Filosofia para crianças: O que podemos aprender com Paulo Freire?

  • 926 views
Uploaded on

Filosofia para crianças; Filosofia para crianças em Portugal; Filosofia para jovens adolescentes; Filosofia; Philosophy for children; Philosophy for children in Portugal; philosophy for teenagers; …

Filosofia para crianças; Filosofia para crianças em Portugal; Filosofia para jovens adolescentes; Filosofia; Philosophy for children; Philosophy for children in Portugal; philosophy for teenagers; philosophy for teenagers in Portugal; Joaquim Melro

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
926
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Quando filosofar significa educar na e para a liberdade: O que podemos aprender com Paulo Freire? Joaquim Melro Instituto de Educação da Universidade de Lisboa & Escola António Arroio joaquimmelro@gmail.com http://lisboa.academia.edu/JoaquimMelro http://repositorio.ul.pt Conferência e Workshop Internacional Filosofia para Crianças e Adolescentes: uma Escola de Liberdade? Universidade dos Açores, 3-7 Setembro 2012
  • 2. Actividade de abertura (Leitura e discussão da TIP2*) O que é, o para quê e o porquê da Filosofia - Representações sociais (dos alunos sobre a) da Filosofia “A Filosofia acompanha-nos desde o primeiros anos de vida” Fascínio “A Filosofia não serve para nada” “Viver a Filosofia” “Em Filosofia o Professor tem de ser cativante” “Conjunto de saberes feitos” “A Filosofia faz parte das nossas vidas” “A Filosofia não interessa a ninguém” * TIP 2 (Tarefa de Inspiração Projectiva - Resposta à Carta da Joana)
  • 3. Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? Coordenação: Professora Doutora Margarida César Participantes: Investigadores, professores, professores/investigadores, alunos, pais, encarregados de educação e outros agentes educativos significativos; Instituição: Universidade de Lisboa, Departamento de Educação da Faculdade de Ciências (DEFCUL) Duração (formal): 12 anos (1994/1995 a 2005/2006) Objectivos: •Estudar e implementar práticas colaborativas entre professores/investigadores, professores, investigadores, bem como entre alunos (César, 2009; Hamido & César, 2009; Melro, 2010; Ventura, 2012); •Aproximar e/ou desenvolver transições entre a teoria as práticas e entre o investigador e o fenómeno investigado (idem); •Compreender e efetivar práticas educativas e organizacionais mais inclusivas (idem). •Contribuir para a construção de representações sociais mais valorizadoras da Filosofia e do seu ensino e aprendizagem Financiamento: Parcialmente subsidiado pelo IIE, em 1996/97 e em 1997/98, medida SIQE 2 (projecto nº 7/96), e pelo CIEFCUL, desde 1996. Projeto Interacção e conhecimento (IC)
  • 4. “(...) as crianças e os jovens parecem mais aptos a filosofar do que boa parte dos adultos. Não que eles tenham mais capacidade de elaborar raciocínios difíceis e complexos do que os filósofos profissionais; ou que tenham mais facilidade para compreender os vários sistemas filosóficos. Ou ainda que dominem um vocabulário técnico com mais competência que um adulto. Não é isso. Eles têm mais a ver com a essência do pensar filosófico na sala de aula.” (Lipman, 1997, p. 1, adaptação nossa) *TIP1 – Tarefa de Inspiração Projectiva “Para mim a Filosofia é…” Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? Filosofia para crianças e jovens adolescentes: do possível ao inadiável ... (Sofia, 11º ano, 16 anos, TIP 1*)
  • 5. “O que a Filosofia oferece é a familiarização com o processo de raciocínio, a sua escrupulosa abordagem da análise conceitual e seu próprio comprometimento na investigação cognitiva autocorretiva. Além disso, a Filosofia fornece uma insistência no desenvolvimento de uma posição crítica, no exame do problemático e do estabelecido e na racionalidade do argumento, explicação e diálogo” (Lipman, 1990, p. 165, grafia no original em português do Brasil ) Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? Filosofia para crianças e jovens adolescentes: Que princípios?; Que práticas?
  • 6. Filosofia para crianças e jovens adolescentes: Abraçando desafios; efetivando oportunidades ... Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? (Sara, 11º ano, 16 anos, TIP 1) “(...) a Filosofia oferece um fórum, no qual as crianças podem descobrir por si mesmas, a relevância para suas vidas, dos ideais que norteiam a vida das pessoas” (Lipman, 1990, p. 13, grafia original em português do Brasil).
