Projeto Estruturador - RIT

1,924 views
1,877 views

Published on

A Rede de Inovação Tecnológica é um dos três Projetos Estruturadores do Governo do Estado de Minas Gerais executados pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - Sectes. Inserida nas áreas de resultados voltadas para a Inovação, Tecnologia e Qualidade, envolve uma série ações que visam ampliar a capacidade tecnológica do setor produtivo.

Para chegar a esse objetivo, engloba: o fortalecimento do papel do setor produtivo como locus da inovação; a articulação e integração das ações das universidades e instituições de pesquisa com as empresas; desenvolvimento dos Parques Tecnológicos; modernização da rede de incubadoras de empresas de base tecnológica; inserção do design como ferramenta de inovação tecnológica; implantação da Lei Mineira de Inovação; incentivo à pesquisa básica em consonância com a estratégia do governo, por meio da ampliação e revisão da carteira de programas da Fapemig; e fortalecimento da cultura empreendedora no Estado.

A Rede de Inovação Tecnológica é amarrada por ações estratégicas que unem pesquisadores e o setor produtivo.

Gerente: Evaldo Ferreira Vilela
Subgerente: Anna Flávia Lourenço Esteves Martins Bakô

Published in: Technology, Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,924
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
20
Actions
Shares
0
Downloads
42
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • 1 - A SECT – Secretaria de Ciência e Tecnologia – foi criada em 16/12/1976. 2 – Em 26/11/2003, através da Lei n.º 14.797, a SECT recebeu nova denominação, passando a se chamar SECTES - Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Hoje, a Secretaria tem como finalidade as ações setoriais do Governo de Minas relativas ao desenvolvimento, fomento da pesquisa, e à geração e aplicação de conhecimentos científicos e tecnológicos, bem como exercer o controle das Entidades de Ensino Superior.
  • Esta figura síntese do PMDI – 2007/2023 evidencia: Banco mundial
  • Deixar claro quais foram os locais
  • Noquadro de recursos coloc
  • Colocar os gráficos
  • Colocar as fotos e mencionar o numero de salas ampliados ou a melhoria
  • Alfenas e Itajuba
  • Em 2007 entraram
  • 1 - A SECT – Secretaria de Ciência e Tecnologia – foi criada em 16/12/1976. 2 – Em 26/11/2003, através da Lei n.º 14.797, a SECT recebeu nova denominação, passando a se chamar SECTES - Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Hoje, a Secretaria tem como finalidade as ações setoriais do Governo de Minas relativas ao desenvolvimento, fomento da pesquisa, e à geração e aplicação de conhecimentos científicos e tecnológicos, bem como exercer o controle das Entidades de Ensino Superior.
  • Projeto Estruturador - RIT

