Revista Consciencia Ampla nº5
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,008
On Slideshare
1,008
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
4
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. ano 2 I jul • ago • set 2010 I nº 5 R E V I S T A A sua revista Ampla sobre responsabilidade socioambiental Cinema itinerante Consciência Ampla na Tela pega a estrada para levar educação e cultura por onde passa Solidariedade às vítimas das chuvas beneficia mais de 30 mil pessoas
  • 2. Diálogo ............................................... 3 índice Programe-se ........................................ 3 Dicas ................................................... 3 Caso de Sucesso .................................. 4 Cara a Cara ......................................... 5 Capa ................................................... 6 Fique por Dentro ................................. 9 Em Foco ............................................ 10 Rede do Saber ................................... 11 Transparência .................................... 12 editorial Divirta-se ........................................... 12 O futuro em nossas mãos ‘Nessa trilha da A cada dia somos convidados a exercer nossa Nessa trilha da solidariedade, o que nos solidariedade, o cidadania. O cenário de desigualdade, no impulsiona é a alegria de compartilhar. Brasil, nos leva a perguntar que contribuição Movidos por esse sentimento, apresenta-que nos impulsiona podemos oferecer a quem precisa. Um gesto, mos a você, leitor, o Consciência Ampla é a alegria de uma palavra – “tudo vale a pena quando a Tela, tema de nossa reportagem de capa, compartilhar‘ alma não é pequena”, já dizia o poeta Fernan- que aposta na magia do cinema para levar do Pessoa. É por acreditar que cada um pode educação, cultura e lazer – direitos que de- fazer algo que a Ampla realiza projetos edu- vem estar ao alcance de todo cidadão – às cacionais com foco no consumo consciente comunidades por onde passa. – condição essencial ao futuro do planeta. Vale destacar que Consciência Ampla traz Observar a realidade que nos cerca e apostar a partir desta edição, em linha com a era no poder de um trabalho conjunto fazem toda virtual, uma novidade: a versão on-line a diferença. No Fique por Dentro desta edição, da revista com ainda mais conteúdo para você vai conferir os frutos de nossa união de você. Não deixe de conferir! esforços com instituições oficiais para atender as vítimas do temporal que atingiu o Rio de Nossa Capa Janeiro em abril. O plano de ação – que, no Uma boa leitura! Em destaque, comunidade assiste ao curta-metragem República da primeiro momento, atendeu a população União, vencedor do 1º Prêmio com itens de primeira necessidade e agora ini-Curta na Tela. No detalhe, Clientes de Jardim Catarina, São Gonçalo, cia a doação de geladeiras – comprova que, Marcelo Llévenes recebem geladeiras novas do ao darmos as mãos, podemos transformar Responsável pela Ampla responsável pela Ampla e pela Endesa Brasil, Marcelo Llévenes para melhor o mundo em que vivemos. e pela Endesa Brasil Expediente Publicação trimestral da Ampla. Criação e produção – Marketing Ampla: Denise Monteiro (Mtb.:21407), Erika Millan, Pa- tricia Gismonti e Pryscila Civelli; Projetos Sociais Ampla: Aladia Guerino, Cristiane Baena, Felipe Conti, Gislene Rodrigues e Katia Ramos; Colaboração – Comunicação Externa e Responsabilidade Social Ampla: Janaína Vilella, Ana Paula Caporal e Beatriz Stutzel; Reportagem – Isabela de Assis, Júlia Lomba (coordenação editorial e reportagem), Maíra Gonçalves, Sânia Motta e Mariana Gouvêa. Edição – Eliane Levy de Souza. Projeto Gráfico e Diagramação: Casa do Cliente Comunicação 360º. Fotos: Ampla, Banco de Imagem Casa do Cliente e João Salamonde.
