Your SlideShare is downloading. ×
Alteraã‡ã•Es Do Ambiente Global[1]
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Alteraã‡ã•Es Do Ambiente Global[1]

1,978
views

Published on

Published in: Education, Technology

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,978
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ALTERAÇÕES DO AMBIENTE GLOBAL
    ALTERAÇÕES NA ATMOSFERA
    POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
    A ATMOSFERA PERMITE A VIDA NO PLANETA TERRA PORQUE:
    Protege a Terra da entrada de corpos estranhos;
    Permite o equilíbrio térmico;
    Filtra grande parte dos raios solares nocivos à vida;
    Possui o oxigénio necessário à vida.
    Na actualidade a intensa actividade humana tem modificado a composição da atmosfera.
    CAUSAS DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA:
    Produção de energia;
    Actividade industrial;
    Desflorestação;
    Agricultura;
    Transportes;
    Actividades domésticas.
    PRINCIPAIS POLUENTES ATMOSFÉRICOS:
    Alguns dos principais poluentes atmosféricos são substâncias que se encontram naturalmente na atmosfera.
    Monóxido de Carbono (CO) e Óxidos de Azoto (NOx)- resultam da combustão incompleta de combustíveis, podem originar problemas cardiovasculares, pulmonares e cefaleias;
    Ozono (O3)- pode originar irritação dos olhos, cefaleias, tosse e crises de asma;
    Dióxido de Enxofre (SO2)- contribui para a formação de chuvas ácidas e no ser humano origina irritação dos olhos e das vias respiratórias.
    CONSEQUÊNCIAS DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
    Degradação da qualidade do ar;
    Danos nos ecossistemas e na saúde humana;
    Chuvas ácidas;
    Enfraquecimento da camada de ozono;
    Aquecimento global/alterações climáticas.
    CHUVAS ÁCIDAS
    Substâncias tóxicas como o óxido de enxofre e os óxidos de azoto ao combinarem-se com o vapor de água formam ácidos tornando a chuva mais ácida.
    CONSEQUÊNCIAS DAS CHUVAS ÁCIDAS:
    Acidificam as águas dos rios e dos lagos;
    Destroem as florestas, afectando o habitat de milhares de espécies animais e vegetais;
    Contaminam os solos e destroem as culturas;
    Corroem os monumentos.
    ENFRAQUECIMENTO DA CAMADA DE OZONO
    O ozono é um gás que se concentra na estratosfera formando uma camada que filtra os raios ultravioletas.
    A principal causa da diminuição do ozono estratosférico são os CFC (Clorofluorocarbonetos). O CFC quando lançado na atmosfera e por acção dos raios solares decompõe-se em cloro, flúor e carbono. O cloro reage com o ozono rompendo as ligações formando oxigénio (O2) e monóxido de cloro (ClO).
    FONTES DE CFC:
    Extintores;
    Frigoríficos;
    Ar condicionado;
    Sprays.
    CONSEQUÊNCIAS DO ENFRAQUECIMENTO DA CAMADA DE OZONO:
    Queimaduras e cancro da pele;
    Cataratas nos olhos;
    Enfraquecimento do sistema imunitário;
    Destruição de culturas agrícolas;
    Destruição da vida marinha.
    “MICROCLIMA” URBANO
    As cidades têm características morfológicas que lhes conferem um clima diferente das áreas envolventes:
    A circulação automóvel liberta monóxido de carbono;
    As grandes superfícies de cimento e asfalto absorvem o calor;
    Os edifícios altos dificultam a circulação do ar;
    Concentração de poluentes.
    Maior retenção de calor que faz com que a temperatura das cidades seja superior à das áreas envolventes.
    Por vezes, em vez dos poluentes dispersarem ficam presos na cidade. Esta situação ocorre no Inverno quando o ar à superfície é mais frio que em altitude. Chama-se a este fenómeno Inversão Térmica.
    Quando esta situação ocorre com tempo húmido pode dar origem ao Smog um nevoeiro espesso e amarelado.