    1. 2. Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado Rede de Inovação Tecnológica “ Ampliar a capacidade de inovação tecnológica do setor produtivo”
    2. 3. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    3. 4. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    4. 5. Fomento à educação empreendedora Meta: Empreendedor capacitado Escopo: incitar o surgimento e o desenvolvimento do perfil empreendedor nos cidadãos mineiros, jovens e adultos.
    5. 6. Fomento à educação empreendedora <ul><li>Vertentes: </li></ul><ul><li>Curso de Empreendedorismo e Plano de Negócios: </li></ul><ul><li>metodologia desenvolvida em parceria Face e DCC – UFMG </li></ul><ul><li>Jovens Empreendedores (ensino fundamental): </li></ul><ul><li>Parceria: Sectes, Sebrae/MG, Superintendências Regionais de Ensino (SRE) e Secretarias Municipais de Educação </li></ul><ul><li>Núcleos de Apoio ao Empreendedor (Nae): </li></ul><ul><li>parceria com o projeto estruturador Rede de Formação Orientada para o Mercado </li></ul><ul><li>72 NAE divididos por todas as regiões do Estado </li></ul>
    6. 7. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    7. 8. Programa de Incentivo a Inovação Escopo: Projetos de pesquisa de ICTs transformados em inovações tecnológicas. Meta: APL/ ICT com Programa de Incentivo a Inovação implantado
    8. 9. Programa de Incentivo à Inovação - PII HISTÓRICO (ATÉ 2008)
    9. 10. <ul><li>PII Biominas - início 2009 </li></ul><ul><li>PII Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) - início 2009 </li></ul><ul><li>PII UFJF 2 - início 2009 </li></ul><ul><li>PII Universidade Federal de Uberlândia (UFU) - início 2009 </li></ul><ul><li>Sistema do PII - Toolkit: início 2008 (Assistência Técnica - BIRD) </li></ul>Biotech Demandas 2009 Programa de Incentivo à Inovação - PII
    10. 11. Programa de Incentivo à Inovação - PII Metodologia Inovadora Pesquisas Produtos Empresas Incubadoras e Parques Tecnológicos Desenvolvimento Regional
    11. 12. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    12. 13. Consolidação e ampliação da capacidade das Incubadoras Escopo: Promoção do movimento de incubação com o objetivo de gerar empresas de base tecnológica inovadoras e competitivas. Meta: Empresas graduadas
    13. 14. Consolidação e ampliação da capacidade das Incubadoras Investimentos significativos Ano Incubadora/Instituição Ação 2007 INSOFT / Fumsoft Melhoria dos módulos de incubação 2007 IED/ UEMG Ampliação e consolidação da incubadora 2007 CRITT / UFJF Criação da sala da pré-incubação 2008 Incubadora da UFLA Instalação de Biofábricas na incubadora 2008 Prointec / PMSRS Construção do edifício sede da incubadora 2008 RMI Aceleração de empresas incubadas 2008 INDESI Prospecção de projetos inovadores
    14. 15. Consolidação e ampliação da capacidade das Incubadoras <ul><li>PRINCIPAIS IMPACTOS: </li></ul><ul><li>Faturamento total de empresas incubadas e graduadas: cerca de R$ 50 milhões; </li></ul><ul><li>Empresas Graduadas: 170 (desde que iniciou o movimento de incubação); </li></ul><ul><li>100 novos produtos e serviços de alta tecnologia lançados no mercado por ano; </li></ul><ul><li>2.450 postos de trabalho gerados direta e indiretamente por ano; </li></ul><ul><li>Total de impostos gerados apenas pelas empresas incubadas: R$ 1,95 milhões; </li></ul>Minas Gerais é hexacampeã nacional no quesito “Processo de incubação” - ANPROTEC: Ano Incubadora Cidade 2007 Inova-AGE/UFMG Belo Horizonte 2006 Centev/UFV Viçosa 2005 INATEL Santa Rita do Sapucaí 2004 Habitat/Fundação Biominas Belo Horizonte 2003 PROINTEC Santa Rita do Sapucaí 2002 INSOFT-BH/Fumsoft Belo Horizonte
    15. 16. Consolidação e ampliação da capacidade das Incubadoras INCIT - Itajubá CRITT – Juiz de Fora INSOFT – Belo Horizonte IED – UEMG – Belo Horizonte
    16. 17. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    17. 18. NIT - Núcleo de Inovação Tecnológica Escopo: Ampliação, estruturação e consolidação dos NITs nas ICTs. Meta: Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) consolidado
    18. 19. NIT - Núcleo de Inovação Tecnológica <ul><li>Implantação dos NITs em todas as ICTs mineiras </li></ul><ul><ul><li>Edital 2007: 15 centros apoiados </li></ul></ul><ul><ul><li>Edital 2008: 17 centros apoiados </li></ul></ul><ul><li>Fortalecimento da RMPI – Rede Mineira de Propriedade Intelectual </li></ul><ul><ul><li>Capacitação </li></ul></ul><ul><ul><li>Aquisição de bases de dados internacionais </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento do Portal </li></ul></ul><ul><ul><li>Indicador do Banco Mundial </li></ul></ul>