  • 3. diálogo“Fiquei muito satisfeita com os projetos “Parabéns pelo projeto Consciência Ampla Escreva você também! Envie sua men- sagem para consciencia@ampla.comdo Consciência Ampla, brilhantes iniciati- Sobre Rodas! Participei das palestras em ou deixe seus comentários em nos-vas. A população precisa muito da mobi- Teresópolis e tive a felicidade de ser selecio- so blog oficial, onde você pode ter mais informações sobre os projetos:lização das grandes empresas. Parabéns a nada, entre dez candidatos, para a vaga de www.ampla.com/blogconscienciaampla.toda a equipe!” monitor oferecida no dia.” Também estamos no Twitter. Quer Janaína Braga Adriana Amorim receber dicas sobre o consumo cons- ciente, segurança, direitos e deveres? Então siga o Consciência Ampla em“Fico feliz em saber que a empresa está fa- “Gostei muito de conhecer o blog e www.twitter.com/conscienciampla. Se preferir, envie uma carta para Ruazendo seu trabalho para ajudar na redução o trabalho desenvolvido pela Ampla. Nilo Peçanha 546, São Gonçalo, RJ, CEP: 24445-360, aos cuidados dado consumo de energia e mostrando para É muito importante trabalhar a edu- Equipe de Projetos Sociais Ampla.as futuras gerações a importância dos re- cação ambiental pelo eixo consumo Por questão de espaço, os comentá-cursos naturais.” consciente.” rios podem ser resumidos. Paulo Cezar da Silva Maria Emilia Nascimentoprograme-se Brincadeiras e oficinas que atraem Como a energia chega até sua casa? Cinema itinerante montado ao ar livre toda a família. Uma oportunidade Fique por dentro por meio de um veí- que serve de estímulo para crianças para se cadastrar nos programas so- culo que vai até você. combaterem o desperdício de energia. ciais da Ampla. CIDADE DATA CIDADE DATA Angra dos Reis 6/8 CIDADE DATA Angra dos Reis 2/8 Paraty 7/8 Araruama 18/7 Itatiaia 9/8 Cabo Frio 27/8 Angra dos Reis 7/8 Niterói 16/8 São Pedro da Aldeia 28/8 Magé 14/8 Paraty 23/8 Macaé 10/9 Macaé 11/9 São Gonçalo 30/8 Magé 11/9 Rio das Ostras 12/9 Rio Bonito 13/9 Petrópolis 17/9 Macaé 20/9 Teresópolis 18/9 Rio das Ostras 27/9 Niterói 24/9 As datas e horários podem sofrer alterações. Em caso de São Gonçalo 25/9 dúvida entre em contato pelo email consciencia@ampla.com. Campos 8/10dicas Divirta-se com Faça sua festa segurança. Solte segura, nunca pipa somente em solte balões! campos abertos, Além de ser longe da rede crime, é perigoso elétrica. e causa acidentes.Papel reciclável de origem certificada 3
  • 4. caso de sucesso Um sonho concretizado Com apenas 21 anos, Deisiane Carvalho, de apresentar às pessoas de baixa renda da eletricista da Personal, tem alçado muitos região o projeto Ampla Solidária [Consciên- voos. Ela encontrou em um curso para a for- cia Ampla Cidadania], voltado para os direi- mação de eletricistas – promovido pelo pro- tos sociais”, destaca. jeto Consciência Ampla Oportunidade (Leia mais no quadro Oficina de Oportunidades) Apesar de feliz com a função de agente comu- em parceria com o Senai – a chance de nitária, Deisiane sonhava em ampliar sua tra- crescer profissionalmente. Para isso, durante jetória profissional. Foi por isso que optou por seis meses ela precisou dividir seu tempo en- fazer o curso. “Como gosto de dinamismo e tre o estudo e o trabalho de agente comu- de trabalhar em campo, escolhi ser eletricista. nitária. Hoje, o resultado de sua dedicação No início, até tinha um pouco de receio de já pode ser percebido. “Eu realmente faço o atuar na área, mas no decorrer das aulas fui que gosto e isso é muito importante. Dificul- aprendendo e percebendo que eu gostava dades sempre existem, principalmente o dessa atividade. Aí tudo ficou mais fácil”, ex- preconceito por ser uma eletricista mulher. plica. O gosto pela profissão foi tanto que hoje Mas lutei e fui até o fim. Meus colegas me Deisiane investe em uma nova especialização: respeitam como profissional e me sinto eletrotécnica. Ao se formar, em dezembro‘Meus colegas me ainda mais valorizada”, ressalta. deste ano, poderá assumir outras funções. respeitam como Então, sorte e sucesso para ela! Deisiane conheceu o projeto Consciência profissional e me Ampla Oportunidade por meio de uma líder sinto ainda mais comunitária, em fevereiro de 2007, quando valorizada’ completou 18 anos e buscava seu primeiro emprego com carteira assinada. Em março Oficina de oportunidades do mesmo ano, foi convidada a trabalhar como agente comunitária. “Fiquei na função