Seminário de Aperfeiçoamento e  Capacitação para Gestores e     Conselheiros de RPPS        POUSO ALEGRE – MG   (dias 24 e...
1) A DEMOGRAFIA          DEMO + GRAFIA              Demos                        Graphein             POPULAÇÃO           ...
2) RANKING DA POPULAÇÃO MUNDIAL EM 2010                                                   POPULAÇÃO                       ...
3) GEOREFERENCIAMENTO DO RANKING DA POP. MUNDIAL EM 2010                                15º ALEMANHA                      ...
4) A EXPECTATIVA DE VIDA AO NASCER NO MUNDO EM 2010                                               e0           População T...
EXEMPLO DE LONGEVIDADE        THE GUINNESS BOOK OF RECORDS  A PESSOA MAIS VELHA DO MUNDO É BRASILEIRA                     ...
5) BRASIL - EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO 1800-2050 Milhões                                                   POPULAÇÃO DO BRASIL ...
6) BRASIL – POPULAÇÃO RESIDENTE E TAXA DE CRESCIMENTO                               População                 Tx. Méd. Geo...
7) BRASIL - PIRÂMIDE POPULACIONAL 1950-2050                                                                  + de 80      ...
8) BRASIL – ESPERANÇA DE VIDA AO NASCER ( e0 )     e0 (em anos)90858075706560                                             ...
9) A EVOLUÇÃO DA TFT NO BRASIL 1950-2050       Taxa de Fecundidade Total = nº médio de filhos por mulher7,06,5         6,2...
10) O CENSO DEMOGRÁFICO 2010• O censo demográfico é a mais complexa operaçãoestatística realizada por um país, quando sãoi...
11) O CENSO DEMOGRÁFICO 2010 - Resultados                                                                                 ...
Seminário de Aperfeiçoamento e Capacitação para Gestores e    Conselheiros de RPPS       POUSO ALEGRE – MG  (dias 24 e 25 ...
1) O EQUILÍBRIO FINANCEIRO E ATUARIAL                                                                                    C...
2) PRINCIPAIS ASPECTOS DA PORTARIA MPS Nº 403/2008 A Portaria MPS nº 403 de 10/12/2008 que dispõe sobre as normas aplicáve...
3) OS REGIMES FINANCEIROS Os Regimes Financeiros (art.4) são aqueles que determinam de que forma serão custeados os benefí...
4) MÉTODO DE FINANCIAMENTO POR BENEFÍCIO               • BENEFÍCIOS A SEREM OFERECIDOS:                Aposentadoria Prog...
5) HIPÓTESES ATUARIAIS Art. 5º O ente federativo, a unidade gestora do RPPS e o atuário responsável pela elaboração da ava...
5) HIPÓTESES ATUARIAIS (cont.)            PREMISSA / HIPÓTESE                         UTILIZADO            PT 403/08      ...
6) A TÁBUA DE MORTALIDADE IBGE 2009                      Probabilidade de morte entre idades exatas - (1000*nqx) - escala ...
7) BASE CADASTRAL    CARACTERÍSTICAS PRIMORDIAIS    •     AMPLITUDE    •     UNICIDADE                                 Art...
8) PIRÂMIDE POPULACIONAL DOS SERVIDORES                                                                                   ...
9) RESULTADOS ATUARIAIS – PLANO DE CUSTEIO                                             TAXA SOBRE                 EVENTO  ...
10) RESULTADOS ATUARIAIS – RESERVAS MATEMÁTICAS            TIPO               FATORES           VALORES (R$)        RESERV...
11) OUTROS ASPECTOS RELEVANTES  CADPREV – PARTE ATUARIAL: DRAA E EFA;  Análise Comparativa das 3 últimas avaliações atua...
Luciano Gonçalves de Castro e SilvaPesquisador Titular (Demógrafo) DPE / COPIS / IBGEMestre em Estudos Populacionais e Pes...
JESUS CRISTO ABENÇOA O SEMINÁRIO DE POUSO  ALEGRE E A TODOS OS SEUS PARTICIPANTES
1) RESULTADOS ATUARIAIS – SENSIBILIDADE TAXA DE JUROS                          100%   92,19%                          90% ...
2) RESULTADOS ATUARIAIS – SENSIBILIDADE TÁBUAS                      32,0%                      31,0%                      ...
