Arquipélago da Madeira

19,581 views

Published on

Published in: Education
1 Comment
10 Likes
Statistics
Notes
  • Olá Nardovsky, aqui vai o PPT. Obrigada pelo seu interesse. Já agora, seria interessante trocarmos materiais. Arquipélago da MadeiraView more presentations from 10061960.<br /><object type="application/x-shockwave-flash" data="http://static.slidesharecdn.com/swf/ssplayer2.swf?doc=arquiplagodamadeira-100922165556-phpapp02&stripped_title=arquiplago-da-madeira&userName=10061960" width="350" height="288"><param name="movie" value="http://static.slidesharecdn.com/swf/ssplayer2.swf?doc=arquiplagodamadeira-100922165556-phpapp02&stripped_title=arquiplago-da-madeira&userName=10061960"></param><embed src="http://static.slidesharecdn.com/swf/ssplayer2.swf?doc=arquiplagodamadeira-100922165556-phpapp02&stripped_title=arquiplago-da-madeira&userName=10061960" width="350" height="288" type="application/x-shockwave-flash"></embed></object>
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
19,581
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,626
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
10
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Arquipélago da Madeira

  1. 1. ARQUIPÉLAGO DA MADEIRA<br />O arquipélago da Madeira é formado pelas ilhas da Madeira (736 km²), Porto Santo (43 km²), Desertas (14 km²) e Selvagens (18 Km2). Só as duas primeiras ilhas são habitadas, constituindo as outras reservas naturais.<br />
  2. 2. Funchal<br />Vista do Jardim Botânico<br />
  3. 3. Ribeira da Janela<br />
  4. 4. Rabaçal<br />
  5. 5. Cabo Girão – vista de Câmara de Lobos<br />
  6. 6. Véu da Noiva <br />Porto Moniz<br />
  7. 7. Caniçal e Ponta de S.Lourenço<br />
  8. 8.
  9. 9. Jardim Botânico<br />
  10. 10. Camacha<br />
  11. 11. Calheta<br />
  12. 12. Madalena do Mar<br />
  13. 13. Curral das Freiras<br />
  14. 14. Madeira<br />Ilha e arquipélago de Portugal. Situa-se no Atlântico Oriental e oferece algumas das mais belas paisagens do País. Constitui uma região autónoma, administrada por um governo regional com sede no Funchal.<br />Os pontos mais altos são Pico Ruivo de Santana (1862 m), situado na Madeira, e o Pico do Facho (517 m), em Porto Santo. Devido à sua origem vulcânica, toda a morfologia das ilhas é acidentada. A Ilha da Madeira, designadamente, é característica pelas suas arribas altas, por vezes de centenas de metros. As praias de areia são inexistentes e as estreitas faixas litorais são constituídas por materiais grosseiros, de cor escura. O clima é temperado mediterrâneo;<br />
  15. 15. Apesar do relevo irregular, parte do solo encontra-se cultivado, à custa de um enorme esforço humano. A área cultivada representa cerca de 30% da superfície da ilha principal, o que foi conseguido através da construção de socalcos e de canais de irrigação. A restante superfície é coberta por floresta (40%) e por terrenos incultos (30%). Da produção agrícola merecem especial destaque, pelo seu peso na economia madeirense, a cultura da cana-de-açúcar e as produções de banana, cereais e vinho, este último com projecção mundial. O arquipélago já era conhecido no século XIV, mas só entre 1418 e 1420 foi redescoberto por João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, tendo o seu povoamento começado em 1425, já que as ilhas se encontravam desertas.<br />
  16. 16. Bandeira da Madeira<br />