O Projeto Consciência Ampla Oportuni- por dois anos e gostava muito do que fazia. dade foi criado em 2005, com o obje- Visitava diversas famílias da comunidade para tivo de contribuir para a conquista do explicar a importância do consumo consci- primeiro emprego de jovens de 18 a 25 ente de energia. Além disso, tinha a chance anos de comunidades de baixa renda. Uma de suas ações é oferecer o curso de eletricista cuja estrutura foi formata- da com o intuito de desenvolver profis- sionais completos, tanto do ponto de vista técnico quanto comportamental. Para isso, o programa inclui aulas de Ci- dadania, Ética, Direitos e Deveres. Para 2010, o desafio do projeto é matricular 220 jovens e empregar a maioria deles. Deisiane em seu dia a dia: “Como gosto de dinamismo 4 e de trabalhar em campo, escolhi ser eletricista” Papel reciclável de origem certificada
  • 5. cara a caraHeloisa Torres de MelloO papel de cada umno consumo consciente Consumir levando em consideração posta lacuna e depois se pergunte como os impactos de nossas escolhas. Este fará para pagar o que ficou no armário. é o significado, em poucas palavras, Ou se frustra ao saber, três semanas depois de consumo consciente. Para saber de trocar seu celular, que foi lançado um ‘O consumo mais sobre o tema a revista Cons- modelo com novas funções. Precisamos ciência Ampla ouviu Heloisa Torres pensar em meios para substituir esse con- pode gerar de Mello, gerente de Operações sumismo imediato. A arte, a cultura e as re- um bem-estar do Instituto Akatu. De acordo com lações com a família e os amigos são boas momentâneo, estudo da consultoria, nosso con- alternativas. mas não garante sumo já está 30% acima da capaci- felicidade no futuro’ dade de reposição da Terra. É possível adotar uma postura sustentável com pequenas atitudes?Como o consumo consciente evolui no mundo? Heloísa – Há uma série de hábitos muitoHeloísa – Nos últimos dez anos, aumen- simples que podemos adotar no dia a dia etamos em 28% nosso consumo de bens e que fazem toda a diferença. O consumidorserviços. Além de desenfreado, o consumo em geral tem informação sobre a importân-também é desigual. Cerca de um sexto da cia de reduzir os impactos que causamos,população mundial absorve quase 80% mas deixa de tomar a iniciativa porquedos bens e serviços produzidos em todo o não acredita que possa colaborar. Umplaneta. No Brasil, um desafio é promover bom começo para refletir sobre o as-a inclusão social, para que a classe que hoje sunto é observar a maneira como sãoentra no mercado de trabalho e de consu- feitos o descarte do lixo, a compramo seja atendida em suas necessidades, de um produto e o aproveitamentosem, por outro lado, esgotar os recursos das sobras das refeições.que vão garantir a sobrevivência das pró-ximas gerações. Qual a importância dos pais e das escolas nesse contexto?Como vê a relação entre consumo e satisfa- Heloísa – Com a correria do dia a dia, osção pessoal? pais acabam delegando às escolas a res-Heloísa – Devemos consumir para viver, e ponsabilidade da educação de seus filhos.não o contrário. O consumo pode gerar No entanto, as crianças levam para a vidaum bem-estar momentâneo, mas não ga- adulta o comportamento praticado emrante felicidade no futuro. Em um segundo casa. Ao mesmo tempo, a escola exercemomento ele pode trazer, inclusive, proble- uma função importantíssima, pois o temamas como o mau uso do cartão de crédito. do consumo consciente é transversal eHá quem compre para preencher uma su- pode ser abordado em qualquer disciplina. Leia a continuação desta entrevista naPapel reciclável de origem certificada versão on-line de Consciência Ampla http://bit.ly/bmsV7m 5
  • 6. capa Câmera, luz, consciência Um projeto que incorpora a atmosfera de O projeto oferece também à plateia – que magia e encantamento do cinema para no início era formada por cerca de 500 pes- levar às comunidades cultura e educação. soas e hoje alcança a marca de 1.200 – a Esta é a proposta do Consciência Ampla oportunidade de vivenciar experiências de Tela, lançado em 2007 pela distribuidora valor com a Ampla em ocasiões positivas. para democratizar o acesso a produções “Nesse caso, a proximidade é um dos atri- genuinamente brasileiras. “Esta iniciativa butos da marca mais evidentes, justamen- permite que muitos se deparem pela pri- te por estarmos sempre na estrada para ir meira vez com a versão ampliada da TV, ao encontro do