3) RESULTADOS ATUARIAIS – SENSIBILIDADE TAXA SALARIAL                                      40%                            ...
4) A SEGREGAÇÃO DE MASSAS (art. 20)         SITUAÇÃO ATUAL                      PRÓXIMOS “N” ANOS                   MODELA...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Questões Demográficas na Previdência Social à Luz dos Resultados do Censo Demográfico 2010

1,251
-1

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,251
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Questões Demográficas na Previdência Social à Luz dos Resultados do Censo Demográfico 2010

  1. 1. Seminário de Aperfeiçoamento e Capacitação para Gestores e Conselheiros de RPPS POUSO ALEGRE – MG (dias 24 e 25 de maio de 2011) QUESTÕES DEMOGRÁFICAS NAPREVIDÊNCIA SOCIAL À LUZ DOS RESULTADOS DO CENSO DEMOGRÁFICO 2010
  2. 2. 1) A DEMOGRAFIA DEMO + GRAFIA Demos Graphein POPULAÇÃO ESTUDO Área da ciência que estuda a dinâmica populacional humana. O seu objeto de estudo engloba as dimensões, as estatísticas, a estrutura e a distribuição das diversas populações humanas. Estas características variam segundo:
  3. 3. 2) RANKING DA POPULAÇÃO MUNDIAL EM 2010 POPULAÇÃO % TOTAL RazãoNº PAÍS TOTAL HOMENS MULHERES TOTAL HOMEM MULHER de Sexo 0 Mundo 6.872.672.782 3.466.080.469 3.406.592.313 100,0% 50,4% 49,6% 101,7 1 China 1.341.335.152 696.340.752 644.994.400 19,5% 10,1% 9,4% 108,0 2 Índia 1.224.614.327 632.546.781 592.067.546 17,8% 9,2% 8,6% 106,8 3 Estados Unidos 310.383.948 153.139.563 157.244.385 4,5% 2,2% 2,3% 97,4 4 Indonésia 239.870.937 119.622.439 120.248.498 3,5% 1,7% 1,7% 99,5 5 Brasil 190.755.799 93.406.990 97.348.809 2,8% 1,4% 1,4% 96,0 6 Paquistão 173.593.383 88.236.978 85.356.405 2,5% 1,3% 1,2% 103,4 7 Nigéria 158.423.182 80.201.003 78.222.179 2,3% 1,2% 1,1% 102,5 8 Bangladesh 148.692.131 75.308.800 73.383.331 2,2% 1,1% 1,1% 102,6 9 Rússia 142.958.164 66.134.540 76.823.624 2,1% 1,0% 1,1% 86,110 Japão 126.535.920 61.654.165 64.881.755 1,8% 0,9% 0,9% 95,011 México 113.423.047 55.933.041 57.490.006 1,7% 0,8% 0,8% 97,312 Filipinas 93.260.798 46.783.748 46.477.050 1,4% 0,7% 0,7% 100,713 Vietnam 87.848.445 43.417.900 44.430.545 1,3% 0,6% 0,6% 97,714 Etiópia 82.949.541 41.281.577 41.667.964 1,2% 0,6% 0,6% 99,115 Alemanha 82.302.465 40.340.771 41.961.694 1,2% 0,6% 0,6% 96,1 15 PRIMEIROS 4.516.947.239 2.294.349.048 2.222.598.191 65,7% 33,4% 32,3% 103,2Fonte: IBGE/Censo Demográfico 2010 (para o Brasil) e United Nations Population Division World Population Prospects: The 2010 Revision (outros países)
  4. 4. 3) GEOREFERENCIAMENTO DO RANKING DA POP. MUNDIAL EM 2010 15º ALEMANHA 9º RÚSSIA 3º USA 10º JAPÃO 1º CHINA 8º BANGLADESH 11º MÉXICO 2º ÍNDIA 13º VIETNAM 7º NIGÉRIA 12º FILIPINAS 6º PAQUISTÃO 5º BRASIL 4º INDONÉSIA 14º ETIÓPIA