  17. 17. A bandeira da Região Autónoma da Madeira é um rectângulo com uma altura de dois terços a sua largura, igualmente dividido em três faixas verticais; os rectângulos dos extremos são de azul, e o rectângulo intermédio, de ouro; sobre este último, figura a cruz da Ordem de Cristo. O azul representa a condição insular da região, e o amarelo representa o clima ameno e os areais, que fazem a riqueza da economia regional. Por fim, a Cruz de Cristo alude ao facto de ter sido descoberta por dois cavaleiros dessa ordem militar pertencentes à casa do Infante D. Henrique: João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira; é o símbolo de ligação à República Portuguesa.<br />
  18. 18. Do vale à montanha e do mar à serra, <br />Teu povo humilde, estóico e valente <br />Entre a rocha dura te lavrou a terra, <br />Para lançar, do pão, a semente: <br />Herói do trabalho na montanha agreste, <br />Que se fez ao mar em vagas procelosas: <br />Os louros da vitória, em tuas mãos calosas <br />Foram a herança que a teus filhos deste. <br />Por esse Mundo além <br />Madeira teu nome continua <br />Em teus filhos saudosos <br />Que além fronteiras <br />De ti se mostram orgulhosos. <br />Por esse Mundo além, <br />Madeira, honraremos tua História <br />Na senda do trabalho <br />Nós lutaremos <br />Alcançaremos <br />Teu bem-estar e glória. <br />Hino da Região Autónoma<br /> da Madeira – “A Portuguesa”<br />
  19. 19. O arquipélago da Madeira situa-se no Oceano Atlântico entre 30º e 33º de latitude norte, a 978 Kms a sudoeste de Lisboa.<br />Situa-se entre a Europa Ocidental, que lhe defronta por nordeste, a costa marroquina da Africa Ocidental, que lhe decorre de leste para sueste, o arquipélago dos Açores, por noroeste, e o das Canárias pelo sul. <br />O ponto mais próximo a que o arquipélago madeirense se acha da costa ocidental de Marrocos é o Cabo Cantim, que tem sensivelmente a mesma <br />latitude da Madeira e que fica equidistante cerca de 60 milhas, das cidades de Mazagão, ao norte, e Mogadouro, ao sul. Adistancia a que ele se encontra do continente português é <br />aproximadamente de 500 milhas e 350 do Cabo Cantim, na costa ocidental africana. <br />
  20. 20. Freguesias e municípios<br /> da Ilha da Madeira<br />10 municípios e 53 freguesias<br />
  21. 21. Municípios da Ilha da Madeira<br />
  22. 22. Madeira e Porto Santo<br />1município<br />1 freguesia<br />10 municípios<br />53 freguesias<br />
  23. 23. Picos mais altos<br /> da Madeira<br />
  24. 24. Pico do Arieiro<br />Altitude – 1810 metros – Terceiro Pico mais alto da ilha<br />
  25. 25. Pôr – do – sol – Pico do Arieiro<br />
  26. 26. Pico do Arieiro<br />Município do Funchal<br />
  27. 27.
  28. 28.
  29. 29. Pico Ruivo<br />Altitude 1862 metros<br />
  30. 30. Pôr – do - Sol – Pico Ruivo<br />
  31. 31. Pico Ruivo – 3ª montanha<br />mais alta de Portugal<br />
  32. 32. Pico Ruivo <br />Montanha mais alta<br />da Madeira - Santana<br />
  33. 33. Pico das Torres – 1851 m<br />
  34. 34. Subida para<br />Pico das Torres<br />Segunda maior elevação da Madeira<br />Quarta maior elevação de Portugal<br />
  35. 35. Algumas ilhas do arquipélago<br />
  36. 36. Ilhas Desertas<br />As Ilhas Desertas são constituídas por três ilhéus (Ilhéu Chão, Deserta Grande e Bugio) situados a Sudeste da Ilha da Madeira, no prolongamento para Sul da Ponta de São Lourenço.  <br />Estas ilhas fazem parte do município de Santa Cruz.<br />De Norte para Sul, encontram-se o Ilhéu Chão, a Deserta Grande e o Bugio. <br />
  37. 37.