público. Mas isso acontece objeto de desejo de grande parte da po- diariamente em função da natureza de nos- pulação excluída do circuito comercial so negócio – que demanda o cultivo de um de exibição”, observa Denise Monteiro, relacionamento estreito para ouvir e enten- responsável pelo projeto e especialista da der o universo de nossos clientes”, observa. Gerência de Marketing da Ampla. Em sua quarta edição, a iniciativa – que conta com Além de incentivar a formação de novos o apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultu- polos de difusão e consumo para o cine- ra (Lei Rouanet) – já reuniu cerca de 42 mil ma brasileiro, o projeto tem a finalidade espectadores durante as 59 sessões realiza- de usar o audiovisual como ferramenta das em 26 municípios. para a transformação social e a construção de uma consciência cidadã. “Por meio da exibição de um filme com mensagem po- sitiva conseguimos apresentar novas visões e perspectivas de mundo. Atuamos muito movidos por esse espírito – de proporcio- nar um momento de lazer num am- biente familiar, que agre- gue valor e eleve a6
  • 7. autoestima das pessoas – para tirá-las, pelo podendo atuar em diferentes áreas, comomenos por duas horas, da realidade e fazê- roteiro, interpretação, fotografia, direção delas sonhar”, pontua Denise. arte e edição.Enquanto isso, nos bastidores... Os filmes produzidos pelos alunos, tam-Para tornar realidade o Consciência Ampla bém inspirados no consumo consciente,na Tela, a distribuidora atua em parceria são exibidos como trailer antes da sessão docom a MPC & Associados e o Instituto Cul- Consciência Ampla na Tela. “Aproveitamostura em Movimento. As etapas do projeto o momento para entregar os diplomas aosabrangem negociações com órgãos mu- participantes e premiamos a escola benefi-nicipais, montagem de toda a estrutura – ciada com equipamento de filmagem com-composta, entre outros elementos, por um pleto, kit de apostilas e fitas virgens. Nossasupertelão com qualidade de som e ima- intenção é que os que passaram pela oficinagem digitais – e a formação de uma equipe atuem como monitores para disseminar oespecial para garantir que todos os espec- conhecimento adquirido”, explica Denise.tadores recebam brindes, refrigerante e pi-poca. “Em todo o processo, privilegiamos A oficina – realizada por meio de uma açãoa contratação de mão de obra local, como conjunta com os órgãos municipais e esta-diaristas para realizar serviços de limpeza, duais de Cultura e Educação, professores e Leonardopipoqueiros e pessoas da própria comuni- diretores da rede de ensino local e institui- Couto: ‘Procureidade para fazer a divulgação e distribuição ções – mostra o amplo leque de possibi- aproveitardos ingressos antecipados. Esse projeto é lidades do cinema. “Se investirmos nesses bastante afeito com muito amor e, em vários muni- jovens, poderemos ter profissionais incrí- oportunidade’cípios, já temos o reconhecimento das co- veis no futuro, que hoje são procurados emunidades”, ressalta Isabel Graça, coorde- valorizados por produtoras de TV, cinema enadora geral da MPC & Associados. teatro. Queremos oferecer alternativas para que eles possam ganhar sua vida de formaA arte de aprender fazendo digna e feliz”, destaca Denise.Desde a segunda edição, o projeto promo-ve, além de palestra sobre o uso conscien- Consagração digna de Oscarte dos recursos naturais, oficina de cinema No dia 9 de junho, as melhores produçõespara os alunos da rede pública de ensino. da oficina foram contempladas no 1º Prê-Durante o treinamento, realizado ao lon- mio Curta na Tela, que lotou o audi-go de quatro dias, crianças e jovens rece- tório da Ampla, em Niterói, com abem orientações teóricas e têm a chance presença das torcidas organizadas de produzir curtas-metragens, de 14 municípios, formadas por Durante oficina de cinema, jovens vivem novas experiências com a câmera nas mãos 7
