• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
CARROCINHA
 

CARROCINHA

on

  • 6,119 views

CARROCINHA

CARROCINHA

Statistics

Views

Total Views
6,119
Views on SlideShare
6,114
Embed Views
5

Actions

Likes
0
Downloads
24
Comments
0

1 Embed 5

http://www.slideshare.net 5

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    CARROCINHA CARROCINHA Presentation Transcript

    • CARROCINHAS
    • Carrocinha é o nome dado aos veículos que os Centros de Controle de Zoonoses do Brasil, usam para capturar animais errantes. Os CCZs também recebem animais entregues por seus donos, descartados pelas mais diversas razões, mas que no fim das contas tem apenas um nome: ABANDONO. As instalações da grande maioria desses canis públicos são precárias e esse fato, por si, já configura maus tratos aos animais apreendidos. O cambão (instrumento usado para laçar os animais), quando usado por pessoas sem preparo - o que representa a grande maioria dos casos - pode deslocar o maxilar, quebrar dentes ou mesmo causar danos na coluna, fraturas nas patas e até mesmo a morte do animal. O QUE É “CARROCINHA” OU CCZ ? Cambão sendo usado numa rua de Brasília.
    • O QUE REALMENTE ACONTECE NOS CCZs Há mais de 20 (vinte) anos, nos CCZ’s das grandes cidades, sob o pretexto da prevenção de transmissão de doenças de animais para os seres humanos, praticam-se extermínio sistemático e indiscriminado de cães e gatos, por meios não humanitários. Seguem alguns exemplos: Físicos : Tiro de pistola, eletrocussão, câmara de descompressão rápida (morte por asfixia), pauladas, enforcamento. Químicos : (drogas inalantes e injeções letais): - Inalantes : Monóxido de Carbono, Dióxido de Carbono, Nitrogênio, Éter e Clorofórmio em Câmaras de Vapor. - Injeções Letais : Pentobarbital Sódico (provoca parada cardíaca e respiratória), Thionembutal, Acepromazina (produz narcose), Cloreto de Potássio e Sulfato de Magnésio. Nota : A aplicação de pré-anestésico antes da injeção letal é, na maioria das vezes, rejeitada pelas Prefeituras por ser mais dispendioso.
    • Os CCZs também fazem o encaminhamento de animais para laboratórios e faculdades de ciências biológicas onde servem como cobaias em experimentos, testes de drogas ou aulas. Estes animais terminam por ter uma morte lenta e dolorosa. “ Com os avanços tecnológicos de hoje, podem ser oferecidos aos estudantes animais virtuais ou vídeos-cassetes, não sendo mais necessário procurar o coração e entranhas de uma criatura viva. É mais importante ensinar aos estudantes de Israel a compaixão pelos animais. E este tipo de compaixão os encaminhará a uma maior compaixão pelos humanos". Yossi Sarid Ministro de Educação Israelense Antes Depois OS QUE TÊM MENOS SORTE...
    • “ Não há diferenças morais relevantes entre os cães que estão nos abrigos e canis municipais e aqueles que possuem um guardião humano. Cães de ambos os grupos têm a capacidade de sofrer e de gozar a vida da mesma forma. O argumento de muitos que apoiam o uso de animais derivados dessas fontes de que no fim “esses animais vão morrer de qualquer jeito", ignora totalmente o princípio da questão. Os veterinários deveriam ter a mais alta sensibilidade pela vida não humana e deveriam cultivar e incentivar a reverência pela vida naqueles que aspiram a se tornar veterinários. Ver e usar animais como uma simples ferramenta sem nenhuma consideração por suas vidas é a antítese desse princípio. ” Nedim C. Buyukmihci, Médico Veterinário - Professor de Oftalmologia, Universidade da Califórnia, Escola de Medicina Veterinária, Departamento de Ciências Cirúrgicas e Radiológicas, Davis, Califórnia - Presidente da Association of Veterinarians for Animal Rights, P.O. Box 208, Davis, CA 95617-0208; Copyright © 1989-2000.Trecho do texto “Não Violência em Treinamento Cirúrgico.” Clique aqui para ler o texto completo. OPINIÃO DE UM VETERINÁRIO
