Como a mudança na economia favorece o microsseguro. Por Francisco Galiza

596 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
596
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Como a mudança na economia favorece o microsseguro. Por Francisco Galiza

  1. 1. Como a mudança na economia favorece o microsseguro? Francisco Galiza, Abril/2012 www.ratingdeseguros.com.br
  2. 2. Previsões Macroeconômicas
  3. 3. Projeções do PIB (em 2006) (antes da crise) (Fonte: Goldman Sachs)
  4. 4. Previsões 2011 (emnovembro/2010) (Fonte: GS)
  5. 5. Projeções do PIB (janeiro/2011) (Fonte: PwC, citado no The Guardian)
  6. 6. Previsões 2012 (em outubro/2011)
  7. 7. Matéria Daily Mail (Tablóide Britânico) (dezembro/2011)
  8. 8. Previsões (em março/2012) (1) Fim de Ano. Critérios: Mediana 2012 e 2013 (fonte Boletim Focus, BACEN, 30/3/2012) Indicadores 2011 2012e 2013e Variação PIB 2,7% 3,3% 4,2%Valor US$ comercial (1) 1,88 1,79 1,81 IGP-M 5,10% 4,79% 5,02% IPCA 6,50% 5,29% 5,41% Taxa Selic (1) 11,00% 9,00% 9,95%
  9. 9. Expectativas das Empresas (março/2012)(Pesquisa McKinsey, com 2 mil executivos)
  10. 10. Evolução do Seguro no Brasil
  11. 11. Posição do Brasil no Mercado Mundial (Fonte: Swiss Re) Premium volume - US$ mi 2001 2010 Life Insurance 1,822 33,246 Non-Life Insurance 8,953 30,847 Total 10,775 64,093 Ranking Position World 2001 2010 Life Insurance 36 16 Non-Life Insurance 14 14 Total 24 15
  12. 12. Faturamento Seguros – 2010 e 2011 - R$ milhões R$ milhões 2011 2010 Var. % Automóvel 21.361 20.052 6,5% Patrimonial 9.267 7.789 19,0% Pessoas 19.107 15.716 21,6% Saúde 16.858 13.902 21,3%Riscos Financeiros 1.289 898 43,5% Transportes 2.403 1.969 22,0% Demais 4.789 4.049 18,3% Total 1 75.075 64.375 16,6% DPVAT 6.707 5.797 15,7% Total 2 81.781 70.172 16,5% VGBL 43.390 36.704 18,2% Previdência 10.019 9.052 10,7% Total 3 135.190 115.928 16,6%
  13. 13. Previsões Seguros 2012Anos Seguros PIB Inflação2008 6,2% 5,2% 5,9%2009 19,8% -0,3% 5,9%2010 13,8% 7,5% 6,0%2011 16,6% 2,7% 6,5%2012e No mínimo, 15% 3,3% 5,5%
  14. 14. Curva “S” Mercado Mundial de Seguros
  15. 15. Desafio Importante: Queda da Indústria Produção e Licenciamento de Veículos - Brasil - Acumulado Móvel 12 meses 4,0 3,5 3,0Milhões de Unidades/ano Produção Veículos 2,5 Licenciamento Veículos 2,0 1,5 1,0 se 7 /08 se 9 se 0 se 1 8 9 ju n 0 1 ju n 7 de 7 de 8 de 9 de 0 de 1 ma 6 ma 7 1 ma 8 ma 9 ma 0 /0 /0 /1 /1 r/0 r/0 r/1 r/1 r/0 t/0 t/0 t/0 t/1 t/1 z/0 z/0 z/1 z/0 z/0 z/1 ju n ju n ju n se de Meses
  16. 16. Mercado de Microsseguro, o que esperar?
  17. 17. Histórico:• Desde 2004, o microsseguro tem sido motivo de crescente interesse do governo federal e do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).• Em 2006, o Consultative Group to Assist the Poor (CGAP), da Associação Internacional de Supervisores de Seguros (IAIS, em inglês), formou o Joint Working Group on Microinsurance, do qual a Susep fez parte como membro e colaborador.• Em 2008, o CNSP criou a Comissão Consultiva de Microsseguro, presidida pelo superintendente da Susep e com representantes do mercado, inclusive da Escola Nacional de Seguros.• Em 2009, essa entidade ficou responsável pela coordenação do sub- grupo de pesquisas, destinado a fundamentar as medidas políticas e fornecer sugestões para a efetiva implantação do microsseguro no Brasil.• Em 2009 e 2010, muitos estudos são concluídos (recomendo!!).• Em 2011, sancionada a Resolução 244 do CNSP que regulamenta o microsseguro.• Em dezembro de 2011, a Susep cria um grupo técnico, com representantes da autarquia e do setor privado, para discutir normas de funcionamento.• Em 2012, essas normas devem ficar prontas.
  18. 18. • Microsseguro não é assistência social, nem é apenas um seguro barato! • Tem que haver regras e características específicas!
  19. 19. O que se discute hoje no país (algumas perguntas):• Como distribuir (correspondentes bancários, corretores, internet)?• Como liquidar e quando liquidar?• Valor da Importância Segurada para que seja microsseguro?• Formação de empresa própria ou segmentação?• Documentação necessária e regras de “compliance”?• etc
  20. 20. O que caracterizaria o microsseguro? (Fonte: “The Potential of Microinsurance”, AMBest, 2012• 4 fatores caracterizariam o microsseguro –Menores custos de transação –Coberturas simplificadas –Baixa renda dos clientes –Envolvimento da comunidade
  21. 21. • Uma estimativa do potencial do mercado (no curto prazo)
  22. 22. Tabela 1 – Renda População Fonte: IBGE, 2009
  23. 23. Gráfico 1 – Despesas Médias com Seguros – Por SM Fonte: POF/IBGE, dados de 2008
  24. 24. Estimativa• Em preços de 2008, temos: – O gasto médio da população com seguro acima de 15 anos era de R$ 23,96/mês. – Para quem ganha até 1 SM, o gasto médio era de R$ 2,74/mês. – Para quem ganha até 2 SM, o gasto médio era de R$ 5,51/mês. – Para quem ganha entre 1 e 2 SM, o gasto médio era de R$ 8,75/mês.
  25. 25. Consideramos• Em nosso modo de ver, somente a partir de quem ganha 1 SM/mês teria condições de comprar diretamente um produto de microsseguro. Para quem ganha menos, o consumo, mesmo de um microsseguro, seria difícil. Nesse caso, a única opção seria um seguro do tipo não contributário.• Isso representaria um público alvo consumidor de seguros de 70 milhões (pessoas acima de 10 anos). Desse total, aproximadamente a metade teria de 1 a 2 SM, teoricamente o maior público do microsseguro.• Nesse caso, consideramos também que a pessoa que quem ganha acima de 2 SM já consome para si o seguro tradicional.
  26. 26. Potencial somente do Microsseguro(considerando somente um prêmio médio de R$ 5/mês)• Até 1 SM/mês (não contributário, pago por empresas, entidades, etc). 41 milhões x R$ 5/mês x 12 = R$ 2,5 bilhões.• De 1 a 2 SM/mês. 36 milhões x R$ 5/mês x 12 = R$ 2,2 bilhões.• Nesse caso, teríamos um mercado de quase R$ 5 bilhões/ano.
  27. 27. Obrigado!!

×