Inês Severino nº 8      12ºA
A natureza biológica da mente       O cérebro é encarado com o núcleo processador da mente, umapeça essencial do hardware....
A natureza sociocultural da mente        O cérebro sofrealterações, quer ao nível dasua estrutura física, que aonível do s...
A natureza biossociocultural da                 mente        A complexidade humana pode ser compreendida se tivermosem con...
Alimentação        Sabemos que precisamos de nos alimentar quandosentimos fome. Esta sensação é provocada pelas contracçõe...
Nos seres humanos, a aprendizagem desempenha umpapel fundamental na satisfação deste impulso: o quecomemos, quando comemos...
A Sexualidade            O         comportamento                sexual nos seres humanos está                relacionado  ...
As respostas sexuais variam também nos diferentes estádios etários e depessoa para pessoa. Mesmo dentro da  mesma cultura,...
Necessidades         Uma das características donosso corpo humano, no sentidobiológico e evolutivo, é que trazconsigo não ...
A     satisfação     destasnecessidades marca a forma comopensamos e como orientamos asnossas acções e comportamentos,nome...
Desejos        A dimensão do desejo – geralmente associado a aspiração,a anseio – está presente em todas as nossas acções ...
O desejo relaciona-se com uma aspiração de alguma coisa que nosfalta, que não temos e, por vezes, definem-no pela insatisf...
É com a mente que        O Pensamentopensamos: pensar é ter umamente que funciona e opensamento             exprime,precis...
Existem três tipos derepresentações cognitivas: As imagens mentais; Os conceitos ou representaçõesconceptuais; As repre...
Pensamento e        Acção        O     pensamento     estádependente da acção. É a partirda acção, relacionando-se a cadam...
Imaginação         É a imaginação que permite que o pensamento vá para além doslimites da realidade percebida. Esta amplia...
Existem    dois   processos   diferentes   depensamento: Pensamento convergente: caracteriza-se pelasíntese de informação...
A criatividade implica sempreinvenção, originalidade. A criatividadeestá presente em todas as produções                   ...
Há um grande número de elementos que participam no nosso pensamento.       Quando      pensamos,       fazemo-lo  mobiliza...
A auto-organização éimportante para se compreendera forma como os seres humanosconseguem encontrar significadospróprios pa...
O        pensamentopermite-nos construir onosso dia-a-dia através danossa     criatividade     econstrói-nos a nós próprio...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Psi4 - Inês

1,407

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,407
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Psi4 - Inês

  1. 1. Inês Severino nº 8 12ºA
  2. 2. A natureza biológica da mente O cérebro é encarado com o núcleo processador da mente, umapeça essencial do hardware. O cérebro apresenta um funcionamento global, sistémico. Osestudos sobre o funcionamento do cérebro reforçam a concepção emque sobressai o aspecto activo, transformador e total dofuncionamento da mente e, neste funcionamento está implicado o corpona sua totalidade com características próprias relacionadas com apertença à nossa espécie, enquanto seres humanos.
  3. 3. A natureza sociocultural da mente O cérebro sofrealterações, quer ao nível dasua estrutura física, que aonível do seu funcionamento,provocadas pela vivênciasocial e pela cultura: asredes de funcionamentocerebral transformam-se eaprendem nas diversasinteracções com o meiosocial. Todo o corpo sofremodificações resultantes dainteracção com o meio.Dos comportamentos maissimples aos mais complexosestá presente a marca davida em sociedade.
  4. 4. A natureza biossociocultural da mente A complexidade humana pode ser compreendida se tivermosem conta as dimensões biológica e sociocultural. O modo como nos comportamos, aquilo que somos e comosomos, é resultado das características biológicas, da influência doscontextos e das situações. Para se compreenderem ascaracterísticas da situação e do contexto, é importante ter emconta a cultura e os modos de interacção social e também a históriade vida de cada um, por isso, é impossível compreender como somos,como pensamos, como agimos, sem referência ao mundo em quevivemos. O funcionamento mental não é independente dascaracterísticas quer do indivíduo quer da situação, constitui-seatravés do envolvimento activo do ser humano nos seus contextos aolongo da sua existência.
  5. 5. Alimentação Sabemos que precisamos de nos alimentar quandosentimos fome. Esta sensação é provocada pelas contracções doestômago, que desencadeiam estímulos internos que nos movem aprocurar alimentos, contudo, não é este órgão que controla oimpulso da fome. Passadas umas horas após a ingestão dealimentos, o nível do açúcar no sangue desce, situação que édetectada pelo hipotálamo. É este estado que nos leva a orientaro nosso comportamento com o objectivo de encontrar alimento.
