Pontes Rolantes

57,230 views

Published on

Published in: Business
5 Comments
13 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
57,230
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
317
Actions
Shares
0
Downloads
2,408
Comments
5
Likes
13
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Pontes Rolantes

  1. 1. Pontes Rolantes Pontes rolantes são máquinas transportadoras utilizadas, em meio industrial, no içamento e locomoção de cargas de um local para o outro. Conta com três movimentos independentes ou simultâneos (longitudinal, transversal e vertical). Basicamente uma Ponte rolante é composta de viga, carro e talha. Definição
  2. 2. Pontes Rolantes - Aplicações Papel e celulose Montagem industrial Indústria metal mecânica Siderurgia
  3. 3. Definição - VIGA Uma ou mais Vigas ( realiza o movimento na longitudinal “ p/ frente - p/ trás ” )
  4. 4. Um carro ( realiza o movimento na Transversal “ p/ esquerda - p/ direita ” ) Definição - CARRO/TRÓLEI
  5. 5. Definição - TALHA Uma Talha elétrica ( realiza o movimento na Vertical “ p/ cima - p/ baixo ” )
  6. 6. Componentes e Acessórios As Pontes rolantes possuem componentes e acessórios cuja finalidade é garantir o perfeito funcionamento da máquina e a máxima segurança na operação .
  7. 7. Principais Componentes Sua finalidade é garantir a parada do equipamento mesmo após cessado o comando na botoeira. A máquina tende a continuar em movimento devido a inércia adquirida por sua massa durante a movimentação. Devido a este fato, os freios são utilizados para eliminar a inércia adquirida pela máquina durante a sua movimentação. Freio
  8. 8. As cabines podem ser fixas ou móveis Cabine de Comando
  9. 9. Principais Componentes Botoeira de comando Viga principal ( Transversal ) Carro ( Longitudinal ) Gancho ( Elevação ) Emergência : Libera os comandos da botoeira somente se estiver destravada. No momento que o botão de emergência for travado o circuito é interrompido.
  10. 10. Botoeira Exemplo de botoeria
  11. 11. Rádio-controle Exemplo de rádio-controle Principais Componentes
  12. 12. Principais Componentes Cabo inteiriço que é responsável pela sustentação da carga durante o içamento. Devido os cabos de aço estarem sob constante processo de deterioração , o operador deverá observar se os cabos não possuem rompimentos de fios, redução de diâmetro, oxidação, desgaste, corrosão, fadiga, dobras ou nós, ferrugem, ou quaisquer anormalidades que comprometam a resistência do cabo durante a operação. Cabo de aço de elevação
  13. 13. Principais Componentes Peça em aço forjado em formato de anzol, cuja finalidade é garantir a máxima conexão com a carga. Gancho Antes de realizar a amarração da carga, o operador deverá observar se o gancho gira em torno do distorcedor. Caso o gancho esteja travado, a carga ao ser içada, poderá girar e imprimir pressão ao distorcedor e torcer os cabos de aço da talha. Trava de Segurança
  14. 14. Sistema de elevação – Caixa do Gancho Exemplos de Caixas de Gancho Principais Componentes
  15. 15. Principais Acessórios São pequenas chaves que ao serem acionadas abrem o circuito, finalizando a operação. Este componente impede a colisão acidental da máquina com a carga ou da máquina com a estrutura. Limite fim de curso Circuito Fechado Circuito Aberto
  16. 16. Principais Acessórios São instalados no final do percurso das vigas de sustentação da máquina, para que não hajam colisões/queda da máquina. Batente
  17. 17. Principais Acessórios São chaves instaladas próximo a máquina para que possibilite rapidamente o desligamento do circuito elétrico em casos de emergência. Chave ON-OFF ou de Tagueamento
  18. 18. Principais Acessórios De acordo com a exigência da NR - 11 , toda máquina transportadora deverá possuir sinalização de advertência durante a sua movimentação. Esta sinalização pode ser áudio ( sirenes/alarmes ) e/ou visual ( lâmpadas com acionamento alternado ). O ideal é que seja usado os dois tipos de sinalização em conjunto : Sirene Audiovisual, para maior segurança do operador e das pessoas que possam estar próximas ao equipamento durante a sua movimentação. Sirene Audiovisual Sirene Audiovisual : É acionada assim que o botão de emergência é destravado. Enquanto a máquina estiver em operação a sirene estará ligada.
  19. 19. Pórticos Rolantes - Definição São equipamentos para movimentação de cargas, com as mesmas finalidades das pontes rolantes, diferenciados no apoio de suas caixas de rodas (truques) que estão em contato com o solo. São utilizadas em sua maioria na movimentação de materiais em pátios externos, embora sejam também utilizadas em galpões fechados onde estes não possuem estrutura para suportar cargas adicionais.
  20. 20. Pórticos Rolantes - Aplicações
  21. 21. Semi-pórticos - Definição São equipamentos compostos de um misto de ponte rolante e pórtico rolante, ou seja, o equipamento apoia-se em uma de suas extremidades sobre trilhos em estrutura fixa e a outra extremidade sobre rodas no solo .
