Your SlideShare is downloading. ×
Água - Biologia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Água - Biologia

18,895
views

Published on


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
18,895
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A água é uma substância química composta de hidrogénio e oxigénio, sendo essencial paratodas as formas conhecidas de vida.Apesar de associarmos a água à sua forma ou estado líquido, esta substância possuitambém um estado sólido, o gelo, e um estado gasoso, designado vapor de água.A água cobre 71% da superfície da Terra.Pode ser encontrada principalmente nos oceanos, em aquíferos, na atmosfera como vapor,nuvens e precipitação.A água é essencial para os humanos e para as outras formas de vida. Funciona comoreguladora de temperatura, solvente de sólidos e como transportadora de nutrientes eresíduos por entre os vários órgãos. Ora, nós bebemos água para ajudar na diluição efuncionamento normal dos órgãos para, em seguida, ser eliminada pela urina e pelaevaporação nos poros, mantendo a temperatura corporal e eliminando resíduos solúveis,como sais e impurezas. As lágrimas são outro exemplo de eliminação de água.
  • 2. Os níveis de degradação ambiental começaram a causar alteraçõessignificativas, comprometendo a qualidade dos vários subsistematerrestres e a qualidade de vida humana. As alterações ocasionadas pelasacções humanas no meio ambiente são designadas por impacte ambiental.Caso não sejam adoptadas soluções que promovam o compromisso sériono sentido de um modelo de desenvolvimento sustentável, isto é, umdesenvolvimento que vá ao encontro das necessidades das pessoas nopresente sem comprometer a capacidade das gerações futurassatisfazerem as suas necessidades, acontecerá uma inevitável degradaçãoacelerada dos ecossistemas.
  • 3. Poluição - alteração indesejável nas características físicas,químicas ou biológicas nos vários subsistemas terrestres poracção humana, susceptível de prejudicar a saúde humana oua qualidade do ambiente.Existe contaminação quando ocorre a introdução de microrganismos,substâncias químicas e/ou resíduos no meio ambiente numaconcentração superior aos valores normais definidos para essa área ecujos efeitos são suficientes para desequilibrar as características dessemeio. Os poluentes são resíduos gerados nas mais variadasactividades antrópicas que causam um impacte ambiental negativo.Algumas substâncias podem ser avaliadas de acordo com o seu graude toxicidade, isto é, com a capacidade que essas substâncias têm emcausar efeitos adversos a um determinado organismo que a elas tenhaestado exposto, seja por inalação, ingestão ou absorção cutânea.
  • 4. Um dos factores importantes na determinação dos efeitos nocivosque podem ser causados por uma dada substância é a dose.Por vezes, em testes laboratoriais utiliza-se o conceito de dose letalmédia que é capaz de eliminar 50% dos indivíduos de uma dadapopulação em estudo.Caso haja uma reacção rápida resultante da exposição a umadeterminada substância tóxica, dizemos que ocorre um efeitoagudo, o qual pode variar desde uma simples tontura ou um pruridoaté uma situação mais grave que leva a morte do individuo. Já umefeito crónico traduz-se no desenvolvimento de certasconsequências que persistem ao longo do tempo devido à exposiçãoa uma dada substancia tóxica.Bioacumulação - armazenamento de certos poluentes em tecidos ouórgãos específicos dos seres das cadeias alimentares emconcentrações mais elevadas do que aquelas que seriam de esperar.Pode causar a bioampliação que consiste na concentração crescentede certos poluentes em tecidos ou órgãos específicos dos seresvivos quando eles passam para indivíduos de níveis tróficos maiselevados das cadeias alimentares.
  • 5. O sinergismo resume-se a um tipo de acção que se manifestaquando o efeito combinado de dois agentes é maior do que a soma de cada agente isoladamente.Por exemplo, indivíduos que estejam expostos aos efeitos dos asbestosaumentam as probabilidades de contraírem cancro do pulmão cerca de 20 vezes.No entanto, se esses mesmos indivíduos forem fumadores, aumenta para cercade 400 vezes o risco de desenvolver esta patologia.
  • 6. •Agentes teratogénicos: interferem no desenvolvimento doembrião e/ou do feto e são responsáveis pelo aparecimento deanomalias congénitas, quer morfológicas, quer funcionais.
  • 7. A água é poluída por um grande ramo deprodutos, podendo ser dividida pelas suascaracterísticas: A Poluição pontual, onde o foco de poluição é A água é um dos bens naturais maisfacilmente identificável como emissora de utilizados sendo determinante para apoluentes, como no caso de águas residuais, manutenção da vida, pelo que esteindustriais, mistos ou de minas. recurso deve estar no meio ambiente Como poluição difusa, onde não existe em quantidade e qualidadepropriamente um foco definido de poluição, sendo apropriadas. Apesar de existir ema origem difusa, tal como acontece nas drenagens grande abundância, nem toda a água éagrícolas, águas pluviais e escorrimento directamente utilizável pelo serde lixeiras. humano. Certas regiões do planeta, actualmente, têm grandes carências de água. A contaminação dos recursos hídricos inviabiliza a sua utilização, nomeadamente para o abastecimento das populações humanas. Pode dizer- se que existe poluição da água quando se verifica a alteração das suas características por acções que inviabilizam a sua utilização.