  6. 6. Nos seres humanos, a aprendizagem desempenha umpapel fundamental na satisfação deste impulso: o quecomemos, quando comemos e como comemos ultrapassa asdeterminações orgânicas. O tipo de alimentos, o modocomo são cozinhados e até as horas das refeições sãomanifestações culturais significativas. Por exemplo, acarne de porco, muito apreciada entre nós, é um alimentoproibido pela religião dos judeus e dos muçulmanos; acarne de vaca, por sua vez, não é ingerida pelos hindus.Dentro da mesma cultura, as preferências individuais pordiferentes alimentos variam, o que se relaciona com oprocesso de socialização. Algumas situações podem levar- nos a ingerir alimentos mesmo que não tenhamos fome: comemos para fazer companhia a alguém ou comemos porque estamos ansiosos, por exemplo. A alimentação humana, para além da sua natureza biológica, está fortemente marcada por factores de ordem social e psicológica.
  7. 7. A Sexualidade O comportamento sexual nos seres humanos está relacionado com o funcionamento de determinados mecanismos fisiológicos: com o sistema endócrino (glândula sexuais), com a hipófise e com o hipotálamo. A sexualidade tem uma matriz biológica. A influência cultural – sistema de valorespadrões culturais – faz-se sentir de uma forma muito intensa no comportamento sexual humano. A aceitação ou interdição da masturbação, o relacionamento sexual antes do casamento, a homossexualidade e o adultério são encarados de forma diferente em diferentes épocas históricas e em diferentes culturas.
  8. 8. As respostas sexuais variam também nos diferentes estádios etários e depessoa para pessoa. Mesmo dentro da mesma cultura, os comportamentos sexuais variam entre diferentes grupos sociais. A sexualidade humana manifesta-se em comportamentos de grande complexidade envolvendo várias dimensões.
  9. 9. Necessidades Uma das características donosso corpo humano, no sentidobiológico e evolutivo, é que trazconsigo não apenas potencialidades –de agir, de comunicar, de manipular,de imaginar, de trocar, decompreender -, mas tambémnecessidades. Estas não podem serdescuradas sem que a nossasobrevivência, a manutenção do nossocorpo vivo, seja posta em causa:necessidade de alimento de repouso,de abrigo e protecção de estimulaçãosensorial adequada.
  10. 10. A satisfação destasnecessidades marca a forma comopensamos e como orientamos asnossas acções e comportamentos,nomeadamente como vamosconstruindo as nossas rotinas. Foi a satisfação das necessidades uma das razões que levaram os seres humanos a organizaram-se em grupos sociais complexos, criando culturas. Os elementos socioculturais marcam a forma como as necessidades se manifestam e satisfazem.
  11. 11. Desejos A dimensão do desejo – geralmente associado a aspiração,a anseio – está presente em todas as nossas acções ecomportamentos. No que pensamos e fazemos há um propósito eessa finalidade liga-se ao que desejamos e queremos, na formacomo estabelecemos objectivos e nos esforçamos para oscumprir, no modo como nos envolvemos nas mais diversassituações e actividades.
  12. 12. O desejo relaciona-se com uma aspiração de alguma coisa que nosfalta, que não temos e, por vezes, definem-no pela insatisfação, a partir domomento em que o desejo é realizado, deixa de ser desejo. Os desejos não têm de ser concretizados de forma imperiosa namedida em que a sobrevivência não está posta em causa, estes fazem partedo plano de vida de cada um motivando o comportamento, a acção. Somoslivres de desejar “qualquer coisa”, de ter um desejo que reconhecemos comoimpossível (um sonho, uma utopia). O desejo tem uma dimensão psicossocial uma vez que osconhecimentos que temos do que somos, das nossas capacidades, docontexto em que estamos inseridos afectam o tipo de desejos que sentimos.
  13. 13. É com a mente que O Pensamentopensamos: pensar é ter umamente que funciona e opensamento exprime,precisamente, o funcionamentototal da mente. O pensamento é umaoperação da mente que écontínua e que abrange quasetodos os nossos processosmentais, remete-nos paraideias, símbolos, percepções,imagens, palavras, proposições,conceitos, intenções, memórias,etc., envolve todas asactividades mentais associadascom a formação de conceitos, aresolução de problemas, adecisão, a compreensão, adescoberta, a planificação, acriatividade, a aprendizagemcomplexa, a imaginação, amemória…
  14. 14. Existem três tipos derepresentações cognitivas: As imagens mentais; Os conceitos ou representaçõesconceptuais; As representações ligadas àacção. Os conceitos ourepresentações conceptuaispodem ser concretos, como livro,fotografia, ou abstractos, comoliberdade, ambição ouconstrutivismos. Alguns conceitosreportam-se a uma unidade, a umacontecimento, outros reportam-se a um grupo que apresenta asmesmas características. Estespermitem-nos, numa palavra só,traduzir um conjunto enorme deinformações.