  38. 38. A Reserva Natural das Ilhas Desertas, com uma área de 9.672 100m foi criada com<br /> o objectivo de proteger de forma racional e eficaz todo um Património Natural <br />com elevado valor biológico, científico e ecológico. Estabelecida em 1990 como Área de Protecção Especial passou a ter o estatuto de Reserva Natural a partir de 1995. Entretanto, foi em 1992 classificada como Reserva Biogenética pelo Conselho da Europa e posteriormente integrada na Rede Natura 2000.Possui um Património Natural único com espécies raras e endémicas com destaque para o Lobo-marinho, Monachusmonachus, que é a foca mais rara do Mundo. As Desertas são também, um importante centro de nidificação de aves marinhas protegidas e apresentam um património florístico valioso que se encontra em recuperação.<br />
  39. 39. As Ilhas Desertas são constituídas por três ilhéus (Ilhéu Chão, Deserta Grande e Bugio) situados a SE da Madeira, no prolongamento para Sul da Ponta de São Lourenço, distando desta 11 milhas marítimas e do Funchal 22 milhas. A sua latitude é limitada pelos paralelos 32º e 24´05´´N e 32º 35´20´´N, e a longitude pelos meridianos 16º 27´45´´W e 16º32´50´´W. De origem vulcânica, as Desertas, formaram-se há cerca de 3.5 milhões de anos. Na sua constituição geológica predominam as cinzas de cor avermelhada e amarelada, que em geral formam camadas mais ou menos definidas e são atravessadas, em muitos locais, por filões de basaltos. <br />Possuem uma extensa faixa litoral (cerca de 37700m) quase toda muito rochosa, formada por escarpas muito inclinadas e quase a pique, o que as torna praticamente inacessíveis. Ao longo da costa existem várias grutas e praias de areia e/ou calhau rolado.<br />
  40. 40. Deserta Grande<br />
  41. 41. Deserta Grande<br />Superfície – 10 Km2<br />
  42. 42. Deserta Grande, assim denominada por ser a maior, mede treze quilómetros e meio de comprimento por dois quilómetros e meio de largura é composta por rochas escarpadas sobre o mar e o acesso só pode ser feito a partir de um pequeno porto a oeste. Esta ilha é a única que tem água potável, mas salobra, e de uma só e escassa nascente.No alto da ilha, forma-se uma pequena planície, atravessada em parte por um vale que tem o nome de Pedregal, e ali se levanta uma eminência de, cerca de 480m de altitude.Nos nossos dias a Deserta Grande é visitada por muitos turistas, mas quem lá vive são os guardas (Vigilantes da Natureza) que protegem as espécies marinhas em via de extinção, uma vez que as Desertas são "Zona protegida". Estes guardas (Vigilantes da Natureza), permanecem nas Desertas a fim de proteger a fauna e flora.<br />
  43. 43. Ilhéu Chão<br />O Ilhéu Chão é plano no topo e suporta uma flora variada. <br />
  44. 44. Ilhéu Chão<br />O Ilhéu Chão<br />tem<br /> 380 metros quadrados <br />de superfície<br />
  45. 45. Farol do Ilhéu Chão<br />
  46. 46. Bugio<br />3 km2<br />O Bugio, é uma ilha alongada de rocha basáltica com escarpas e falésias instáveis. <br />O Bugio é a mais acidentada e recortada das Ilhas. Ao longo dos seus 7500 metros de comprimento, apresenta vários conjuntos de cristas e dois pequenos planaltos.<br />
  47. 47. Fauna das Desertas<br />As Ilhas Desertas constituem um dos últimos redutos do Lobo-marinho, ali  residindo uma colónia estimada em 23 animais que se encontra em recuperação populacional. Como tal, é considerada a espécie emblemática da Reserva.Este espaço é também um importante centro de nidificação de aves marinhas, tais como a Cagarra, Calonectrisdiomedeaborealis, o Roque de Castro, Oceanodroma castro, a Alma-Negra, Bulweriabulwerii, e a rara Freira do Bugio, Peterodromafeae, esta última com uma distribuição mundial que se restringe à Ilha do Bugio e Cabo Verde.<br />
  48. 48. Cagarra<br />
  49. 49. Roque de Castro<br />
  50. 50. Alma Negra<br />
  51. 51.
  52. 52. Freira do Bugio<br />
  53. 53. Cabra<br /> das <br />Desertas<br />
  54. 54. Lobo Marinho<br />
  55. 55.