  • 7. Filosofia para crianças: Educar, dialogar, investigar, participar, libertar ... Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? “Desde suas origens (...) [a] Filosofia tem se preocupado com o desenvolvimento das habilidades de raciocínio, com o esclarecimento de conceitos, com a análise dos significados e com o cultivo de atitudes que levem as pessoas a questionar, investigar e tentar, de várias maneiras, buscar os significados e a verdade” (Lipman, s/d, s/p., grafia no original em português do Brasil). (Madalena, 11º ano, 16 anos, TIP1)
  • 8. Filosofia para crianças e jovens adolescentes: Facilitar a inclusão; ultrapassar diferentes modos de desempowerment ... Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? (Samuel, 11º ano, 17 anos, TIP 1) “(...) muitas [das crianças] acham o processo [educativo] sem sentido na medida em que [apenas o percorrem] e, quando isto acontece, tornam-se progressivamente apáticas e sem esperança. (...) [Elas ] deveriam adquirir a prática em discutir [com gosto] os conceitos que elas consideram importantes. Fazer com que discutam assuntos que lhes são indiferentes priva-as dos prazeres intrínsecos de se tornarem educadas e abastece a sociedade com futuros cidadãos que nem discutem o que lhes interessa nem se interessam pelo que discutem (Lipman , 1990, pp. 31-66, grafia no original em português do Brasil).
  • 9. Filosofia para crianças e jovens adolescentes: A urgência de por cobro ao “deserto de oportunidades perdidas” (Lipman, 1990, p. 20) Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? (Samuel, 11º ano, 17 anos, TIP 1) (Sara, 11º ano, 16 anos, TIP 1)
  • 10. 10 Filosofia para crianças e jovens adolescentes: Encontrando a “nossa saída”; Dando voz aos aprendizes de Filosofia ... “(...) o objetivo [da Filosofia] não é dar às crianças [, aos jovens e aos adultos] teorias (...) acabadas pelas quais devam se conduzir, mas sim, equipá-las com as ferramentas da reflexão dentro de um contexto de investigação, isto é, de um contexto cuja metodologia é de autocrítica e autocorreção contínuas” (Lipman, 1990, p. 67, grafia no original em português do Brasil). (Saúl, 11º ano, 17 anos, TIP 2) Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire?
  • 11. 11 Filosofia para crianças e jovens adolescentes: Encontrando a “nossa saída” - partilhando saberes ... Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? .... dialogando com Paulo Freire (Suzana, 11º ano, 17 anos, TIP 1)
  • 12. 12 Filosofia para crianças e jovens adolescentes: partilhando saberes; dialogando com Paulo Freire Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? (Lipman, 2008, p. 138)
  • 13. 13 Quando filosofar significa educar na e para a liberdade: O que podemos aprender com Paulo Freire? (Lipman, 2008, p. 138)
  • 14. Filosofia para crianças e jovens adolescentes: partilhando saberes; dialogando com Paulo Freire ... Assumir a educação como acção transformadora; efectivar a vocação ontológica do ser mais (…) não haveria ação humana se não houvesse uma realidade objetiva, um mundo como ‘não eu’ do homem, capaz de desafiá-lo; como também não haveria ação humana se o homem não fosse um ‘projeto’ um mais além de si, capaz de captar a sua realidade, de conhecê-la pra transformá-la (…) mas a ação só é humana quando (…) é um que fazer, isto é, quando não se dicotomiza da reflexão” (Freire, 1999, p. 40, grafia no original em português do Brasil). (Marcela, 16 anos, 11º ano, TIP1) 14 Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire?
  • 15. Pressupostos da educação HISTORICIDADE DOS HOMENS Seres inacabados … Seres que inevitavelmente estão sendo ... FÉ NOS HOMENS Todo o homem tem potencialidade para se humanizar: Ter consciência de existir ter consciência de ser consciente ESPERANÇA (…) gerar de seu ser menos a busca do ser mais de todos” (Freire, 1999, p. 34, grafia no original em português do Brasil). Filosofia para crianças e jovens adolescentes: dialogando com Paulo Freire ... 15 Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire?
