• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
A queda do imperio romano do ocidente
 

A queda do imperio romano do ocidente

on

  • 7,638 views

nesse slide show iremos passar desde a queda do imperio romano ao renascimento passando pelas grandes navegaçoes. Para mais como este envie email para: bolsa_valores@hotmail.com

nesse slide show iremos passar desde a queda do imperio romano ao renascimento passando pelas grandes navegaçoes. Para mais como este envie email para: bolsa_valores@hotmail.com

Statistics

Views

Total Views
7,638
Views on SlideShare
7,638
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
86
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    A queda do imperio romano do ocidente A queda do imperio romano do ocidente Presentation Transcript

    • A queda do imperio romano do ocidente Por: Bomalaro [email_address]
      • Fatores externos:
      • - Invasões e migrações barbaras – hunos, ostrogodos, visigodos, germanicos, etc…
      • Fatores internos:
      • - Anarquia militar – o exercito estava dividido em grupos que apoiavam imperadores diferentes. Imperadores eram colocados no poder tao facilmente quanto eram tirados. Em uma periodo de 50 anos, tiveram 20 imperadores.
      • -Crise do escravismo – Sem mais conquistas, acabou-se o estoque de escravos.
      • -Gigantismo – O imperio romano era muito grande, o que dificultava a administraçao e protecao das fronteiras, levando a gastos muito grandes.
      • Crises Sucessorias – Varios imperadores foram assassinados ou depostos pela disputa pelo poder
      • O cristianismo contestava o poder do imperador, afirmando que ele nao era uma divindade. Apesar disso, o cristianismo nao é considerado um fator da queda do imperio romano
      • O CRISTIANISMO
      • Atraia muitos seguidores pois nao tinha descriminacao quanto a classe economica.
      • Era tido como ilegal, pois contestava a divindade do imperador.
      • Edito da Tessalonica (Constantino I, Sec. IV) o Cristianismo é liberado
      • Edito de Milao (Teodósio) criacao da igreja apostolica romana. O cristianismo vira religiao oficial.
      • A religiao era um meio de controle muito facil
      Em 473 D.C Os Herculos tomam roma e o imperio romano do ocidente chega ao fim.
    • O FEUDALISMO
      • Formaçao:
      • Abandono da cidades – Devido as invasões barbaras
      • Servidão – Os pobres se colocam sobre proteçao dos mais ricos
      • Surgimento da nobreza – fusao do patriciado romano com os nobres barbaros
      • Surgem varios reinos barbaros
      • Só a igreja sobrevive
    • CARACTERISTICAS DO FEUDALISMO
      • OBRIGAÇOES SERVIS:
      • Corveia – Presta serviços nas terras do senhor
      • Talha – ¾ da producao vai para o senhor
      • Banalidades – Impostos para utilizar instrumentos (fogoes, moinhos…)
      • Formarriage – paga impostos para casar
      • Tostao de Pedro – Paga para a igreja
      • Mão-Morta – Paga para viver no feudo apos a morte do colono anterior (o filho paga quando seu pai morre)
      • Prima noce – A primeira noite da noiva é com o senhor
    • MOTIVOS QUE PROVOCARAM AS CRUZADAS: Religioso – Cisma do oriente – Tomada de Jerusalem pelos mulçumanos - Recuperar o poder da igreja. Nobreza – momento de paz interna – Buscar guerras e terras Social – Alta densidade demografica Servos – livrar-se de suas obrigaçoes servis Viloes – viram uma possibilidade comercial
      • CONSEQUENCIA DAS CRUZADAS:
      • Retomada de antigas rotas comerciais
      • Constato com novas culturas. Consumo de especiarias
      • Surgimento da Burguesia
      • O FIM DO FEUDALISMO:
      • Atrapalhava o desenvolvimento do comercio. (poder descentralizado, varios feudos)
    •  
      • AS GRANDES NAVEGAÇOES:
      • Busca por novas rotas de comercio
      • Uniao burguesia e realeza
      • busca por terras (nobreza)
      • Novos fieis (igreja)
      • Espirito cruzadista
      • Busca pelos reinos de PRETE JOAO, GRANDE KHAN e EL DORADO
      • MERCANTILISMO:
      • Burguesia quer comprar direto dos fornecedores
      • Metalismo e Bulionismo
      • Colonias
      • Politicas monipolitas
      • Balança comercial favoravel
      • O PIONEIRISMO PORTUGUES
      • Tradiçao pesqueira e tecnicas de navegaçao avançadas (legado dos Mouros)
      • Burguesia, realeza e nobreza interessados nas navegaçoes
      • Estado Nacional unficado
      • Posiçao estrategica
      • Burguesia forte e rica
      • RENASCIMENTO:
      • HUMANISMO – estudos e valorizacao do conhecimento
      • ANTROPOCENTRISMO – o homem no centro das representaçoes
      • RACIONALISMO – sobreposiçao da ciencia sobre a fé
      • NATURALISMO – representar na arte o que ve na natureza
      • HEDONISMO – valorizaçao do mundano, materia (prazeres do corpo)
      • INFLUENCIA DA CULTURA GRECO-ROMANA. DESVALORIZACAO DA ARTE MEDIEVAL.
      • INICIO NA ITALIA:
      • Burguesia – mecenas que praticavam o mecenato – incentivo as artes
      • Comercio ativo – Influencia do oriente
      • - Obras greco-romanas resguardadas
    • As tres graças medievais As tres graças do renascimento