  56. 56. Flora das Desertas<br />As Ilhas Desertas apresentam uma grande variedade de plantas, tendo sido assinaladas 201 espécies, incluindo 33 endemismos do arquipélago da Madeira e dois exclusivos das Ilhas Desertas, Sinapidendronsempervivifolium e a Frullaniasergiae<br />
  57. 57.
  58. 58. Ilhas Selvagens<br />
  59. 59. As Ilhas Selvagens situadas no Atlântico Norte fazem parte integrante do Arquipélago da Madeira e estão incluídas na divisão administrativa da Freguesia da Sé, concelho do Funchal.Geograficamente, as ilhas situam-se a cerca de 296 Km, a Sul da Madeira e a cerca de 150 Km a Norte de Canárias.<br />Foram classificadas Reserva Natural em Outubro de 1971. <br />
  60. 60.
  61. 61. Selvagem Grande<br />
  62. 62. Selvagem Grande<br />Casa dos vigilantes<br />
  63. 63. Dentro do arquipélago, a Selvagem Grande é a única ilha que é habitada permanentemente. De três em três semanas, um navio da armada leva a equipa de Vigilantes da Natureza, do Parque Natural da Madeira, que vai revezar a anterior, e a equipa que faz a manutenção do farol, transportando ainda bidons de água, alimentos e combustível.<br />Estes profissionais, além do trabalho de vigilância constante, ainda asseguram um grande volume de trabalho científico de rotina, monitorizando diversos parâmetros ambientais, em terra e no mar. <br />O CASO DO FAROL<br />
  64. 64. Farol das Selvagens<br />A intenção de construir um farol nas ilhas Selvagens recua a 1881, numa reunião da Comissão de Faróis e Balizas, na sequência de uma solicitação espanhola. O governo espanhol «solicitava do governo português a sua cooperação para o estabelecimento de um farol de primeira ordem naquela ilha». <br />
  65. 65. Selvagem Pequena<br />
  66. 66. Ilhéu de Fora<br />Separado da Selvagem Pequena por um braço de mar com cerca duma milha de extensão, está o ilhéu de Fora, completamente preservado de influências externas. É um ilhéu baixo, com 18 m de altitude e 8,1 ha de área, em grande parte coberto de areias, cuja espessura pode atingir cerca de 10m. Tem um comprimento de 400m e uma largura máxima de 250m.<br />
  67. 67. Fauna das Selvagens<br />A fauna vertebrada das Ilhas Selvagens é caracterizada pelo elevado número de aves marinhas nidificantes, pela ausência de mamíferos. Estas ilhas são um santuário de nidificação de aves marinhas como Zona de Protecção Especial (ZPE), Directiva Aves (79/409/CEE), possuindo condições singulares e únicas em todo o mundo.<br />Da avifaunanidificante conhecem-se 8 espécies pertencentes a 3 famílias: Procelariidae (5 espécies), Laridae (2 espécies) e Motacillidae (1 espécies).<br />É nas Selvagens que existe a maior colónia de CagarrasCalonectrisdiomedeaborealis do Mundo com uma população recentemente estimada em cerca de 18.000 casais. Contudo, a ave mais numerosa das Selvagens é o CalcamarPelagodroma marina, com uma população superior a 40.000 casais. As outras aves marinhas da ordem dos procelariformes são: Alma negra Bulweriabulwerii, Roque de Castro Oceanodroma castro e o Pintainho Puffinusassimilis. <br />
  68. 68. As populações de Garajau comum Sternahirundo e Gaivota de patas amarelas Laruscachinnans são muito reduzidas e estão estimadas como sendo inferiores a 50 casais respectivamente.<br />A única ave residente que pode ser encontrada durante todo o ano é o Corre caminhos Anthusberthelotibertheloti, a mesma sub espécie que se encontra nas Ilhas Canárias mas não no restante Arquipélago da Madeira.<br />As outras espécies de vertebrados que podemos encontrar nestas ilhas são a osga Tarentolaboettgeribishoffi e a lagartixa Lacertaduguessii, endemismos da Macaronésia.<br />Nestas ilhas existe um apreciável número de invertebrados endémicos, com uma elevada percentagem de insectos endémicos, sobretudo coleópteros e lepidópteros.<br />
  69. 69. Cagarra<br />
  70. 70. Pequena gruta com ninho de cagarra<br />
  71. 71.