    AQUECIMENTO GLOBAL
    A Terra mantém um equilíbrio térmico, a energia recebida é devolvida ao espaço. Na atmosfera existem vários gases, entre os quais os que provocam o efeito de estufa (Dióxido de carbono, metano, ozono…). Estes gases absorvem a energia solar, permitindo a sua passagem mas impedindo a libertação do calor.
    -4800602047875O efeito de estufa é um fenómeno natural essencial à vida da Terra. As actividades humanas libertam grandes quantidades de gases de efeito de estufa o que provoca um sobreaquecimento do nosso planeta.
    CONSEQUÊNCIAS DO EFEITO DE ESTUFA NO NOSSO PAÍS:
    Maior frequência de fenómenos extremos (ondas de calor e precipitações elevadas num curto espaço de tempo);
    Aumento dos incêndios florestais;
    Aumento dos períodos de seca (principalmente no Alentejo);
    Migração para Norte das culturas mediterrâneas;
    Subida do nível das águas (aumento da erosão costeira e contaminação dos recursos hídricos);
    Alterações nas correntes marítimas e ecossistemas.
    ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS
    As alterações climáticas são o reflexo do aquecimento global e têm como consequências:
    A diminuição das calotes polares;
    A subida do nível médio das águas do mar;
    O agravamento das catástrofes naturais;
    O acréscimo do risco de incêndio;
    A diminuição da Biodiversidade;
    A perda de produção agrícola;
    O acréscimo dos riscos para a saúde humana;
    O aumento do stress hídrico.
    FORMAS DE ATENUAR A POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
    Algumas medidas para minimizar a poluição atmosférica:
    Ampliar a superfície florestal;
    Reduzir a emissão de gases de efeito de estufa (protocolo de Quioto);
    Obrigar as fábricas a utilizar filtros nas chaminés;
    Instituir-se o princípio do poluidor pagador (multas);
    Massificar o uso de energias não poluentes;
    Uso de transporte público.
    ALTERAÇÕES NA BIOSFERA
    DESFLORESTAÇÃO
    FUNÇÕES DA FLORESTA
    Contribuem para a manutenção da diversidade biológica;
    Purificam o ar;
    Regularizam o clima e atenuam os efeitos das alterações climáticas;
    Protegem o solo da erosão;
    Retêm a água da chuva e facilitam a sua infiltração no subsolo;
    São uma fonte de riqueza;
    CAUSAS DA DESFLORESTAÇÃO
    Abate de árvores;
    Crescimento urbano;
    Agricultura e pecuária;
    Incêndios florestais;
    Chuvas ácidas
    CONSEQUÊNCIAS DA DESFLORESTAÇÃO
    Aumento da erosão;
    Diminuição da percentagem de humidade atmosférica;
    Aumenta o risco de inundações;
    Desaparecimento de ecossistemas e habitats;
    FORMAS DE PRESERVAR AS FLORESTAS
    Promover a reflorestação;
    Reabilitar as áreas florestais degradadas;
    Prevenir os incêndios;
    Sensibilizar a população para a preservação das florestas;
    Incentivar a limpeza das florestas;
    Criar áreas protegidas;
    Promover a reciclagem e a reutilização de materiais.
    DEGRADAÇÃO DOS SOLOS/DESERTIFICAÇÃO
    A desertificação é um processo de degradação progressiva do solo em zonas áridas e semiáridas.
    CAUSAS DA DESERTIFICAÇÃO
    Desflorestação;
    Pastoreio excessivo;
    Exploração dos solos;
    Alterações climáticas.
    CONSEQUÊNCIAS DA DESERTIFICAÇÃO
    Destruição da fauna e flora;
    Diminuição da disponibilidade de água;
    Fragilidade dos solos (infertilidade);
    Redução da produção agrícola e pecuária.
    FORMAS DE ATENUAR A DESERTIFICAÇÃO
    Reflorestação;
    Cultivo agrícola em socalcos;
    Adequação das culturas ao solo;
    Adopção de métodos tradicionais (pousio, utilização de estrume…)
    PERDA DE BIODIVERSIDADE
    A biodiversidade traduz-se no número de diferentes espécies de vida e na diversidade genética de cada espécie.