  • 8. acordo com Denise, o momento foi de cele- brar não apenas o sucesso do projeto, mas a legitimidade da Ampla para revelar talentos. “Fiquei muito surpresa, pois não imaginei que as pessoas levassem tão a sério. Pessoalmente, tenho muito orgulho de fazer parte de uma empresa que investe em jovens com índole positiva e firmeza de propósito. São cidadãos de valor com um futuro promissor”, aposta. Ganhador do prêmio de Melhor Ator, Leo- nardo Couto destaca o aprendizado con- Cinema, guaraná e pipoca divertem 225 alunos e funcionários dos colégios que quistado. “Já tinha feito teatro em outra a criançada passaram pelo projeto em 2009. Além da vo- escola. Como sempre, procurei aproveitar tação popular, os vencedores foram eleitos bastante a oportunidade. Nunca tínhamos por nomes conhecidos da TV e do cinema, visto uma câmera profissional. Minha mãe entre os quais estavam o cineasta Marcus Fi- e meus amigos também me deram muita gueiredo (diretor dos filmes mais recentes de força.” Finalista na categoria Melhor Atriz, Renato Aragão) e os atores Priscilla Marinho Stefanie Santos conta que a experiência (a Zuleide de Malhação), Marcelo Mello (o ajudou na escolha da carreira. “Agora, eu Benê de Viver a Vida) e Douglas Silva (o Ace- e muitos participantes já sabemos que ca- rola da série Cidade dos Homens). minho queremos seguir”, declara. Vinícius Lemos, coordenador de Cultura do Colégio Depois da exibição dos filmes foi aberto um Leopoldo Fróes, vencedor do prêmio de bate-papo com os profissionais presentes, Melhor Filme, afirma: “Este é o Oscar dos que permitiu aos estudantes receberem con- alunos, um incentivo que abre novos hori- selhos e ouvirem curiosidades sobre o fasci- zontes. Estou radiante. Esta é uma alegria nante universo do cinema. Após a conversa, muito grande, uma emoção verdadeira, in- foi realizada a tão esperada premiação. De confudível para todos”, comemora. Na mídia Nos últimos meses, o Consciência Ampla na Tela e o Prêmio Curta na Tela foram destaques em vários jornais fluminenses. Em março, o Extra publicou duas notas sobre a exibição, pela distribuidora, do filme Se eu fosse você 2, em Niterói e São Gonçalo. O Fluminense divulgou a agenda do Consciência Ampla na Tela, abrindo espaço também em sua versão on-line. O São Gonçalo – versões impressa e on-line – ressaltou que a iniciativa gratuita dá direito a pipoca, refrigerante e recreação infantil. Em junho, o projeto foi destaque em uma notinha do jornal O Dia. Já o programa Movie Box, do canal Telecine, focalizou a premiação Curta na Tela e sua importância com depoimentos de artistas que compareceram ao evento. Assista a reportagem do Telecine na versão8 on-line de Consciência Ampla http://bit.ly/bmsV7m Papel reciclável de origem certificada
  • 9. fique por dentroDemonstração de solidariedadeA Endesa Brasil, por meio da Ampla, se mobi- estar do lado das vítimas me per-lizou para ajudar as vítimas do temporal que mitiu vivenciar um sentimentoatingiu o Rio de Janeiro em abril. Dividido em diferente. A Ampla apoiou os co-dois momentos, o plano de ação se destinou, laboradores e agora está permi-inicialmente, à arrecadação e à distribuição tindo que as famílias se reergamde itens básicos para colaboradores, incluin- e tenham esperança. Só tenho ado funcionários e parceiros, e clientes atingi- agradecer a todos”, afirma.dos. A segunda etapa, ainda em andamento,consiste na doação de até 3 mil geladeiras Esforços alinhados,para famílias de três municípios afetados: São objetivo comumGonçalo, Niterói e Itaboraí. A parceria entre os órgãos municipais, estaduais e a Defesa Civil permitiu aCom financiamento da Endesa Brasil e da distribuição das doações na fase emer-Ampla, foram distribuídos colchonetes; co- gencial e será fundamental para a eta-bertores; roupa de cama e de banho; mate- pa de entrega das geladeiras. Para Sueliriais de limpeza e higiene pessoal; cartões- Nunes, subsecretaria de Desenvolvimentopresente para a compra de eletrodomésticos Social do Município de Itaboraí, o apoio dee materiais de construção para os colabora- diversos segmentos da sociedade agregadores da empresa. Já as comunidades foram força às políticas públicas. “A parceria entrebeneficiadas com 3.600 cestas básicas e a Ampla e a Secretaria foi valiosa para aten-mais de 100 mil litros de água potável. Em der as pessoas em situação de vulnerabilida-paralelo, a Ampla lançou uma campanha in- de social”, avalia.terna de doações para que os colaboradoresparticipassem da mobilização. “Com essa Atualmente, as prefeituras, em conjuntoação das empresas e dos voluntários conse- com a empresa, estão fazendo um levanta-guimos amparar diretamente 102 colabo- mento para confirmar a real necessidade doradores. A participação de todos da Endesa eletrodoméstico pelas famílias cadastradas.Brasil foi fundamental para conseguirmos “Esta fase requer mais tempo, mas, em bre-atender prontamente as vítimas”, informa ve, começaremos a