  5. 5. 4) A EXPECTATIVA DE VIDA AO NASCER NO MUNDO EM 2010 e0 População Total Razão de nº País (2005-2010) (em milhares) Sexo 1 Japão 83,7 126.536 95,0 2 Hong Kong 82,5 7.664 96,7 3 Suíça 83,2 7.053 90,0 4 Austrália 82,1 22.268 99,3 5 Islândia 82,0 60.551 95,7 6 Israel 82,0 320 101,5 7 Itália 81,7 62.787 94,8 8 Espanha 81,7 9.380 99,2 9 França 82,0 7.418 97,4 10 Suécia 81,3 5.086 101,7 36 Cuba 79,3 17.114 97,8 37 Chile 79,3 11.258 101,2 39 Estados Unidos 78,8 310.384 97,4 60 Argentina 76,1 40.412 95,8 92 Brasil 73,8 190.756 96,0 95 China 74,0 194.946 96,9 - Mundo 69,3 6.872.673 101,7 146 Paquistão 65,8 173.593 103,4 145 Índia 66,0 1.224.614 106,8 196 Serra Leoa 48,2 5.868 95,5 Fonte: IBGE/Censo Demográfico 2010 (para o Brasil) United Nations Population Division World Population Prospects: The 2010 Revision (outros países)
  6. 6. EXEMPLO DE LONGEVIDADE THE GUINNESS BOOK OF RECORDS A PESSOA MAIS VELHA DO MUNDO É BRASILEIRA Dona Maria Gomes Valentim • Mineira de Carangola, Dona Maria tem 114 anos e 313 dias de vida, tendo nascido no ano de 1896; • Primeira supercentenaria (110+) brasileira a ter sua idade reconhecida e validada, segundo os protocolos internacionais mais rigorosos; • Caso raro e extraordinário, pois além de ter chegado a uma idade tão avançada, teve seu nascimento e casamento devidamente registrados em cartório. Que nos países desenvolvidos a proporção é de 1 VOCÊ SABIA? supercentenario vivo para cada 5 milhões de pessoas
  7. 7. 5) BRASIL - EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO 1800-2050 Milhões POPULAÇÃO DO BRASIL 1800 -2050240230 216,4 219,1 215,3220 207,1210 HOMENS200 190,8 MULHERES190 TOTAL 169,8180 Século XX170 (10 vezes)160 146,8150140130 119,0120110100 Século XIX 93,1 90 (5 vezes) 80 70,1 70 51,9 60 41,2 50 30,6 40 16,6 30 14,3 20 9,9 6,5 10 3,5 4,5 0 1800 1822 1850 1872 1890 1900 1920 1940 1950 1960 1970 1980 1991 2000 2010 2020 2030 2040 2050 Fonte: De 1800 a 2010, IBGE Censos Demográficos, a partir de 2010, IBGE Projeção da População do Brasil por Sexo e Idade para o Período 1980-2050 - Rev 2008
  8. 8. 6) BRASIL – POPULAÇÃO RESIDENTE E TAXA DE CRESCIMENTO População Tx. Méd. Geom. População Tx. Méd. Geom. Data Data Residente Cresc. Anual Residente Cresc. Anual 01/08/1872 (1) 9.930.478 ----- 01/09/1960 70.070.457 2,99 % 31/12/1890 (1) 14.333.915 2,01 % 01/09/1970 93.139.037 2,89 % 31/12/1900 (1) 17.438.434 1,98 % 01/09/1980 119.002.706 2,48 % 01/09/1920 (1) 30.635.605 2,91 % 01/09/1991 146.825.475 1,93 % 01/09/1940 41.165.289 1,49 % 01/08/2000 169.799.170 1,64 % 01/07/1950 51.941.767 2,39 % 01/08/2010 (2) 190.755.799 1,17 % Taxa Média Geométrica de Crescimento Anual Brasil - 1872/20103,53,02,52,01,51,00,50,0 1872/ 1890/ 1900/ 1920/ 1940/ 1950/ 1960/ 1970/ 1980/ 1991/ 2000/ 1890 1900 1920 1940 1950 1960 1970 1980 1991 2000 2010Fonte: Recenseamento do Brazil 1872-1920. Rio de Janeiro: Directoria Geral de Estatística, 1872-1930; e IBGE, Censo Demográfico 1940/2010.(1) O efetivo populacional até o Censo de 1920 refere-se à população presente.(2) Para a obtenção da taxa do período 2000/2010 foram utilizadas as populações residentes em 2000 e 2010, sendo que para este último ano foi incluída a população estimada (de 2,8milhões de habitantes) para os domicílios fechados.