  15. 15. Pensamento e Acção O pensamento estádependente da acção. É a partirda acção, relacionando-se a cadamomento com esta, que opensamento se constitui. É em relação que cada serhumano conhece o mundo, o quesente e age sobre ele. É umprocesso que acontece a cadamomento e de forma integrada. Não conhecemos semsentir e sem agir, não agimos semconhecer e sentir… e não sentimossem agir e conhecer.
  16. 16. Imaginação É a imaginação que permite que o pensamento vá para além doslimites da realidade percebida. Esta amplia o pensamento: analogia,metáforas e outras relações vão favorecer o estabelecimento de pontesentre experiências vividas e imaginadas, entre significados presentes ealternativos, assim, a imaginação abre ao pensamento novas oportunidadesem termos de apropriação dos significado. É pela imaginação que encontramos alternativas para ossabermos, para as formas de sentir, é pela imaginação que nos é possívelantecipar as intenções próprias ou dos outros.
  17. 17. Existem dois processos diferentes depensamento: Pensamento convergente: caracteriza-se pelasíntese de informação e de conhecimento orientadospara a solução de um problema, é um pensamentodominado pela lógica e pela objectividade, em quedominam os raciocínios hipotético-dedutivos. Estepensamento está associado à resolução de problemasde solução única. Pensamento divergente: caracteriza-se por umprocesso de exploração em várias direcções, por umdivergir de ideias, de modo a contemplar váriosaspectos, face a um problema surgem várias soluções.Neste pensamento domina a intuição sobre asoperações mentais de tipo lógico-dedutivo quecaracterizam o pensamento convergente. É umpensamento associado à criatividade, por sugerirnovas ideias e soluções originais. Estes dois tipos de pensamento estãopresentes na vida quotidiana dos seres humanos.
  18. 18. A criatividade implica sempreinvenção, originalidade. A criatividadeestá presente em todas as produções Criatividadehumanas: científicas, políticas, técnicas,até na resolução inovadora de umproblema que ocorra no dia-a-dia. Os psicólogos têm recorrido aoestudo dos processos cognitivos, damotivação, das características dapersonalidade, das histórias de vida,para explicar os actos criativos. Um ambiente social estimulante, que encoraje a diferença e a fantasia, que estimule a autonomia e a liberdade de escolha, cria condições para que uma pessoa possa desenvolver uma actividade criativa. Características pessoais, como a curiosidade, o empenho, o inconformismo, o gosto pela complexidade, pelo desconhecido e pela novidade, a autonomia, a inquietação, a insatisfação face ao que existe, são factores que favorecem a produção criativa.
  19. 19. Há um grande número de elementos que participam no nosso pensamento. Quando pensamos, fazemo-lo mobilizando as características do nosso corpo, assim como as características da situação ou contexto em que nos encontramos; mobilizamos conhecimentos, formas de sentir e modos de fazer; mobilizamos necessidades, intenções, desejos e ainda planos para o futuro, etc. O pensamento organiza todos estes elementos e cria a possibilidade de eles se integrarem de forma significativa e pessoal na nossa experiência. O pensamento organiza todos estes elementos de acordo com regras próprias: diz-se, por isso, que o pensamento é auto-organizado, isto é, que se organiza de forma não determinada por nenhum dos seus elementos, mas a partir das regras que emergem da interacção complexa entre os seus elementos.Auto-organização
  20. 20. A auto-organização éimportante para se compreendera forma como os seres humanosconseguem encontrar significadospróprios para as suas vivências eagir com alguma autonomia – istoé, actuar a partir de regras quenão são determinadas à partida,mas em cuja especificaçãotambém participam. Estascaracterísticas são centrais paraa compreensão do EU psicológicoe da sua identidade. O pensamento incorporatodos os aspectos dasinteracções entre os indivíduos eo seu ambiente. Pensar é vivernum permanente envolvimentocriativo com um mundo que seconstrói e nos constrói à medidaque se vive.
  21. 21. O pensamentopermite-nos construir onosso dia-a-dia através danossa criatividade econstrói-nos a nós própriosatravés das nossasexperiências, da nossaforma de ver as coisas. O pensamento, aolongo da vida, muda osnossos comportamentos eas nossas formas depensar.

×