China e japão no século xix

  • 1,322 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,322
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
8
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. TRABALHO DE HISTÓRIA China e Japão no século XIXGrupo: Marina, Janaína, Ana Maria e Thais.Turma: 2.4 - manhã
  • 2. COMPANHIA DAS ÍNDIAS E O MONOPÓLIO DOCHÁ DA CHINA. Foi uma companhia real a quem a rainha Elizabeth I concedeu o monopólio do comércio com as “Índias Orientais” por um período de 15 anos. A Companhia Britânica das Índias Orientais tinha o monopólio da venda do chá nas colônias. Sem concorrência, ela vendia seu produto mais caro do que o chá contrabandeando da Holanda e vendido pelos comerciantes locais. Para combater a taxa sobre o chá e conseguir mais liberdade de comércio, alguns colonos iniciaram uma campanha, pedindo ao povo que consumisse o chá Holandês, mais caro mas sem impostos. O ponto alto da campanha foi a Festa do chá de Boston Em 16 de dezembro de 1773, um grupo de colonos, disfarçados de Índios Mohawk, abordou 3 barcos da Companhia, atirando 342 caixas de chá para as águas do porto de Boston.
  • 3. GUERRA DO ÓPIO A Guerra do Ópio foi um conflito armado ocorrido entre a Grã-Bretanha e a China nos anos de 1839 a 1842 e 1856 a 1860. Com o fim das Guerras Napoleônicas, o comércio voltou-se para o oriente. A Grã-Bretanha estava na sua 2° Revolução Industrial, ela precisava aumentar seu mercado. Aí que a China se encontra. Só que ela tinha uma resistência muito grande em abrir seus portos. Mas vender seus produtos para países interessados ela não pensava duas vezes. Os Chineses não tinham interesse nos produtos europeus. Mas um produto proporcionou muito lucro para os ingleses, que era Ópio. Uma substância entorpecente que causava dependência química. Muitas vezes, os ingleses viciavam os chineses para gerar mais lucro.
  • 4.  Com isso, o Governo Chinês proíbe toda a transação da droga e os Ingleses ficam irritadíssimos (pois era um comércio que estava dando lucro), e acabam declarando guerra a China em 1839. Esse conflito vai terminar em 1842 com a assinatura do Tratado de Nanquim, o primeiro dos chamados “Tratados Desiguais”, pelo qual a China aceitou suprir a tudo que a Inglaterra queria: abrir 5 portos ao comércio Britânico, pagar uma grande indenização de guerra e entregar a ilha de Hong Kong, que ficaria sob domínio Inglês por 100 anos. Em 1856 desencadeia o que chamamos de “Segunda Guerra do Ópio”. Oficiais Chineses abordaram e revistaram um navio chamado Arrow, que tinha bandeira britânica. Isso desagrada muito a Inglaterra que dessa vez se alia a França e aplicam um ataque militar em 1857.
  • 5.  O governante Chinês nesse momento, continua com sua política, não querendo respeitar de forma alguma atos Ingleses. E mais uma vez a China sai derrotada. Foram obrigados a aceitar o “Tratado de Tianjin” que propunha a abertura das portas Chinesas para os estrangeiros, diplomatas estrangeiros seriam aceitos na China, permissão de missionários cristãos e a legalização do ópio.
  • 6. GUERRA SINO - JAPONESA A primeira guerra sino-japonesa ocorreu no ano de 1894 até 1895 e foi um conflito entre o Japão e a China, que tinha como fundamentos o controle sob a Coréia, que possuía grandes reservas minerais de carvão e ferro. Para a China esse conflito vai marcar o declínio da Dinastia Qing, Já para o Japão, ao mesmo tempo, vai marcar o sucesso da modernização dos pais iniciado com a Restauração Meiji. O Japão procurava conter os avanços dos Russos que se aproximavam do Norte da China e da Coréia, através de uma política de expansão nacionalista, e a Coréia procurava se manter do lado de suas tradições e relações privilegiadas com a China O motivo principal dos incidentes seria a intenção de juntar territórios chineses pelo Império Japonês, que iniciava uma nova fase de colonialismo baseado no militarismo. A China, apesar de seu imenso território e população, passava por um período de franca decadência, iniciada ainda no sec. XIX, passando pelo fim da monarquia e com uma guerra civil entre o governo republicano capitalista e a frente comunista liderada por Mao Tse-tung. Este cenário foi perfeito para as intenções japonesas de juntar Manchúria e a península da Coréia.
  • 7.  Consequências: O conflito teve início em agosto de 1894, os chineses lançaram bombas sobre as embarcações japonesas, a resposta foi imediata, o Japão contra-atacou e derrotou o inimigo. Em 1895, o Japão promoveu uma invasão a Manchúria e tomou o porto Arthur, começou a administrar o trânsito marítimo e terrestre que dava acesso a Pequim. O conflito teve seu início firmado ainda no ano de 1895, através da instauração do tratado de Shimonosek, esse tratado impõe ao derrotado (China) a obrigação de reconhecimento da independência coreana, além de ter que pagar uma espécie de indenização proveniente da guerra contra o Japão, entregar territórios e promover a abertura de quatro portos para o desenvolvimento do comércio japonês. O Japão, vencedor, ganhou o direito de ocupar Porto Arthur.
  • 8. RAINHA MÃE TZU-HSI Tzu Hsi foi escolhida entre diversas mulheres para se casar com o imperador Xianfeng no sec. XIX na China durante a Dinastia Qing. Depois da morte do imperador, ela reinou até 1908. Seu sucessor foi Xuantong. O risco de esfacelamento territorial provoca na China uma severa reação interna e, durante o período conhecido como "a reforma dos cem dias", o governo inicia a modernização da administração, das Forças Armadas, da Justiça, do comércio e da indústria. Essas reformas produzem fortes contestações na burocracia governamental e levam a rainha-mãe, Tzu-hsi, afastada desde a deflagração da guerra com o Japão, a reassumir o poder com o apoio de um governo conservador. O imperador é mantido como virtual prisioneiro, enquanto parte das reformas administrativas é anulada. Tzu-hsi é radicalmente contra a modernização e ocidentalização da China e sua política nacionalista e xenófoba desemboca na Guerra dos Boxers, em 1900.
  • 9.  Algo a mais... A vida pública da imperatriz chinesa transcorreu várias e várias décadas. A imperatriz desenvolveu um programa de criação baseado na saúde, temperamento, estru tura e marcações. Ela era, realmente, uma mulher muito inteligente.
  • 10. IMPERADOR MUTSUHITO (ERA MEIJI) O Japão viveu 700 anos mergulhado no Xogunato, regime feudal dominado pela presença dos militares no poder, exercido pelos samurais em nome do Imperador. Com a pressão norte-americana, esse regime foi abalado. O monarca Mutsuhito estava com seus 16 anos e, decretando o final do Feudalismo japonês, subiu ao trono como o 122º imperador, assumindo a autoridade que, antes, era apenas virtual. Teve início, assim, o Período ou Era Meiji(Regime Iluminado), que duraria quarenta e cinco anos. Teve um governo baseado na bondade com um grande desenvolvimento econômico, estrutural e social. O processo de industrialização e de modernização do Japão só ocorreu efetivamente após 1868, ano que marcou o fim do XOGUNATO e a restauração do império, com a ascensão do imperador MITSUHITO.