4 - boletim CBTO 2013 - Junia jorge
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

4 - boletim CBTO 2013 - Junia jorge

on

  • 572 views

 

Statistics

Views

Total Views
572
Views on SlideShare
351
Embed Views
221

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

6 Embeds 221

http://abratosc.blogspot.com.br 157
http://www.abratosc.blogspot.com.br 54
http://abratosc.blogspot.com 4
http://abratosc.blogspot.it 3
http://translate.googleusercontent.com 2
http://www.abratosc.blogspot.pt 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

4 - boletim CBTO 2013 - Junia jorge 4 - boletim CBTO 2013 - Junia jorge Document Transcript

  • TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES A Terapia Ocupacional já ocupa um importante espaço dentro da saúde pública do país, mas como transformar essa realidade para incrementar a profissão e enaltecer os personagens dessa história? Em um território com quase 197 milhões de pessoas ter apenas 17 mil terapeutas ocupacionais é talvez um desafio que vai além de estatísticas geopolíticas. Crescer enquanto categoria é talvez a maior de todas as fronteiras para qualquer profissão em qualquer parte da história. Não basta apenas estar e ter espaço constitucionalmente instituído nas repartições públicas de saúde, de assistência social, de educação, seguridade social, sistema judiciário, ... se fazer notar e garantir seu valor enquanto profissional habilitado em diversos segmentos é o grande desafio de todos. “Atualmente a contratação não está difícil porque o terapeuta ocupacional já é citado na legislação, nas políticas públicas de saúde e de assistência social e de fato há vagas e concursos.... Cabe no entanto a fiscalização da classe para que as secretarias de saúde e de assistência social realmente cumpram o que está na política ... Outro problema encontrado é: em tendo sido contratado, o espaço dentro das equipes e das instituições precisa ser conquistado e validado a partir do comportamento e dos resultados dos profissionais de Terapia Ocupacional. Muitos gestores recebem os terapeutas após a contratação e não sabem o que fazer com eles, pois é a primeira vez que a instituição é contemplada com este profissional. E, em sendo áreas não-tradicionais da Terapia Ocupacional, muitas vezes o profissional também fica perdido, não aproveitando na sua integralidade estas novas oportunidades” afirma a terapeuta ocupacional Junia Jorge Rjeille Cordeiro. Outro grande desafio é quebrar o paradigma, hoje
  • existente, sobre a funcionalidade do terapeuta ocupacional e sua “paleta” de atendimentos. A meta é facilitar que a população entenda a atividade e os serviços prestados pela categoria. Mas para isso segundo Junia, é preciso redesenhar o profissional: “Deve ser um profissional que busca enxergar a questão do desempenho ocupacional nas suas mais diversas instâncias e contextos, comprovando à sociedade que não basta “consertar partes” (exercer uma assistência médico- reducionista), é preciso colocar estas “partes” em um funcionamento que considere o histórico ocupacional e o desempenho no contexto a partir de desejos, potenciais e limitações do sujeito, ampliando sua atuação para além das áreas tradicionais. Para que isto seja possível ele precisa apresentar um perfil pessoal empreendedor, aberto, buscando outras competências além das técnicas para alcançar resultados neste desafio.” Mas como reciclar o terapeuta ocupacional? A resposta de Junia é o XIII Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional “que se propõe a reunir a classe (profissionais e estudantes) para discutir suas questões maiores, no entanto, como o discurso das especialidades é muito forte, nem sempre os profissionais o valorizam, preferindo eventos específicos dentro de sua área de atuação (incluindo evento médicos). Mas sim, é um grande fórum para que docentes, técnicos, discentes e gestores de Terapia Ocupacional conversem entre si e conversem também com outras instâncias da sociedade e tomem decisões em conjunto a favor da classe e da população que usa seus serviços. “ Junia Jorge R. Cordeiro é Bacharel em Terapia Ocupacional pela UFMG de Belo Horizonte, fez Estágio de Aperfeiçoamento em Reabilitação Cardíaca no Reino Unido, Mestrado em Reabilitação Pulmonar na UNIFESP de São Paulo e MBA em Gestão de Saúde na Insper. Estará presente no XIII Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional palestrando sobre Empreendedorismo e Terapia Ocupacional. O XIII Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional será realizado entre os dias 13 e 16 de outubro na cidade de Florianópolis em Santa Catarina. Acesse: www.cbto2013.com.br Quer contribuir com o CBTO 2013? Além da inscrição você manda sua sugestão de entrevistas para dionisio_freitas@hotmail.com