Your SlideShare is downloading. ×
Sida
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
384
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. SIDAEscola Eugénio de Castro, Maio 2012 Alexandre Palaio, nº 2 Francisco Carvalho, nº 7 João Craveiro, nº 11
  • 2. ÍndiceIntrodução 3Desenvolvimento 4Conclusão 10Bibliografia 11 2
  • 3. IntroduçãoNo âmbito da disciplina de Ciências da Natureza, vamos fazer um trabalho relacionadocom a SIDA, a pedido da nossa professora, Helena Alves.No nosso trabalho vamos falar destes pontos: • O que é a SIDA? • Qual a sua relação com o nosso sistema de defesa? • Como se transmite o vírus da SIDA? • Como se transmite a SIDA durante a gravidez? • Qual a relação da SIDA com a toxicodependência? • Quais são os sintomas da SIDA? • Que cuidados se deve ter para não contrair esta doença? 3
  • 4. O que é a SIDA e qual a sua relação com o nosso sistema dedefesa?A SIDA/AIDS (síndroma da imunodeficiência adquirida) é uma doença contagiosa,grave, quase sempre fatal para a qual não existe cura ou vacina. É causada pelo VIH(vírus da imunodeficiência humana), que ataca o sistema de defesa imunitário do corpohumano.Esta condição reduz progressivamente a eficácia do sistema imunológico e deixa aspessoas aptas a infecções oportunistas e tumores.O Vírus de Imunodeficiência Humano (VIH) é um vírus bastante poderoso que, quandoentra no organismo, se dirige ao sistema sanguíneo, onde começa de imediato areplicar-se, atacando o sistema imunológico, destruindo as células defensoras doorganismo e deixando a pessoa infetada, mais debilitada e sensível a outras doenças, aschamadas infecções oportunistas que são provocadas por micróbios e que não afectamas pessoas cujo sistema imunológico funciona convenientemente. Também podem surgiralguns tipos de tumores (cancros).Contrair a infeção por VIH não significa ter SIDA. Ser portador do VIH, indica que oindivíduo está contaminado com o vírus e por isso pode transmitir esta infeção, casonão tenha os devidos cuidados. Ter SIDA por sua vez significa, para além de estarinfetado com o VIH, apresenta já uma depressão grave do sistema imunitário e umconjunto de sintomas compatíveis com infeção por microrganismos oportunistas. 4
  • 5. Como se transmite o vírus da SIDA?O vírus VIH transmite-se de pessoa para pessoa através de três vias principais: • Sexual: O contacto com o esperma e secreção vaginal (líquidos que estão presentes no corpo do homem e da mulher no momento do ato sexual) contaminados, em práticas sexuais com penetração sem o uso de preservativo; • Parentérica: contacto com sangue contaminado, seja através de transfusões, seja através da partilha de agulhas e seringas, principalmente entre utilizadores de drogas injectáveis (IVDU). Também materiais de acupuntura, tatuagens e outros objetos perfurantes e cortantes podem apresentar perigo. • Vertical: da mãe para o filho durante a gestação, parto e aleitamento, se a mãe estiver contaminada.E na gravidez?Se a mãe estiver infetada pode transmitir a infecção ao bebé durante a gravidez,através do seu próprio sangue ou durante o parto, através do sangue ou secreçõesvaginais. Há ainda o risco de contágio durante o período de aleitamento. Sempre quehaja alternativas à amamentação, esta deve ser evitada.Da saúde da futura mãe dependerá a saúde da criança. Assim, é muito importante que,antes e durante a gravidez, a mulher seja acompanhada regularmente pelo seu médicoassistente. Quando a mãe é seropositiva, as terapêuticas anti retrovíricas, ministradasdurante a gravidez, permitem a redução do risco do seu bebé nascer infetado.Qual a relação da sida com a toxicodependência?A toxicodependência é a situação de maior peso na transmissão do VIH em Portugal.Esta e a SIDA são uma combinação explosiva, não só pela inoculação do VIH porequipamento infectado, mas também pelo aumento dos comportamentos sexuais de 5