  • 8. Podemos designarpor eutrofização ou eutroficação aofenómeno causado pelo excessode nutrientes (composto químicos ricosem fósforo ou nitrogénio) numa massa deágua, provocando um aumento excessivode algas. Estas, por sua vez, fomentam odesenvolvimento dos consumidoresprimários e eventualmente de outroselementos da teiaalimentar nesse ecossistema. Este aumento da biomassa pode levar a uma diminuição do oxigénio dissolvido, provocando a morte e consequente decomposição de muitos organismos, diminuindo a qualidade da água e eventualmente a alteração profunda do ecossistema.
  • 9. A eutrofização das massas de água pode teruma origem natural ou cultural, estando estaúltima intimamente ligada às actividadeshumanas.•Eutrofização natural – ocorre ao longo degrandes períodos de tempo, como parte doprocesso de sucessão ecológica que se verificadurante a evolução dos ecossistemas.•Eutrofização Cultural – resulta de actividadeshumanas (origem antrópica) e verifica-se juntoa zonas urbanas ou agrícolas. Os nutrientesque atingem o lago são principalmente nitratose fosfatos com origem na agricultura e napecuária, na erosão do solo e nos efluentes dasestações de tratamento.Quando um lago apresenta alta concentraçãode nutrientes e grande produtividade primáriaclassifica-se como lago eutrófico, ao passo quemassas de água com baixa concentração denutrientes e, consequentemente, com baixaprodutividade primária denominam-se lagosoligotróficos.
  • 10. Parâmetros da qualidade das águasA OMS recomenda que na águadestinada ao consumo humano oparâmetro referente á presençade bactérias fecais seja igual azero.A poluição da água pode sertambém avaliada pelaquantidade de matéria orgânicabiodegradável, ou seja, resíduosque são passíveis de seremdecompostos pela actividade decertos seres vivos. Os vários parâmetros físicos (cor, turvação, temperatura, sólidos, sabor e odor) são avaliados em escalas próprias; as variáveis químicas (salinidade, dureza, alcalinidade, teor em ferro, teor em nitratos, teor em matéria orgânica, ...) são habitualmente medidas em termos de concentração(mg/L); os parâmetros biológicos são avaliados pela indicação da densidade populacional de determinados organismos.
  • 11. A quantidade de oxigénio dissolvido, expressa mg/L, consumida durante adecomposição aeróbia (oxidação biológica) das substânciasbiodegradáveis presentes numa amostra de água, denomina-se carênciabioquímica de oxigénio ( CBO).O consumo de oxigénio dissolvido durante a decomposição da matériaorgânica ocorre num determinado período de tempo.
  • 12. Tratamento das águas residuaisAs águas residuais provenientes dos mais diversos usos, como o doméstico,comercial, industrial, agrícola ou oriundas de outras situações são recolhidaspara o conjunto de sistemas de drenagem – rede de esgotos – que vãoconstituir os efluentes urbanos.O tratamento de efluentes é realizado em instalações construídas para esteefeito, denominadas estações de tratamento de águas residuais (ETAR).Numa ETAR, as águas residuais são sujeitas a tratamentos específicos, deacordo com as características iniciais do efluente a tratar, de modo que oefluente final apresente uma qualidade compatível com as directivascomunitárias, para posteriormente ser lançado num curso de água (meioreceptor).
  • 13. O tratamento das águas ocorre emquatro fases:• Tratamento prelimiar: consistenuma série de processos físicos (crivagem, tamisagem, desarenação)com vista à remoção dos sólidos commaiores dimensões contidos novolume de água que entra naestação.• Tratamento primário: a água éconduzida para decantadores, ondepor redução da velocidade dacorrente são eliminados cerca de50% a 60% dos materiais emsuspensão do efluente e sãodecantados sob a forma de lamas(lamas primárias). No tratamentoprimário, as partículas que sedepositam são, na sua maioria, denatureza orgânica, o que origina adiminuição da CBO.
  • 14. Os produtos finais resultantes do metabolismo anaeróbio daslamas produzidas numa ETAR são o dióxido de carbono (CO2)e o metano (CH4), principais constituintes do biogás.Os materiais sólidos estabilizados, por exemplo, através deum processo de biometanização são designados porbiossólidos ou lamas tratadas. Conclusão: O controlo do tratamento dos efluentes possibilita a manutenção dos recursos hídricos dentro de parâmetros compatíveis com o desenvolvimento das sociedades e a preservação do ambiente.