ARQUITETURA CALCADAS PORTUGUESAS
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

ARQUITETURA CALCADAS PORTUGUESAS

on

  • 4,419 views

ARQUITETURA CALCADAS PORTUGUESAS

ARQUITETURA CALCADAS PORTUGUESAS

Statistics

Views

Total Views
4,419
Views on SlideShare
4,408
Embed Views
11

Actions

Likes
0
Downloads
18
Comments
1

1 Embed 11

http://www.slideshare.net 11

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    ARQUITETURA CALCADAS PORTUGUESAS ARQUITETURA CALCADAS PORTUGUESAS Presentation Transcript

    • A calçada portuguesa (ou Mosaico português, como também é chamado), é um tipo de revestimento de piso, utilizado especialmente na pavimentação de calçadas e espaços públicos. É constituído por pedras de formato irregular, geralmente calcárias e basálticas, que podem ser usadas para formar padrões decorativos, pelo contraste entre as pedras de diferentes cores. As cores mais tradicionais são o branco e o preto, embora também se usem o castanho e o vermelho. Em certas regiões do Brasil é ainda vulgar o uso de pedras azuis e verdes. Esta arte, executada por mestres calceteiros, surgiu em Portugal no sec. XIX, e é muito utilizada no calcetamento de áreas pedonais. Após a EXPO 98, a calçada portuguesa ganhou novos horizontes, e tem hoje encomendas de trabalhos em vários países CALÇADA PORTUGUESA Parte II Fotos em vários municípios portugueses e também no estrangeiro Ligar o SOM Progressão automática A partir do 2º diapositivo
    • Calceteiros – tudo começa assim
    •  
    •  
    •  
    • Aveiro – Praça da República
    • Braga
    • Caldas da Rainha
    • Foz do Arelho (Caldas da Rainha)
    • Cascais
    • Castelo Branco
    • Coimbra
    • Coimbra
    • Ericeira
    • Estoril
    •  
    • Faro
    • Faro
    • Fundão
    • Lagos
    • Lagos
    • Lagos
    • Leiria
    • Leiria
    • Paço de Arcos Portalegre Nazaré
    • Olhão Portimão
    • Porto
    • Porto – Praça Carlos Alberto
    • Porto – Av. dos Aliados
    • Porto – Av. dos Aliados
    • Santarém
    • Santarém
    • Setúbal – Praça do Bocage
    • Setúbal
    • Setúbal
    • Tomar
    • Tomar
    • Tomar
    • Viana do Castelo
    • Vila do Conde
    • Vila do Conde
    • Vila do Conde
    • Vila Real de Santo António
    • Vila Real de Santo António
    • Monte Gordo – Vila Real de Santo António
    • Funchal – Ilha da Madeira
    • Ribeira Brava – Ilha da Madeira Santa Cruz – Ilha da Madeira
    • Ilha de Porto Santo (Madeira)
    • Horta – Açores
    • Nordeste (Açores)
    • Ponta Delgada – Açores
    • Ponta Delgada - Açores
    • Lobito – Angola Lobito - Angola Lubango (antiga Sá da Bandeira) – Angola
    • Macau
    • Macau
    • Macau
    • Macau
    • Macau
    • Macau
    • Brasília B R A S I L
    • Londrina - Paraná
    • Curitiba – Paraná Bosque Portugal – Curitiba
    • Rio de Janeiro
    • Rio de Janeiro - Copacabana
    • Rio de Janeiro - Copacabana
    • Rio de Janeiro – Ipanema
    • Som: Guitarra portuguesa Verdes Anos – Carlos Paredes Imagem e texto: Internet Formatação: mfariarodrigues Fevereiro - 2008 Voltar à página do EngWhere