• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
ISADORA DUNCAN
 

ISADORA DUNCAN

on

  • 3,403 views

ISADORA DUNCAN

ISADORA DUNCAN

Statistics

Views

Total Views
3,403
Views on SlideShare
3,393
Embed Views
10

Actions

Likes
0
Downloads
19
Comments
0

3 Embeds 10

http://www.slideshare.net 6
http://artedemais.blogspot.com 2
http://www.demais.art.br 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    ISADORA DUNCAN ISADORA DUNCAN Presentation Transcript

    • Isadora Duncan - A imagem da liberdade
    • Ângela Isadora Duncan nasceu em 26 de maio de 1877, em San Francisco, Califórnia. Começou a dançar ballet ainda criança, e aos 15 anos, já ensinava danças de salão.  Leu muito, era cultíssima. Sobre Ballet, chegou a escrever mais tarde: "eu sou inimiga do Ballet, o qual considero arte falsa e absurda, que de fato está fora de todo o âmbito da arte". Isto por não ser de maneira alguma natural, exigindo um "esqueleto deformado" e "movimentos estéreis, cujo propósito é causar a ilusão de que a lei da gravidade não existe para eles".
    • Foram três as fontes de sua busca pela origem da dança: a Natureza, a Grécia Antiga e dentro de si mesma. Acabou encontrando o plexo solar, fonte e origem de todo o movimento, algo muito diferente do que ensinavam as academias de Ballet. Nos anos entre 1899 e 1907, Isadora viveu e trabalhou em grandes cidades da Europa.
    • Em Londres, em 1900 ela encontrou um grupo de artistas e críticos - onde faziam parte o pintor Charles Halle e o crítico musical John Fuller-Maitland - que a iniciou na arte grega, no Renascimento italiano, e nas grandes sinfonias. Durante este período, ele a convenceu a usar a música de Chopin e Beethoven como inspiração. Sua obsessão pela Grécia e fascínio pela renascença eram muito coerentes.
    • Um dos traços principais do renascimento era o retornos dos clássicos e da era dourada - a antiguidade; Platão, por exemplo foi redescoberto neste período. Isadora representou uma verdadeira revolução não só da dança, mas também dos costumes: as mulheres da época eram literalmente amarradas em diversas camadas de roupas. Libertou-se radicalmente das sapatilhas, dançando descalça. Isadora era, para sua sociedade, a própria imagem da liberdade.
    • Mas não era tida como libertina: suas danças exalavam um puritanismo pagão. No entanto, por ironia, as origens de sua dança, renascentistas e gregas, remetem à cultos dionisíacos e transes extáticos. Na Alemanha, Isadora conheceu a filosofia de Frederick Nietzsche, e pouco depois incorporou esta filisofia à sua dança. Em 1903, em Berlim, ela fez um discurso sobre "A Dança do Futuro", onde  argumentou que a dança do futuro deveria ser parecida com a dança da Grédia Antiga: livre e natural.
    • Isadora acusou o ballet de "deformar a beleza do corpo feminino", é neste período que ela começa sua busca pela "Natural dance" procurando, principalmente, os movimentos naturais do corpo humano. Em 1904, inaugurou sua primeira escola de dança, em Berlim. Lá, ela começou a desenvolver suas teorias de ensino da dança e foi quando formou seu famoso grupo, conhecido, mais tarde como Isadorables.
    • Isadora voltou aos Estados Unidos em 1908, para iniciar uma turnê pelo país. As primeiras críticas diziam que sua performance não tinha coerência interpretativa com a música sinfônica. Mas seu  público e sua fama cresciam mais e mais, e quando ela retornou à Europa em 1909, ela já era conhecida em todo o mundo.
    • Nos anos seguintes, Isadora inaugurou escolas na Alemanha, França e Rússia, Isadora foi a primeira dançarina americana a utilizar os conceitos de "respiração natural", que ela identificava com as ondas do mar. Também foi a primeira a se basear no movimento natural do corpo humano, comparando a dança com outras artes, inclusive a filosofia.
    • Em 1927, Isadora Duncan morreu tragicamente de acidente de automóvel em Paris. Ela morreu deixando um significado para a arte da dança, que ninguém mais representou. Andressa Villar Música:/ Relaxing Piano Music Montagem: [email_address] www.pranos.com.br