    • INJEÇÃO LETAL Na teoria: Os animais recebem o pré-anéstesico à base de xilazina. Após relaxamento, recebem a injeção letal endovenosa à base de tiopental e ficam sob observação até confirmado o óbito. Depois os corpos dos animais são colocados no caminhão. Na prática : As execuções, muitas vezes, são realizadas por funcionários sem preparo. A mesma dosagem de medicação é aplicada em animais de pequeno, médio e grande porte (um ml para um cachorro pode ser fatal, mas para outro é insignificante). Não utilizam anestésicos, para poupar gastos, levando o animal a sofrer durante longo tempo antes de morrer. CÂMARA DE DESCOMPRESSÃO USADA NO CCZ DE SÃO PAULO ATÉ O ANO 2000 (Tubo Negro) Por muitos anos, o método utilizado para exterminar os animais na capital de SP foi a câmara de descompressão - um tubo de aço onde os bichos eram trancados e em seguida o ar era sugado, explodindo vísceras, asfixiando os cachorros e, às vezes, fazendo seus olhos saltarem. Os animais que esperavam na fila ficavam estressados, brigavam entre si, e alguns ainda percebiam o que estava por acontecer e evitavam entrar no tubo. CRUELDADE COM REQUINTES
    • O QUE DIZ A OMS - ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE
      • A Organização Mundial da Saúde NÃO recomenda a simples captura e extermínio de cães e gatos como forma de controle populacional e de combate à Zoonoses. A OMS aponta como medidas eficazes:
      • controle de natalidade pela esterilização;
      • controle ambiental;
      • educação para a posse responsável de animais de estimação.
      Em geral não há registros formais relativos ao número de animais apreendidos, motivo do sacrifício (curiosamente, em alguns casos, todos os animais que entram nos CCZs estão doentes a ponto de serem sacrificados), e principalmente, o método de sacrifício. A falta de controle nos CCZs tem ainda como conseqüência a morte de animais antes do prazo legal para resgate pelos donos. A REALIDADE Sim, existem. Posse responsável, esterilização de animais em massa, encaminhamento de animais para adoções, criação de programas onde animais atuem como elemento terapêutico para pessoas doentes. Apoio a centros de treinamento especializado para os cães recolhidos, para servirem como companheiros e guias de deficientes físicos, etc. E mais importante que tudo, é preciso boa vontade política. EXISTEM SOLUÇÕES CONTRA O EXTERMÍNIO?
    • E A LEISHMANIOSE OU CALAZAR? A Cidade de Araçatuba, SP, em 1999 sacrificou mais de 400 animais SADIOS, com a desculpa de estar prevenindo Leishmaniose. Mas não é o cão que transmite a doença para outros cães e para o homem, e sim, O MOSQUITO! Sem o mosquito não haveria o ciclo. Sabemos que há altas verbas destinadas aos Centros de Controle de Zoonoses. Mas em vez de exterminar os mosquitos, exterminam os cães. E assim, sempre haverá verba destinada ao extermínio, que possa ser desviada. Foi o caso da Prefeitura de Araçatuba. NÃO HÁ NADA QUE JUSTIFIQUE O EXTERMÍNIO DE ANIMAIS, MUITO MENOS ATRAVÉS DE CÂMARAS DE GÁS, CÂMARAS DE DESCOMPRESSÃO, INJEÇÔES DE CLORETO DE POTÁSSIO SEM ANESTESIA, ENFORCAMENTO,PAULADAS OU ELETROCUSSÃO. EM UBERLÂNDIA, DESCOBRIU-SE QUE OS ANIMAIS ERAM MORTOS POR ELETROCUSSÃO. LEIA MAIS EM WWW.CARROCINHANUNCAMAIS.COM