  9. 9. 7) BRASIL - PIRÂMIDE POPULACIONAL 1950-2050 + de 80 75-79 70-74 65-69 60-64 55-59 50-54 45-49 40-44 35-39 30-34 25-29 20-24 15-19 10-14 5-9 0-4 Milhões -10,0 -9,0 -8,0 -7,0 -6,0 -5,0 -4,0 -3,0 -2,0 -1,0 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 8,0 9,0 10,0
  10. 10. 8) BRASIL – ESPERANÇA DE VIDA AO NASCER ( e0 ) e0 (em anos)90858075706560 Homens Mulheres55 Ambos os Sexos504540 1950 1955 1960 1965 1970 1975 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2010 2015 2020 2025 2030 2035 2040 2045 2050 2055 2060 2065 2070 2075 2080 2085 2090 2095 Fonte: United Nations Population Prospects – The 2010 Revision Population Database
  11. 11. 9) A EVOLUÇÃO DA TFT NO BRASIL 1950-2050 Taxa de Fecundidade Total = nº médio de filhos por mulher7,06,5 6,2 6,2 6,26,05,5 5,4 TFT5,0 4,74,5 4,34,0 , 4,1 3,43,5 2,83,0 2,5 2,42,5 2,12,0 1,8 1,6 1,5 1,5 1,5 1,5 1,5 1,5 1,51,5 Nível de Reposição1,00,5 2,1 filhos por mulher ,0,0 1950 1955 1960 1965 1970 1975 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2010 2015 2020 2025 2030 2035 2040 2045 2050 Fonte: United Nations Population Prospects – The 2008 Revision Population Database (até 1975) e IBGE/Diretoria de Pesquisas. Coordenação de População e Indicadores Sociais. Gerência de Estudos e Análises da Dinâmica Demográfica. Projeção da População do Brasil por Sexo e Idade para o Período 1980-2050 - Revisão 2008 (de 1980 até 2056).
  12. 12. 10) O CENSO DEMOGRÁFICO 2010• O censo demográfico é a mais complexa operaçãoestatística realizada por um país, quando sãoinvestigadas as características de toda a população edos domicílios do Território Nacional. Área 87,4% dos DPP com lixo coletado 8.515.692,27 Km2 Território 55,4% dos DPP 82,9% dos DPP Heterogêneo com rede geral com rede geral de esgoto de água27 Unidades 5 Grandesda Federação Regiões 91% 98,7% dos alfabetizados DPP com 5.565 316.574 setores (>10 anos) energiaMunicípios censitários67,5 milhões de 190.755.799 47,7% 50,7% pretos domicílios habitantes brancos e pardos 57,3 milhões 49,0% são 51% são 84,4%na 15,6%na de DPP homens mulheres área urbana área rural Fonte: IBGE - Censo Demográfico 2010
  13. 13. 11) O CENSO DEMOGRÁFICO 2010 - Resultados Distribuição da População por Grande Região Distribuição por Sexo e Grande Região 7,4% 8,3%Grandes Reg. Total Homens Mulheres Brasil 190.755.799 93.406.990 97.348.809 14,4% Norte Nordeste Norte 15.864.454 8.004.915 7.859.539 Sudeste Nordeste 53.081.950 25.909.046 27.172.904 Sul Centro-Oeste Sudeste 80.364.410 39.076.647 41.287.763 42,1% Sul 27.386.891 13.436.411 13.950.480Centro-Oeste 14.058.094 6.979.971 7.078.123 27,8% Distribuição por Sexo e Grande Região – Pop. Urbana Distribuição da População por Sexo e Grande RegiãoGrandes Reg. Total Homens Mulheres 50 Milhões Brasil 160.925.792 77.710.174 83.215.618 40 Homens Norte 11.664.509 5.737.373 5.927.136 30 Mulheres Nordeste 38.821.246 18.526.728 20.294.518 20 Sudeste 74.696.178 36.052.531 38.643.647 10 Sul 23.260.896 11.275.290 11.985.606 0Centro-Oeste 12.482.963 6.118.252 6.364.711 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- Oeste Distribuição por Sexo e Grande Região – Pop. Rural Distribuição da População por Situação de Dom icílio e GRGrandes Reg. Total Homens Mulheres 80 Milhões Brasil 29.830.007 15.696.816 14.133.191 Urbano 60 Norte 4.199.945 2.267.542 1.932.403 Rural Nordeste 40 14.260.704 7.382.318 6.878.386 Sudeste 5.668.232 3.024.116 2.644.116 20 Sul 4.125.995 2.161.121 1.964.874 0Centro-Oeste 1.575.131 861.719 713.412 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- Oeste Fonte: IBGE - Censo Demográfico 2010