repassar as geladeiras”, Comunidades recebem de colaboradoresMônica Cola, responsável pelo Processo de ressalta Gislene Rodrigues, responsável por da Ampla asQualidade de Vida e Ouvidoria. Projetos Sociais da Ampla. E acrescen- doações ta: “Há sempre algo que podemosAnderson Roberto da Silva, auxiliar técnico fazer pelo outro. Na empresa,administrativo da Provider, reconhece o empe- todos contribuíram na medidanho da companhia. “Eu me senti acolhido em do possível, seja com recursosum momento de tristeza. Mais do que o au- financeiros ou demonstraçõesxílio material, pude contar com a solidarieda- de solidariedade. Esse senti-de de todos”, enfatiza. O agente comunitário mento e atitude foram muitoRaphael Cardozo também foi contemplado importantes para as vítimas re-com as doações. “Estou acostumado a con- cuperarem sua confiança e co-tribuir para a alegria das pessoas. Desta vez, ragem para continuar”. Confira o vídeo da cerimônia de entregaPapel reciclável de origem certificada das geladeiras na versão on-line de Consciência Ampla – http://bit.ly/bmsV7m 9
  • 10. em foco Ampla adota soluções a favor do planeta As mudanças climáticas – alterações no clima das – desde a coleta do aparelho antigo na causadas principalmente pela ação do homem casa do cliente (com a troca pelo novo), pas- – estão desafiando o planeta. O aquecimento sando pelo manuseio da carcaça nas oficinas, global é uma delas, e mostra que precisamos, encaminhando as peças à reciclagem e o gás com urgência, reduzir as emissões de gases po- CFC ao descarte adequado, sem prejudicar luentes como o CFC (clorofluorcarboneto) e o o meio ambiente. Para 2010, está prevista a CO2 (dióxido de carbono). De acordo com o troca de nove mil geladeiras. (A edição 4 da Programa de Desenvolvimento das Nações Uni- revista Consciência Ampla detalhou o assunto das (PNUD), para estabilizarmos a concentração na reportagem “Ampla ajuda a combater gases desses gases na atmosfera a ponto de prevenir poluentes” na coluna Fique por dentro). transformações irreversíveis, teremos de dimi- nuir as emissões pela metade até 2050. É para Movido a sustentabilidade ajudar a combater o aumento da temperatura do planeta que a Ampla desenvolve soluções Outro aliado da Ampla na preservação ambien-Movido a energia, como a troca de geladeiras e a utilização de car- tal é o carro elétrico, que foi destaque no pro-carro elétrico éaté 7 vezes mais ros elétricos em suas operações – duas ações que grama Cidades e Soluções, do canal Globo News,econômico do que oconvencional têm sido reconhecidas pela sociedade. em maio. Em operação desde junho de 2009, o veículo é até sete vezes mais econômico do Menos CFC no meio ambiente que o convencional – e, mais importante ainda, é menos poluente: por ser movido a energia Por meio do projeto Consciência elétrica, não emite CO2, gás liberado pela Ampla Eficiente, de 2006 até combustão dos motores tradicionais. agosto de 2010, já foram tro- cadas 12.081 geladeiras, que A Ampla é a primeira empresa de energia a consomem menos energia e não usar o veículo em suas atividades, e sua frota usam CFC (gás poluente). Isso conta hoje com quatro carros elétricos da representa uma redução de con- marca Revai. Eles atendem a cerca de 1.200 sumo médio de 21kWh por cliente operações de religação mensais em Niterói. que tem o eletrodoméstico trocado. “A reação das pessoas nas ruas é sensacional, No entanto, há casos em que o consumo como se estivessem diante de uma Ferrari”, chega a ficar 50% menor. A importância da brincou o eletricista Yan Barreto Fortunato na troca dos eletrodomésticos não passou des- reportagem do Cidades e Soluções. Por onde percebida no relatório 2009/2010 do PNUD. passa, o carro elétrico desperta a curiosidade. Um de seus capítulos descreve as ações para Uma das características que mais chamam a reduzir a emissão do gás CFC e destaca a ação atenção é sua forma de reabastecimento: bas- da Ampla das trocas de geladeiras. ta ligar o carro na tomada. Com uma recarga de sete horas – que representa um consumo Contando a história da cliente Indiaí, o trecho de apenas R$ 4,50 na conta de luz –, ele está detalha o caminho das geladeiras substituí- pronto para circular até 80 quilômetros. Acesse o link para o relatório do PNUD na 10 versão on-line de Consciência Ampla Papel reciclável de origem certificada http://bit.ly/bmsV7m
