• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Cocriação - Palestra Andre Coutinho (Symnetics) - EMBRAPA
 

Cocriação - Palestra Andre Coutinho (Symnetics) - EMBRAPA

on

  • 510 views

André Coutinho, agente de inovação da Symnetics, apresentou no evento organizado pela Embrapa uma série de casos relevantes onde a cocriação promoveu mudanças positivas nas estruturas das ...

André Coutinho, agente de inovação da Symnetics, apresentou no evento organizado pela Embrapa uma série de casos relevantes onde a cocriação promoveu mudanças positivas nas estruturas das empresas.

Statistics

Views

Total Views
510
Views on SlideShare
508
Embed Views
2

Actions

Likes
1
Downloads
10
Comments
0

1 Embed 2

http://www.linkedin.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Cocriação - Palestra Andre Coutinho (Symnetics) - EMBRAPA Cocriação - Palestra Andre Coutinho (Symnetics) - EMBRAPA Presentation Transcript

    • Cocriação de Valor André Coutinho acoutinho@symnetics.com.br andrercoutinho.wordpress.com
    • ORGANIZAÇÃO DO EXÉRCITO AMERICANO (ANTES DE 11/9) ORGANIZAÇÃO DA AL-QAEDA
    • O Exército americano após 9/11
    • Tipos de organização para geração de valor! Centralizada! Distribuída! Ex: governança das multinacionais, Sistema Único da Saúde (SUS) Ex: o Exército americano (antes de 9/11), centros de comando e controle (segurança) Menor ! (Grau de Liberdade da Organização) Maior! Fonte: Adaptado de Paul Baran, On distributed communications: I. Introduction to distributed communications networksモ e Maverick & Boutique.! “
    • Fenômeno dos últimos 20 anos
    • Tipos de organização para geração de valor! Centralizada! Distribuída! Ex: governança das multinacionais, Sistema Único da Saúde (SUS) Ex: o Exército americano (antes de 9/11), centros de comando e controle (segurança) Menor ! (Grau de Liberdade da Organização) Descentralizada! Adaptativa complexa! Ex: a internet, o orçamento participativo Ex: startups, projetos de inovação Maior! Circunstancial e Contextual Fonte: Adaptado de Paul Baran, On distributed communications: I. Introduction to distributed communications networksモ e Maverick & Boutique.! “
    • Deliberação X Colaboração D E C I M A P A R A B A I X O O modo diretivo O modo colaborativo Debate deliberativo de problemas e soluções em un nível abstrato antes da implementação. A colaboração ocorre através de todo o processo de tomada de decisiões por meio de interações de maneira adaptativa. Cria uma multiplicidade de oportunidades e meios de compromisso para fortalecer uma cultura de participação e aproximar a solução da realidade. Adaptado de David Booher D E B A I X O P A R A C I M A
    • Em geral como as organizações tentam engajar os públicos de interesse (stakeholders)...! Pelo modo diretivo Organizações   [Privada-­‐Pública-­‐Social]   Tentam “vender” soluções prontas e buscar comprometimento Stakeholders   [Internos  e  Externos]   Clientes   Funcionários   Fornecedores   InvesAdores   Parceiros   Cidadãos   outros   Resultado: Resistência, baixa adesão ou “aceitação à força”.
    • As organizações entregam valor de modo diretivo por meio de processos Cidadãos Clientes Fornecedores Parceiros Pesquisadores Colaboradores Governo
    • Os stakeholders demandam experiências significativas que sejam provenientes da interação e não necessariamente de processos de mão única Clientes B2B Cidadãos Fornecedores Parceiros Pesquisadores Governo Colaboradores
    • E se as organizações pudessem instalar plataformas de engajamento (online e offline) para interagirem com os stakeholders na criação de valor Clientes Cidadãos Fornecedores Clientes Parceiros Pesquisadores Governo Colaboradores
    • E se as plataformas de engajamento pudessem expandir a atuação da organização por meio de redes Clientes Cidadãos Fornecedores Parceiros Pesquisadores Governo Colaboradores
    • Stakeholders   [Internos-­‐Externos]   Organizações   [Privada-­‐Pública-­‐Social]   Rede  de   Competências   Experiências Cocriação   de valor Clientes   Funcionários     Fornecedores   Redes  de   InvesAdores   stakeholders/   Parceiros   comunidades   Cidadãos   outros   Organização Cocriativa: facilita o desenvolvimento de redes de stakeholders para criar valor em conjunto por meio plataformas de engajamento para gerar interações e experiências de valor. Fonte: Venkat Ramaswamy