  14. 14. Seminário de Aperfeiçoamento e Capacitação para Gestores e Conselheiros de RPPS POUSO ALEGRE – MG (dias 24 e 25 de maio de 2011) QUESTÕES ATUARIAIS NO CONTEXTO DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
  15. 15. 1) O EQUILÍBRIO FINANCEIRO E ATUARIAL COMPROMISSO DO RPPS RESERVA MATEMÁTICA = VABF - VACF PAGAMENTO DE BENEFÍCIO BENEFÍ VABF COMPROMISSO EM NOME DO PARTICIPANTE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇ VACF Fonte: elaborado pelo autor PE RÍ O OD I ÇÃ O DE P OS UT COM IL IZ DE AÇ ÃO O Í OD PER 1 10 20 30 35 / 0 10 20 30 39ADMISSÃO APOSENTADORIA PENSÃO FIM
  16. 16. 2) PRINCIPAIS ASPECTOS DA PORTARIA MPS Nº 403/2008 A Portaria MPS nº 403 de 10/12/2008 que dispõe sobre as normas aplicáveis às avaliações e reavaliações atuariais dos RPPS destaca os seguintes pontos:  Regimes Financeiros (art. 4º);  Hipóteses Atuariais (art. 5º ao 11);  Base Cadastral (art. 12 ao 15);  Resultado Atuarial (art. 16 ao 19);  Segregação de Massa (art. 20 ao 22);  DRAA (art. 23 e 24).
  17. 17. 3) OS REGIMES FINANCEIROS Os Regimes Financeiros (art.4) são aqueles que determinam de que forma serão custeados os benefícios oferecidos pelo plano previdenciário em questão. São basicamente três os Regimes Financeiros existentes:
  18. 18. 4) MÉTODO DE FINANCIAMENTO POR BENEFÍCIO • BENEFÍCIOS A SEREM OFERECIDOS:  Aposentadoria Programada (Capitalização - art.4 - §1º)  Aposentadoria por Invalidez (Capitais de Cobertura - art.4 - §2º)  Pensão por Morte (Capitais de Cobertura - art.4 - §2º)Custos no mínimo  Auxílio Doença iguais a (Repartição Simples - art.4 - §3º) média de  Salário Famíliagastos dos 3 últimos (Repartição Simples - art.4 - §3º)exercícios  Salário Maternidade (Art. 10º). (Repartição Simples - art.4 - §3º)  Auxílio Reclusão (Repartição Simples - art.4 - §3º)
  19. 19. 5) HIPÓTESES ATUARIAIS Art. 5º O ente federativo, a unidade gestora do RPPS e o atuário responsável pela elaboração da avaliação atuarial deverão eleger conjuntamente as hipóteses biométricas, demográficas, econômicas e financeiras adequadas às características da massa de segurados e de seus dependentes para o correto dimensionamento dos compromissos futuros do RPPS, obedecidos os parâmetros mínimos de prudência estabelecidos nesta Portaria, tendo como referência as hipóteses e premissas consubstanciadas na NTA do respectivo RPPS. Art. 5º § 1º NTA deverá ser encaminhada ao MPS até a deadline da entrega do DRAA 2010. § 4º Segregação de Massa => Segregação NTA´s (PREV e FIN)
