos específicos Actividades/Estratégias Canções e lengalengas alusivas às diferentes partes do corpo; Jogos: Vamos dar banho à boneca: Enquanto um menino ou menina dá banho a uma boneca, a educadora irá nomeando a parte do corpo que vai sendo lavada. A seguir, é a educadora que dá banho à boneca e pede às crianças que vão nomeando as partes do corpo. Esta Saber como é constituído o corpo humano; técnica também pode aproveitar-se para promover hábitos de higiene. • O espelho: A educadora vai nomeando e assinalando partes do seu corpo (por exemplo: estes são os meus ombros, esta é a minha cabeça). As crianças repetem. A seguir, assinalam partes do seu próprio corpo e a educadora vai nomeando. Para terminar, nomeiam partes do corpo e a educadora vai apontando. • Vamos descobrir as nossas mãos: Observá-las, tocá-las. Movê-las em círculo, de cima para baixo; aplaudir; saudar; acariciar. Manipular plasticina e estampar as mãos com tinta. A educadora pergunta: para que servem as mãos? • Vamos descobrir os nossos pés: As crianças, descalças, tocam nos dedos dos pés, na planta… Movem os pés em círculo e de cima para baixo. Juntam as plantas e saúdam com os pés.
  4. 4. Com os olhos fechados, tocam com os seus pés em superfícies frias, quentes, suaves, ásperas, etc. A figura humana: Desenhar numa cartolina os contornos do corpo, dividir a silhueta nas diferentes partes do corpo; Modelagem da figura humana: Modelar com diferentes materiais (barro, plasticina, massa) o esquema corporal. Jogos de identificação de diferenças físicas: (Em si próprio e nos outros) Cada criança observa-se ao espelho e descreve-se oralmente. Convidar a criança a dizer o que mais lhe agrada em si; Pedir à criança para desenhar o seu auto-retrato. Organizar um álbum com osCompreender que existem diferenças físicas individuais; auto-retratos. Recorte e colagem: (menino ou menina) Pintar e recortar as roupas do menino e menina, colá-las correctamente. Reconhecer o amigo: Com os olhos tapados, uma criança tocará num companheiro e adivinhará quem é, dizendo como conseguiu.Conhecer as principais mudanças que se operam no corpo desde Puzzles e jogos de encaixe;o nascimento até à idade adulta; Recolha de imagens, em revistas, da evolução humana (desde bebé à velhice).Consciencializar para a importância de hábitos de uma boa História “O meu dia” e observação das imagens;higiene e da satisfação de necessidades; Canções alusivas ao tema. Exploração do jogo: “A caixa de emoções”;Adquirir progressivamente a noção do corpo como fonte de Construção de fantoches com diferentes emoções;sensações, comunicação e prazer. Observação e diálogo de imagens sobre os órgãos dos sentidos; Realização de experiências para promover o desenvolvimento dos sentidos.
  5. 5. Área: Relações InterpessoaisObjectivo Geral: Entender que o nosso corpo nos transmite sensações e sentimentos. Actividades/Estratégias Objectivos específicos Diálogos sobre a família a partir da visualização de imagens e histórias; Reconhecer-se como membro integrante de uma família; Desenhos da criança e dos membros da família; Elaboração de uma história a partir de imagens ilustrativas da vida em família. Diálogos; Saber identificar e evitar situações de risco; Leitura de imagens; Histórias (Casinha de Chocolate, Capuchinho Vermelho, Sete Cabritinhos…). Ter atitudes de compreensão e respeito pelas emoções de cada um; Jogos simbólicos a imitarem diferentes situações e sentimentos. Entoação de lenga lengas exprimindo diferentes sentimentos; Identificação de sensações tácteis, auditivas, gustativas, visuais e Ser capaz de identificar e exprimir sensações e sentimentos; olfactivas; Identificação de sentimentos a partir de imagens com diferentes situações do quotidiano e a partir de histórias. Comemoração de dias festivos (Dia de Amigos, Namorados, Pai, Mãe, Reconhecer os diferentes sentimentos que se nutrem pelas pessoas Natal…); nos diferentes momentos da vida: (amizade, carinho e paixão). Exploração de histórias: “ Carochinha”, “Cinderela” ; “Branca de Neve”.
  6. 6. Área: Identidade sexualObjectivo Geral: Promover em ambos os sexos a igualdade de direitos, responsabilidades e oportunidades para se desenvolverem enquanto pessoas. Objectivos específicos Actividades/Estratégias Visualização de livros e gravuras onde estejam representados o corpo feminino e masculino, salientando as diferenças físicas entre rapazes e Reconhecer as principais diferenças entre o corpo dos rapazes e das raparigas; raparigas; Apresentação de histórias ou peças de teatro relacionadas com as diferenças entre os rapazes e as raparigas: ex. "A casinha de chocolate”; Exploração de Softwares Educativos: Planeta das Surpresas, Mimocas. Elaboração de fichas com figuras humanas, para que as crianças façam Identificar o tipo de roupa usado por cada um dos sexos; associações com o respectivo vestuário e diferentes adereços (masculino e feminino); Diálogo com as crianças sobre as profissões; Adivinhas, canções e lengalengas das profissões; Reconhecer que as diferentes profissões/actividades não são “Vestir” imagens de bonecos com profissões diversificadas; unicamente para homens ou mulheres; Dramatização de situações/danças de roda com diversas profissões; Visita a diferentes locais de trabalho (Banco, Polícia, Bombeiros, Padaria, Salão de Cabeleireiro, entre outros). Perceber que as tarefas domésticas são da responsabilidade de Visualização e descrição de imagens; todos os que vivem na mesma casa. Jogos simbólicos na área da casa e recreio.
  7. 7. Área: ReproduçãoObjectivo Geral: Encontrar respostas básicas em torno dos interesses e curiosidades das crianças, para que tenham ideias claras sobre a sua origem. Objectivos específicos Actividades/Estratégias Visionamento de softwares educativos alusivos ao tema; Realização de puzzles; Ajudar a criança a perceber o ciclo da vida dos seres Diálogos; humanos/animais; Ordenação de imagens; Recorte e Colagem (revistas). Apresentação de imagens de livros; Saber como se concebem os bebés, como se desenvolvem e como Disponibilização de livros às crianças; nascem; Visita, à escola, de uma grávida. Visita, à escola, de uma mãe com um recém-nascido; Ter a noção dos cuidados a ter com um bebé. Jogos simbólicos na área da casa.
  8. 8. Bibliografia:CORTESÃO, I.; SILVA, M. ; TORRES, M. (1989) – Educação para uma Sexualidade Humanizada: Guia para professores e pais. Porto: Edições Afrontamento.FORRETA, F. et al (2002) –Os afectos e a sexualidade na educação pré-escolar: Um guia para Educadores e Formadores, p. 40-48. Lisboa: Texto Editora.RE, Maria Inês (2005) – Educação Sexual na Infância: Um desafio possível 1ª edição EDIBAVAZ, Júlio Machado et al. (1996) - Educação Sexual na Escola. Lisboa, Universidade Aberta.

×