  22. 22. Pontes Rolantes - Componentes Sistema de levantamento Sistema de translação do carro Sistema de translação da ponte Caminho de rolamento Caixa do gancho Viga lateral ou testeira Eixo de translação Carro
  23. 23. Carro (trolley) – Translação da Ponte Roda motriz Redutor Motor Freio Acoplamento
  24. 24. Carro (trolley) – Elevação da Ponte
  25. 25. Sistema de elevação - Dromo Desenho esquemático do Dromo
  26. 26. Sistema de translação da ponte
  27. 27. Pontes Rolantes - Especificação Exemplo 1: Ponte Rolante apoiada Conforme necessidade Percurso de gancho até 80 m/min Velocidade de elevação por botoeira pendente do trole ou móvel independente Radio controle. Por cabine aberta/fechada. Automático. Comando até 160 m/min Velocidade de translação Talha elétrica de cabo de aço P/DH ou carro maquinário DW Mecanismo de elevação até H3 - B5 conforme DIN 15 018 Classificação até 40 m Vão até 160 t Capacidade
  28. 28. Pontes Rolantes - Especificação Exemplo 2: Ponte Rolante suspensa Conforme necessidade Percurso de gancho até 18 m/min (Dependente da talha escolhida) Velocidade de elevação por botoeira pendente do trole ou móvel independente Radio controle. Comando até 50 m/min 37,8/9,4 m/min (Preferencialmente) Velocidade de translação Talha elétrica de corrente DK ou de cabo de aço P/DH Mecanismo de elevação H2 - B3 conforme DIN 15 018 Classificação até 24 m Vão até 10 t Capacidade
  29. 29. Pontes Rolantes - Especificação <ul><li>Chaves limites na translação da ponte e do carro </li></ul><ul><li>Chaves limites de serviço na elevação </li></ul><ul><li>Dispositivo contra sobrecarga </li></ul><ul><li>Indicador do peso da carga </li></ul><ul><li>Motores com inversor de freqüência (Translação e elevação) </li></ul><ul><li>Sistema anticolisão e distanciamento </li></ul><ul><li>Dispositivos de pega de carga integrados (Eletroimã, garras, etc.) </li></ul>Opcionais
  30. 30. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada O sinaleiro se identifica para o operador como o responsável pela emissão de sinais. Com o braço esquerdo junto ao corpo e antebraço direito na horizontal, com a palma da mão virada para o operador, em posição de “continência”, saúda o operador . Início da operação
  31. 31. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada O sinaleiro ficará de frente para a cabine do operador e indicará o lado para o qual deseja a translação do equipamento. Com o braço esquerdo junto ao corpo, e o braço direito com a mão aberta, esticada na horizontal indica a direção. Translação da ponte ou do carro
  32. 32. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Indica a subida simultânea dos dois ganchos. Com os braços erguidos, os dedos indicadores girando sempre no sentido horário. Subir os ganchos
  33. 33. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Indica a descida simultânea dos dois ganchos. Com os braços para baixo e os dedos indicadores girando sempre no sentido anti-horário. Abaixar os ganchos
  34. 34. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Com o braço esquerdo erguido, com os dois dedos (indicador e médio) determinando o gancho nº 2, e o braço direito para baixo, com o dedo indicador girando sempre no sentido anti-horário. Abaixar o gancho N ° 2
  35. 35. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Com a mão esquerda levantada, com o dedo indicador apontado para cima, indicando o gancho nº 1. O braço direito para baixo, com o dedo indicador apontando para baixo, realizando pequenos movimentos circulares, determinando o abaixamento. Abaixar o gancho N ° 1
  36. 36. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Com a mão esquerda levantada, com o dedo indicador apontando para cima, determina o gancho nº 1. O braço direito para cima, com o dedo indicador apontando para cima e efetuando pequenos movimentos circulares no sentido horário, determina a elevação. Subir o gancho N ° 1
  37. 37. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Pequenos movimentos deverão ser antecipados por este sinal nas atividades de translação, direção, elevação, içamentos, arriamento, aproximação, etc. Com os dois dedos, indicador e polegar direitos, aproxima-os, imitando o movimento de abrir e fechar. Movimentos lentos
  38. 38. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Este sinal é de parada de emergência. Qualquer pessoa pode fazer este sinal, mesmo sem autorização do sinaleiro. Não pode ser feito nenhum movimento com o equipamento. A pessoa deverá cruzar os antebraços, com as mãos abertas à altura do rosto. Parada de emergência
  39. 39. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Este sinal é de parada e espera sem nenhum movimento com o equipamento a não ser com a autorização do sinaleiro. O Sinaleiro cruza os braços, com as mãos abertas, à altura da cintura. Sinal de espera
  40. 40. Pontes Rolantes - Operação Sinalização padronizada Este sinal é de término de tarefas. Com os braços caídos, o sinaleiro os move horizontalmente, com as palmas das mãos voltadas para baixo. Término da tarefa

×