  20. 20. 5) HIPÓTESES ATUARIAIS (cont.) PREMISSA / HIPÓTESE UTILIZADO PT 403/08 Base dos Dados 31/12/2008 Art. 14 DATA Base da Avaliação Atuarial 01/03/2009 Art. 14 Sobrevivência IBGE-2009 Art.6º - I TÁBUA Mortalidade IBGE-2009 Art.6º - I BIOMÉTRICA Entrada em Invalidez Álvaro Vindas Art.6º - II Mortalidade de Inválidos IAPB-57 Art.6º - I Art.9º - Meta Atuarial Real Anual de Juros 6,0% (máx) (Juros + Indexador) Anual de Rotatividade 1,0% (máx) Art.7º - § 1º TAXA Anual de Inflação 0,0% Anexo – 2.8 e 2.9 Real Anual de Cresc. Salários 1,0% (mín) Art.8º Real Anual de Cresc. Benefícios 0,0% Anexo – 2.7 Despesas Administrativas 2,0% (máx) Art.17º - § 8ºCONTRIB. PAT para Servidor Ativo 14,0% Art.17º - § 6ºCONTRIB. SERV. Ativo, Aposentado* e Pensionista* 11,0% Art.17º - § 6º Início de Contribuição à Previdência Social * 18 anos Art.13º - § 2º Composição do Grupo Familiar BD ou Estimado Art.13º - § 3º Novos Entrados (Geração Futura) Grupo constante Art.7º - § 2º Benefício Máximo do INSS (na Data Base) R$ 3.689,66 -----
  21. 21. 6) A TÁBUA DE MORTALIDADE IBGE 2009 Probabilidade de morte entre idades exatas - (1000*nqx) - escala log - IBGE 20091000,0 homens mulheres ambos os sexos 100,0 10,0 1,0 0,1 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60 65 70 75 80 85 90 95 100 105 110 115 IDADE Fonte: elaborado pelo autor a partir da Tábua IBGE 2009
  22. 22. 7) BASE CADASTRAL CARACTERÍSTICAS PRIMORDIAIS • AMPLITUDE • UNICIDADE Art. 12 e 13 • VERACIDADE OBJETIVOS • ATUALIZADA  Custo PrevidenciárioPRINCIPAIS VARIÁVEIS Otimizado• Data de Nascimento  Contribuição Correta• Data de Admissão• Sexo  Equilíbrio Financeiro e Atuarial• Salário de Contribuição / Benefício• Carreira  Pré-auditoria na Concessão de• Composição Familiar Benefícios• Averbação Tempo de Serviço (COMPREV art.11 § 3º / 18 anos)• Cargo atual• Data de posse no cargo atual• Data de Início de Benefício• Benefíciários da Pensão
  23. 23. 8) PIRÂMIDE POPULACIONAL DOS SERVIDORES Fonte: Silva, 2008 (pp. 103-105) 1992 1991 1990 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 1994 1993115110105100 95 90 85 80 75 70 65 60 55 50 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0 15 14 13 12 11 10 9 8 7 6 5 4 3 2 1 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 Homem Nível Médio Homem Nível Superior Mulher Nível Médio Mulher Nível Superior
  24. 24. 9) RESULTADOS ATUARIAIS – PLANO DE CUSTEIO TAXA SOBRE EVENTO A FOLHA DE ATIVOS Aposentadorias com reversão ao dependente 16,26% Invalidez com reversão ao dependente 3,90% Pensão de ativos 5,43% Auxílios ----- Art. 17 - § 8º CUSTO NORMAL ANUAL 25,59% Taxa de Administração 2,00% Art. 17 - § 7º CUSTO NORMAL ANUAL TOTAL 27,59% CUSTO SUPLEMENTAR (35 anos) 69,43% CUSTO TOTAL 97,02% PARÂMETROS DE CÁLCULO • Tábua de Mortalidade / Sobrevivência : IBGE-2007 • Taxa de Juros : 6,0% a.a. • Taxa de Crescimento Salarial : 1,0% a.a.
  25. 25. 10) RESULTADOS ATUARIAIS – RESERVAS MATEMÁTICAS TIPO FATORES VALORES (R$) RESERVA VPBF (1.172.575.657,65) MATEMÁTICA DE - VPCF 164.311.397,74 BENEFÍCIOS A Art. 17 CONCEDER = RMBAC(1) (1.008.264.259,91) RESERVA VPBF (559.905.350,58) MATEMÁTICA DE - VPCF 18.441.384,11 BENEFÍCIOS CONCEDIDOS = RMBC(2) (541.463.966,47) Art. 17 - § 1º TOTAL (1.549.728.226,38) (Passivo Atuarial) PATRIMÔMIO 6.313.870,92 VP DA COMPREV A RECEBER 0,00 Art. 17 - § 4º RM À AMORTIZAR (1.543.414.355,46) (Resultado Atuarial)Art. 11§ 3º Ausência salários (do período a compensar) no BD, cálculo ind. não maior do que o valor médioind. dos req. já deferidos.§ 4º Na ausência de requerimentos deferidos, limite igual ao valor médio per capita pago pelo INSS.§ 5º Base cadastral inconsistente (TS anterior) COMPREV limitada a 10% do VABF.§ 6º COMPREV apenas para a Geração Atual.