  72. 72. Calcamar– ave mais numerosa das Selvagens<br />
  73. 73.
  74. 74. Alma Negra<br />
  75. 75.
  76. 76.
  77. 77. Roque <br />De<br /> Castro<br />
  78. 78. Pintainho<br />
  79. 79. Garajau comum<br />
  80. 80. Gaivota de patas amarelas<br />
  81. 81.
  82. 82. Corre Caminhos<br />
  83. 83. Osga<br />
  84. 84. Lagartixa<br />
  85. 85. Flora das Selvagens<br />
  86. 86. A riqueza da vegetação destas ilhas assume particular relevo na Selvagem Pequena e Ilhéu de Fora. Estas duas, pequenas, bastante inóspitas e remotas, nunca foram alvo de qualquer tentativa de colonização inclusive a introdução de herbívoros. Este facto traduz-se nos nossos dias numa espectacular riqueza em termos de vegetação, contando as mesmas com nove dos 11 endemismos de todo este sub-arquipélago. Espécies como Lobulariacanariensis (DC.) Borgenssp. rosula-venti (Svent.) Borgen, Scillamaderensis Menezes var. melliodoraSvent., Limoniumpapillatumvar. callibotryum, Lotus salvagensisMurr. e EuphorbiaanachoretaSvent. são o exemplo real desta fabulosa riqueza. Refira-se que este último taxon só ocorre no Ilhéu de Fora.<br />
  87. 87.
  88. 88.
  89. 89.
  90. 90. A vegetação das Selvagens, outrora usada com fins comerciais através da apanha da urzela, líquenes do género Nemaria que eram exportados para a Flandres, reveste-se, hoje em dia, de um grande interesse científico. Presentemente, existem cerca de 105 espécies de plantas, na sua generalidade de porte rasteiro.<br />
  91. 91. Sumagre<br />
  92. 92. PORTO SANTO<br />494444<br />49Km2<br />
  93. 93. Situada em pleno Oceano Atlântico, Porto Santo dista 500 Km de África, 900 Km Sudoeste de Lisboa, 1300 Km dos Açores e somente a 50 Km da Madeira, apresentando em relação a esta um enorme contraste paisagístico.Com 42,17 Km² de superfície, 11,4 de comprimento e 6 de largura, a ilha apresenta uma configuração pouco montanhosa.<br />
  94. 94. Porto Santo<br />
  95. 95. O Porto Santo tem uma única freguesia, a qual tem o mesmo nome. O município que lhe é mais próximo é o do Machico, na ilha da Madeira, situado a sudoeste.<br />A ilha de Porto Santo foi descoberta em 1418 por João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira.<br />Apesar de se localizar muito perto da ilha maior do arquipélago da Madeira, não podia diferir mais da Ilha da Madeira: o seu solo é completamente arenoso e muito pobre em nutrientes; a pluviosidade é baixíssima comparada com a da Madeira; é extremamente plana; tem belas praias de areia (a mais extensa e principal tem 9 km de comprimento); e tem grande quantidade de palmeiras.<br />
  96. 96. Porto Santo<br />
  97. 97. Porto Santo<br />
  98. 98. Porto Santo<br />
  99. 99. Porto Santo<br />
  100. 100. Porto Santo<br />
  101. 101. Picos mais altos<br />do<br />Porto Santo<br />Miradouro do Pico Castelo<br />
  102. 102. Pico Castelo<br />Altura – 438 m<br />
  103. 103.
  104. 104. Pico Juliana ou Pico da Atalaia<br />Altura – 447 m<br />
  105. 105. Pico Branco<br />450m de altura<br />
  106. 106.
  107. 107.
  108. 108.
  109. 109. Pico Ana Ferreira<br />
  110. 110. Pico Ana Ferreira<br />
  111. 111. Pico do Facho<br />
  112. 112. Fim<br />

×