    • Novas experiências de valor para os indivíduos   Aumento do Capital Estratégico   Empresas   [Privadas-­‐Públicas-­‐Sociais]   Competências Interfaces Plataformas de Engajamento Objetos Aumento da rede de valor Stakeholders   [Externos-­‐Internos]   Processos Pessoas Clientes     Colaboradores   Stakeholders/   Fornecedores   Comunidades   Parceiros   Cidadãos   outros   Aumento da rede de interações entre stakeholders  
    • Como definimos uma organização cocriativa Valor Experiências Interações Plataformas de engajamento Networks Redes
    • As 3 ondas de cocriação vividas no Brasil e mundo Nova Arquitetura Político-Social Empreendedorismo Social Mobilização e protagonismo social
    • Nova Arquitetura Empreendorismo Mobillização
    • As 3 ondas Objetivo: criar ou resgatar cidadania, vida activa com participação política e protagonismo social; RSI-responsabilidade social individual/ voluntariado; RSE-responsabilidade social empresarial. Práticas evidentes: -  Ideação com a sociedade para propostas de projetos e políticas públicas. -  Gestão pública participativa (inspiração - Orçamento Participativo de Porto Alegre – década de 90). -  Observatórios: indicadores de desempenho para pressionar governos -  Agendas estratégicas cocriadas com empresários e outros/ stakeholders -  Projetos de responsabilidade social das empresas. Mobilização e protagonismo social
    • “We must use all available technologies and methods to open up the federal government, creating a new level of transparency to change the way business is conducted in Washington and giving Americans the chance to participate in governement deliberations and decision making in ways that were not possible only a few years ago” Barak Obama
    • OASIS (Plataforma social da Prefeitura de Seul, Coréia do Sul)
    • 2006: O INÍCIO Em 8 e 9 de março, 850 pessoas representando diversos segmentos da Sociedade reuniram–se para definir a visão de futuro para o Rio Grande do Sul. Essa foi a largada do movimento da Agenda 2020.
    • OS VOLUNTÁRIOS Trabalho dos Voluntários nos 12 Fóruns Temáticos
    • BALANÇO DA AGENDA
    • www.agenda2020.org.br
    • Caja Navarra
    • “Você escolhe, você decide” muda a alocação dos investimentos sociais do banco. Clientes do banco escolhem onde o banco deveria fazer o investimento social. Fonte: Caja Navarra investors presentation.
    • Canchas são agências para engajamento social Expressão de um BANCO CÍVICO Desde janeiro de 2007: -  Mais de 100 mil pessoas participando dos projetos -  20 mil pessoas votando nos projetos Fonte: Caja Navarra investors presentation.
    • Santander
    • http://www.refresheverything.com
    • As 3 ondas Objetivo: melhorar qualidade de vida das cidades e da sociedade pela ação articulada entre stakeholders. Práticas evidentes: -  Parcerias público-privada-organizações sociais -  Empreendedimentos/intervenções de caráter social conectados com o governo (exemplos: Open Data / Aplicativos / Crowdonor / Crowdsourcing / Crowdfunding / projetos sociais das empresas) -  Shared value: capitalismo compartilhando valor com stakeholdes (especialmente comunidades, fornecedores e parceiros) -  Movimento das CIDADES (Cidades Inteligentes, Cidades Sustentáveis, Novas Cidades, Cidades Humanas) Empreendedorismo Social
    • www.FixMyStreet.com
    • http://www.youtube.com/watch?v=ETrWWzl8keY
    • As 3 ondas Objetivo: reformar o sistema político de representação e o governo e engajar todos as áreas da sociedade nos desafios públicos Práticas emergentes / futuras: -  Nova governança pública: emergem novos arranjos e contratos sociais (arquitetura social) -  .gov + .org + .com -  Novo sistema político-partidário e de representação -  Muda o papel do legislativo -  Poder executivo se transforma em “plataformas” Nova Arquitetura Político-Social
    • 1871-Ecosistema de Empreendedorismo em Chicago em um único local
    • Câmaras setoriais do MAPA
    • Um processo de cocriação trabalha nos 2 sentidos CIMA PARA BAIXO Criar una estrutura de exploração preliminar Quais stakeholders devemos engajar? Em que tipo de interação? Quais são as áreas de maior potencial? Como tornar a interação mais cocriativa? Formar as redes? Ativar as redes? Projetar e ativar as plataformas de engajamento BAIXO PARA CIMA
    • “Os processos cocriativos podem conduzir mudanças em grandes sistemas que ajudam a tornar nossas instituições mais eficazes e adaptativas e fazem com que o sistema em si seja mais resistente.” Adaptado de David Booher
    • Cocriação de Valor André Coutinho acoutinho@symnetics.com.br andrercoutinho.wordpress.com