  • 16. Filosofia para crianças e jovens adolescentes: dialogando com Paulo Freire ... 16 Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? Imagem de Mónica Santamaría- Una espiral con hadas
  • 17. Assumir a educação como compromisso do humano com o humano; Afirmar a vocação libertadora da Educação “O importante do ponto de vista de uma educação libertadora , (…) é que, em qualquer dos casos, os homens se sintam sujeitos do seu pensar, discutindo o seu pensar, sua própria visão do mundo, manifestada implícita ou explicitamente, nas suas sugestões e na dos seus companheiros” (Freire, 1999, p. 120). (Miguel, 17 anos, 11º ano, TIP1) 17 Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire?
  • 18. 18 Filosofia para crianças e jovens adolescentes: dialogando com Paulo Freire ... Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? Mudando a face da educação; mudando a face do homem ou da educação bancária à educação como praxis da liberdade [A concepção bancária da educação serve a opressão] (…) é um controle esmagador, é necrófila. Nutre-se do amor à morte e não no do amor à vida (…) se funda num conceito mecânico, estático (…) da consciência e em que transforma, por isto mesmo, os educandos em recipientes, em quase coisas (…). Não se deixa mover pelo ânimo de libertar o pensamento pela ação dos homens uns com os outros na tarefa comum de refazerem o mundo e torná-lo mais humano”(Freire, 1999, p.65, grfaia no original em português do Brasil )
  • 19. Educar, dialogar e libertar: A educação como conscientização O DIÁLOGO Comunicação com um outro eu Fazer um comunicado Comunicação: mediatizada pela visão crítica da realidade Negar e ultrapassar a dualidade educador-educando: •Abraçando e valorizando a diversidade e a inclusividade; •Desenvolvendo espaços e tempos educativos onde todos aprendam a dizer a sua palavra e se reconheçam “na sua vocação ontológica de ser mais” (Freire, 1987, p. 52); •Praticando a pedagogia da pergunta, fomentando o pensar certo e assumindo o acto de educar como “acto de amor pelo mundo e pelos homens” (Freire, 1999, p. 29); •Conscientizando e afirmando a educação como praxis da liberdade Filosofia para crianças e jovens adolescentes: dialogando com Paulo Freire ...
  • 20. 20 Filosofia para crianças: dialogando com Paulo Freire ... Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? Educar na e para a liberdade: Afirmar os professores como profissionais sociais O ensino da Filosofia requer professores que estejam dispostos a examinar idéias, a comprometer-se com a investigação dialógica e a respeitar as crianças que estão sendo ensinadas” (Lipam, 1990, p. 173, grafia no original em português do Brasil). Necessitávamos de uma educação para a decisão, para a responsabilidade social e política. Por isso também é que ensinar não pode ser um puro processo (…) de transferência de conhecimento da ensinante ao aprendiz. Transferência mecânica de que resulte a memorização maquinal que já critiquei. Ao estudo crítico corresponde um ensino igualmente crítico que demanda necessariamente uma forma crítica de compreender e de realizar a leitura da palavra e a leitura do mundo, leitura do texto e leitura do contexto (Freire, 1996, p. 31, adpatação nossa)
  • 21. 21 Quando filosofar significa educar na e para a liberdade:O que podemos aprender com Paulo Freire? Filosofia para crianças e jovens adolescentes: dialogando com Paulo Freire ...Educar na e para a liberdade: Afirmar os professores como profissionais sociais “Quem não tem esperança na educação (…) deverá procurar trabalho noutro lugar” (Freire, 1999, p. 30) (Marta, 17 anos, 11º ano, TIP1)
  • 22. 22 Desafios para o futuro … Filosofia para crianças e jovens adolescentes: O que podemos aprender com Paulo Freire? Como posso dialogar, se me sinto participante de um gueto de homens puros, donos da verdade e do saber, para quem todos os que estão fora são “essa gente”, ou são “nativos inferiores”? Como posso dialogar se parto de que a pronúncia do mundo é tarefa de homens seletos e que a presença das massas na história é sinal de sua deterioração que devo evitar? Como posso dialogar, se me fecho à contribuição dos outros, que jamais reconheço, e até me sinto ofendido com ela? Como posso dialogar se temo a superação e se, só em pensar nela, sofro e definho? (Freire, p. 80-81, grafia no original em português do Brasil; aspas no original). (Marcela, 16 anos, 11º ano, TIP1)
  • 23. Muito Obrigado