    CAUSAS DA PERDA DE BIODIVERSIDADE
    Alterações climáticas;
    Poluição;
    Destruição de habitats;
    Tráfico ilegal de espécies vivas;
    Caça;
    Contrabando de partes de animais (peles, marfim…).
    FORMAS DE PRESERVAR A BIODIVERSIDADE
    Criar áreas protegidas;
    Legislar para impedir a utilização de animais para determinados fins;
    Permitir a caça apenas em reservas específicas;
    Sensibilizar as pessoas para a preservação de espécies;
    Promover a aquicultura de modo a preservar espécies piscícolas.
    ALTERAÇÕES NA HIDROSFERA
    A disponibilidade de água é um factor importante para a economia das regiões e para a qualidade de vida das populações:
    Higiene;
    Alimentação;
    Agricultura;
    Indústria;
    Produção de energia;
    Pecuária.
    GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS;
    Apesar de ser um recurso renovável a água não é inesgotável. O consumo excessivo contribuiu para o surgimento de situações de escassez.
    A partilha deste recurso por vários países pode originar conflitos internacionais;
    O consumo de água num lugar condiciona a sua disponibilidade noutro;
    A má gestão coloca em perigo a sua disponibilidade, abastecimento e qualidade;
    O desvio ou retenção da água dos rios ou lagos para irrigação ou produção de energia pode prejudicar o ambiente;
    sA sobreexploração da água doce subterrânea nas regiões costeiras pode originar a sua salinização (intrusão salina).
    ABASTECIMENTO DE ÁGUA
    Até chegar às nossas casas, a água percorre um longo percurso.
    CAPTAÇÃO E TRATAMENTO:
    -3810insideTRATAMENTO (ETA)
    POLUIÇÃO HÍDRICA
    CAUSAS DA POLUIÇÃO HÍDRICA:
    Pecuária;
    Agricultura;
    Indústria;
    Chuva ácida;
    Estações de serviço;
    Transportes aquáticos;
    Efluentes urbanos;
    Lixeiras;
    Marés negras.
    CONSEQUÊNCIAS DA POLUIÇÃO HÍDRICA
    Eutrofização (crescimento exagerado de plantas aquáticas) nos lagos e cursos de água doce;
    Destruição da fauna e flora;
    Prejuízos na actividade pesqueira;
    Diminuição da qualidade da água.
    FORMAS DE PRESERVAR OS RECURSOS HÍDRICOS
    Tratamento dos efluentes;
    Dessalinização;
    Poupar água (tomar duche em vez de banho de imersão, fechar as torneiras, usar autoclismos de baixa capacidade, utilizar as máquinas de lavar roupa e louça com toda a sua capacidade…)
    POLUIÇÃO SONORA
    O ruído é um problema ambiental grave que afecta principalmente as populações das grandes cidades e junto de actividades económicas que provocam ruído intenso.
    sOs efeitos da exposição ao ruído podem não ser imediatos, mas influenciam a saúde e bem-estar.
    Níveis de ruído e efeitos no ser humano.
    ALGUMAS CONSEQUÊNCIAS NO SER HUMANO:
    Insónias;
    Fadiga intelectual;
    Perturbações visuais;
    Enfraquecimento da capacidade auditiva;
    Alteração da tensão arterial;
    Perturbações gástricas;
    Doenças respiratórias;
    Stress.
    RESÍDUOS
    Resíduos são todos os materiais inúteis provenientes das actividades humanas e animais.
    Quanto à sua origem e perigosidade os resíduos classificam-se em:
    Resíduos sólidos urbanos (lixo doméstico ou outros resíduos com características semelhantes);
    Resíduos agrícolas (resíduos provenientes de exploração agrícola e/ou pecuária);
    Resíduos industriais (resíduos provenientes da actividade industrial e distribuição de electricidade, gás e água);
    Resíduos hospitalares (resíduos provenientes de unidades de saúde);
    TRATAMENTO E REDUÇÃO DOS RESÍDUOS
    Política dos 3 R (reduzir, reutilizar e reciclar);
    Compostagem;
    Aterros sanitários;
    Incineração;
    Lixeiras a céu aberto.