    19. 20. NIT - Núcleo de Inovação Tecnológica PROTEÇÕES REQUERIDAS/CONCEDIDAS DA ICT NO BRASIL E NO EXTERIOR   NIT Proteções requeridas até 2007 Proteções concedidas até 2007 Proteções requeridas em 2008 Proteções Concedidas em 2008 Proteções Requeridas em 2009 Proteções Concedidas em 2009 UFJF 08 01 09 - - - UNIFAL 04 - 02 - - - UNIMONTES 09 - 05 - 01 - UFV 90 25 03 - - - UFMG 331 16 51 06 09 - UNIFEI 10 - 01 02 - - UFOP 44 - 05 - 01 - UFLA 30 01 06 03 - 01 UFU 02 - 01 - - - UFVJM - - - UEMG - - - - - - FUNED 05 - 03 01 01 - FHEMIG - - - - - - CETEC 06 02 04 02 - - EMBRAPA 49 43 - - - - CEFET 02 - 01 - - - EPAMIG 21 - 09 02 01 - UFSJ 01 - 02 - - - UFTM - - - - - - TOTAL 612 88 102 16 13 1
    20. 21. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    21. 22. Implantação de Parques Tecnológicos Escopo: Prover a infra-estrutura física e lógica para atração de investimentos intensivos em tecnologia e promover a inovação. Meta: Parque Tecnológico Implantado
    22. 23. Implantação de Parques Tecnológicos <ul><li>Em Implantação: </li></ul><ul><li>BHTEC: multisetorial </li></ul><ul><li>Itajubá: Energia </li></ul><ul><li>Viçosa: Agronegócio </li></ul><ul><li>Em Estudo de Viabilidade: </li></ul><ul><li>Juiz de Fora </li></ul><ul><li>Lavras </li></ul>
    23. 24. Implantação de Parques Tecnológicos <ul><li>BHTEC </li></ul>
    24. 25. Implantação de Parques Tecnológicos <ul><li>BHTEC </li></ul>
    25. 26. Implantação de Parques Tecnológicos <ul><li>PARQUE TECNOLÓGICO DE VIÇOSA </li></ul>
    26. 27. Implantação de Parques Tecnológicos <ul><li>PARQUE TECNOLÓGICO DE ITAJUBÁ </li></ul>
    27. 28. Atração de Empreendimentos para os Parques Escopo: Atração de empresas de base tecnológica, laboratórios de P&D, Centros de Excelência, etc., e suporte aos escritórios dos Parques e ações de âmbito ambiental. Meta: Empreendimento Atraído para os Parques Tecnológicos
    28. 29. Atração de Empreendimentos para os Parques <ul><li>EMPREENDIMENTOS: </li></ul><ul><li>RIZOFLORA </li></ul><ul><li>FIOCRUZ </li></ul><ul><li>CSEM BRASIL </li></ul><ul><li>FIAT </li></ul><ul><li>Vale </li></ul><ul><li>Usiminas </li></ul><ul><li>Ferrous </li></ul>
    29. 30. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    30. 31. Centro Minas Design Escopo: design como um recurso estratégico para a competitividade das empresas mineiras. Meta: Empresas atendidas
    31. 32. Centro Minas Design
    32. 33. Laboratório Integrado de Design de Embalagens Escopo: Implantação e operacionalização do Laboratório para contribuir estrategicamente no incremento da competitividade dos produtos e serviços do Estado. Meta: Laboratório implantado e em operação
    33. 34. Laboratório Integrado de Design de Embalagens
    34. 35. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    35. 36. Escopo: Promover a Inovação nas empresas não intensivas em Tecnologia através da homologação dos Laboratórios de Metrologia de MG e da capacitação de seus parceiros/clientes. Meta: Laboratório Homologado Tecnologia Industrial Básica
    36. 37. Tecnologia Industrial Básica <ul><li>Implantação da Rede Metrológica: </li></ul><ul><li>Parceiros: SEBRAE, IEL, SECTES, IPEM, INMETRO </li></ul><ul><li>RMMG constituída juridicamente </li></ul><ul><li>Encontro de Inovação de TIB realizado </li></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Disseminação da TIB: </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><li>Edital FAPEMIG: demandas da Força Tarefa TIB: modernização de laboratórios </li></ul><ul><li>2008: 13 laboratórios </li></ul><ul><li>2009: aberto até 03/2008 </li></ul><ul><li>Utilização dos NAEs – SIBRATEC – extensão tecnológica </li></ul>
    37. 38. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    38. 39. CENTRAL DE PROJETOS Escopo: acompanhar a apresentação de projetos (monitoramento projetos em andamento) e orçamentos junto a FAPEMIG: projetos especiais, estruturadores e endogovernamentais. Meta: Projetos elaborados e submetidos a captação
    39. 40. CENTRAL DE PROJETOS
    40. 41. Matriz da estrutura lógica – RIT (modelo) Otimização dos recursos utilizados (insumos X resultados) Grau de alcance dos resultados Objetivos pretendidos X resultados Avaliação - EpR Monitoramento - GERAIS Objetivos Produtos Resultados Ações Impactos Eficiência Efetividade Eficácia Central de Projetos Monitoramento operacional