    • A REALIDADE NOS CENTROS DE CONTROLE DE ZOONOSE DO BRASIL (IMAGENS FORTES)
    • CCZ - BAGÉ / RS: Cães mantidos em baias da Agrovila, sem alimentação e em péssimas condições de higiene, situação que estaria provocando canibalismo. CCZ – BRASÍLIA / DF: Cães são sacrificados em câmaras de gás (monóxido de carbono). CANIBALISMO
    • CCZ - CAMPOS DO JORDÃO / SP: Animais mortos e jogados no LIXÃO a céu aberto (localizado no atalho para estrada de São José). Abate de cães em grande escala de animais aparentemente sadios, alguns de raça e inclusive muitos filhotes.
    • CCZ - CIANORTE / PR: Cães separados por sexo e em contato direto com animais com doenças infecto-contagiosas. Morrem lentamente de fome e de doenças transmitidas pelos demais. CCZ - FORTALEZA / CE: As terças e sextas-feiras são os dias do sacrifício. Depois de anestesiados, os animais recebem uma injeção letal de cloreto de potássio, que provoca parada cardíaca e respiratória. Nota-se nas fotos a superpopulação. Cão morto
    • CCZ - PORTO ALEGRE / RS : É sacrificado um cachorro a cada 3 horas. Os corpos são depositados no aterro sanitário da Capital, junto ao lixo hospitalar. CCZ - RIO GRANDE / RS: Animais em péssimas condições de higiene, dentro de baias, sem água e sem comida. Fêmeas, machos, filhotes, animais de grande e pequeno portes e alguns animais mortos ficam juntos no mesmo local. C A N I B A L I S M O
    • CCZ - SÃO BERNARDO DO CAMPO / GRANDE ABC / SP: As execuções são realizadas por funcionários sem preparo. A mesma dosagem de medicação é aplicada em animais de pequeno, médio e grande porte. Há falta de higiene e não há separação entre os animais sadios e doentes que entram no local. CCZ – SALVADOR / BA: Os animais são alojados no CCZ em celas imundas. Não recebem água limpa e não são alimentados todos os dias. São colocados a brigar e a se devorar ficando com buracos enormes nas orelhas. Depois de um prazo de 3 dias eles são estrangulados ou mortos com pancadas na cabeça e há indícios de que alguns animais recebem injeção letal sem anestésico. CÃO EM ESTADO DE DEPRESSÃO PROFUNDA CÃO COM CINOMOSE, NUM CARRINHO DE CIMENTO. O ANIMAL ESTAVA JUNTO COM OS OUTROS SADIOS
    • CCZ - SÃO PAULO / SP: O longo caminho de um cão no corredor da morte. Animal sedado Constatação do óbito A Injeção Letal Aplicação do Pré Anestésico
    • CCZ - SÃO PAULO / SP: O triste fim de dezenas de cães com e sem raça, machos, fêmeas, adultos e filhotes, muitas vezes sadios.
    • CCZ - SÃO PAULO / SP: Animais com ferimentos graves recebem o mesmo tratamento que os animais sem sofrimento aparente. Animais doentes aguardando mais de uma semana para a eutanásia. Lesões na cavidade oral de um cão manejado com cambão (um ferro de 1,50 m de comprimento, com um cordão na ponta para laçar os bichos).
    • CCZ - SÃO PAULO / SP: Animais de porte grande mantidos em canil individual. Sem espaço suficiente para se alimentarem e defecarem, sujando o local onde deitam, o próprio alimento e a água. Note que animais de raça não escapam do abandono.
    • Fêmea abandonada com filhotes. Poodle entregue pelo próprio dono. CCZ - SÃO PAULO / SP:
    • CCZ - TEREZÓPOLIS / RJ: muitas doações de ração para filhotes, assim como remédios, leite, estrados de madeira foram entregues ao Canil, mas constatou-se que nada chegou aos animais que viviam na umidade do cimento, sem remédios nem comida. Filhotes morrendo de desnutrição.
    • MÃOS À OBRA! IMPRIMA E PASSE ABAIXO-ASSINADO. CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O ARQUIVO. VOCÊ É A VOZ DO ANIMAL ABANDONADO QUE ESTÁ NA SUA RUA! Deixe no Pet Shop, no veterinário, passe na sua escola, para familiares, vizinhos, amigos, para colegas de trabalho. Não importa se dessa vez você conseguiu poucas assinaturas. O que vai mudar o quadro dos CCZ é a participação de todos. Lembre que o Oceano é formado por muitas gotas.
    • Foi criada em São Paulo, a Central de Cadastramento de Indivíduos(CCI), que vem a ser uma carteira de identidade para nossos bichinhos de estimação. De abrangência nacional, ela cadastra o animal, enviando para ser colocada na coleira uma plaqueta de identificação com o RG e o telefone de discagem gratuita. Para o dono uma carteirinha com os mesmos dados e direito a descontos em várias lojas de animais. Em caso de perda do animal ou caso você ache um bichinho com esta identificação, basta telefonar que a CCI entra em ação. SE VOCÊ MORA EM SÃO PAULO REGISTRE SEUS ANIMAIS Tel: 0800-161620
      • Antes de adquirir um animal, considere que seu tempo médio de vida é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem ficará cuidando do animal nas férias ou durante feriados prolongados.
      • Adote animais de abrigos públicos e privados (vacinados e castrados) , em vez de comprar por impulso. Informe-se sobre as características e necessidades da espécie escolhida - tamanho, peculiaridades, espaço físico.
      • Mantenha o animal sempre dentro de casa, jamais solto na rua. Para os cães, passeios são fundamentais, mas apenas com coleira/guia e conduzido por quem possa conter o animal.
      • Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao veterinário. Banhe-o, escove e exercite periodicamente.
      • Zele pela saúde psicológica do animal. Dê-lhe atenção, carinho e ambiente adequado.
      • Eduque o animal, se necessário, por meio de adestramento, mas respeite suas características.
      • Ao passear, recolha e jogue os dejetos em local apropriado.
      • Identifique o animal com plaqueta e registre-o no Centro de Controle de Zoonoses ou similar, informando-se sobre a legislação do local.
      • Evite as crias indesejadas de cães e gatos. Castre os machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contra-indicações.
      POSSE RESPONSÁVEL - CONSCIENTIZE OUTROS
    • A ADOÇÃO É A ESPERANÇA DE UMA NOVA VIDA. A ESTERILIZAÇÃO É UM ATO DE AMOR! Não existe um método melhor ou pior de sacrifício, quando o resultado é a morte. Vamos lutar para que isto se transforme na finalidade dos C.C.Zs de todo o país.
    • FONTES DE PESQUISA PARA ESTA APRESENTAÇÃO: http:// geocities . yahoo .com. br/animaissos / http://www.carrocinhanuncamais.com/ http://www. eugostodebicho .com. br/carrocinha . html http://www.vidadecao.com.br/ http://mundocao.kit.net/cczs.htm http://www.providaanimal.hpg.ig.com.br/caorredordamorte.htm http://www.arcabrasil.org.br/posse.htm http://www. apasfa . org/right . shtml http://www. carrocinhanuncamais . com/cczs_brasil . html ENDEREÇOS DOS CENTROS DE CONTROLE DE ZOONOSES NO BRASIL:
    • POR AMOR, REPASSE ESTA APRESENTAÇÃO! Saudade "Todos definem saudade, mas nunca ninguém a viu. Eu vi, nos olhos de um cão, quando seu dono partiu." Olympia Salete Rodriguez