Your SlideShare is downloading. ×

Ciclo De Vida Das Empresas - Aula 6

22,462

Published on

Aula sobre cilco de vida das empresas das disciplinas Organização Contemporânea e Modelos de Organizações dos cursos de pós-graduação em Gestão Empresarial e Marketing da Universidade Metodista

Aula sobre cilco de vida das empresas das disciplinas Organização Contemporânea e Modelos de Organizações dos cursos de pós-graduação em Gestão Empresarial e Marketing da Universidade Metodista

Published in: Business
1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
  • excelente
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
22,462
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
648
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Organização Contemporânea Ciclo de vida das organizações – Aula 6
  • 2. Aula 6 O ciclo de vida das organizações  Os perfis no comando da empresa determinam as chances de sucesso da organização Para baixar as aulas www.slideshare.net/alevy Page 2
  • 3. Evolução  Ichak Adizes assinala que as empresas passam por ciclos de vida que vão do nascimento à morte  Ele enxergou 6 grandes ciclos, que definiu assim:  Desbravamento  Faz-faz  Adolescência  Plenitude  Aristocracia  Fossilização Page 3
  • 4. Desbravamento  Idéia de um líder carismático  Emoção viabiliza produto de forma intuitiva  Tecnologia ainda inexplorada e incipiente  As coisas acontecem de modo intuitivo  Fase de grande mortalidade de empresas Page 4
  • 5. Faz-faz  Tudo é visto como oportunidade  Sem diretrizes definidas, coexistem diferentes critérios de contratação, promoção e remuneração  Pessoas trabalham apagando incêndios Page 5
  • 6. Adolescência  Empresa começa a profissionalizar a administração  Época de transição dolorosa  Pessoas lutam para defender interesses pessoais e evitar padrões que as prejudiquem  Luta pelo poder pode consumir muita energia Page 6
  • 7. Plenitude  Empresa passa a planejar seu futuro  Começa a valorizar a contribuição das pessoas  Propõe desafios e participação nos lucros  Muitas empresas re- valorizam sua cultura e se abrem a sistemas mais democráticos  Outras eternizam práticas do passado que deram certo e comprometem o futuro Page 7
  • 8. Aristocracia  Poder se desloca das áreas de produção e marketing para a área financeira  Empresa deixa de correr riscos  Solução dos problemas é Gestão financeira da empresa adiada evita riscos e aprofunda crises  “Somos os melhores” derivadas de pouca inovação  “Os clientes precisam de nós” Page 8
  • 9. Fossilização  Empresa perde mercado  Acirram-se conflitos de interesse  O culpado é sempre o outro  Todos se protegem escondendo informações  Comunicação é limitada  Demissões freqüentes e injustas Page 9
  • 10. O longo ciclo de vida da GE  Este filme mostra várias etapas da vida GE, inclusive uma grave crise de adolescência, quando o fundador da empresa é afastado do comando pelos banqueiros que a controlam Um golpe de estado marca a origem da GE: banqueiros tomam a empresa de seu fundador em função de discordância sobre tecnologias. Page 10
  • 11. Ciclo de vida e pessoas  Ichak Adizes pesquisou os núcleos de poder das empresas em seus diferentes momentos de vida e constatou algumas coincidências  Dependendo do momento de vida da empresa, era possível encontrar determinados perfis no comando das organizações Page 11
  • 12. O desbravamento e o empreendedor  Na fase do desbravamento, é comum encontrarmos apenas o empreendedor determinando como as coisas devem ser feitas  Os riscos são monumentais, dada a personalidade caótica O empreendedor faz coisas do empreendedor altamente arriscadas, o tempo todo, sem considerar as  Muitas empresas morrem conseqüências neste momento – mais de 70% segundo o SEBRAE Page 12
  • 13. Faz-faz e o produtor  Quando os clientes começam a repetir pedidos, a função do produtor assume importância  Neste momento, é comum encontrarmos no comando da empresa dois perfis no A relação aqui é muito orientada a: “eu processo de tomada de crio e você executa”. Por esta razão, estes perfis convivem bem nesta fase decisão: o empreendedor e o produtor Page 13
  • 14. A adolescência e o administrador  Necessidade de criar estruturas, definir papéis e implantar controles torna necessária a figura do administrador  Nesta fase, a tomada de decisão se limita a dois papéis organizacionais preponderantes: o empreendedor e o administrador  A relação é quase sempre tensa dada a natureza antagônica destes perfis Page 14
  • 15. A plenitude  Quando tudo passa a funcionar bem, produzir com mais lucratividade vira essencial  As funções do empreendedor, do administrador e do produtor se estabilizam  Os perfis passam a se aceitar  Adizes raramente encontrou nestas empresas diretores com perfil integrador, o que seria importante Page 15
  • 16. Os riscos da aristocracia  A empresa se deixa levar pelo sucesso  Com mais pompas, regras e rituais, os sistemas ficam burocratizados  Há comemorações para marcar o “quanto somos bons”  Neste momento, desapareceram da linha de comando os perfis do empreendedor e do produtor Page 16
  • 17. A caminho da morte  Com produtos obsoletos, descuidando do mercado, sem renovação, empresa se apega a glórias do passado  É governada quase que exclusivamente por administradores, que defendem as normas a qualquer preço, mesmo ante o fato de que as normas já não dão conta da realidade  Neste momento, muitas empresas são incorporadas, vendidas, entram em processos de fusão ou vão à falência Page 17
  • 18. Fusões e aquisições  O que se passa quando uma empresa na adolescência incorpora outra em estado terminal de fossilização?  Isto explica boa parte dos fracassos de fusões e aquisições? Page 18
  • 19. Dinâmica  Seja bem-vindo a bordo do TITANIC Page 19
  • 20. Tragédia O navio está afundando E agora? Page 20
  • 21. 20 minutos  Junto com as pessoas que estão no seu bote salva- vidas, você tem 20 minutos para definir: • Critério de exclusão • Quem sai  Se a decisão não for tomada em 20 minutos, o bote afunda com todos e todos morrem Page 21
  • 22. Pensando em nadar? Page 22
  • 23. Leitura para a próxima aula  Case Joint Venture  Deep Blue  + Grupo G  = Deep G Por que esta associação deu tão errado? Page 23
  • 24. Obrigado!  Formado em Comunicação Social pela FAAP  Pós-Graduado em Gestão de Comunicação pela USP  Pós-graduado em E-Business pela FGV  Mestre em Teoria e Pesquisa em Comunicação pela ECA-USP  Repórter da 4 Rodas, Jornal O Globo e Agência Folhas Armando Levy  Gerente de Comunicação e Internet da Credicard, Vésper e Banco1.Net  Consultor do Núcleo de Formação Profissional da Câmara Brasil-Alemanha  Diretor da e-Press Comunicação  armando@epress.com.br Page 24

×