  • 11. rede do saberUma grande escola chamada cinema Como um bom cineasta, Marcus responsabilidade pelo conteúdo a ser trans- Figueiredo tem muitas histórias mitido, uma vez que além de espectado- para contar. A começar por sua res, eles participam também da produção trajetória: cirurgião plástico de filmes: “Quando os garotos fizeram bem-sucedido e apaixonado pela curtas sobre consumo consciente de ener- sétima arte, ele decidiu estudar gia [nas oficinas de cinema do projeto de- cinema em Los Angeles, em 1996. senvolvido pela Ampla], foram instigados Aos poucos, foi trocando o jaleco a resumir a mensagem que gostariam depela câmera e há quatro anos atua transmitir. Fazer cinema exige visão crítica como diretor geral de programas e esforço na busca de soluções”. Ou seja, especiais da Rede Globo. A tran- segundo Marcus, devemos sair da ‘zona de sição de carreira ocorreu natu- conforto’. “Estamos acostumados a ouvir ralmente. “Consigo ver algumas reclamações sobre as agruras da vida e não semelhanças entre o cinema e a gastamos o tempo e a energia necessários medicina; esta trata dos dramas para resolvê-las”, observa.reais e aquele, dos ficcionais. Além ‘Fazer cinema disso, nas duas áreas me dediquei Para o cineasta, fazer um filme desperta tam- exige visão crítica à estética, ainda que de formas bém o prazer da criação coletiva: “Talvez diferentes”, compara. não exista trabalho mais colaborativo do que e esforço na busca esse. Cada um tem um papel decisivo na rea- de soluções’Diretor dos filmes Didi, o Caçador de Tesou- lização de uma obra e pessoas diferentes seros e O Guerreiro Didi e a Ninja Lili, Marcus integram em prol de um objetivo comum”.acredita que o cinema vai além da função A prática de colocar a mão na massa tam-de entreter. “Ele amplia fronteiras. Permite bém permite a descoberta de novas possi-cruzar oceanos, avançar ou retroagir no bilidades. “A princípio, crianças sonham emtempo. Conhecendo novas culturas, lugares atuar ou dirigir mas, quando descobrem oe histórias, nos tornamos capazes de dar um mundo de profissionais que atuam nos bas-novo significado à realidade, ter um olhar tidores (editores, roteiristas, figurinistas etc.),mais crítico e produzir mudanças necessárias percebem novas opções de carreira”, diz ele.para uma sociedade melhor”, reflete. Para ocineasta, um filme infantil pode ser educati- Por tudo isso, Marcus valoriza empresas quevo e ter também humor e leveza: “A criança apoiam tanto a difusão quanto a produçãoaprende muito comparando situações que cultural – em especial nas comunidades devivencia no dia a dia com as vividas pelos baixa renda. “A formação de um públicopersonagens que vê na tela”. crítico precisa enormemente da iniciativa privada em um país onde a (boa) educaçãoJurado do 1º Prêmio Curta na Tela, evento pública é tão pouco articulada. Projetos de Marcus Figueiredo érealizado pelo projeto social Consciên- educação complementar passam a repre- cineasta e diretor geralcia Ampla na Tela (leia mais na página 7), sentar um importante alicerce para ofere- de programas especiaiso cineasta destaca que um dos principais cer uma melhor relação de oportunidades da Rede Globoaprendizados para jovens e crianças é a a quem precisa delas”, conclui.Papel reciclável de origem certificada 11
  • 12. transparência Tecnologia para todos r Medido Atualmente, o sistema de medição eletrônica atende cerca de 300 mil clientes em seis mu- rônico ador?u mostr acesso ao Entenda seu abaixo Elet h nicípios. Este ano, a previsão é de que mais 120 mil residências sejam beneficiadas. Re- o em kW Consum o conhecido como uma solução smart greed (rede inteligente), ao ser utilizado, o aparelho acumulad ção Data da atualiza da leitura ção atualiza digital permite o acompanhamento diário dos gastos pelo usuário, minimizando os desvios Hora da da leitura e de control Número do Inmetro de energia. Além disso, a tecnologia favorece o consumo eficiente do recurso e sua insta- da caixa Número idor do med idor do med Posição na caixacular se u consum o: lação massiva contribuirá para redução do valor das tarifas. No futuro, o sistema promete kWh = kWhmês anteultar na rior sua conta ) Consum o mensal em kWh o monitoramento a distância dos equipamentos eletroeletrônicos. Caso uma cafeteira seja esquecida ligada, o cliente poderá contatar a distribuidora para efetuar seu desligamento. No Brasil, a Ampla – hoje referência no setor de energia – foi a primeira concessionária a dis- ponibilizar