  • 6. risco nos toxicodependentes. É um facto que os utilizadores de drogas intravenosastêm relações sexuais não protegidas com vários parceiros/as, têm baixa aderência aostratamentos e que as mulheres infectadas por via sexual ou intravenosa, transmitem oVIH horizontal e verticalmente.As alterações de comportamento associadas ao alcoolismo e à utilização de substânciasilícitas facilitam comportamentos de risco, entre eles relações sexuais não protegidascom preservativo, relações com múltiplos parceiras/os, bem como a troca de seringas eagulhas e demais material usado pelos utilizadores de drogas intravenosas.É bem conhecido também, que o consumo de muitas das drogas ilícitas resulta nadiminuição das defesas imunitárias e das regras de higiene, aumentando o risco decomportamentos marginais, criminalidade e prisão. 6
  • 7. Quais são os sintomas da SIDA?Na fase aguda da infecção com VIH (uma a quatro semanas após o momento docontágio), algumas pessoas apresentam sintomas semelhantes aos de uma gripe comofebre, suores, dor de cabeça, dor de estômago, dor de garganta, dores musculares,dores articulares, fadiga, aumento de volume dos gânglios linfáticos, um leve prurido(comichão), constipações repetidas, herpes e manchas na pele. Nos casos mais gravesocorrem pneumonias atípicas e um cancro de pele denominado Sarcoma de Kaposi.Os seropositivos vivem, depois da fase aguda, um período em que não apresentamsintomas, embora o vírus esteja a multiplicar-se no seu organismo o que podeprolongar-se por diversos anos. É neste período que se encontram, actualmente, cercade 70 a 80% dos infectados em todo o mundo.Na fase sintomática da infecção (mas ainda sem critérios de SIDA), o doente começa ater sintomas e sinais de doença, indicativos da existência de uma depressão do sistemaimunológico. O doente pode referir cansaço não habitual, perda de peso, suoresnocturnos, falta de apetite, diarreia, queda de cabelo, pele seca e descamativa, entreoutros sintomas.A fase seguinte na evolução da doença designa-se por SIDA e caracteriza-se por umaimunodeficiência grave.A evolução da infecção descrita acima, pode, actualmente, ser modificada pelotratamento com os fármacos anti-retrovíricos, podendo os seropositivos nunca chegara uma fase sintomática da doença. 7
  • 8. O tempo entre a infecção com o vírus do VIH e o aparecimento da SIDA é diferentede pessoa para pessoa, mas pode variar entre 1 e 14 anos.Como pode ser evitada a transmissão pelo VIH?Até hoje muitas pessoas acreditam que a SIDA é uma doença limitada aos chamadosgrupos de risco, como as pessoas que se prostituem ou os homossexuais. Mas aepidemia da SIDA mostrou que todos têm de se prevenir: homens e mulheres, casadosou solteiros, jovens e idosos, todos, independentemente da cor, raça, situaçãoeconómica ou orientação sexual.O combate à SIDA passa pela adopção e manutenção de comportamentos seguros. • No caso de prática sexual com penetração, seja anal, vaginal ou oral, use sempre o preservativo de forma correta. • Sabendo usar o preservativo você diminui claramente a possibilidade de rompimento do mesmo; • Pratique sempre sexo mais seguro, que são formas de praticar o ato sexual através das quais, não entra em contacto com esperma, secreção vaginal ou sangue; • Exija sangue previamente testado nas transfusões, seja em hospitais públicos ou privados; • Dê preferência a agulhas e seringas descartáveis; 8
  • 9. Para evitar que a SIDA se transmita de mãe para filho, todas as grávidas devemconsultar o seu médico o mais cedo possível e fazer o teste da SIDA.O sucesso final destas medidas depende também da vontade de os indivíduosassumirem e/ou manterem comportamentos de saúde adequados. 9
  • 10. ConclusãoCom este trabalho aprendemos a verdadeira realidade da SIDA e os seus sintomas.Fizemos este trabalho consultando a internet e livros e esclarecendo dúvidas com osnossos pais.Gostámos muito de fazer este trabalho. 10 10
  • 11. BibliografiaSHARP, M. ,Manual Merck. Oceano, PortoWHALEY, L. ,Enfermagem Pediátrica. Guanabara, USAWikipédiaInfopédia 11 11

×