  26. 26. 11) OUTROS ASPECTOS RELEVANTES  CADPREV – PARTE ATUARIAL: DRAA E EFA;  Análise Comparativa das 3 últimas avaliações atuariais (art. 16);  Plano de Amortização de Déficit Atuarial (art. 18);  Efetivação do Plano de Equilíbrio Atuarial apenas a partir de lei do ente federativo (art. 19);  Resultado Superavitário com Índice de Cobertura (IC) superior a 1,25 (em, no mínimo cinco exercícios consecutivos) => revisão do Plano de Custeio (art. 25);  Insuficiências Financeiras para pagamento de benefícios são de responsabilidade do Tesouro do ente (art. 26).
  27. 27. Luciano Gonçalves de Castro e SilvaPesquisador Titular (Demógrafo) DPE / COPIS / IBGEMestre em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais Atuário M.I.B.A nº 1.116 luciano.silva@ibge.gov.br lucianogcs@gmail.com
  28. 28. JESUS CRISTO ABENÇOA O SEMINÁRIO DE POUSO ALEGRE E A TODOS OS SEUS PARTICIPANTES
  29. 29. 1) RESULTADOS ATUARIAIS – SENSIBILIDADE TAXA DE JUROS 100% 92,19% 90% 80% 71,85%CN com o % folha ativos 70% 57,06% 60% 46,21% 50% 38,16% 40% 32,13% 27,59% 30% 24,13% 21,48%19,43% 17,83% 20% 10% 0% 0% 1% 2% 3% 4% 5% 6% 7% 8% 9% 10% Taxa de Juros
  30. 30. 2) RESULTADOS ATUARIAIS – SENSIBILIDADE TÁBUAS 32,0% 31,0% 30,27% 30,0% 29,71% 29,65%C u s to N o rm a l 29,00% 29,0% 28,51% 27,90% 28,0% 27,59% 27,16% 27,02% 27,0% 26,0% 25,0% 0 5 9 3 -71 -94 0 0 0 - 2 0 0 7 KM - 7 KM - 9 T -4 T -8 000 E- 2 G E G G A A A T -2 GA M GA M I BG IB Tábua de Mortalidade
  31. 31. 3) RESULTADOS ATUARIAIS – SENSIBILIDADE TAXA SALARIAL 40% 37% 32,94% 34% 31,04%C N c o m o % d a fo lh a a tiv o s 31% 29,26% 27,59% 28% 26,03% 24,58% 25% 22% 19% 16% 13% 10% 0,0% 0,5% 1,0% 1,5% 2,0% 2,5% Taxa de Crescimento Salarial
  32. 32. 4) A SEGREGAÇÃO DE MASSAS (art. 20) SITUAÇÃO ATUAL PRÓXIMOS “N” ANOS MODELAGEM FINALGRUPO ATIVOS (admitidos após ATIVOS (admitidos REGIMEP data referência) após data RESERVAS ATIVOS FINANCEIRO DE referência)R MATEMÁTICAS CAPITALIZAÇÃO CAPITALIZAÇ MATEMÁE (EFA)V ATIVOS NOVOS (admitidos até CARÊNCIA ATIVOS data (Geração Futura) referência)GRU DESPESA MÁXIMA, APÓS MÁ APÓP APOSENTADORIA DE TODOS OS ATIVOS DO GRUPO FINO NOVOS E REGIME ANTIGOS FINANCEIRO DEF ATUAIS DESPESAS INATIVOS TESOURO ATUAIS PENSIONISTAS REPARTIÇÃO REPARTIÇI INATIVOS E/OU SIMPLES PENSIONISTAS APORTESN ~ 30 ANOS 0/0 Servidores Ativos Servidores Inativos e Pensionistas Segregação de Massa implementada apenas a partir da Servidores Ativos até a data de referência Lei, separação orçamentária, financeira e contábil (Art. 21).
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×