o serviço. Seu pioneirismo foi destaque na revista de tecnologia norte-americana M2M Magazine, com o prêmio Value Chain Awards. Além disso, a medição eletrônica esteve entre as dez maiores inovações da última década, segundo pesquisas da revista Exame. A expectativa da distribuidora é disponibilizar a tecnologia para todos os moradores de sua área de concessão. Com a finalidade de incentivar a adesão ao aparelho digital, a Ampla ofereceu – aos clientes de baixa renda que estavam com a conta de luz em dia no mês de maio – duas horas de energia gratuita, medidas pelo equipamento, para assistir aos jogos do Brasil durante a Copa de 2010. divirta-se • Caça-palavra O com- bustível • Direta (?) global: aumento Lucrativo Tipo de energia da temperatura (?) como a solar © Revistas Coquetel • Caça Procure e ma derivado média dos oceanos Barbosa, e a eólica e do ar atmosférico escritor Procure e marque, no diagrama de letras, as palavras da relação. do petró- leo e do Medida DIREITO • carvão • Direta que vale mineral DIREITO • DEVER • SERVIÇO • ATENDIMENTO • SEGURANÇA • SOLUÇÃO • MEDIDOR • SOCIEDADE • CONSCIÊNCIA 100 m2 SOLU • Direta © Revistas Coquetel • Caça-palavra www.coquetel.com.br Criatura Woody Cantos; Allen, (?) global: aumento Lucrativo O com- K Q B K W Y arestas H U J O U T C IcineastaQ I Tipo de energia Procure e marque, no diagrama de letras, as palavras da relação. da temperatura (?) bustível C EUAO dos K Q B como a solar H S O A I C N E I C S N O J média dos oceanos Barbosa, derivado Um dos e a eólica Y O W X O E Falta de B U M TigresA T B C Q S A H S O e do ar atmosférico escritor Medida do petró- leo e do B C D I R E I chuva T O M Asiáticos DIREITO • DEVER • SERVIÇO • ATENDIMENTO • SEGURANÇA • Q Z O R U Ç O Y O W que vale carvão J I R P S A O F Z Funil X U K D N I E mineral SOLUÇÃO • MEDIDOR • SOCIEDADE • CONSCIÊNCIA Ç Projeto da B C D 100 m2 F E G W E S O L U Ã Sem ter O A DAmpla de K F Criatura nada para Woody R D E C R W E K U K N R E incentivo à F R A J I R fazer reciclagem Cantos; Allen, B A F M V U K S N C U J V G O B arestas cineasta Sepultura Érico Ve- F E G C D I N I L M E Q G J O rissimo, F O D B dos EUA K Q B K W Y U H J O Energia T C I Q I U R D E J E Y Y Ç K doE movi- K E M F O escritor R X I B Um dos brasileiro H S O A I C N E I C mento N O C O J S Falta de chuva U Tigres Asiáticos A Y P O N TW N XE O N N E O UDB K MI A A MT BE S C J N Q Y STA C O P V E U K U D E H K B C A D F I Funil U W L S Q Y Z J G W E G B B M Q Projeto da B C D IL R E I HT O M BQ ZD O R ÇD O J E Y Sem ter Ampla de R Q I R Luís (?), A R Z ATorre F X A nada para fazer incentivo à reciclagem J I R P S A O F Z X ator K U Sigla da D N I E de (?), atração V P A N T N E Sepultura F E G W E S O L U ÇAgência O Ã A D K F da Itália Érico Ve- Energia do movi- rissimo, escritor • Solução C R D E R W E K U Nacional K de R N E Grupo de apoio ao Fexcepcional (sigla) R A U W L Energia O da Bandeira é mento brasileiro R Q L B A F M V U K S N C Elétrica J U V G O e Progresso" "Ordem B Instituto E A LA S A C O T D Médico C D I N I L M C Q G J O O F D B Soluç E M E N D I M E N T O V Legal E (sigla) T A • J E Y Y Ç K E K E M F O X R I B S P M A T O S E D Luís (?), Torre E E L Abrigo do Museu da Ç E R I E Letra- V P N N N O K A S J YtatuC do P E Kcapital H D L M I N A símbolo ator de (?), e I G D D Sigla da atração paulistana V U O A do Super- coelho A LA S A T E N D I M E N T O V U U(sigla) K E E A P E Agência da Itália R R R D Homem Grupo de apoio ao Divisão S P Nacional E S O L U Ç Ã O A E U W L S Q Y Z J G W E G B B M Q V O O L E M S N do I de excepcional (sigla) I M L D I R E I T O hospital Ç C Energia O da Bandeira é (pl.) R Q L I H R B D A D R Z A F X A A C I T E N I C A O P A E Elétrica "Ordem e Progresso" 3/are.C4/apae —Cmasp. 6/quinas — taiwan. A I N E I S N O C S BANCO O V Instituto V E A V O C E I C A Médico Legal (sigla) • O Solução L A C E S L E V O I WA N T A U Museu da Letra- Abrigo do I WA N capital símbolo Q U I N A tatu e do paulistana S E S E do Super- coelho (sigla) S A A T O C A Homem L S E R R E S A R E D Divisão P M A S T O F EM do L M E OI A NR E L F hospital E N T O V A T E N D I ME (pl.) E A A P E E D O S E R I E Ç BANCO 3/are. 4/apae — masp. 6/quinas — taiwan. V O L O M E G D D I A C E T I C I N U O A V 12 V O E V A A L C O S E C R U Ç Ã O A R D E R Papel reciclável de origem certificada E S O L N I S N A T A I U W O Ç C D I R E I T I A O