    41. 42. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    42. 43. <ul><li>Governo de Minas Gerais: </li></ul><ul><li>Estruturadores: APL’s, Formação profissional CVT </li></ul><ul><ul><li>FAPEMIG </li></ul></ul><ul><ul><li>SEDE (BDMG, INDI) </li></ul></ul><ul><ul><li>SEAPA </li></ul></ul><ul><ul><li>*** captação de recursos </li></ul></ul><ul><li>Universidades – Centros de Pesquisa – 13 INCTs </li></ul><ul><li>Governo Federal: MCT . FINEP . CNPQ . MEC </li></ul><ul><li>Governos Municipais </li></ul><ul><li>Entidades de classe – setor empresarial: FIEMG . FAEMG </li></ul><ul><li>SEBRAE </li></ul><ul><li>RMI </li></ul>PARCERIAS
    43. 44. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    44. 45. EDITAIS INDUZIDOS Escopo: implementação estratégica da inovação no Estado. Meta: Edital lançado
    45. 46. <ul><li>Editais induzidos: </li></ul><ul><ul><li>Estruturação dos Escritórios dos Parques </li></ul></ul><ul><ul><li>Mestre e Doutores nas Empresas </li></ul></ul><ul><ul><li>TIB </li></ul></ul><ul><ul><li>Incubadoras </li></ul></ul><ul><ul><li>NIT </li></ul></ul><ul><ul><li>Apoio ao design nas empresas </li></ul></ul><ul><ul><li>Cadeia produtiva automotiva </li></ul></ul>EDITAIS INDUZIDOS
    46. 47. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    47. 48. Sistema Mineiro de Inovação - SIMI Escopo: articular e integrar os agentes de inovação no Estado. Meta: Inovação Incorporada
    48. 49. Sistema Mineiro de Inovação - SIMI O portal Simi O portal do Simi proporciona um ambiente de interação e cria oportunidades para os participantes. Edital Mestres e Doutores Incentivar a integração Empresas /Universidades <ul><li>Estatísticas do portal (jul/2009): </li></ul><ul><li>194 Instituições </li></ul><ul><li>69 Comunidades </li></ul><ul><li>493 Documentos na Biblioteca </li></ul><ul><li>6000 Exibição de páginas </li></ul>
    49. 50. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    50. 51. Arcabouço Legal <ul><li>Regulamentação, estruturação e operacionalização do Fundo de Incentivo à Inovação Tecnológica (FIIT): </li></ul><ul><li>Criar mecanismos de incentivo à inovação para as empresas mineiras; </li></ul><ul><li>Aprovação da Lei Mineira de Inovação (Lei 17.348 de 17 de janeiro de 2008); </li></ul><ul><li>Regulamentação do Fundo de Incentivo à Inovação Tecnológica - FIIT (Decreto 44.874 de 18 de agosto de 2008); </li></ul><ul><li>Ação encerrada no final 2008 com a regulamentação do FIIT. </li></ul><ul><li>Seminário anual: Arcabouço Legal: </li></ul><ul><li>Primeiro Seminário realizado em 2008, o segundo será realizado em 2009 em parceria com o Banco Mundial; </li></ul>
    51. 52. REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAIS INDUZIDOS ARCABOUÇO LEGAL PLATAFORMA SIMI TIB D ESI GN GESTAO CENTRAL D E PROJETOS PARCERIAS PROJETOS ESPECIAIS Empreendedorismo Incubação NIT Parques Tecnológicos Empresas Inovadoras ICT Agentes Programa de Incentivo a Inovação – PII
    52. 53. Projetos Especiais - Observatório <ul><li>Observatório de Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior de Minas Gerais </li></ul><ul><li>Propiciará informações sobre resultados e avanços da CT&I e Ensino Superior, apontando aqueles aspectos relevantes que impactam ou influenciam a realidade de Minas Gerais, contribuindo para a definição das diretrizes de políticas públicas de desenvolvimento, sob os enfoques econômico, social, cultural e ambiental. </li></ul><ul><li>O Observatório deverá instrumentalizar a Agenda de Desenvolvimento em Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior prestando apoio à construção de uma visão de futuro para Minas Gerais. </li></ul><ul><li>Parcerias: SECTES, FAPEMIG, Estado para Resultados e UFMG. </li></ul>
    53. 54. Projetos Especiais - TEIA <ul><li>DADOS: </li></ul><ul><li>- 2066 membros - 151 clientes - 1092 agentes </li></ul><ul><li>184 demandas (atendidas e em atendimento) </li></ul><ul><li>REALIZAÇÕES: </li></ul><ul><li>Redes Sociais </li></ul><ul><li>Transmissão de Eventos pela web </li></ul><ul><li>E-commerce </li></ul><ul><li>Google apps </li></ul><ul><li>Twitter </li></ul><ul><li>Canais Youtube </li></ul><ul><li>Álbuns Flickr </li></ul><ul><li>Comunidades Virtuais de prática </li></ul><ul><li>Blogs </li></ul><ul><li>Live Stream </li></ul><ul><li>TEIA </li></ul><ul><li>www.teia.mg.gov.br </li></ul>
    54. 55. Projetos Especiais - TEIA CLIENTES 853 PREFEITURAS 853 CAMARAS DE VEREADORES 42 ASSOCIAÇÕES MICRORREGIONAIS OBJETIVOS PADRONIZAR OS DOMÍNIOS .MG.GOV.BR PADRONIZAR AS CONTAS DE EMAIL PRAZO 120 DIAS FEITO 1748 DOMÍNIOS IMPLANTADOS 87400 CONTAS DE E-MAIL CRIADAS PRAZO 20 DIAS COMO MOBILIZAÇÃO DE AGENTES TEIA IMPLANTAÇÃO DESCENTRALIZADA
    55. 56. DESAFIOS <ul><li>Liberação e execução dos recursos da FINEP </li></ul><ul><li>Implantação dos escritórios dos Parques </li></ul><ul><li>Adequação dos modelos de gestão dos Parques de Viçosa e Itajubá </li></ul>

    ×